Anatel

Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

Sistema de Acompanhamento de Consulta Pública - SACP

Relatório de Contribuições Recebidas

 Data: 16/08/2022 09:29:09
 Total Recebidos: 249
TEMA DO PROCESSO NOME DO ITEM CONTEÚDO DO ITEM ID DA CONTRIBUIÇÃO NÚMERO DA CONTRIBUIÇÃO AUTOR DA CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO JUSTIFICATIVA DATA DA CONTRIBUIÇÃO
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 CONSULTA PÚBLICA N.º 515, DE 17 DE MARÇO DE 2004 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES CONSULTA PÚBLICA N. 515, DE 17 DE MARÇO DE 2004 Proposta de Norma para Certificação e Homologação de Acumuladores Chumbo Ácidos Estacionários para Aplicações Específicas O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 22 da Lei n. 9.472, de 16 de julho de 1997, e art. 35 do Regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações, aprovado pelo Decreto n. 2.338, de 7 de outubro de 1997, deliberou em sua Reunião n. 292, realizada em 17 de março de 2004, submeter a comentários e sugestões do público em geral, nos termos do art. 42 da Lei n. 9.472, de 1997, e do art. 67 do Regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações, a Proposta de Norma para Certificação e Homologação de Acumuladores Chumbo Ácidos Estacionários para Aplicações Específicas, na forma do Anexo à presente Consulta Pública. A presente proposta de norma tem por objetivo uniformizar os procedimentos de certificação de produtos para telecomunicações da categoria III, de acordo com as disposições estabelecidas no Regulamento para Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações, aprovado pela Resolução n. 242, de 30 de novembro de 2000. O texto completo da proposta estará disponível na Biblioteca da Anatel, no endereço subscrito e na página da Anatel na Internet, a partir das 14h da data da publicação desta Consulta Pública no Diário Oficial da União. As contribuições e sugestões deverão ser fundamentadas, devidamente identificadas e encaminhadas, preferencialmente por meio de formulário eletrônico do Sistema Interativo de Acompanhamento de Consulta Pública, disponível no endereço Internet http: / / www.anatel.gov.br, relativo a esta Consulta Pública, até às 24h do dia 19 de abril de 2004, fazendo-se acompanhar de textos alternativos e substitutivos, quando envolverem sugestões de inclusão ou alteração, parcial ou total, de qualquer dispositivo. Serão também consideradas as manifestações encaminhadas por carta, fax ou correspondência eletrônica recebidas até às 18h do dia 14 de abril de 2004, para: AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL SUPERINTENDENTE DE RADIOFREQÜÊNCIA E FISCALIZAÇÃO CONSULTA PÚBLICA N. 515, DE 17 DE MARÇO DE 2004 Proposta de Norma para Certificação e Homologação de Acumuladores Chumbo Ácidos Estacionários para Aplicações Específicas. Setor de Autarquias Sul SAUS Quadra 6, Bloco F, Térreo Biblioteca 70070-940 - Brasília DF - Fax. (061) 312-2002 biblioteca@anatel.gov.br As manifestações recebidas merecerão exame pela Anatel e permanecerão à disposição do público na Biblioteca da Agência. PEDRO JAIME ZILLER DE ARAÚJO Presidente do Conselho
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 ANEXO À CONSULTA PÚBLICA DE DE DE 2004 NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE ACUMULADORES CHUMBO ÁCIDOS ESTACIONÁRIOS PARA APLICAÇÕES ESPECÍFICAS 16963 1 nife Alterar o titulo para: NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE ACUMULADORES CHUMBO ÁCIDOS ESTACIONÁRIOS VENTILADOS PARA APLICAÇÕES ESPECIFICAS Conforme será justificado mais abaixo está norma deverá comtemplar somente os acumuladores estacionários ventilados. 16/04/2004 15:35:17
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 ANEXO À CONSULTA PÚBLICA DE DE DE 2004 NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE ACUMULADORES CHUMBO ÁCIDOS ESTACIONÁRIOS PARA APLICAÇÕES ESPECÍFICAS 17031 2 Dalton3 Deverá ser incluido o termo Ventilados após a palavra Estacionários O contido na norma aplica-se a este tipo de bateria, sendo que para baterias do tipo Reguladas por Válvula há a norma SDT 240-500-712, que se aplica às aplicações nesta referidas. 19/04/2004 09:41:49
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 ANEXO À CONSULTA PÚBLICA DE DE DE 2004 NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE ACUMULADORES CHUMBO ÁCIDOS ESTACIONÁRIOS PARA APLICAÇÕES ESPECÍFICAS 17046 3 katsumasa NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE ACUMULADORES CHUMBO ACIDOS ESTACIONARIOS VENTILADOS PARA APLCAÇÕES ESPECIFICAS. ANALISANDO O CONTEUDO DESTA NORMA SÓ É COMPATIVEL PARA BATERIAS ESTACIONARIAS VENTILADAS. 19/04/2004 10:36:57
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 ANEXO À CONSULTA PÚBLICA DE DE DE 2004 NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE ACUMULADORES CHUMBO ÁCIDOS ESTACIONÁRIOS PARA APLICAÇÕES ESPECÍFICAS 17079 4 okura SUBSTITUIR O TÍTULO PARA : NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE ACUMULADORES CHUMBO ÁCIDOS ESTACIONÁRIOS PARA APLICAÇÕESEM CENTRAIS INSTALADAS EM GABINETES, AO TEMPO. A expressão aplicações específicas entendemos ser genérica, não caracterizando a Norma de forma objetiva. Embora no item 3 (Abrangência) esteja clara sua aplicação, julgamos que o título deve ser objetivo e direto quanto ao assunto tratado. 19/04/2004 11:55:21
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 1 OBJETIVO Esta norma estabelece os requisitos mínimos a serem demonstrados na avaliação da conformidade de acumuladores chumbo-ácidos estacionários para efeito de certificação e homologação junto à Agência Nacional de Telecomunicações, quando utilizados como fonte de energia em aplicações específicas em Telecomunicações. 17080 5 okura Modificar para: Esta Norma estabelece os requisitos aplicáveis na avaliação da conformidade de acumuladores chumbo-ácidos estacionários para efeito de certificação e homologação junto à Agência Nacional de Telecomunicações, quando utilizados como fonte de energia para Centrais Telefônicas instaladas em gabinetes, ao tempo Ficar aderente à modificação sugerida no título da Norma. 19/04/2004 12:03:59
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 1 OBJETIVO Esta norma estabelece os requisitos mínimos a serem demonstrados na avaliação da conformidade de acumuladores chumbo-ácidos estacionários para efeito de certificação e homologação junto à Agência Nacional de Telecomunicações, quando utilizados como fonte de energia em aplicações específicas em Telecomunicações. 17185 6 GUIDO LORENCINI SCHUINA A norma estabelece condições de ensaio praticamente iguais para acumuladores ventilados e regulados por válvula. Não temos antecedentes de normas de ensaio iguais para estes dois produtos bem diferentes. A norma deveria ser aplicada somente para acumuladores ventilados. Os princípios de funcionamento dos dois tipos de baterias são diferentes e por exemplo a suas resistencias a altas temperaturas deveriam ser ensaiadas de forma diferente. 19/04/2004 17:39:06
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 2 REFERÊNCIAS Para fins desta norma, são adotadas as seguintes referências: I - NBR 14204 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Especificação; II - NBR 14205 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Ensaio; III - NBR 14206 - Acumulador chumbo-ácido Estacionário regulado por válvula - Terminologia; I V - NBR 14198 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Terminologia; V - NBR 14197 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Especificação; VI - NBR 14199 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Ensaio; VII - UL-94:1991 - Underwriters Laboratories - Test for flammability of plastic materials for parts in devices and appliances, vertical burnning test for classifying 84 V-O or 94 V-2. VIII - IEC 60896-21 Stationary Lead-Acid Batteries Part 21: Valve Regulated Types - Method Test IX - ISA - S71.04 / 85 - Envionmental Conditions for Process Measurements and Control Systems: Airborne Contanimants X - ANSI T1.330-1997 - Valve- Regulated Lead-Acid Batteries Used in the Telecommunications Environment 16964 7 nife Retirar as referências sobre acumuladores regulados por válvula, ou seja, I, II, III, VII e X Para ficar coerente somente com baterias ventiladas 16/04/2004 15:35:17
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 2 REFERÊNCIAS Para fins desta norma, são adotadas as seguintes referências: I - NBR 14204 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Especificação; II - NBR 14205 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Ensaio; III - NBR 14206 - Acumulador chumbo-ácido Estacionário regulado por válvula - Terminologia; I V - NBR 14198 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Terminologia; V - NBR 14197 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Especificação; VI - NBR 14199 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Ensaio; VII - UL-94:1991 - Underwriters Laboratories - Test for flammability of plastic materials for parts in devices and appliances, vertical burnning test for classifying 84 V-O or 94 V-2. VIII - IEC 60896-21 Stationary Lead-Acid Batteries Part 21: Valve Regulated Types - Method Test IX - ISA - S71.04 / 85 - Envionmental Conditions for Process Measurements and Control Systems: Airborne Contanimants X - ANSI T1.330-1997 - Valve- Regulated Lead-Acid Batteries Used in the Telecommunications Environment 17032 8 Dalton3 Retirar as referências de normas I - NBR 14204 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Especificação; II - NBR 14205 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Ensaio; III - NBR 14206 - Acumulador chumbo-ácido Estacionário regulado por válvula - Terminologia; VII - UL-94:1991 - Underwriters Laboratories - Test for flammability of plastic materials for parts in devices and appliances, vertical burnning test for classifying 84 V-O or 94 V-2. VIII - IEC 60896-21 Stationary Lead-Acid Batteries Part 21: Valve Regulated Types - Method Test X - ANSI T1.330-1997 - Valve- Regulated Lead-Acid Batteries Used in the Telecommunications Environment Estas normas aplicam-se a baterias do tipo Reguladas por válvula, e os testes e requisitos naquelas contidos para baterias VRLA não fazem parte das especificações e requisitos desta consulta, podendo gerar exigências não aplicaveis. 19/04/2004 09:41:49
