Acesse a página inicial

Menu principal
 

 Para imprimir o texto da consulta sem formatação, clique em IMPRIMIR no final da página.
Para visualizar os dados, clique em DADOS DA CONSULTA

CONSULTA PÚBLICA Nº 556
    Introdução




    CONSULTA PÚBLICA N.º 556, DE 20 DE AGOSTO DE 2004

    AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES

     

    CONSULTA PÚBLICA N.º 556, DE 20 DE AGOSTO DE 2004.   

     

    Proposta de Norma para Certificação e Homologação de Conectores para Cabos Coaxiais

     

    O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 22 da Lei n.º 9.472, de 16 de julho de 1997, e art. 35 do Regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações, aprovado pelo Decreto n.º 2.338, de 7 de outubro de 1997, deliberou em sua Reunião n.º 311, realizada em 18 de agosto de 2004, submeter a comentários e sugestões do público em geral, nos termos do art. 42 da Lei n.º 9.472, de 1997, e do art. 67 do Regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações, a Proposta de Norma para Certificação e Homologação de Conectores para Cabos Coaxiais.

     

    A presente proposta de norma tem por objetivo uniformizar os procedimentos de certificação de produtos para telecomunicações da categoria III, de acordo com as disposições estabelecidas no Regulamento para Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações, aprovado pela Resolução n.º 242, de 30 de novembro de 2000.

     

    O texto completo da proposta estará disponível na Biblioteca da Anatel, no endereço subscrito e na página da Anatel na Internet, a partir das 14h da data da publicação desta Consulta Pública no Diário Oficial da União.

     

    As contribuições e sugestões deverão ser fundamentadas, devidamente identificadas e encaminhadas, preferencialmente por meio de formulário eletrônico do Sistema Interativo de Acompanhamento de Consulta Pública, disponível no endereço Internet http://www.anatel.gov.br, relativo a esta Consulta Pública, até às 24h do dia 27 de setembro de 2004, fazendo-se acompanhar de textos alternativos e substitutivos, quando envolverem sugestões de inclusão ou alteração, parcial ou total, de qualquer dispositivo.

     

    Serão também consideradas as manifestações encaminhadas por carta, fax ou correspondência eletrônica recebidas até às 18h do dia 22 de setembro de 2004, para:

     

    AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES – ANATEL

    SUPERINTENDENTE DE RADIOFREQÜÊNCIA E FISCALIZAÇÃO

    CONSULTA PÚBLICA N.° 556, DE 20 DE AGOSTO DE 2004

    Proposta de Norma para Certificação e Homologação de Conectores para Cabos Coaxiais.

    Setor de Autarquias Sul – SAUS – Quadra 6, Bloco F, Térreo – Biblioteca

    70070-940 - Brasília – DF - Fax. (061) 2312-2002

    biblioteca@anatel.gov.br

     

    As manifestações recebidas merecerão exame pela Anatel e permanecerão à disposição do público na Biblioteca da Agência.

     

     

     

     

     

     

    PEDRO JAIME ZILLER DE ARAÚJO

    Presidente do Conselho


    ANEXO À CONSULTA PÚBLICA N°556, DE 20 DE AGOSTO 2004.

    NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE CONECTORES PARA CABOS COAXIAIS.


    1. Objetivo

    Esta norma estabelece os requisitos mínimos a serem demonstrados na avaliação da conformidade dos conectores para cabos coaxiais, para efeito de certificação e homologação pela Agência Nacional de Telecomunicações.


    2. Abrangência

    Esta norma aplica-se aos conectores para cabos coaxiais de 50 ohms ou de 75 ohms, utilizados para transmissão de sinais de telecomunicações.


    3. Referências

    Para fins desta norma, são adotadas as seguintes referências:


    3. I

    I -   IEC 61169-1 (1998-01) Radio-frequency connectors – Part 1: Generic specification – General requirements and measuring methods


    3. II

     IEC 60169-29 (1995-07) – Radio-frequency connectors – Part 29: Miniature R.F. coaxial connectors with screw, push-pull and snap-on coupling or slide-in rack and panel applications; Characteristic impedance 50 ohms (Type 1,0/2,3)


    3. III

    IEC 60169-13 (1976-01) – Radio-frequency connectors – Part 13: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 5.6 mm (0.22 in) – Characteristc impedance 75 ohms (Type 1.6/5.6) – Characteristic impedance 50 ohms (Type 1.8/5.6) with similar mating dimensions


