Anatel

Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

Sistema de Acompanhamento de Consulta Pública - SACP

Relatório de Contribuições Recebidas

 Data: 17/08/2022 23:34:54
 Total de Contribuições:13

CONSULTA PÚBLICA Nº 740


 Item:  3.
Contribuição N°: 1
ID da Contribuição: 30514
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 17/10/2006 15:03:18
Contribuição: XIX - SCTE IPS TP 008 1994 Test Method for DC Loop Resistance - substituir pela versão atualizada ANSI/SCTE 44 2005 - mantém o mesmo título da versão anterior XXI - SCTE IPS TP 012 1993 Test Method for Dielectric Withstand - substituir pela versão atualizada ANSI/SCTE 108 2006 - Test Method for Dielectric Withstand of Coaxial Cable XXII - ANSI/SCTE 12 2001 Test Method for Center Conductor Bond to Dielectric for Trunk, Feeder, and Distribution Coaxial Cables - substituir pela versão atualizada ANSI/SCTE 12 2001R2006 - mantém o mesmo título da versão anterior
Justificativa: atualização das normas conforme a ANSI/SCTE
 Item:  4.
4. Definições
Para fins desta norma, são adotadas as seguintes definições:
I - Condutor externo (blindagem): consiste de um tubo de alumínio contínuo extrudado ou soldado;
II - Composto vedante (opcional): material de consistência gelatinosa, não higroscópico, que pode ser aplicado no cabo coaxial rígido com o objetivo de protegê-lo contra a corrosão e de bloquear a penetração de umidade;
III - Dielétrico: camada de material polimérico aplicada sobre o condutor central;
IV - Jaqueta: camada de material polimérico aplicada sobre o condutor externo atuando como revestimento externo nos cabos sem armação;
V - Armação (opcional): proteção mecânica constituída de material metálico, aplicada sobre a jaqueta;
VI - Capa externa: camada de material polimérico aplicada sobre a armação atuando como revestimento externo;
VII - Lance: comprimento contínuo sem emendas;
VIII - Núcleo do cabo: conjunto formado pelo condutor central e dielétrico;
IX - Família de cabos: conjunto de cabos com as mesmas características construtivas em relação ao condutor externo (soldado ou extrudado).
Contribuição N°: 2
ID da Contribuição: 30521
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 18/10/2006 12:49:11
Contribuição: I - Condutor externo (blindagem): consiste de um tubo metálico contínuo extrudado ou soldado;
Justificativa: como o item 6.2.2 informa que materiais alternativos para o condutor externo poderão ser utilizados desde que aperfeiçoem a eficiência do cabo não há razão para definir como sendo tubo de alumínio .
 Item:  5.6
5.6 O condutor externo deve ser perfeitamente fechado e aderido em torno do núcleo do cabo.
Contribuição N°: 3
ID da Contribuição: 30522
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 18/10/2006 13:00:09
Contribuição: 5.6 O condutor externo deve ser de alumínio , perfeitamente fechado e aderido em torno do núcleo do cabo. Materiais alternativos para o condutor externo poderão ser utilizados desde que aperfeiçoem a eficiência do cabo.
Justificativa: A definição de alumínio está no item 4.II e o 2 parágrafo está no item 6.2.2. Na minha opinião o item 5.6 fica completo com a reunião de ambos os textos neste item.
 Item:  6.2

6.2 Requisitos e métodos de ensaio para condutor externo
6.2.1 O diâmetro sobre o condutor externo deve estar de acordo com os valores constantes na tabela 1, e deve ser verificado conforme seguinte procedimento:
a) Utilizar paquímetro com resolução metrologicamente adequada.
b) Devem ser tomadas quatro medidas, defasadas em aproximadamente 45 uma da outra, de uma mesma seção transversal e anotada a média aritmética dos valores obtidos.
6.2.2 Materiais alternativos para o condutor externo poderão ser utilizados desde que aperfeiçoem a eficiência do cabo.
                                                 Tabela 1 Dimensões dos condutores

Tipo de cabo

Diâmetro do condutor central (mm)

Tolerância:
0,03 mm

Diâmetro sobre o condutor externo (mm)

Tolerância:
0,05 mm

Diâmetro sob o condutor externo (mm)

(Valores

nominais *)

Espessura do condutor externo (mm)

(Valores

nominais *)

412-F

2,24

10,46

9,19

0,64

500-F

2,77

12,70

11,43

0,64

540-F

3,15

13,72

13,03

0,34

565-F

3,28

14,35

13,18

0,58

625-F

3,45

15,88

14,30

0,79

700-F

4,14

17,86

16,59

0,64

715-F

4,22

18,16

17,42

0,38

750-F

4,22

19,05

17,22

0,91

840-F

4,93

21,34

19,81

0,76

860-F

5,16

21,84

21,03

0,41

875-F

4,93

22,23

20,24

0,99

1000-F

5,59

25,40

22,61

1,40

1125-F

6,68

28,58

27,46

0,56

1160-F

6,83

29,46

26,97

1,24

 Nota (*): Os valores nominais são apenas de caráter informativo, não sendo necessária a sua verificação.

