Anatel

Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

Sistema de Acompanhamento de Consulta Pública - SACP

Relatório de Contribuições Recebidas

 Data: 09/08/2022 16:56:28
 Total de Contribuições:16

CONSULTA PÚBLICA Nº 470


 Item:  ANEXO À CONSULTA PÚBLICA No 470, DE 21 DE AGOSTO DE 2003
Contribuição N°: 1
ID da Contribuição: 15097
Autor da Contribuição: BrTelecom
Data da Contribuição: 22/09/2003 10:57:05
Contribuição: NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE TRANSMISSORES E TRANSCEPTORES MONOCANAL ANALÓGICOS FM E PM PARA OPERAÇÃO NAS FAIXAS DE FREQUÊNCIAS ABAIXO DE 1 GHz
Justificativa: Segundo a norma EIA Padrões mínimos para comunicações terrestres com transmissores FM ou PM, 25 a 470 MHz - a modulação PM produz o mesmo efeito final da FM e é mais fácil de ser construído. Permite ser uma norma mais abrangente.
 Item:  1.
1. OBJETIVO Esta norma estabelece os requisitos técnicos gerais e específicos mínimos a serem demonstrados na avaliação da conformidade de transmissores e transceptores monocanais analógicos FM operando em faixas de freqüências abaixo de 1 GHz, para efeito de certificação e homologação junto à Agência Nacional de Telecomunicações.
Contribuição N°: 2
ID da Contribuição: 15098
Autor da Contribuição: BrTelecom
Data da Contribuição: 22/09/2003 10:57:05
Contribuição: Esta norma estabelece os requisitos técnicos gerais e específicos mínimos a serem demonstrados na avaliação da conformidade de transmissores e transceptores monocanal analógicos FM e PM operando em faixas de freqüências abaixo de 1 GHz, para efeito de certificação e homologação junto à Agência Nacional de Telecomunicações
Justificativa: Segundo a norma EIA Padrões mínimos para comunicações terrestres com transmissores FM ou PM, 25 a 470 MHz - a modulação PM produz o mesmo efeito final da FM e é mais fácil de ser construído. Permite ser uma norma mais abrangente.
 Item:  3.XVI
XVI - Freqüência Imagem: freqüência indesejável que entra em conversores de freqüências heteródinas e que pode causar batimento com o oscilador local para produzir a freqüência intermediária e aparecer na saída do receptor. Tal freqüência intermediária está afastada de duas vezes em relação à freqüência nominal de recepção.
Contribuição N°: 3
ID da Contribuição: 15060
Autor da Contribuição: Ger-Transm
Data da Contribuição: 18/09/2003 15:44:47
Contribuição: XVI - Freqüência Imagem: freqüência indesejável que entra em conversores de freqüências heteródinas e que pode causar batimento com o oscilador local para produzir a freqüência intermediária e aparecer na saída do receptor. Tal freqüência indesejável está afastada de duas vezes o valor da freqüência intermediária em relação à freqüência nominal de recepção.
Justificativa: O texto está incompleto.
 Item:  5.5
5.5. A resposta de áudio deve apresentar a variação máxima de +1 dB a 3 dB relativa à curva de pre-ênfase de 6 dB/oitava.
Contribuição N°: 4
ID da Contribuição: 15120
Autor da Contribuição: jbenazzi
Data da Contribuição: 22/09/2003 17:51:59
Contribuição: Incluir possibilidade de DSP - Processamento Digital de Sinais - do sinal de áudio
Justificativa: Melhoria e atualização da qualidade técnica
 Item:  6.1.1
6.1.1. A sensibilidade do receptor, expressa pelo nível de potência ou tensão elétrica na saída do circuito derivador (ponto C da Figura 1) para SINAD padrão de 12 dB, não deve exceder a -116 dBm ou 0,35 mV sobre impedância de 50 ohms, respectivamente.
Contribuição N°: 5
ID da Contribuição: 15061
Autor da Contribuição: Ger-Transm
Data da Contribuição: 18/09/2003 15:44:47
Contribuição: 6.1.1. A sensibilidade do receptor, expressa pelo nível de potência ou tensão elétrica na saída do circuito derivador (ponto C da Figura 1) para SINAD padrão de 12 dB, não deve exceder a -116 dBm ou 0,35 V sobre impedância de 50 ohms, respectivamente.
Justificativa: Correção de erro de digitação de valor.
 Item:  6.5
6.5. A resposta de áudio deve ser de 300Hz a 3000Hz com variação máxima de +2 dB a 8 dB relativa à curva de de-ênfase de 6dB/oitava.
Contribuição N°: 6
ID da Contribuição: 15121
Autor da Contribuição: jbenazzi
Data da Contribuição: 22/09/2003 17:51:59
Contribuição: Incluir possibilidade de DSP - Processamento Digital de Sinais - do sinal de áudio
Justificativa: Melhoria e atualização da qualidade técnica
 Item:  ANEXO I