    3. IV

    IEC 60169-13 Amendment 1 (1996-03) – Radio-frequency connectors – Part 13: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 5.6 mm (0.22 in) – Characteristc impedance 75 ohms (Type 1.6/5.6) – Characteristic impedance 50 ohms (type 1.8/5.6) with similar mating dimensions


    3. V

    IEC 60169-16 (1982-01) – Radio-frequency connectors – Part 16: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 7 mm (0.276 in) with screw coupling – Characteristc impedance 50 ohms (75 ohms)  (Type N)


    3. VI

    IEC 60169-16 Amendment 1 (1996-03) – Radio-frequency connectors – Part 16: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 7 mm (0.276 in) with screw coupling – Characteristc impedance 50 ohms (75 ohms)  (Type N)


    3. VII

    IEC 60169-8   (1978-01) – Radio-frequency connectors – Part 8: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 6.5 mm (0.256 in) with bayonet lock – Characteristc impedance 50 ohms (Type BNC)


    3. VIII

    IEC 60169-8   Amendment 1  (1996-03) – Radio-frequency connectors – Part 8: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 6.5 mm (0.256 in) with bayonet lock – Characteristc impedance 50 ohms (Type BNC)


    3. IX

    IEC 60169-8   Amendment 2  (1997-11) – Radio-frequency connectors – Part 8: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 6.5 mm (0.256 in) with bayonet lock –Characteristc impedance 50 ohms (Type BNC)


    3. X

    IEC 60169-28 (1994-02) – Radio-frequency connectors – Part 28 : Radio-frequency coaxial connectors with inner diameter of outer conductor of 5.6 mm (0.220 in) with snap-on coupling -  Characteristic impedance 75 ohms (Type SMA)


    3. XI

    IEC 60169-15 (1979-01) – Radio-frequency connectors – Part 15: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 4.13 mm (0.163 in) with screw coupling - Characteristic impedance 50 ohms


    3. XII

    IEC 60169-15 Amendment 1 (1996-02) – Radio-frequency connectors – Part 15: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 4.13 mm (0.163 in) with screw coupling - Characteristic impedance 50 ohms (Type SMA)


    3. XIII

    IEC 60169-10 (1983-01) – Radio-frequency connectors – Part 10: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 3 mm (0.12 in) with snap-on coupling - Characteristic impedance 50 ohms (Type SMB)


    3. XIV

    IEC 60169-10 Amendment 1 (1986-01) – Radio-frequency connectors – Part 10: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 3 mm (0.12 in) with snap-on coupling - Characteristic impedance 50 ohms (Type SMB)


    3. XV

    IEC 60169-10 Amendment 2 (1996-03) – Radio-frequency connectors – Part 10: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 3 mm (0.12 in) with snap-on coupling - Characteristic impedance 50 ohms (Type SMB)


    3. XVI

    IEC 60169-9    (1978-01) – Radio-frequency connectors – Part 9: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 3 mm (0.12 in) with screw coupling - Characteristic impedance 50 ohms (Type SMC)


    3. XVII

    IEC 60169-9 Amendment 1 (1996-03) – Radio-frequency connectors – Part 9: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 3 mm (0.12 in) with screw coupling - Characteristic impedance 50 ohms (Type SMC)


    3. XVIII

    IEC 60169-17 (1980-01) – Radio-frequency connectors – Part 17: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 6.5 mm (0.256 in) with screw coupling - Characteristic impedance 50 ohms (Type TNC)


    3. XIX

    IEC 60169-17 Amendment 1 (1993-05) – Radio-frequency connectors – Part 17: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 6.5 mm (0.256 in) with screw coupling - Characteristic impedance 50 ohms (Type TNC)


    3. XX

    IEC 60169-4   (1975-01) – Radio-frequency connectors – Part 4: R. F. coaxial connectors with inner diameter of outer conductor 16 mm (0.63 in) with screw lock - Characteristic impedance 50 ohms (Type 7-16)


    3. XXI

    IEC 60169-27 (1994-01) – Radio-frequency connectors – Part 27: R. F. coaxial connectors with screw coupling, typically for use in 75 ohms cable distribution systems (Type E)


    3. XXII

    IEC 60169-24 (1991-11) – Radio-frequency connectors – Part 24: R. F. coaxial connectors with screw coupling, typically for use in 75 ohms cable distribution systems (Type F)


    3. XXIII

    IEC 61169-24 (2001-11) – Radio-frequency connectors – Part 24: Sectional specification - Radio-frequency coaxial connectors with screw coupling, typically for use in 75 ohm cable distribution  systems (type F)


