Anatel

Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

Sistema de Acompanhamento de Consulta Pública - SACP

Relatório de Contribuições Recebidas

 Data: 16/08/2022 07:16:24
 Total de Contribuições:7

CONSULTA PÚBLICA Nº 744


 Item:  6.8
Contribuição N°: 1
ID da Contribuição: 31653
Autor da Contribuição: amphenol1
Data da Contribuição: 29/11/2006 16:53:22
Contribuição: Nas formulas o valor de resistencia elétrica máxima não deve ser calculado utilizando-se o diâmetro nominal do condutor e sim pelo diâmetro mínimo do condutor, ou seja, diametro nominal menos a tolerância especificada.
Justificativa: O calculo apresentado no documento é adequado para a determinação da resistencia elétrica nominal e não para o estabelecimento de um limite máximo.
 Item:  8.
8. Requisitos Específicos e Métodos de Ensaio

8.1 Resistência elétrica

8.1.1 A resistência elétrica do condutor central não deve ser superior ao valor calculado, expresso em & 937;/100m, e deve ser medida em corrente contínua a 20 C ou corrigida para esta temperatura, devendo ser verificada conforme o método estabelecido na NBR 6814.

8.1.2 Para os cabos multicoaxiais o valor de resistência máxima pode ser acrescido em 2 % em relação ao calculado para o cabo singelo. Este percentual não se aplica aos cabos multicoaxiais paralelos.
Contribuição N°: 2
ID da Contribuição: 31654
Autor da Contribuição: amphenol1
Data da Contribuição: 29/11/2006 16:53:24
Contribuição: Alterar o texto do item 8.1.2 de: .... acrescido em 2 % em relação ao calculado para o cabo singelo. Para : .... acrescido em 2 % em relação ao calculado para o cabo singelo, sendo esse fator multiplicado pelo numero de coroas constituintes do cabo.
Justificativa: Quanto maior o numero de coroas constituintes do cabo maior será o diametro e portanto maior o comprimento linear de cabo singelo envolvido e consequentemente maior a resistencia elétrica por metro de cabo multicoaxial.
 Item:  8.4
8.4 Atenuação

8.4.1 Para os cabos singelos a tolerância máxima de atenuação é de 15 % em relação ao nominal calculado.

8.4.2 Para os cabos multicoaxiais a atenuação máxima pode ser acrescida em 2 % em relação à atenuação máxima permitida ao cabo singelo. Este percentual não se aplica aos cabos multicoaxiais paralelos.

8.4.3 A atenuação deve ser verificada conforme o método estabelecido na IEC 61196-1:1995. Outro método que apresente a mesma exatidão pode ser utilizado.

8.4.4 Para a verificação da curva de atenuação devem ser calculados e apresentados pelo interessado, no mínimo, 91 (noventa e um) pontos por década distribuídos linearmente. Por exemplo, de 1 a 10 MHz são 91 pontos, de 10 a 100 MHz são mais 91 pontos, e assim, sucessivamente.

8.4.5 O cabo deve ser classificado quanto à sua atenuação de acordo com a atenuação máxima calculada na freqüência de 200 MHz à temperatura de 20 C, sendo a atenuação expressa em dB/100 m. Caso o valor fique fora do especificado na tabela 11, este poderá ser calculado em outras freqüências, tendo como preferência 30 MHz para os cabos que operam em HF e 800 MHz para os cabos que operam em UHF.
                                                           Tabela 11 Classe de atenuação

Atenuação

(dB/100m)

Classe de

atenuação

a 2,0

2

2,0 < a 2,5

2,5

2,5 < a 3,0

3

3,0 < a 4,0

4

4,0 < a 5,0

5

5,0 < a 6,0

6

6,0 < a 8,0

8

8,0 < a 10,0

10

10,0 < a 13,0

13

13,0 < a 16,0

16

16,0 < a 20,0

20

Contribuição N°: 3
ID da Contribuição: 31655
Autor da Contribuição: amphenol1
Data da Contribuição: 29/11/2006 16:53:25
Contribuição: Alterar o texto do item 8.4.2 de: .... acrescido em 2 % em relação à atenuação máxima permitida ao cabo singelo. Para : .... acrescido em 2 % em relação à atenuação máxima permitida ao cabo singelo, sendo esse fator multiplicado pelo numero de coroas constituintes do cabo.
Justificativa: Quanto maior o numero de coroas constituintes do cabo maior será o comprimento linear de cabo singelo envolvido e consequentemente maior a atenuação por metro de cabo multicoaxial.
 Item:  8.10