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 2 REFERÊNCIAS Para fins desta norma, são adotadas as seguintes referências: I - NBR 14204 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Especificação; II - NBR 14205 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Ensaio; III - NBR 14206 - Acumulador chumbo-ácido Estacionário regulado por válvula - Terminologia; I V - NBR 14198 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Terminologia; V - NBR 14197 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Especificação; VI - NBR 14199 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Ensaio; VII - UL-94:1991 - Underwriters Laboratories - Test for flammability of plastic materials for parts in devices and appliances, vertical burnning test for classifying 84 V-O or 94 V-2. VIII - IEC 60896-21 Stationary Lead-Acid Batteries Part 21: Valve Regulated Types - Method Test IX - ISA - S71.04 / 85 - Envionmental Conditions for Process Measurements and Control Systems: Airborne Contanimants X - ANSI T1.330-1997 - Valve- Regulated Lead-Acid Batteries Used in the Telecommunications Environment 17047 9 katsumasa PARA FINS DESTA NORMA, SÃO ADOTADAS AS SEGUINTES REFERENCIAS: I- NBR 14198 II- NBR 14197 III- NBR 14199 IV- UL-94: 1991 COMO ESTA NORMA ESTAMOS CONSIDERANDO PARA ACUMULADORES ESTACIONARIOS VENTILADOS FORAM RETIRADOS AS REFERNCIAS PARA ACUMULADORES REGULADOS A VALVULAS. 19/04/2004 10:36:57
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 2 REFERÊNCIAS Para fins desta norma, são adotadas as seguintes referências: I - NBR 14204 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Especificação; II - NBR 14205 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Ensaio; III - NBR 14206 - Acumulador chumbo-ácido Estacionário regulado por válvula - Terminologia; I V - NBR 14198 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Terminologia; V - NBR 14197 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Especificação; VI - NBR 14199 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Ensaio; VII - UL-94:1991 - Underwriters Laboratories - Test for flammability of plastic materials for parts in devices and appliances, vertical burnning test for classifying 84 V-O or 94 V-2. VIII - IEC 60896-21 Stationary Lead-Acid Batteries Part 21: Valve Regulated Types - Method Test IX - ISA - S71.04 / 85 - Envionmental Conditions for Process Measurements and Control Systems: Airborne Contanimants X - ANSI T1.330-1997 - Valve- Regulated Lead-Acid Batteries Used in the Telecommunications Environment 17092 10 okura Para fins desta Norma, são adotadas as seguintes referências: I - NBR 14204 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Especificação; II - NBR 14205 - Acumulador Chumbo-ácido Estacionário Regulado por Válvula - Ensaio; III - NBR 14206 - Acumulador chumbo-ácido Estacionário regulado por válvula - Terminologia; I V - NBR 14198 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Terminologia; V - NBR 14197 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Especificação; VI - NBR 14199 - Acumulador Chumbo-Ácido Estacionário Ventilado - Ensaio; VII - UL-94:1991 - Underwriters Laboratories - Test for flammability of plastic materials for parts in devices and appliances, vertical burnning test for classifying 84 V-O or 94 V-2. VIII - IEC 60896-21 Stationary Lead-Acid Batteries Part 21: Valve Regulated Types - Method Test IX - ISA - S71.04 / 85 - Envionmental Conditions for Process Measurements and Control Systems: Airborne Contanimants X - ANSI T1.330-1997 - Valve- Regulated Lead-Acid Batteries Used in the Telecommunications Environment Editorial 19/04/2004 13:58:39
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 3 ABRANGÊNCIA Esta norma aplica-se a acumuladores chumbo-ácidos estacionários destinados em aplicações: Centrais remotas de assinantes tais como ELI (Estágio de Linha Integrado), URA (Unidade Remota de Assinante), CDI (Comutação Digital Integrada) ou equivalentes. Estações de telecomunicações de pequeno porte, situadas em locais isolados ou com poucos recursos técnicos. 16965 11 nife A abrangência desta norma não deve especificar estas baterias para utilização em estações de comutação e / ou ERB s. A nova geração de sistemas implicam na utilização de centrais menores que requerem baterias de menor capacidade. Se esta norma abrir a utilização destas baterias para estas aplicações poderá ser estabelecido um problema de falta de confiabilidade no sistema, tendo em vista que a qualidade de fornecimento da rede elétrica comercial, com frequentes interrupções e ameaças de colapso (apagão). O foco principal da Anatel é o usuário final e náo se pode considerar centrais remotas como um segundo plano, pois o usuários deste tipo de sistema não são menos importantes que outros, principalmente diante de situações de calamidade pública onde o telefone passa a ser o único meio de comunicação disponível. Uma questão importante é saber que as baterias devem estar em torno de 3% do custo do projeto final de uma central ou estação e que está se colocando em risco a necessidade do usuário, especialmente em momentos que ele mais irá necessitar. Outro aspecto e deixar claro que estas baterias são destinadas para operação em flutuação e, para caracterizar as aplicações de pequeno porte, a capacidade máxima total instalada do sistema de baterias não deve ultrapassar a 200Ah / 10h, isto quer dizer que mesmo utilizando-se configurações em paralelo não é perimitada uma capacidade instalada maior que 200 Ah / 10H. 16/04/2004 15:35:17
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 3 ABRANGÊNCIA Esta norma aplica-se a acumuladores chumbo-ácidos estacionários destinados em aplicações: Centrais remotas de assinantes tais como ELI (Estágio de Linha Integrado), URA (Unidade Remota de Assinante), CDI (Comutação Digital Integrada) ou equivalentes. Estações de telecomunicações de pequeno porte, situadas em locais isolados ou com poucos recursos técnicos. 17033 12 Dalton3 Incluir o Texto: A Capacidade máxima total instalada do sistema de baterias nas aplicações referenciadas não deve ultrapassar 200 Ah / 10h até 1,75V / elemento. O usuario poderá ficar indeciso no momento de optar pelo produto correto quanto a aplicação, se não hover clareza na especificação, pois não esta definido o que é uma estação de pequeno porte ou pouco recurso técnico. 19/04/2004 09:41:49
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 3 ABRANGÊNCIA Esta norma aplica-se a acumuladores chumbo-ácidos estacionários destinados em aplicações: Centrais remotas de assinantes tais como ELI (Estágio de Linha Integrado), URA (Unidade Remota de Assinante), CDI (Comutação Digital Integrada) ou equivalentes. Estações de telecomunicações de pequeno porte, situadas em locais isolados ou com poucos recursos técnicos. 17048 13 katsumasa Incluir no final ; A capacidade maxima total instalada do sistema de baterias nas aplcações acima não devem ultrapassar a 200Ah / 10h até 1,75Vpe Como são usados nas estações de telecomunicações de pequeno porte em locais isolados ou com poucos recursos tecnicos é bom definir a capacidade destas estações. 19/04/2004 10:36:57
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 3 ABRANGÊNCIA Esta norma aplica-se a acumuladores chumbo-ácidos estacionários destinados em aplicações: Centrais remotas de assinantes tais como ELI (Estágio de Linha Integrado), URA (Unidade Remota de Assinante), CDI (Comutação Digital Integrada) ou equivalentes. Estações de telecomunicações de pequeno porte, situadas em locais isolados ou com poucos recursos técnicos. 17093 14 okura Item 3 : Abrangência Retirar do texto Estações de telecomunicações de pequeno porte, situadas em locais isolados ou com poucos recursos técnicos. O primeiro tópico define de modo claro o campo de aplicação da Norma. O tópico seguinte consideramos dispensável por ser subjetivo, permitindo interpretações diversas, o que deve ser evitado numa Norma. 19/04/2004 13:58:39
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 3 ABRANGÊNCIA Esta norma aplica-se a acumuladores chumbo-ácidos estacionários destinados em aplicações: Centrais remotas de assinantes tais como ELI (Estágio de Linha Integrado), URA (Unidade Remota de Assinante), CDI (Comutação Digital Integrada) ou equivalentes. Estações de telecomunicações de pequeno porte, situadas em locais isolados ou com poucos recursos técnicos. 17186 15 GUIDO LORENCINI SCHUINA A capacidade da soma dos bancos de baterias de uma central ou estação deveria ser limitada, para evitar que toda estação ou central possa ser enquadrada para esta aplicação. Seguindo uma orientação do ponto 5.1 a capacidade poderia ser limitada em 200 Ah. A formulação da abrangencia é vaga, faltando uma quantificação. 19/04/2004 17:39:06