    3. XXIV

    IEC 60169-26 (1993-07) – Radio-frequency connectors – Part 26: R. F. coaxial connectors with screw coupling - Characteristic impedance 50 ohms – Frequency range 0 to 18GHz (Type TNC 18GHz)


    3. XXV

    IEC 60068-2-14 (1984-01) – Environmental testing – Part 2: Tests. Test N: change of  temperature


    3. XXVI

    IEC 60068-2-61 (1991) – Environmental testing – Part 2: Test methods - Test Z/ABDM: Climatic sequence


    3. XXVII

    IEC 60068-2-2 (1974) ­- Environmental testing - Part 2: Tests. Tests B: Dry heat


    3. XXVIII

    IEC 60068-2-2-Amd.1 (1993) ­- Amendment N°. 1


    3. XXIX

    IEC 60068-2-2-Amd.2 (1994) ­- Amendment N°. 2


    3. XXX

    IEC60068-2-30 (1980) - Environmental testing - Part 2: Tests. Test Db and guidance: Damp heat, cyclic (12 + 12-hour cycle)


    3. XXXI

    IEC60068-2-30- Amd.1 (1985) - Amendment N°. 1


    3. XXXII

    IEC60068-2-1 (1990) - Environmental testing - Part 2: Tests. Tests A: Cold


    3. XXXIII

    IEC 60068-2-1 Amd.1 (1993) - Amendment N°. 1


    3. XXXIV

    IEC 60068-2-1 Amd.2 (1994) - Amendment N°. 2


    3. XXXV

    IEC 60068-2-78 (2001) - Environmental testing - Part 2-78: Tests - Test Cab: Damp heat, steady state


    3. XXXVI

    IEC60068-2-11 (1981) - Environmental testing - Part 2: Tests. Test Ka: Salt mist


    3. XXXVII

    IEC 60529:2002 - Degrees of protection provided by enclosures (IP code)


    4.

    Definições


    4.1

    Para fins desta norma, são adotadas as seguintes definições:


    4.1 I

    Contato - Elemento condutivo de um componente que combina com um elemento correspondente para formar um caminho elétrico (formar contato elétrico).


    4.1 II

    Contato macho - (Contato de pino) Um contato destinado a realizar a ligação elétrica em sua superfície externa e que o realiza em um contato fêmea (soquete).


    4.1 III

    Contato fêmea - (Contato de soquete) Um contato destinado a realizar a ligação elétrica em sua superfície interna e que para realizá-lo aceita um contato macho (pino).


    4.1 IV

    Contato hermafrodita – Um contato destinado a se acoplar a um contato idêntico.


    4.1 V

    Contato resiliente – Um contato que tem propriedades elásticas para prover uma força em sua região de contato.


    4.1 VI

    Conector - Um componente usualmente aplicado a um cabo (excluindo adaptador) para unir eletricamente partes de uma linha de sistema de transmissão.


    4.1 VII

    Par de conectores – Dois conectores que possuem faces de acoplamento e meios de engate mutuamente adequados.


    4.1 VIII

    Conector macho – Que possui pino de contato macho com propósito de fazer a junção elétrica utilizando um encaixe de contato do tipo fêmea.


    4.1 IX

    Conector fêmea - Que possui pino de contato fêmea com propósito de fazer a junção elétrica aceitando a entrada de um pino de contato macho.


    4.1 X

    Família – Conjunto de conectores de uma mesma série ou tipo e que possuem a mesma impedância característica.


    4.1 XI

    Tipo (Série) – Termos que caracterizam as faces de acoplamento  de um par de conectores, com relação à construção e dimensões.

    Nota: O termo “série” é às vezes utilizado como um sinônimo  para designar um conjunto e conectores com a mesma face de acoplamento.


    4.1 XII

    Estilo – Uma forma ou formato particular de conector, bem como uma combinação de conectores, porém sem variação de sua face de acoplamento. Exemplos: conector reto ou angular, conectores para cabos distintos, etc.


    5.

    Requisitos específicos


    5.1

    O interessado deve declarar formalmente qual é a freqüência máxima de operação do conector a ser certificado.


    5.2

    Os requisitos mínimos dos conectores devem ser verificados através dos ensaios estabelecidos na tabela 2, e devem estar de acordo com as especificações correspondentes, conforme tabela 1.


    5.3

    Quando houver limitações impostas pelo cabo utilizado na montagem dos corpos-de-prova, o interessado deverá apresentar declaração dos limites de freqüência, rigidez dielétrica e temperatura, para efeito de certificação.