Contribuição N°: 4
ID da Contribuição: 30523
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 18/10/2006 13:03:19
Contribuição: deletar o item 6.2.2 Materiais alternativos para o condutor externo poderão ser utilizados desde que aperfeiçoem a eficiência do cabo.
Justificativa: Este item não requer ensaios de materiais do condutor externo e portanto o item não tem motivo para a sua inclusão. Em uma outra contribuição sugiro a inclusão deste item no item 5.6.
 Item:  6.5
6.5 Requisito e método de ensaio para resistência elétrica
6.5.1 Os valores da resistência elétrica do condutor central, condutor externo e da resistência elétrica de laço (loop), medidos em corrente contínua a 20 C conforme SCTE-IPS-TP-008, não devem ser superiores ao estabelecido na tabela 6.
6.5.2 O equipamento de ensaio não está restrito ao citado no método especificado em 6.5.1, podendo ser utilizado um equipamento equivalente.
Contribuição N°: 5
ID da Contribuição: 30524
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 18/10/2006 13:05:28
Contribuição: substiutir SCTE-IPS-TP-008 pela ANSI/SCTE 44 2005.
Justificativa: atualização da norma.
 Item:  Tabela 6

Tabela 6 Resistência elétrica máxima (Rcc - ohm/km a 20 C)

Tipo

Condutor Central

Condutor Externo

Laço (Loop)

412-F

7,12

1,77

8,89

500-F

4,66

 1,21

5,87

540-F

3,48

 1,97

5,45

565-F

3,31

1,18

4,49

625-F

2,95

0,82

3,77

700-F

2,03

0,85

2,89

715-F

2,00

1,48

3,48

750-F

1,90

 0,62

 2,52

840-F

1,48

0,59

2,07

860-F

1,34

1,05

2,39

875-F

1,38

0,43

1,81

1000-F

1,15

0,26

1,41

1125-F

0,79

0,59

1,38

1160-F

0,75

0,26

1,02

Contribuição N°: 6
ID da Contribuição: 30525
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 18/10/2006 13:11:00
Contribuição: Tabela 6 Resistência elétrica máxima (ohm/km a 20 C) eliminar a abreviação RCC
Justificativa: RCC significa resistência do condutor central. A unidade de medida é ohm/km a 20 C para o condutor central, o condutor externo e de laço.
 Item:  6.9
6.9 Requisito e método de ensaio para rigidez dielétrica
6.9.1 O dielétrico do cabo coaxial rígido, deve suportar por 1 min sem ruptura, a tensão de 1000 Vca ou de 1500 Vcc, aplicada entre os condutores à temperatura ambiente, conforme o método estabelecido na SCTE-IPS-TP-012.
Contribuição N°: 7
ID da Contribuição: 30526
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 18/10/2006 13:24:58
Contribuição: alterar SCTE-IPS-TP-012 para ANSI/SCTE 108 2006
Justificativa: atualização de norma.
 Item:  6.12

6.12 Requisito e método de ensaio para força de aderência entre o dielétrico e o condutor central
6.12.1 A força de aderência requerida para a retirada dos resíduos do dielétrico dos cabos coaxiais rígidos não deve ser inferior ao estabelecido na tabela 8, e deve ser verificada conforme o método estabelecido na ANSI/SCTE 12 2001.
                        Tabela 8 Força de aderência entre o dielétrico e o condutor central

Tipo

412F

500F

540F

565F

625F

700F

715F

750F

840F

860F

875F

1000F

1125F

1160F

Força

(N)