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 4 DEFINIÇÕES Para fins de aplicação desta norma, são adotadas as definições constantes das Normas citadas nos incisos III e IV da parte 2. 17049 16 katsumasa Inciso I da parte 2 Como foram eliminadas as normas referentes a baterias VRLA, seguir novo item 2. 19/04/2004 10:36:57
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 4 DEFINIÇÕES Para fins de aplicação desta norma, são adotadas as definições constantes das Normas citadas nos incisos III e IV da parte 2. 17094 17 okura Para fins de aplicação desta Norma, são adotadas as definições constantes das Normas citadas nos incisos III e IV da Parte 2. Editorial. 19/04/2004 13:58:40
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5 CARACTERÍSTICAS GERAIS 17034 18 Dalton3 Nada a contribuir Considerei o item como um todo. 19/04/2004 09:41:49
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.1 5.1 Os acumuladores objeto desta Norma devem ser projetados para capacidade nominal em 10 horas (C10), limitada a 200Ah. 16966 19 nife Definir a capacidade em C10 como sendo em 10h até a tensão final de 1,75Vpe à 25 graus celsius. Para ficar melhor esclarecido quanto ao regime de descarga e temperatura de referência. 16/04/2004 15:35:17
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.1 5.1 Os acumuladores objeto desta Norma devem ser projetados para capacidade nominal em 10 horas (C10), limitada a 200Ah. 17035 20 Dalton3 Incluir após o termo (C10) até 1,75V / elemento, limitada a 200Ah. Esta referência esta contida na norma NBR 14198 e faz parte da definição para capacidade nominal. 19/04/2004 09:41:50
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.1 5.1 Os acumuladores objeto desta Norma devem ser projetados para capacidade nominal em 10 horas (C10), limitada a 200Ah. 17050 21 katsumasa Acrescentar no final até 1,75 Vpe definição de capacidade nominal utilizada para baterias estacionarias. 19/04/2004 10:36:57
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.1 5.1 Os acumuladores objeto desta Norma devem ser projetados para capacidade nominal em 10 horas (C10), limitada a 200Ah. 17096 22 okura Modificar o texto para: 5.1 Os acumuladores objeto desta Norma devem ser projetados para uma capacidade nominal de valor máximo igual a 200 Ah, no regime de descarga de 10h (C10), até a tensão final de 1,75V, à temperatura de 25 C. Melhorar a caracterização do produto. 19/04/2004 14:43:09
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.1 5.1 Os acumuladores objeto desta Norma devem ser projetados para capacidade nominal em 10 horas (C10), limitada a 200Ah. 17154 23 spartacus Os acumuladores objeto desta Norma devem ser projetados para capacidade nominal em 10 horas (C10), limitada a 250Ah. Há na linha de produtos da Moura Clean baterias com capacidade de 250Ah em 10 horas. 19/04/2004 16:12:27
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.2 5.2 Os acumuladores devem operar em uma ou ambas das seguintes alternativas, a serem indicadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 16967 24 nife Este item deve ser excluido, pois as baterias deverão trabalhar apenas em sistema. Se o propostio das duas alternativas foi para que haja diferenciação entre baterias ventiladas e VRLA, deverá ser deixada somente a alternativa relativa à bateria ventilada. 16/04/2004 15:35:18
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.2 5.2 Os acumuladores devem operar em uma ou ambas das seguintes alternativas, a serem indicadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 17036 25 Dalton3 Retirar as palavras ou ambas A bateria deve operar em uma ou outra alternativa, os sistemas não permitem a possibilidade de ser ambas. 19/04/2004 09:51:55
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.2 5.2 Os acumuladores devem operar em uma ou ambas das seguintes alternativas, a serem indicadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 17051 26 katsumasa Eliminar o texto supra Esta definição , quem define é o usuario,pois depende como as estaçõpes estão projetadas. 19/04/2004 10:50:22
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.2 5.2 Os acumuladores devem operar em uma ou ambas das seguintes alternativas, a serem indicadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 17097 27 okura Modificar o texto para: 5.2 Os acumuladores podem utilizar o eletrólito na forma líquida (acumuladores ventilados) ou imobilizada (acumuladores regulados por válvula) Pelo texto proposto no item 5.2 original, entendemos que os acumuladores poderem ser do tipo ventilado ou regulado. Propomos dizê-lo diretamente. Outra alternativa que pode ser estudada é a de não detalhar a tecnologia do acumulador, com a Norma apenas apresentando os requisitos a serem atendidos, deixando o tipo do acumulador a critério do fabricante. Não julgamos adequado uma Norma admitir a possibilidade de utilizar um acumulador regulado por válvula numa temperatura de 70 C, (item 5.12, abaixo). Este ônus, entendemos caber exclusivamente ao fabricante. Os comentários / sugestões dos itens abaixo considera a estrutura original da Norma, isto é, deixando explícito que os acumuladores podem ser de tecnologia ventilada ou regulada por válvula. 19/04/2004 14:43:09
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.3 5.3 Todos os materiais poliméricos utilizados devem ser inertes em relação ao eletrólito líquido ou imobilizado, devendo apresentar estabilidade química frente ao ácido e / ou material ativo e estabilidade dimensional frente à variação de temperatura. Para tampa e vaso, a permeabilidade deve ser compatível com a temperatura e umidade relativa do ambiente do local de instalação, durante o tempo de vida útil projetado para o acumulador. 16969 28 nife Eliminar do texto a referëncia ao eletrólito imobilizado Isso é caracteristica de baterias VRLA. 16/04/2004 15:42:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.3 5.3 Todos os materiais poliméricos utilizados devem ser inertes em relação ao eletrólito líquido ou imobilizado, devendo apresentar estabilidade química frente ao ácido e / ou material ativo e estabilidade dimensional frente à variação de temperatura. Para tampa e vaso, a permeabilidade deve ser compatível com a temperatura e umidade relativa do ambiente do local de instalação, durante o tempo de vida útil projetado para o acumulador. 17037 29 Dalton3 Retirar a palavra Imobilizado Eletrólito imobilizado somente é aplicavel em baterias do tipo regulada por válvula, não sendo o caso desta norma. 19/04/2004 09:51:55
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.3 5.3 Todos os materiais poliméricos utilizados devem ser inertes em relação ao eletrólito líquido ou imobilizado, devendo apresentar estabilidade química frente ao ácido e / ou material ativo e estabilidade dimensional frente à variação de temperatura. Para tampa e vaso, a permeabilidade deve ser compatível com a temperatura e umidade relativa do ambiente do local de instalação, durante o tempo de vida útil projetado para o acumulador. 17052 30 katsumasa Retirar ou imobilizado Como estamos considerando baterias ventiladas, estamos eliminando imobilizado 19/04/2004 10:50:22
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.4 5.4 O material do vaso deve apresentar resistência mecânica compatível com o uso, imune a trincas ou deformações. 17038 31 Dalton3 Substituir a palavra Imune a por sem A norma NBR referenciada assim define o item. 19/04/2004 09:51:55
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.4 5.4 O material do vaso deve apresentar resistência mecânica compatível com o uso, imune a trincas ou deformações. 17053 32 katsumasa Trocar imune por sem pois o vaso não deve ter trincas nem deformações. 19/04/2004 10:50:22
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.5 5.5 As tampas devem ser de material com resistência mecânica suficiente para evitar fraturas e empenamento e devem ser fixadas ao vaso de forma a suportar a pressão interna sem rachaduras ou deformações. 17098 33 okura Modificar o texto para: 5.5 As tampas devem ser de material com resistência mecânica suficiente para evitar fraturas e empenamento, devendo ser fixadas ao vaso de forma a suportar a pressão interna sem rachaduras ou deformações, evitando ainda vazamento do eletrólito. Complementar o requisito 19/04/2004 14:43:09
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.6 5.6 As válvulas devem ser de material inerte e resistente ao eletrólito líquido ou imobilizado. 16970 34 nife Eliminar do texto a referência ao eletrólito imobilizado Isso é característica das baterias VRLA. 16/04/2004 15:42:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.6 5.6 As válvulas devem ser de material inerte e resistente ao eletrólito líquido ou imobilizado. 17024 35 maumi As válvulas, quando houverem, devem ser de material inerte e resistente ao eletrólito líquido ou imobilizado Nem todas as baterias utilizadas para esta aplicação do do tipo VRLA, existem baterias de eletrólito fluido que são utilizadas no campo. As baterias MOURA CLEAN, Delphi e HELIAR são do tipo eletrolito fluido e sem válvulas de alívio de pressão. 18/04/2004 13:40:58
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.6 5.6 As válvulas devem ser de material inerte e resistente ao eletrólito líquido ou imobilizado. 17039 36 Dalton3 Retirar a palavra Imobilizado Não se aplica a baterias do tipo Ventiladas. 19/04/2004 09:51:55
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.6 5.6 As válvulas devem ser de material inerte e resistente ao eletrólito líquido ou imobilizado. 17054 37 katsumasa Retirar Imobilizado Idem 5.3 19/04/2004 10:50:22