    5.4

    Requisito para exame visual


    5.4.1

    As amostras não devem apresentar qualquer imperfeição, deterioração ou dano mecânico visível; o engate e desengate dos conectores devem ser realizados de forma manual normalmente e a marcação (quando aplicável) deve estar legível.


    Tabela 1 – Normas Específicas

    Tipo (Série)

    Norma específica

    Modificação

    1.0/2.3 – 50 ohms

    IEC 60169-29 (1995-07)

     

    1.6/5.6 – 75 ohms

    IEC 60169-13 (1976-01)

    Amendment 1 (1996-03)

    1.8/5.6 – 50 ohms

    IEC 60169-13 (1976-01)

    Amendment 1 (1996-03)

    N – 50 ou 75 ohms

    IEC 60169-16 (1982-01)

    Amendment 1 (1996-03)

    BNC – 50 ohms

    IEC 60169-8   (1978-01)

    Amendments 1  (1996-03) e 2 (1997-11)

    BNC – 75 ohms

    IEC 60169-8   (1978-01)

    Amendments 1  (1996-03) e 2 (1997-11)

    SMB – 75 ohms

    IEC 60169-28 (1994-02)

     

    SMA – 50 ohms

    IEC 60169-15 (1979-01)

    Amendment 1 (1996-03)

    SMB – 50 ohms

    IEC 60169-10 (1983-01)

    Amendments 1 (1986-01) e 2 (1996-03)

    SMC – 50 ohms

    IEC 60169-9 (1978-01)

    Amendment 1 (1996-03)

    TNC – 50 ohms

    IEC 60169-17 (1980-01)

    Amendment 1 (1993-04)

    IEC 60169-26 (1993-07)

     

    7/16 – 50 ohms

    IEC 60169-4 (1975-01)

     

    F – 75 ohms

    IEC 60169-24 (1991-11) e

    IEC 61169-24 (2001-11)

     


    6.

    Ensaios e métodos


    6.1

    Devem ser realizados os ensaios listados na tabela 2, conforme os agrupamentos definidos no item 6.3 desta norma.


    Tabela 2 – Ensaios e Métodos

    Nº de Referência

    Ensaio

    Método de ensaio

    01

    Exame visual

    Vide item 5.3.1.

    IEC 61169-1 item 9.1.2

    02

    Ensaio de Compatibilidade Mecânica

    IEC 61169-1 item 9.1.3.3

    03

    Resistência de Isolamento

    Instrução para o ensaio:

    As amostras devem ser ensaiadas “não conectadas”.

    IEC 61169-1 item 9.2.5

    04

    Rigidez Dielétrica

    Instruções para o ensaio:

    1.      As amostras devem ser ensaiadas “não conectadas” e “conectadas”.

    2        A tensão aplicada no ensaio pode ser limitada pelo valor máximo admitido pelo cabo utilizado na montagem da amostra.

     

     

    IEC 61169-1 item 9.2.6

    05

    Resistência de Contato do Condutor Central / Cabo

    Instrução para o ensaio:

    As amostras devem ser ensaiadas “conectadas”.

    IEC 61169-1 item 9.2.3

    06

    Continuidade do Condutor Externo

    Instrução para o ensaio:

    As amostras devem ser ensaiadas “conectadas”.

    IEC 61169-1 item 9.2.3

    07

    Coeficiente de Reflexão

    O interessado deve declarar qual é a freqüência máxima para o ensaio, o qual constará no Certificado de Conformidade/Homologação.

    Instrução para o ensaio:

    Devem ser utilizadas técnicas de medida de Coeficiente de Reflexão no domínio do tempo.

    IEC 61169-1 item 9.2.1

    08

    Ensaio de Condicionamento Climático

    Variação Rápida de Temperatura

    IEC 61169-1 item 9.4.4 – restrito aos aspectos da norma:

    As amostras deverão ser submetidas a 5 ciclos de:

    Temperatura T1: - 40 °C durante 30 minutos;

    Temperatura T2: + 85 °C durante 30 minutos;

    Tempo de transição T1/T2 = 3 minutos

    Instruções para o ensaio:

    1.      As amostras devem ser ensaiadas “conectadas” com as pontas livres protegidas para evitar penetração de umidade.

    2.         As temperaturas aplicadas no ensaio podem ser limitadas pelos valores admitidos pelo cabo utilizado na montagem da amostra.