138

267

302

316

356

378

400

400

382

427

382

494

534

534

Contribuição N°: 8
ID da Contribuição: 30527
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 18/10/2006 13:27:28
Contribuição: alterar ANSI/SCTE 12 2001 para ANSI/SCTE 12 2001R2006
Justificativa: atualização de norma.
 Item:  7.
7. Amostragem do Cabo Coaxial Rígido
7.1 Devem ser apresentadas para ensaios pelo menos uma amostra de cabo com o maior diâmetro e uma com o menor diâmetro de cada família de cabos a serem certificados, sendo que os ensaios efetuados nessas amostras serão válidos para os demais cabos da mesma família, cujos diâmetros estejam compreendidos dentro da faixa resultante.
7.1.1 Devem ser realizados ensaios completos nos cabos de maior e menor diâmetro que representam a família.
7.2 Caso o conjunto de cabos para certificação inclua cabos com características opcionais ou especiais, deverão ser fornecidas amostras adicionais, suficientes para a realização dos ensaios específicos correspondentes.
7.2.1 Caso um determinado cabo possua jaqueta ou capa externa distintas para aplicação em áreas internas e áreas externas, deverão ser apresentadas para ensaios duas amostras deste cabo com as referidas capas. Numa amostra serão realizados os ensaios completos e na segunda amostra os ensaios, aplicáveis, ao material da jaqueta e capa externa. Os itens dos ensaios estão relacionados a seguir:
6.3 Requisitos e métodos de ensaio para a jaqueta e capa externa;
6.10 Requisito e método de ensaio para vazamento na capa externa;
6.13 Requisito e método de ensaio para dobramento aplicar somente o ensaio de dobramento, não sendo exigido verificar o requisito de Impedância;
6.14 Requisito e método de ensaio para a resistência à corrosão quando aplicável;
6.17 Requisito e método de ensaio para escoamento do composto vedante quando aplicável.
7.3 As amostras de cabo apresentadas para ensaios devem ter lance de, no mínimo, 100 m e ter suas extremidades preparadas com conectores.
Contribuição N°: 9
ID da Contribuição: 30511
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 30/10/2006 08:42:45
Contribuição: 7.2.1 Caso um determinado cabo possua jaqueta ou capa externa de materiais distintos para aplicação em áreas internas e áreas externas...............
Justificativa: Definir claramente que as jaquetas ou capa externas são compostas por materiais distintos. Porque se forem compostas pelo mesmo material não há necessidade de realizar ensaios em 2 amostras (uma para uso interno e a segunda para uso externo).
 Item:  7.2.2
7.2.2 Caso um determinado cabo possua jaqueta ou capa externa de cores distintas e materiais semelhantes, para aplicação em área interna, deverá ser apresentada uma amostra de cada cor. Numa amostra serão realizados os ensaios completos e nas demais amostras o ensaio do item 6.3.3 (classificação do material retardante à chama).
Contribuição N°: 10
ID da Contribuição: 30512
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 17/10/2006 14:47:13
Contribuição: 7.2.2 Caso um determinado cabo possua jaqueta ou capa externa de cores distintas e materiais semelhantes, para aplicação em área interna, deverá ser apresentada uma amostra de cada cor. Numa amostra serão realizados os ensaios completos e nas demais amostras o ensaio do item 6.3.3 (classificação do material retardante à chama).
Justificativa: Capas de cores distintas exigem a inclusão de aditivos que podem influenciar no resultado do ensaio de retardância à chama.
 Item:  7.3
7.3 Os ensaios do Mensageiro Integrado devem ser realizados em todos os diâmetros utilizados na família. Caso um determinado diâmetro seja utilizado em uma ou mais famílias de cabos não é necessário repetir os ensaios do mensageiro para cada família.
Contribuição N°: 11
ID da Contribuição: 30513
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 17/10/2006 14:56:28
Contribuição: 7.3 Os ensaios do Mensageiro Integrado devem ser realizados em todos os diâmetros utilizados na família. Caso um determinado diâmetro seja utilizado em uma ou mais famílias de cabos não é necessário repetir os ensaios do mensageiro para cada família.
Justificativa: Como a definição de família determina que sejam ensaiados os cabos de maior e menor diâmetro poderá existir em um determinado diâmetro intermediário de cabo um mensageiro não ensaiado, que não é aplicavel ao cabo de menor ou de maior diâmetro.
 Item:  7.2.2
7.2.2 Caso um determinado cabo possua jaqueta ou capa externa de cores distintas e materiais semelhantes, para aplicação em área interna, deverá ser apresentada uma amostra de cada cor. Numa amostra serão realizados os ensaios completos e nas demais amostras o ensaio do item 6.3.3 (classificação do material retardante à chama).
Contribuição N°: 12
ID da Contribuição: 30567
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 30/10/2006 08:58:55
Contribuição: 7.2.2 Caso um determinado cabo possua jaqueta ou capa externa de cores distintas e materiais semelhantes, para aplicação em área interna, deverá ser apresentada uma amostra de cada cor. Numa amostra serão realizados os ensaios completos e nas demais amostras o ensaio do item 6.3.3 (classificação do material retardante à chama).
Justificativa: a inclusão de aditivos pode influenciar na retardância à chama. Observação: Este item deve vir após o item 6.17
 Item:  7.3
7.3 Os ensaios do Mensageiro Integrado devem ser realizados em todos os diâmetros utilizados na família. Caso um determinado diâmetro seja utilizado em uma ou mais famílias de cabos não é necessário repetir os ensaios do mensageiro para cada família.
Contribuição N°: 13
ID da Contribuição: 30568
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 30/10/2006 09:00:27
Contribuição: 7.3 Os ensaios do Mensageiro Integrado devem ser realizados em todos os diâmetros utilizados na família. Caso um determinado diâmetro seja utilizado em uma ou mais famílias de cabos não é necessário repetir os ensaios do mensageiro para cada família.
Justificativa: para certificar a família todos os mensageiros da família devem ser certificados. Observação: Este item deve vir após o item 6.17