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.6.1 5.6.1 Para acumuladores com o ácido na forma líquida, a válvula deve permitir a liberação de gases e impedir a entrada de impurezas no interior do acumulador. 17099 38 okura Modificar o texto para: 5.6.1 Para acumuladores com o eletrólito na forma líquida, a válvula deve permitir a liberação de gases e impedir a entrada de impurezas no interior do acumulador. Editorial 19/04/2004 14:43:09
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.6.2 5.6.2 Para acumuladores com o ácido na forma imobilizado, as válvulas devem ser capazes de aliviar a pressão interna gerada pelos gases formados durante os processos de flutuação ou carga, de forma a evitar a ocorrência de deformações ou outros danos ao acumulador, devendo também, impedir a entrada de gases ou impurezas no seu interior. Após normalizada a pressão interna, ela deve retornar à sua condição original 16971 39 nife Excluir este item. Trata-se de característica especifica para baterias VRLA. 16/04/2004 15:42:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.6.2 5.6.2 Para acumuladores com o ácido na forma imobilizado, as válvulas devem ser capazes de aliviar a pressão interna gerada pelos gases formados durante os processos de flutuação ou carga, de forma a evitar a ocorrência de deformações ou outros danos ao acumulador, devendo também, impedir a entrada de gases ou impurezas no seu interior. Após normalizada a pressão interna, ela deve retornar à sua condição original 17040 40 Dalton3 Eliminar o parágrafo inteiro. A norma em consulta não é aplicavél a baterias do tipo reguladas por válvula, conforme já justificado. 19/04/2004 09:51:55
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.6.2 5.6.2 Para acumuladores com o ácido na forma imobilizado, as válvulas devem ser capazes de aliviar a pressão interna gerada pelos gases formados durante os processos de flutuação ou carga, de forma a evitar a ocorrência de deformações ou outros danos ao acumulador, devendo também, impedir a entrada de gases ou impurezas no seu interior. Após normalizada a pressão interna, ela deve retornar à sua condição original 17055 41 katsumasa Eliminar o texto supra. Idem 5.3 19/04/2004 10:50:22
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.6.2 5.6.2 Para acumuladores com o ácido na forma imobilizado, as válvulas devem ser capazes de aliviar a pressão interna gerada pelos gases formados durante os processos de flutuação ou carga, de forma a evitar a ocorrência de deformações ou outros danos ao acumulador, devendo também, impedir a entrada de gases ou impurezas no seu interior. Após normalizada a pressão interna, ela deve retornar à sua condição original 17100 42 okura Modificar o texto para: 5.6.2 Para acumuladores com o eletrólito na forma imobilizado, as válvulas devem ser capazes de aliviar a pressão interna gerada pelos gases formados durante os processos de flutuação ou carga, de forma a evitar a ocorrência de deformações ou outros danos ao acumulador, devendo também, impedir a entrada de gases ou impurezas no seu interior. Após normalizada a pressão interna, ela deve retornar à sua condição original Editorial 19/04/2004 14:43:09
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.7 5.7 O selante, quando aplicável, para as juntas tampa / vaso e tampa / pólo, deve ser inerte e manter suas propriedades adesivas frente ao eletrólito líquido ou imobilizado e às variações da temperatura de operação do acumulador. 16972 43 nife Eliminar a referência ao eletrólito imobilizado. Isso é característica das baterias VRLA. 16/04/2004 15:42:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.7 5.7 O selante, quando aplicável, para as juntas tampa / vaso e tampa / pólo, deve ser inerte e manter suas propriedades adesivas frente ao eletrólito líquido ou imobilizado e às variações da temperatura de operação do acumulador. 17041 44 Dalton3 Retirar o termo Imobilizado . Não se aplica a baterias do tipo Ventiladas conforme norma em consulta. 19/04/2004 10:00:59
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.7 5.7 O selante, quando aplicável, para as juntas tampa / vaso e tampa / pólo, deve ser inerte e manter suas propriedades adesivas frente ao eletrólito líquido ou imobilizado e às variações da temperatura de operação do acumulador. 17061 45 katsumasa Retirar imobilizado Idem 5.3 19/04/2004 11:11:32
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.8 5.8 As placas devem estar livres de quebras, rachaduras, empenamentos, rebarbas e outros defeitos que possam afetar o desempenho do acumulador durante a sua vida útil.
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.9 5.9 O projeto dos acumuladores deve ser tal que, ao longo de sua vida útil, os efeitos da corrosão dos pólos e da expansão das placas não prejudiquem o seu desempenho.
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.10 5.10 Os acumuladores devem ser projetados para suportar os esforços existentes durante seu transporte e manuseio, bem como evitar o derramamento de seu eletrólito, no caso deste encontrar-se no estado líquido, pela utilização de válvula de transporte ou qualquer outro dispositivo equivalente. 16973 46 nife Eliminar do texto a frase no caso deste encontrar-se no estado líquido . Esta norma deverá tratar apenas de baterias ventiladas e a frase fica sem sentido neste contexto. 16/04/2004 15:42:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.10 5.10 Os acumuladores devem ser projetados para suportar os esforços existentes durante seu transporte e manuseio, bem como evitar o derramamento de seu eletrólito, no caso deste encontrar-se no estado líquido, pela utilização de válvula de transporte ou qualquer outro dispositivo equivalente. 17042 47 Dalton3 Retirar o termo entre virgulas , no caso deste encontrar-se no estado líquido, . A norma é para baterias do tipo ventiladas, e o eletrólito nestas é no estado líquido. 19/04/2004 10:00:59
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.10 5.10 Os acumuladores devem ser projetados para suportar os esforços existentes durante seu transporte e manuseio, bem como evitar o derramamento de seu eletrólito, no caso deste encontrar-se no estado líquido, pela utilização de válvula de transporte ou qualquer outro dispositivo equivalente. 17062 48 katsumasa Retirar no caso deste encontrar-se no estado líquido Como estamos tratando de baterias ventiladas não é necessário repetir. 19/04/2004 11:11:32
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.11 5.11 Os acumuladores devem apresentar vida útil projetada mínima de 4 anos a 25 C. 17101 49 okura Modificar o texto para : 5.11 Os acumuladores devem ser projetados para apresentar vida útil mínima de 4 anos à 25 C. Editorial 19/04/2004 14:52:02
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.12 5.12 O acumulador deverá operar num faixa de temperatura entre -10 C a 70 C, sem apresentar danos em suas características físicas tais como, abaulamento do vaso, vazamento de eletrólito, descolamento da junção tampa / vaso e tampa / pólo, etc. 17043 50 Dalton3 Retirar o termo ,etc. Norma deve definir, etc. não é aplicável 19/04/2004 10:00:59
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.13 5.13 Todos os elementos ou monoblocos devem ter indicados, no mínimo, os seguintes dados marcados de forma legível e indelével: a) fabricante / fornecedor; b) tipo; c) número de série de fabricação; d) mês e ano de fabricação; e) capacidade nominal; f) identificação dos pólos; g) tensão nominal; h) tensão de flutuação a 25 C
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.14 5.14 No final da vida útil dos acumuladores, estes deverão ter uma destinação final adequada, obedecendo às leis ambientais aplicáveis. O contato com os componentes químicos internos pode causar severos danos à saúde humana e a destinação final inadequada pode poluir águas e solos. 17102 51 okura Modificar o texto para: 5.14 No final da vida útil dos acumuladores, estes deverão ter uma destinação final adequada, obedecendo às leis ambientais vigentes. O contato com os componentes químicos internos pode causar severos danos à saúde humana e a destinação final inadequada pode poluir águas e solos. Devem ser obedecidas as leis ambientais vigentes ou aplicáveis na época. Optamos por vigentes. 19/04/2004 14:52:02
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.15 5.15 Os elementos ou monoblocos devem dispor, individualmente, de facilidades para coleta dos valores de tensão.
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.16 5.16 Não existem restrições operacionais quanto à altitude.
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 5.17 5.17 Os pólos do acumulador devem ser projetados de tal forma a permitir a interligação dos mesmos por intermédio de conjuntos cabos / terminais, sem a necessidade do uso de adaptadores. 17025 52 maumi Permitir o uso de pólos terminais de geometria cônica, desde que atendam ao dimensional especificado nas normas ABNT ou DIN, e que a interligação ao sistema seja feito de forma segura com o uso de adaptadores. Grande parte das baterias disponíveis no mercado possuem os polos terminais de configuração cônica. Esta abertura daria maior flexibilidade para aplicação de produtos disponiveis no mercado automotivo que atendam as caracterísitcas eletricas solicitadas, evitando a necessidade de criação de produtos específicos. 18/04/2004 13:40:58
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6 REQUISITOS E MÉTODOS DE ENSAIO
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.1 6.1 A temperatura ambiente do local de ensaio deverá estar entre 25 C 3 C e umidade relativa 50% a 80%.