    IEC 60068-2-14 Test Na

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     

     09 

     

     

     

     

     

      

     

     

     

    Ensaio de Condicionamento Climático

     

    IEC 61169-1 item 9.4.2 – restrito aos aspectos das normas:

    Seqüência Climática

    IEC 60068-2-61

    Test Z/ABDM – Climatic Sequence

    - Calor seco (85 °C / 16 h)

    IEC 60068-2-2

    IEC 60068-2-2-Amd.1

    IEC 60068-2-2-Amd.2

    Test B – Dry Heat

    - Calor úmido acelerado (1 ciclo de 24 h)

     

    IEC 60068-2-30

    IEC 60068-2-30-Amd.1

    Test Db – Damp Heat

    - Frio (- 40 °C / 2 h)

     

    IEC 60068-2-1

    IEC 60068-2-2-Amd.1

    IEC 60068-2-2-Amd.2

    Test A – Cold

    - Calor úmido acelerado (5 ciclos de 24 h)

     

    IEC 60068-2-30 Test Db – Damp Heat

    Instruções para o ensaio:

    1.      As amostras devem ser ensaiadas “conectadas” com as pontas livres protegidas para evitar penetração de umidade.

    2 As temperaturas aplicadas no ensaio podem ser limitadas pelos valores admitidos pelo cabo utilizado na montagem da amostra.

     

    10

    Ensaio de Condicionamento Climático

    Calor Úmido Prolongado

    IEC 61169-1 item 9.4.3 – restrito aos aspectos da norma:

    Temperatura: 40 ºC

    Umidade Relativa: 93%

    Duração do ensaio: 21 dias

    Instruções para o ensaio:

    1.      As amostras devem ser ensaiadas “conectadas” com as pontas livres protegidas para evitar penetração de umidade.

    IEC 60068-2-78 Test Cab – Damp Heat, Steady State

    11

    Ensaio de Condicionamento Climático

    Névoa Salina

    IEC 61169-1 item 9.4.6 – restrito aos aspectos da norma:

    Duração do ensaio: 48 h

    Instruções para o ensaio:

    1.      As amostras devem ser ensaiadas “conectadas” com as pontas livres protegidas para evitar penetração de umidade.

    IEC 60068-2-11 Test Ka

     

    Nota:

    A finalidade dos ensaios de Condicionamento Climático é condicionar os corpos-de-prova para a verificação visual e para a realização dos ensaios elétricos finais.


    6.2

    Amostras para ensaios


    6.2.1

    Devem ser apresentadas amostras em número suficiente, representando cada família a ser certificada, para realização dos ensaios previstos nesta norma.


    6.2.2

    Caso a família de conectores contenha conectores de estilos diferentes que impliquem em valores distintos de Coeficiente de Reflexão estabelecidos na especificação correspondente, deverão ser apresentadas amostras dos diversos estilos para verificação deste requisito.


    6.3

    Grupos de Ensaios


    6.3.1

    As amostras devem ser montadas em corpos-de-prova e submetidas às seqüências de ensaios, conforme definido na tabela 3.


    Tabela 3 – Grupos de Ensaios


    Tab. 3 - NOTAS:

    1) Nos casos em que a categoria do índice de proteção (estanqueidade) do conector seja menor que IP 68 M, conforme IEC 60529, será admitida a utilização de material termo-contrátil ou material semelhante sobre a junção do conector com o cabo, para os ensaios de condicionamento climáticos.

     

    2) O interessado deve fornecer:

    -          Material de proteção termo-contrátil, na bitola do cabo utilizado, para ser colocado na extremidade livre (sem conector) de todas as amostras com a finalidade de protegê-las durante os ensaios climáticos;

    -          As especificações dos cabos utilizados na montagem dos corpos-de-prova.


    7.

    Identificação da Homologação


    7.1

    A marcação do selo Anatel e a identificação do código de homologação e do código de barras deverão ser apresentadas na embalagem externa do produto, em conformidade com o disposto no artigo 39 e Anexo III do Regulamento para Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações, aprovado pela Resolução 242, de 30.11.2000. Também poderão ser utilizados, opcionalmente, meios de impressão gráfica nos catálogos dos produtos ou na documentação técnica pertinente.


    7.2

    Opcionalmente , poderá ser impressa  de forma legível na embalagem externa, a  identificação alfanumérica da homologação do produto, da seguinte forma:

     

    ANATEL HHHH-AA-FFFF

     

    Onde : 

                HHHH – identifica a homologação do produto por meio de numeração seqüencial com 4 caracteres

                AA – identifica o ano de emissão da Homologação com 2 caracteres numéricos

                FFFF – identifica o fabricante do produto com 4 caracteres numéricos