MÉTODOS DE ENSAIO PARA A AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE DE TRANSMISSORES E TRANSCEPTORES MONOCANAIS ANALÓGICOS FM PARA OPERAÇÃO NAS FAIXAS DE FREQUÊNCIAS ABAIXO DE 1 GHZ
Contribuição N°: 7
ID da Contribuição: 15099
Autor da Contribuição: BrTelecom
Data da Contribuição: 22/09/2003 10:57:05
Contribuição: MÉTODOS DE ENSAIO PARA A AVALIAÇÃO DA CONFORMIDADE DE TRANSMISSORES E TRANSCEPTORES MONOCANAL ANALÓGICOS FM E PM PARA OPERAÇÃO NAS FAIXAS DE FREQUÊNCIAS ABAIXO DE 1 GHz
Justificativa: Segundo a norma EIA Padrões mínimos para comunicações terrestres com transmissores FM ou PM, 25 a 470 MHz - a modulação PM produz o mesmo efeito final da FM e é mais fácil de ser construído. Permite ser uma norma mais abrangente.
 Item:  I.2.9
I.2.9 A condição ambiental de referência é uma das possíveis combinações de temperatura, umidade relativa e pressão do ar, incluídas dentro dos seguintes limites: a) Temperatura: de +10oC a +35oC b) Umidade relativa: de 10% a 80% c) Pressão: de 8,6x104 Pa a 1,06x105 Pa
Contribuição N°: 8
ID da Contribuição: 15100
Autor da Contribuição: BrTelecom
Data da Contribuição: 22/09/2003 10:57:05
Contribuição: I.2.9 A condição ambiental de referência é uma das possíveis combinações de temperatura, umidade relativa e pressão do ar, incluídas dentro dos seguintes limites: a) Temperatura: de 0oC a +45oC b) Umidade relativa: de 10% a 90% c) Pressão: de 8,6x104 Pa a 1,06x105 Pa
Justificativa: As condições climáticas no sul do país caracterizam-se por atingir, no inverno, temperaturas inferiores a zero grau e no verão acima de 40 graus, com umidade relativa do ar de até 90%.
 Item:  I.3.2.4 Configuração de ensaio:
Item sem descrição.
Contribuição N°: 9
ID da Contribuição: 15062
Autor da Contribuição: Ger-Transm
Data da Contribuição: 18/09/2003 15:44:47
Contribuição: substituir o texto Medidor de potência por Contador de freqüência
Justificativa: Correção de erro de digitação na figura I.5
 Item:  I.3.2.5 Instrumentos de teste:
Instrumentos de teste: Gerador de sinal, sensor e medidor de potência de RF, receptor padrão (resposta quase-ideal) e analisador de resposta de áudio.
Contribuição N°: 10
ID da Contribuição: 15063
Autor da Contribuição: Ger-Transm
Data da Contribuição: 18/09/2003 15:44:47
Contribuição: Instrumentos de teste: Gerador de sinal, sensor e medidor de potência de RF, receptor padrão (resposta quase-ideal), analisador de resposta de áudio e medidor de desvio de freqüência.
Justificativa: Este item está incompleto, devendo ser efetuados adições e correções.
 Item:  I.3.2.5 Configuração de ensaio:
Item sem descrição.
Contribuição N°: 11
ID da Contribuição: 15064
Autor da Contribuição: Ger-Transm
Data da Contribuição: 18/09/2003 15:44:47
Contribuição: Incluir no diagrama da Figura I.6 a conexão do medidor de desvio de freqüência no mesmo ponto de conexão do Sensor de potência e o Atenuador já existentes.
Justificativa: Este item está incompleto, devendo ser efetuados adições e correções.
 Item:  I.3.2.5 Procedimento:
Procedimento: Ajustar a fonte para valor nominal de operação. Variar a freqüência do gerador de áudio na faixa de 300 a 3000 Hz mantendo o desvio de freqüência constante de 30% do máximo permitido. Através de um analisador de resposta de áudio na saída do receptor padrão obter a diferença em decibel da amplitude relativa à de pre-ênfase de 6dB/oitava.
Contribuição N°: 12
ID da Contribuição: 15066
Autor da Contribuição: Ger-Transm
Data da Contribuição: 18/09/2003 16:05:44
Contribuição: Para este procedimento deveria ser adotado o texto da Norma N 002/89 do MC, item : 2.4 Resposta de freqüência de áudio. Método de medidas a) , b) e C). Ou poderá ser adotado o procedimento alternativo descrito abaixo: - Ajustar a fonte para valor nominal de operação. - Ajustar o nível de modulação até o valor máximo permitido, medido no medidor de desvio de freqüência. - Reduzir o nível do gerador de áudio em 20 dB e variar a freqüência do gerador de áudio na faixa de 300 a 3000 Hz mantendo o nível constante. -Através de um analisador de resposta de áudio na saída do receptor padrão obter a diferença em decibel da amplitude relativa à de pre-ênfase de 6dB/oitava.
Justificativa: O texto apresentado está incoerente com o objetivo da medida e da forma como está redigido o resultado da medida será a curva de resposta de freqüência da de-ênfase do Receptor padrão e não a curva de pre-ênfase do transmissor sob teste.
 Item:  I.3.3.1 Procedimento:
Procedimento: Ajustar fonte de alimentação para valor nominal de operação. Ajustar o gerador de sinal para o padrão de teste. Conectar a carga casada na entrada do receptor (ponto C) e medir o nível de potência do ruído, considerado como referência. Ajustar o gerador de RF na freqüência do receptor. Através do atenuador ajustar a potência de entrada do receptor (ponto B ou C da Figura1) para SINAD de 12 dB. Considerar este nível como o de sensibilidade para SINAD padrão.
Contribuição N°: 13
ID da Contribuição: 15067
Autor da Contribuição: Ger-Transm
Data da Contribuição: 18/09/2003 16:05:44
Contribuição: Procedimento: Ajustar fonte de alimentação para valor nominal de operação. Ajustar o gerador de sinal para o padrão de teste. Ajustar o gerador de RF na freqüência do receptor. Através do atenuador ajustar a potência de entrada do receptor (ponto B ou C da Figura1) para SINAD de 12 dB. Considerar este nível como o de sensibilidade para SINAD padrão.
Justificativa: O texto: Conectar a carga casada na entrada do receptor (ponto C) e medir o nível de potência do ruído, considerado como referência. poderia ser retirado pois, aparentemente, não tem nenhum efeito na medida.
 Item:  I.3.3.2 Instrumentos de teste:
Instrumentos de teste: Gerador de RF, sensor e medidor de potência de RF e medidor de potência de ruído.
Contribuição N°: 14
ID da Contribuição: 15068
Autor da Contribuição: Ger-Transm
Data da Contribuição: 18/09/2003 16:05:44
Contribuição: Instrumentos de teste: Geradores de RF com modulador de freqüência, geradores de sinal de áudio, sensor e medidor de potência de RF e medidor de SINAD.
Justificativa: Instrumental adequado a configuração de teste.
 Item:  I.3.3.2 Configuração de ensaio:
Item sem descrição.
Contribuição N°: 15
ID da Contribuição: 15069
Autor da Contribuição: Ger-Transm
Data da Contribuição: 18/09/2003 16:05:44
Contribuição: Substituir o diagrama da Figura I.8 pelo diagrama da Figura I.9.
Justificativa: O teste é muito semelhante ao teste de medida de seletividade.
 Item:  I.3.3.2 Procedimento:
Procedimento: Ajustar fonte de alimentação para valor nominal de operação. Sintonizar o gerador de RF na freqüência do receptor e com nível para sensibilidade de SINAD 12 dB na entrada do receptor (ponto B ou C da Figura1). Ajustar o gerador de RF para as freqüências imagens como sendo iguais a do receptor 2 FI (freqüência intermediária). Para cada freqüência imagem aumentar a potência de saída do gerador até restabelecer a SINAD de 12 dB. A diferença (dB) entre os níveis na entrada do receptor para cada freqüência imagem e o da sensibilidade é a atenuação (ou rejeição) de cada componente imagem. Para medir a rejeição a espúrios o processo deve ser repetido ajustando o gerador de RF para freqüências afastadas da nominal do receptor em mais de 250 % do espaçamento de canal até 1 GHz.
Contribuição N°: 16
ID da Contribuição: 15070
Autor da Contribuição: Ger-Transm
Data da Contribuição: 18/09/2003 16:05:44
Contribuição: Procedimento: Ajustar a fonte de alimentação para valor nominal de operação. Ajustar o gerador de Sinal 1 para sinal padrão de teste. Sem o gerador RF2, sintonizar o gerador de RF1 na freqüência de recepção e ajustar a sua potência de saída para obter-se o da sensibilidade de SINAD de 12 dB na entrada do receptor (ponto B ou C da Figura 1). Aumentar o nível deste gerador em 3 dB. Ajustar o gerador de sinal 2 para 400 Hz e com nível que cause desvio de freqüência de 60% do máximo permitido. Ativar o gerador de RF2 e ajustar a sua freqüência para as freqüências imagens como sendo iguais a do receptor +/- 2FI (freqüência intermediaria). Para cada freqüência imagem aumentar a potência de saída do gerador até restabelecer a SINAD de 12 dB. A diferença (dB) enter os níveis na entrada do receptor para cada freqüência imagem e o da sensibilidade é a atenuação (ou rejeição) de cada componente imagem. Para medir a rejeição a espúrios o processo deve ser repetido ajustando-se o gerador de RF2 para as freqüências afastadas da nominal do receptor em mais de 250% do espaçamento de cada canal até 1 GHz.
Justificativa: O procedimento descrito é inadequado para o tipo de medida, a medida de rejeição de sinais espúrios e sinais imagem deve ser realizada levando-se em conta que o receptor sob teste está sintonizado e recebendo o sinal desejado, que é o que ocorre na utilização prática do dia a dia.