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.2 6.2 Deve ser efetuado o tratamento prévio conforme NBR 14205 e NBR 14199 em todas as amostras a serem submetidas aos ensaios. 16974 53 nife Eliminar do texto a NBR 14205. Esta norma é para baterias VRLA. 16/04/2004 15:56:30
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.2 6.2 Deve ser efetuado o tratamento prévio conforme NBR 14205 e NBR 14199 em todas as amostras a serem submetidas aos ensaios. 17044 54 Dalton3 Retirar a NBR 14205 Esta norma é aplicável somente a baterias do tipo Reguladas por Válvula, o que não é o caso desta. 19/04/2004 10:00:59
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.2 6.2 Deve ser efetuado o tratamento prévio conforme NBR 14205 e NBR 14199 em todas as amostras a serem submetidas aos ensaios. 17063 55 katsumasa Retirar NBR14205 Esta norma refere-se a baterias VRLA. 19/04/2004 11:11:32
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.2 6.2 Deve ser efetuado o tratamento prévio conforme NBR 14205 e NBR 14199 em todas as amostras a serem submetidas aos ensaios. 17138 56 okura Modificar o texto para: 6.2 Todos os elementos / monoblocos das amostras devem ser submetidos ao tratamento prévio, conforme NBR 14205 e NBR 14199. Para maior clareza do texto. 19/04/2004 15:46:29
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.3 6.3 Capacidade em amperes-hora (Ah) nas condições nominais (C10)
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.3.1 6.3.1 A capacidade obtida não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal. 17139 57 okura Modificar o texto para: 6.3.1 O objetivo deste ensaio é a determinação da capacidade em ampères-hora nas condições nominais da bateria com qualquer número de elementos ou monoblocos; Do nosso ponto de vista , deveríamos iniciar o ensaio descrevendo inicialmente o objetivo. 19/04/2004 15:46:29
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.3.1 6.3.1 A capacidade obtida não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal. 17156 58 spartacus A capacidade obtida não deve ser inferior a 95% da capacidade nominal. A norma ABNT vigente para baterias estacionárias ventiladas NBR14199 solicita que as baterias novas em ensaio de rotina não devem apresentar capacidade inferior a 95% da capacidade especificada. 19/04/2004 16:19:30
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.3.2 6.3.2 Método de ensaio:
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 a) a) O objetivo deste ensaio é a determinação da capacidade em ampères-hora nas condições nominais da bateria com qualquer número de elementos ou monoblocos; 17140 59 okura Modificar o texto para : 6.3.2 a) Antes de iniciar o ensaio, os elementos ou monoblocos com eletrólito líquido devem ter seu nível ajustado para a marca máximo, com água destilada ou deionizada. Condição importante para início dos ensaios. 19/04/2004 15:46:29
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) A bateria deve estar no estado de plena carga, o que é obtido procedendo-se uma carga com valores de tensão, limitação de corrente e tempo, conforme recomendação do fabricante; 17141 60 okura Modificar o texto para: 6.3.2 b) Os elementos ou monoblocos devem estar no estado de plena carga, o que é obtido procedendo-se uma carga com valores de tensão, limitação de corrente e tempo, conforme recomendação do fabricante; Esclarecimento complementar. 19/04/2004 15:46:29
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 c) c) Durante a carga a temperatura das amostras não deve ultrapassar 40 C; caso isto ocorra, a carga deve ser interrompida e reiniciada após o elemento ou monobloco atingir 30 C. Esta temperatura deve ser medida na superfície externa do elemento ou monobloco, que corresponda à média da distribuição de temperaturas no interior do elemento / monobloco; 17142 61 okura Modificar o texto para: c) Durante a carga, a temperatura das amostras não deve ultrapassar 400C; caso isto ocorra, a carga deve ser interrompida e reiniciada após o elemento ou monobloco atingir 300C. Esta temperatura deve ser medida na superfície externa do elemento ou monobloco que corresponda à média da distribuição de temperaturas no interior do elemento / monobloco, quando o acumulador for do tipo regulado por válvula, ou no eletrólito, quando o acumulador for do tipo ventilado. Esclarecimento complementar. 19/04/2004 15:46:29
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) Após a carga, antes de iniciar a descarga, os elementos ou monoblocos devem ser mantidos em repouso, no mínimo, por 4h e, no máximo, por 24h, quando não especificado outro período pelo fabricante; 17045 62 Dalton3 Retirar , quando não especificado outro período pelo fabricante; A norma referênciada não determina outro periodo, somente o especificado, no mínimo 4h e no máximo 24h. 19/04/2004 10:00:59
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) Após a carga, antes de iniciar a descarga, os elementos ou monoblocos devem ser mantidos em repouso, no mínimo, por 4h e, no máximo, por 24h, quando não especificado outro período pelo fabricante; 17064 63 katsumasa Retirar quando não especificado outro periodo pelo fabricante. O periodo que consta atende praticamente maioria dos fabricntes de baterias. 19/04/2004 11:11:32
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) Descarregar a bateria, com corrente constante numericamente igual a 0,10x(C10), mantendo-a dentro de um limite de 1%, sendo permitidas variações de 5%, desde que os ajustes não ultrapassem 20s. A descarga deve ser interrompida quando qualquer dos elementos atingir a tensão final de 1,75V, ou no caso de monoblocos, 1,75V vezes o número de elementos do monobloco;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Registrar as medidas de tensão e temperatura de todos os elementos / monoblocos, durante a descarga em, no mínimo, 10%, 20%, 50% e 80% da duração esperada da mesma e, em seguida, em intervalos de tempo que permitam determinar a passagem pelo valor da tensão final de descarga de 1,75V. Durante toda a descarga a temperatura ambiente deve ser mantida entre 20 C e 30 C; 17056 64 Dalton3 Substituir entre 20 C e 30 C; por a 25 + / - 3 C A mesma norma assim já referencia em 6.1 19/04/2004 10:53:58
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Registrar as medidas de tensão e temperatura de todos os elementos / monoblocos, durante a descarga em, no mínimo, 10%, 20%, 50% e 80% da duração esperada da mesma e, em seguida, em intervalos de tempo que permitam determinar a passagem pelo valor da tensão final de descarga de 1,75V. Durante toda a descarga a temperatura ambiente deve ser mantida entre 20 C e 30 C; 17065 65 katsumasa Retirar entre 20 C e 30 C e acrescentar em 25 C+ / - 3 C Para ser coerente com a definição da item 6.1 19/04/2004 11:11:32
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Registrar as medidas de tensão e temperatura de todos os elementos / monoblocos, durante a descarga em, no mínimo, 10%, 20%, 50% e 80% da duração esperada da mesma e, em seguida, em intervalos de tempo que permitam determinar a passagem pelo valor da tensão final de descarga de 1,75V. Durante toda a descarga a temperatura ambiente deve ser mantida entre 20 C e 30 C; 17148 66 okura Modificar o texto para: f) Registrar as medidas de tensão e temperatura de todos os elementos ou monoblocos, durante a descarga em, no mínimo, 10%, 20%, 50% e 80% da duração esperada da mesma e, em seguida, em intervalos de tempo que permitam determinar a passagem pelo valor da tensão final de descarga de 1,75V. Durante toda a descarga a temperatura ambiente deve ser mantida entre 200C e 300 C; Editorial 19/04/2004 16:08:17
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 g) g) A capacidade obtida nestas condições deve ser corrigida à temperatura de referência (25 C), utilizando a equação a seguir: 17149 67 okura Modificar o texto para: g) A capacidade obtida nestas condições deve ser corrigida à temperatura de referência (25oC), utilizando a equação a seguir: onde: C25 é a capacidade corrigida para 25oC; Ct é a capacidade na temperatura ToC; K é o coeficiente de temperatura para a capacidade (0,006 ou outro valor indicado pelo fabricante); T é a temperatura dos elementos em graus Celsius, que corresponde à média aritmética das leituras obtidas no decorrer do ensaio, conforme alínea f ; Segundo o nosso ponto de vista é a média aritmética e não a ponderada das leituras. 19/04/2004 16:08:17
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) A capacidade em ampères-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal; caso contrário, a bateria deve ser recusada. O valor da capacidade em ampères-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime nominal; 16975 68 nife Alterar no segundo paragrafo: O valor da capacidade REAL em ampères.... Na realidade o que se tem que verificar é a capacidade real. 16/04/2004 15:56:30
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) A capacidade em ampères-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal; caso contrário, a bateria deve ser recusada. O valor da capacidade em ampères-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime nominal; 17057 69 Dalton3 Incluir o termo real após capacidade no ultimo parágrafo, ficando O valor da capacidade em ampères-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade real da bateria no regime nominal; A norma NBR 14199 referenciada assim define, e portanto deve ser considerado uma vez que capacidade da bateria no regime nominal é diferente de capacidade real no regime nominal. 19/04/2004 10:53:58
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) A capacidade em ampères-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal; caso contrário, a bateria deve ser recusada. O valor da capacidade em ampères-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime nominal; 17074 70 katsumasa --O valor da capacidade em amperes-hora obtido neste ensaio é consderado como a capacidade real da bateria no regime nominal É considerado capacidade real pois não necessariamente ser igual a 100% de capacidade nominal 19/04/2004 11:35:51
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) A capacidade em ampères-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal; caso contrário, a bateria deve ser recusada. O valor da capacidade em ampères-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime nominal; 17150 71 okura Modificar o texto para : 6.3.3 A capacidade em ampères-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal. O valor da capacidade em ampères-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade no regime nominal. Não sendo obtido este valor de capacidade no primeiro teste, o ensaio pode se repetido por mais duas vezes. Não sendo novamente obtido o valor de capacidade especificado, os ensaios devem ser encerrados. Este é o requisito do ensaio. 19/04/2004 16:08:17