8.10 Dielétrico

8.10.1 A tolerância do diâmetro externo do dielétrico é dada na tabela 15:
8.10.2
                                                  Tabela 15 Variação do diâmetro do dielétrico

Diâmetro nominal

(mm)

Variação

(mm)

D2 0,9

0,08

0,9 < D2 2,4

0,10

2,4 < D2 3,4

0,13

3,4 < D2 4,4

0,15

4,4 < D2 6,4

0,20

6,4 < D2 7,4

0,25

7,4 < D2 9,9

0,30

9,9 < D2 14,9

0,40

14,9 < D2 20,0

0,50

8.10.3 Deve-se medir o diâmetro em quatro pontos de uma mesma seção transversal, defasados em aproximadamente 45 e, anotada a média aritmética dos valores.

8.10.4 A contração do dielétrico constituído de material polimérico sólido deve ser inferior a 9,5 mm e deve ser verificada conforme o método de ensaio estabelecido na NBR 9143.

Contribuição N°: 4
ID da Contribuição: 31342
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 23/11/2006 09:02:46
Contribuição: 1) apagar o item 8.10.2 antes da tabela 15 2) renumerar o 8.10.3 para 8.10.2 3) renumerar o 8.10.4 para 8.10.3
Justificativa: 1) não existe este item nesta posição 2) para acertar a numeração 3) para acertar a numeração
 Item:  8.17
8.17 Mensageiro Integrado

8.17.1 Quando o cabo possuir mensageiro integrado, este deverá ser de aço galvanizado, Class 1, Hard Temper e atender aos requisitos da ASTM A 641: 

- Carga de Ruptura Mínima; 
- Camada de Zinco; 
- Aderência da Camada de Zinco; 
- Diâmetro do Mensageiro

8.17.2 Para a medição do diâmetro do mensageiro deverá ser utilizado instrumento com resolução metrologicamente adequada e tomadas duas medidas perpendiculares de uma mesma seção transversal, sendo anotada a média aritmética dos valores obtidos.
Contribuição N°: 5
ID da Contribuição: 31343
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 23/11/2006 09:08:22
Contribuição: Substituir o texto do item 8.17 por: 8.17.1 Quando o cabo coaxial rígido possuir mensageiro integrado, este deverá ser constituído por um fio ou cordoalha de aço galvanizado. 8.17.2 A verificação dos requisitos deve ser feita no fio singelo ou fio elementar da cordoalha e atender aos requisitos da ASTM A641/98, Class 1, Hard Temper, descritos a seguir:
Justificativa: Permitir a utilização de cordoalha em cabos de maior bitola. Adequar o texto as demais consultas públicas de cabos coaxiais.
 Item:  9.4
9.4 Caso alguma família de cabos para certificação inclua cabos multicoaxiais, uma amostra com o maior número de vias e blindagem global, quando houver, deve ser apresentada. Esta amostra pode representar todos os cabos da família se, e somente se, suas vias apresentarem o maior grau de complexidade.
Contribuição N°: 6
ID da Contribuição: 31344
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 23/11/2006 09:12:10
Contribuição: 1) inserir como 9.4 o texto: 9.4 Caso uma família de cabos possua cabos de cores distintas e materiais semelhantes, para aplicação em áreas internas, deverá ser apresentada uma amostra de cada cor. Numa amostra serão realizados os ensaios completos e nas demais amostras o ensaio do item 8.16.1 (classificação do material retardante à chama). 2) renumerar os demais itens 9
Justificativa: permitir a fabricação de cabos em diversas cores e garantir que estes atendam ao ensaio de retardancia à chama.
 Item:  9.8
9.8 As amostras de cabo devem ter lance de, no mínimo, 100 (cem) metros e estar com suas extremidades preparadas com conectores.
Contribuição N°: 7
ID da Contribuição: 31345
Autor da Contribuição: djna
Data da Contribuição: 23/11/2006 09:17:39
Contribuição: inserir o texto abaixo neste item: 9.8.1 Para os ensaios específicos das capas externas as amostras de cabos a serem apresentadas para ensaios deverão ter o lance especificado de comum acordo entre o laboratório e o interessado.
Justificativa: permitir que para ensaios especificos, como no material da capa, o fabricante não seja obrigado a enviar uma amostra de 100 m desnecessariamente.