Anatel

Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

Sistema de Acompanhamento de Consulta Pública - SACP

Relatório de Contribuições Recebidas

 Data: 11/08/2022 06:09:23
 Total de Contribuições:1

CONSULTA PÚBLICA Nº 567


 Item:  Inclusão
Contribuição N°: 1
ID da Contribuição: 20558
Autor da Contribuição: Vitor
Data da Contribuição: 27/10/2004 10:36:40
Contribuição: A necessidade de mais canais(FM) disponiveis para incorporamento de todos os processos interessados em entrar no ar, que estão na fila por uma frequencia, traz uma pergunta a tona; sera que não seria mais viavel trabalhar com radios em FM com potência cada vez menores, para que estes canais ficassem livres no interior criando cada vez mais chances de novas emissoras entrarem no ar, haja vista que muitas destas emissoras de FM, alcançam cerca de 200 à ate 250 Km de sua origem, mas por sua vez tem comercias anunciados na mesma, apenas de comerciantes/empresas, normalmente de onde estão instaladas. ja comerciantes de outras cidades abrangidos pelo sinal da emissora, normalmente anunciam em emissoras locais.Seria interessante regionalizar as emissoras de FM, criando assim mais canais livres após a cobertura da mesma.
Justificativa: Temos hoje um cenario caotico no espectro de radio frequencia, poucas são as vagas(canais) disponiveis, e muitos os interessados por estas vagas, criando um acumulo de processos de interessados. Vale um exemplo, o caso das radios comunitárias , são milhares de interessados por todo o Brasil, mas como é apenas um canal disponivel(normalmente o canal 200-87.9Mhz), temos uma proporção de 1 processo homologado, para vários e vários outros arquivados.No caso de FM comercial, estamos caminhando para o mesmo caso; a solução seria alterar a L.G.T., especialmente na parte de potência para FM comercial ou melhor, na classificação quanto a potência, para se limitar as potências das FM comerciais. Fazendo com que elas se tornem Radios locais , onde normalmente esta concentrado o publico alvo.