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 i) i) Se a capacidade obtida no ensaio inicial for inferior a 100% do valor nominal, este ensaio pode ser repetido por mais duas vezes; 17151 72 okura Suprimir o item 6.3.2 i Foi incorporado no texto do novo item 6.3.3 19/04/2004 16:08:17
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 i) i) Se a capacidade obtida no ensaio inicial for inferior a 100% do valor nominal, este ensaio pode ser repetido por mais duas vezes; 17157 73 spartacus Se a capacidade obtida no ensaio inicial for inferior a 95% do valor nominal, este ensaio pode ser repetido por mais duas vezes; A norma ABNT vigente para acumuladores chumbo-ácido estacionários ventilados especifica que os acumuladores novos em ensaio de rotina não devem apresentar resultados de capacidade inferior a 95% da capacidade especificada. 19/04/2004 16:22:40
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 j) j) Após o ensaio, a bateria deve ser recarregada conforme alínea b , observando-se o disposto na alínea d . 17152 74 okura Modificar o texto para : 6.3.4 Após o ensaio, a bateria deve ser recarregada conforme alínea b . Modificação do item 6.3.2 j) para item 6.3.4 para melhor caracterização dos itens. 19/04/2004 16:08:17
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.4 6.4 Capacidade em amperes-hora (Ah) em regime diferente do nominal (Ci)
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.4.1 6.4.1 A capacidade obtida não deve ser inferior a 100% da capacidade indicada. 17158 75 spartacus A capacidade obtida não deve ser inferior a 95% da capacidade indicada. A norma ABNT vigente para acumuladores chumbo-ácido estacionários ventilados especifica que os acumuladores novos em ensaio de rotina não devem apresentar resultados de capacidade inferior a 95% da capacidade especificada. 19/04/2004 16:28:46
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.4.1 6.4.1 A capacidade obtida não deve ser inferior a 100% da capacidade indicada. 17206 76 okura Modificar o texto para: 6.4.1 O objetivo deste ensaio é a determinação da capacidade em ampères-hora da bateria com qualquer número de elementos ou monoblocos em qualquer regime. Para tanto é necessário submetê-los a uma descarga por um período de tempo determinado em função do regime escolhido; Iniciar o ensaio descrevendo o objetivo 19/04/2004 18:23:26
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.4.2 6.4.2 Método de ensaio:
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 a) a) O objetivo deste ensaio é a determinação da capacidade em ampères-hora da bateria com qualquer número de elementos ou monoblocos em qualquer regime. Para tanto é necessário submetê-los a uma descarga por um período de tempo determinado em função do regime escolhido; 17207 77 okura Modificar o texto para: 6.4.2 a) Antes de iniciar o ensaio, os elementos ou monoblocos com eletrólito líquido devem ter seu nível ajustado para marca máximo, com água destilada ou deionizada. Condição importante para o início dos ensaios. 19/04/2004 18:23:26
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) A bateria deve estar no estado de plena carga, que é obtido procedendo-se a uma carga com valores de tensão, limitação de corrente e tempo, conforme recomendação do fabricante; 17208 78 okura Modificar o texto para: b) Os elementos ou monoblocos devem estar no estado de plena carga, que é obtido procedendo-se a uma carga com valores de tensão, limitação de corrente e tempo, conforme recomendação do fabricante; Para maior clareza do texto. 19/04/2004 18:23:26
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 c) c) Durante a carga a temperatura das amostras não deve ultrapassar 40 C; caso isto ocorra, a carga deve ser interrompida e reiniciada após o elemento ou monobloco atingir 30 C. Esta temperatura deve ser medida na superfície externa do elemento ou monobloco, que corresponda à média da distribuição de temperaturas no interior do elemento / monobloco;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) Após a carga, antes de iniciar a descarga, os elementos ou monoblocos devem ser mantidos em repouso, no mínimo, por 4h e, no máximo, por 24h, quando não especificado outro período pelo fabricante; 17058 79 Dalton3 Retirar o termo , quando não especificado outro período pelo fabricante; A norma NBR 14199, define repouso mínimo de 4h e máximo de 24h, após o término da carga. 19/04/2004 10:53:58
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) Após a carga, antes de iniciar a descarga, os elementos ou monoblocos devem ser mantidos em repouso, no mínimo, por 4h e, no máximo, por 24h, quando não especificado outro período pelo fabricante; 17075 80 katsumasa Retirar ultima frase. Idem a item 6.3.2.d 19/04/2004 11:35:54
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) Descarregar a bateria, com corrente constante numericamente igual a Ci, / t onde t representa o regime de descarga em horas escolhido e Ci a capacidade indicada no regime de descarga referido ao tempo t . A corrente de descarga deve ser mantida dentro de um limite de 1%, sendo permitidas variações de 5% desde que os ajustes não ultrapassem 20s. A descarga deve ser interrompida quando qualquer dos elementos atingir a tensão final de 1,75V, ou no caso de monoblocos, 1,75V vezes o número de elementos do monobloco;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Registrar as medidas de tensão e temperatura de todos os elementos / monoblocos, durante a descarga em, no mínimo, 10%, 20%, 50% e 80% da duração esperada da mesma e, em seguida, em intervalos de tempo que permitam determinar a passagem pelo valor da tensão final de descarga de 1,75V. Durante toda a descarga a temperatura ambiente deve ser mantida entre 20 C e 30 C; 17059 81 Dalton3 Substituir entre 20 C e 30 C; por 25 + / - 3 C. A norma em consulta já assim define no item 6.1, como sendo requisito de ensaio e portanto não deve haver diferenças entre estas. 19/04/2004 10:53:58
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Registrar as medidas de tensão e temperatura de todos os elementos / monoblocos, durante a descarga em, no mínimo, 10%, 20%, 50% e 80% da duração esperada da mesma e, em seguida, em intervalos de tempo que permitam determinar a passagem pelo valor da tensão final de descarga de 1,75V. Durante toda a descarga a temperatura ambiente deve ser mantida entre 20 C e 30 C; 17076 82 katsumasa retirar entre 20 C e 30 C e acrescentar 25 C + / - 3 C Idem 6.3.2 f 19/04/2004 11:35:54
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 g) g) A capacidade obtida nestas condições deve ser corrigida à temperatura de referência (25 C), utilizando a equação a seguir: 17209 83 okura Modificar o texto para: g) A capacidade obtida nestas condições deve ser corrigida à temperatura de referência (25oC), utilizando a equação a seguir: onde: C25 é a capacidade corrigida para 25oC; Ct é a capacidade na temperatura ToC; K é o coeficiente de temperatura para a capacidade (0,006 ou outro valor indicado pelo fabricante); T é a temperatura dos elementos em graus Celsius, que corresponde a média aritmética das leituras obtidas no decorrer dos ensaio, conforme item 6.3.2 alínea f . Do nosso ponto de vista trata-se da média aritmética e não média ponderada das leituras. 19/04/2004 18:23:26
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) A capacidade em amperes-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade especificada; caso contrário, a bateria deve ser recusada. O valor da capacidade em amperes-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime indicado pelo tempo t ; 16976 84 nife Alterar no segundo paragrafo: O valor da capacidade REAL em ampères-hora... Na realidade o que se tem que verificar é a capacidade real. 16/04/2004 15:56:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) A capacidade em amperes-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade especificada; caso contrário, a bateria deve ser recusada. O valor da capacidade em amperes-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime indicado pelo tempo t ; 17060 85 Dalton3 Incluir o termo real após o último termo capacidade no ultimo parágrafo, ficando da seguinte forma: O valor da capacidade em amperes-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade real da bateria no regime indicado pelo tempo t ; Conforme definido na normas referenciadas capacidade real em ampéres hora (Cr) é o termo correto contido na terminologia. 19/04/2004 10:53:58
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) A capacidade em amperes-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade especificada; caso contrário, a bateria deve ser recusada. O valor da capacidade em amperes-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime indicado pelo tempo t ; 17077 86 katsumasa Alterar.... a capacidade real da bateriano regime indicado pelo tempo t É real porque a capacidade obtida pode ser igual ou maior que capacidade indicado 19/04/2004 11:35:55
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) A capacidade em amperes-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade especificada; caso contrário, a bateria deve ser recusada. O valor da capacidade em amperes-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime indicado pelo tempo t ; 17159 87 spartacus A capacidade em ampères-horas, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 95% da capacidade especificada; caso contrário, a bateria deve ser recusada. O valor da capacidade em ampères-horas obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime indicado pelo tempo t ; A norma ABNT vigente para acumuladores chumbo-ácido estacionários ventilados especifica que os acumuladores novos em ensaio de rotina não devem apresentar resultados de capacidade inferior a 95% da capacidade especificada. 19/04/2004 16:30:59
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) A capacidade em amperes-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade especificada; caso contrário, a bateria deve ser recusada. O valor da capacidade em amperes-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime indicado pelo tempo t ; 17210 88 okura Modificar o texto para: 6.4.3 A capacidade em ampères-hora, corrigida conforme alínea g , não deve ser inferior a 100% da capacidade especificada; caso contrário, os elementos ou monoblocos devem ser recusados. O valor da capacidade em ampères-hora obtido neste ensaio é considerado como a capacidade da bateria no regime indicado pelo tempo t ; Apresentar o requisito do teste. 19/04/2004 18:23:26
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 i) i) Após o ensaio, a bateria deve ser recarregada conforme item 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d . 17211 89 okura Modificar o texto para: 6.4.4 Após o ensaio, a bateria deve ser recarregada conforme item 6.3.2, alínea b . Este novo item deve ser diferenciado do item método de ensaio 19/04/2004 18:27:13
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.5 6.5 Retenção de carga (autodescarga)
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.5.1 6.5.1 A perda de capacidade dos elementos ou monoblocos após 90 dias à temperatura de 250 C não deve ser superior a 28% da sua capacidade nominal. 17162 90 spartacus A perda de capacidade dos elementos ou monoblocos após 90 dias à temperatura de 25 C não deve ser superior a 15% da sua capacidade nominal. A temperatura de 250 C é provavelmente um erro de digitação e uma perda superior a 20% da capacidade nominal já compromete as características do acumulador. Além disso, para baterias produzidas com baixo teor de contaminantes 15% é um valor recomendável de autodescarga. 19/04/2004 16:44:04
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.5.1 6.5.1 A perda de capacidade dos elementos ou monoblocos após 90 dias à temperatura de 250 C não deve ser superior a 28% da sua capacidade nominal. 17250 91 okura Modificar o texto para: 6.5.1 Este ensaio pretende avaliar a autodescarga do acumulador após determinado período em circuito aberto; Iniciar o processo descrevendo o objeto. 19/04/2004 18:58:42
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.5.2 6.5.2 Método de ensaio:
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 a) a) Este ensaio pretende avaliar a autodescarga do acumulador após determinado período em circuito aberto;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) Os elementos ou monoblocos devem estar garantidamente no estado de plena carga. Se necessário, proceder a uma carga conforme item 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d ;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 c) c) Manter as superfícies dos elementos / monoblocos limpas e secas, evitando que qualquer agente externo possa facilitar descargas, além de sua própria auto-descarga; 17251 92 okura Modificar o texto para: 6.5.2 c) Manter as superfícies dos elementos ou monoblocos limpas e secas, evitando que qualquer agente externo possa facilitar descargas, além de sua própria auto-descarga; editorial 19/04/2004 18:58:42
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) Em seguida, armazenar os elementos / monoblocos por 90 dias em circuito aberto, em lugar seco e com temperatura média de 25 C 2 C, que deve ser monitorada; 17252 93 okura Modificar o texto para: d) Em seguida, armazenar os elementos / monoblocos por 90 dias em circuito aberto, em lugar seco e com temperatura média de 25 C 3 C, que deve ser monitorada; Dar uma maior excursão na temperatura média. 19/04/2004 18:58:43
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) Vencido o intervalo de tempo especificado anteriormente, os elementos / monoblocos devem ser descarregados conforme procedimento descrito no item 6.3.2, alíneas e e f ;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) A perda percentual da capacidade r (auto-descarga) é calculada pela equação a seguir: 16977 94 nife Alerar a formula para: r = [(Cr10 - Cp10) / Cr10] x 100 Onde: Cr10 é a capacidade real obtida no regime nominal Cp10 é a capacidade obtida na descarga após 90 dias A autodescarga deve partir da capacidade real obtida nos ensaios. 16/04/2004 15:56:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) A perda percentual da capacidade r (auto-descarga) é calculada pela equação a seguir: 17066 95 Dalton3 Corrigir a formula de para R= Cf / Cin x 100% onde: Cin é a capacidade inicial obtida no ensaio de capacidade nominal; Cf é capacidade final obtida no ensaio de capacidade nominal após 90 dias de repouso; R é o valor de retenção de carga cálculado, que não deve ser inferior a 28%; caso contrario, os ensaios de tipo devem ser encerrados. A formula sugerida é a determinada na NBR 14199 item 5.9.7 ensaios de retenção de carga. 19/04/2004 11:24:15
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) A perda percentual da capacidade r (auto-descarga) é calculada pela equação a seguir: 17078 96 katsumasa C10 é a capacidade real obtida em regime nominal Cp é a capacidade real obtida na descarga em regime nominal após 90 dias em repouso Esclarecer melhor a definição 19/04/2004 11:35:55
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) A perda percentual da capacidade r (auto-descarga) é calculada pela equação a seguir: 17163 97 spartacus O valor de r deve ser menor ou igual a 15%; caso contrário, os ensaios de tipo devem ser encerrados. Conforme justificativa do item 6.5.1 19/04/2004 16:46:32
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) A perda percentual da capacidade r (auto-descarga) é calculada pela equação a seguir: 17253 98 okura Modificar o texto para: A perda percentual da capacidade r (auto-descarga) é calculada pela equação a seguir: C10 - Cp r=------------- X 100 C10 onde: C10 é a capacidade obtida em regime nominal; C P é a capacidade obtida na descarga após 90 dias de repouso. A parte referente ao requisito do teste foi transferida para o novo item 6.5.3. 19/04/2004 18:58:43
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 g) g) Após o término do ensaio, os elementos / monoblocos devem ser recarregados conforme item 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d . 17254 99 okura Modificar o texto para: 6.5.4 Após o término do ensaio, os elementos ou monoblocos devem ser recarregados conforme item 6.3.2, alínea b . Este novo item deve ser diferenciado do item método de ensaio. 19/04/2004 18:58:43
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.6 Eficiência de recarga
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.6.1 6.6.1 O elemento ou monobloco deve suportar uma descarga no regime de C20, até uma tensão de 1,75V por elemento ou no caso de monoblocos 1,75V vezes o número de elementos que compõe o monobloco e, deve ser capaz de ser recarregado no mínimo até 90% de sua capacidade nominal, na tensão de flutuação recomendada pelo fabricante, em um período máximo de 24h. 17258 100 okura Modificar o texto para: 6.6.1 Este ensaio pretende avaliar o comportamento do elemento ou monobloco, quanto a sua habilidade de recarga, após o mesmo ser submetido a uma descarga de longo período; Iniciar o ensaio descrevendo o objetivo. 19/04/2004 19:27:39
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.6.1.1 6.6.1.1 Este ensaio aplica-se para acumuladores especificados para operação em regime único de flutuação. 16978 101 nife Excluir este item. Não será necessária esta observação se a norma comtemplar somente um tipo de operação. 16/04/2004 15:56:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.6.1.1 6.6.1.1 Este ensaio aplica-se para acumuladores especificados para operação em regime único de flutuação. 17081 102 katsumasa Tanto como este item, ou melhor eliminar desta norma o ensaio 6.6 Eficiencia de recarga. Este ensaio só é feito nas baterias reguladas a valvula. 19/04/2004 12:07:10
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.6.1.1 6.6.1.1 Este ensaio aplica-se para acumuladores especificados para operação em regime único de flutuação. 17259 103 okura Modificar o texto para: 6.6.1.1 Este ensaio aplica-se, somente, para acumuladores regulados por válvula. Conforme justificativa do item 5.2 19/04/2004 19:27:39
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.6.2 6.6.2 Método de ensaio:
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 a) a) Este ensaio pretende avaliar o comportamento do elemento ou monobloco, quanto à sua habilidade de recarga, após o mesmo ser submetido a uma descarga de longo período; 17260 104 okura Suprimir este item 6.6.2 a). Transferido para o novo item 6.6.1 19/04/2004 19:27:39
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) Os elementos ou monoblocos devem estar garantidamente no estado de plena carga. Se necessário proceder a uma carga conforme item 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d ;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 c) c) Descarregar os elementos / monoblocos com uma corrente constante numericamente igual a 0,05x(C20). A descarga é considerada terminada quando qualquer dos elementos atingir a tensão final de descarga 1,75V ou, no caso de monoblocos, 1,75V vezes o número de elementos no monobloco. Durante a descarga a temperatura do ambiente deve estar entre 20 C e 30 C. A corrente de descarga deve ser mantida constante com variação máxima de 1%, durante toda a descarga, sendo permitidas variações de 5%, desde que não ultrapassem 20s; 17067 105 Dalton3 Substituir entre 20 C e 30 C por 25 + / - 3 C Assim determina a mesma norma no item 6.1 19/04/2004 11:24:15
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 c) c) Descarregar os elementos / monoblocos com uma corrente constante numericamente igual a 0,05x(C20). A descarga é considerada terminada quando qualquer dos elementos atingir a tensão final de descarga 1,75V ou, no caso de monoblocos, 1,75V vezes o número de elementos no monobloco. Durante a descarga a temperatura do ambiente deve estar entre 20 C e 30 C. A corrente de descarga deve ser mantida constante com variação máxima de 1%, durante toda a descarga, sendo permitidas variações de 5%, desde que não ultrapassem 20s; 17082 106 katsumasa Eliminar Vide 6.6.1.1 19/04/2004 12:07:10
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) Em seguida efetuar uma carga na tensão de flutuação e corrente recomendada pelo fabricante por um período de 24h;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) Logo após interromper a carga, realizar uma descarga conforme procedimento descrito no item 6.3.2, alíneas e , f e g ;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) A capacidade obtida não deve ser inferior a 90% da nominal; 17261 107 okura Modificar o item e o texto para : 6.6.3 A capacidade obtida não deve ser inferior a 90% da nominal; caso contrário os ensaios devem ser encerrados. Apresentar o requisito de ensaio separado do método de ensaio. 19/04/2004 19:27:39
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 g) g) Após o término do ensaio, os elementos / monoblocos devem ser recarregados conforme item 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d . 17262 108 okura Modificar o item e o texto para: 6.6.4 Após o término do ensaio, os elementos ou monoblocos devem ser recarregados conforme item 6.3.2, alínea b . Este novo item deve ser diferenciado do item método de ensaio. 19/04/2004 19:27:39
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.7 6.7 Adequação à Flutuação à Temperatura de 25 C 17165 109 spartacus Eliminar este item da norma, O item 6.8 - Comportamento em Flutuação à Temperatura de 45 C (80% da capacidade nominal) serve para avaliar a mesma característica deste ensaio. Logo, este ensaio deveria ser eliminado para dimiuir o tempo e o custo dos testes. 19/04/2004 17:00:02
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.7.1 6.7.1 Sob condições normais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25 C), após um período mínimo de 3 meses, a tensão de flutuação medida em cada elemento não deve apresentar desvios inferiores a - 0,05V ou superiores a + 0,10V em relação à tensão média dos elementos inicialmente ajustada e inferiores a -0,05x[raiz N] (V) ou superiores a +0,10x[raiz N] (V) para monoblocos, onde n representa o número de elementos que compõem um monobloco. Nestas condições, quando submetidos ao ensaio de capacidade em regime nominal, o valor obtido não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal. 17068 110 Dalton3 Substituir o período mínimo de 3 meses por período mínimo de 6 meses Para os ensaios referidos este é o periodo admitido em todas as normas nacionais e internacionais adotadas e supraditas. 19/04/2004 11:24:15
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.7.1 6.7.1 Sob condições normais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25 C), após um período mínimo de 3 meses, a tensão de flutuação medida em cada elemento não deve apresentar desvios inferiores a - 0,05V ou superiores a + 0,10V em relação à tensão média dos elementos inicialmente ajustada e inferiores a -0,05x[raiz N] (V) ou superiores a +0,10x[raiz N] (V) para monoblocos, onde n representa o número de elementos que compõem um monobloco. Nestas condições, quando submetidos ao ensaio de capacidade em regime nominal, o valor obtido não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal. 17083 111 katsumasa Eliminar este item e todo ensaio adequação a flutuação Este ensaio é usado só para baterias reguladas por válvulas. 19/04/2004 12:07:10
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.7.1 6.7.1 Sob condições normais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25 C), após um período mínimo de 3 meses, a tensão de flutuação medida em cada elemento não deve apresentar desvios inferiores a - 0,05V ou superiores a + 0,10V em relação à tensão média dos elementos inicialmente ajustada e inferiores a -0,05x[raiz N] (V) ou superiores a +0,10x[raiz N] (V) para monoblocos, onde n representa o número de elementos que compõem um monobloco. Nestas condições, quando submetidos ao ensaio de capacidade em regime nominal, o valor obtido não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal. 17187 112 GUIDO LORENCINI SCHUINA O periodo de ensaio deveria ser de 6 meses. Um periodo de 3 meses é muito pequeno para avaliar uma bateria de vida projetada de 4 anos. 19/04/2004 17:39:06
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.7.1 6.7.1 Sob condições normais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25 C), após um período mínimo de 3 meses, a tensão de flutuação medida em cada elemento não deve apresentar desvios inferiores a - 0,05V ou superiores a + 0,10V em relação à tensão média dos elementos inicialmente ajustada e inferiores a -0,05x[raiz N] (V) ou superiores a +0,10x[raiz N] (V) para monoblocos, onde n representa o número de elementos que compõem um monobloco. Nestas condições, quando submetidos ao ensaio de capacidade em regime nominal, o valor obtido não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal. 17263 113 okura Modificar o texto para: 6.7.1 O objetivo deste ensaio é avaliar o comportamento dos acumuladores que operam em regime de flutuação, quanto à equalização em tensão e capacidade; Iniciar o ensaio descrevendo o objetivo do ensaio. 19/04/2004 19:42:54
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.7.1.1 6.7.1.1 Estes testes deverão ser executados em uma ou ambas das seguintes alternativas de operação, a serem especificadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 16979 114 nife Eliminar este item. Definir somente um tipo de operação. Lembrar que a bateria ventilada nas condições em que irá operar pode exigir uma carga de equalização a cada 6 meses e, isso já recomendado por fabricantes que estão fornecendo estas baterias há algum tempo. Se for necessária uma carga de equalizaçào a cada 6 meses, perde o sentido fazer teste de adequação a flutuação, pois o tempo é muito curto para haver desequalização entre as cargas de equalização recomendadas. Caso o ensaio de adequação à flutuação permaneça na norma o tempo de ensaio deverá ser extendido para 6 meses e náo 3 meses, como definido no item 6.7.1, isto para ficar compatível com o intervalo entre as cargas de equalização. 16/04/2004 16:46:29
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.7.1.1 6.7.1.1 Estes testes deverão ser executados em uma ou ambas das seguintes alternativas de operação, a serem especificadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 17084 115 katsumasa Eliminar vide 6.7.1 19/04/2004 12:07:10
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.7.1.1 6.7.1.1 Estes testes deverão ser executados em uma ou ambas das seguintes alternativas de operação, a serem especificadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 17188 116 GUIDO LORENCINI SCHUINA Eliminar por ser desnecessário. Nos ensaios descritos não se observam diferencias para as duas alternativas. 19/04/2004 17:39:06
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.7.1.1 6.7.1.1 Estes testes deverão ser executados em uma ou ambas das seguintes alternativas de operação, a serem especificadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 17264 117 okura Modificar o texto para: 6.7.1.1 Estes ensaios aplicam-se aos acumuladores ventilados e regulados por válvula. De acordo com justificativa para o item 5.2. 19/04/2004 19:42:54
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.7.2 6.7.2 Método de ensaio:
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 a) a) O objetivo deste ensaio é avaliar o comportamento dos acumuladores que operam em regime de flutuação quanto à equalização em tensão e capacidade; 17265 118 okura Suprimir o item 6.7.2 a) Foi transferido para o novo item 6.7.1 19/04/2004 19:42:54
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) Os elementos devem estar no estado de plena carga, o qual pode ser obtida submetendo os elementos a uma carga, conforme item 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d ; 17266 119 okura Modificar o texto para: Os elementos devem estar no estado de plena carga, o qual pode ser obtida submetendo os elementos a uma carga, conforme item 6.3.2, alínea b; Retirar a menção ao item 6.3.2 , alínea d . 19/04/2004 19:42:54
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 c) c) Aplicar uma tensão de flutuação indicada pelo fabricante, com precisão de 0,01V por elemento. Esse valor não deve variar durante o ensaio mais que 0,1% do ajustado inicialmente;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) Durante todo o ensaio, a temperatura do ambiente deve estar entre 20 C e 30 C, com valor médio de 25 C 2 C; 17267 120 okura modificar o texto para: Durante todo o ensaio, a temperatura do ambiente deve estar entre 20 C e 30 C, com valor médio de 25 C 3 C; Alterar o valor médio da temperatura para 3 C, para dar maior folga ao ensaio, por necessidade. 19/04/2004 19:42:54
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) Após 45 dias do início do ensaio, deve-se verificar a tensão de cada elemento ou monobloco. Neste momento, a tensão de cada elemento não deve apresentar desvios inferiores a -0,05 V ou superiores a +0,10 V em relação à tensão média dos elementos inicialmente ajustada. Para monoblocos que não permitam a leitura individual dos elementos, os desvios apresentados devem ser menores que +0,10x[raiz N] e -0,05x[raiz N] (V) em relação à tensão média dos monoblocos, onde n representa o número de elementos que compõem um monobloco; 17069 121 Dalton3 Substituir Após 45 dias para Após 90 dias É o periodo admitido por todas as normas nacionais e internacionais adotadas e supraditas para estas baterias. 19/04/2004 11:24:15
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) Após 45 dias do início do ensaio, deve-se verificar a tensão de cada elemento ou monobloco. Neste momento, a tensão de cada elemento não deve apresentar desvios inferiores a -0,05 V ou superiores a +0,10 V em relação à tensão média dos elementos inicialmente ajustada. Para monoblocos que não permitam a leitura individual dos elementos, os desvios apresentados devem ser menores que +0,10x[raiz N] e -0,05x[raiz N] (V) em relação à tensão média dos monoblocos, onde n representa o número de elementos que compõem um monobloco; 17085 122 katsumasa Eliminar Vide item 6.7.1 19/04/2004 12:07:10
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) Após 45 dias do início do ensaio, deve-se verificar a tensão de cada elemento ou monobloco. Neste momento, a tensão de cada elemento não deve apresentar desvios inferiores a -0,05 V ou superiores a +0,10 V em relação à tensão média dos elementos inicialmente ajustada. Para monoblocos que não permitam a leitura individual dos elementos, os desvios apresentados devem ser menores que +0,10x[raiz N] e -0,05x[raiz N] (V) em relação à tensão média dos monoblocos, onde n representa o número de elementos que compõem um monobloco; 17189 123 GUIDO LORENCINI SCHUINA Apos 90 dias em vez dos 45 dias. O tempo de ensaio é muito curto. 19/04/2004 17:39:06
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Se na primeira verificação os elementos apresentarem valores dentro dos limites esperados, devem permanecer na tensão de flutuação por mais 45 dias, ao fim dos quais os valores de tensão deverão estar situados dentro dos limites indicados na alínea anterior; 17070 124 Dalton3 Substituir por mais 45 dias por por mais 90 dias É o periodo admitido por todas as normas nacionais e internacionais adotadas e supraditas para estas baterias. 19/04/2004 11:24:15
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Se na primeira verificação os elementos apresentarem valores dentro dos limites esperados, devem permanecer na tensão de flutuação por mais 45 dias, ao fim dos quais os valores de tensão deverão estar situados dentro dos limites indicados na alínea anterior; 17086 125 katsumasa eliminar Vide item 6.7.1 19/04/2004 13:01:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Se na primeira verificação os elementos apresentarem valores dentro dos limites esperados, devem permanecer na tensão de flutuação por mais 45 dias, ao fim dos quais os valores de tensão deverão estar situados dentro dos limites indicados na alínea anterior; 17192 126 GUIDO LORENCINI SCHUINA 90 dias em vez dos 45 dias. Tempo de ensaio muito curto demais. 19/04/2004 17:56:14
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 g) g) Se após a primeira verificação os limites forem ultrapassados, deve ser aplicada uma carga conforme instruções do fabricante. Se os elementos ou monoblocos não voltarem a ficar dentro dos limites esperados, o ensaio deve ser encerrado;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) Se restabelecida a equalização na tensão, o ensaio deve continuar, só que prorrogado por 45 dias, sendo este momento considerado como o inicial. Se durante os 45 dias seguintes, entretanto, repetirem-se desvios além dos limites especificados, o ensaio de deve ser encerrado pelo mesmo motivo indicado anteriormente;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 i) i) Em seguida, os elementos ou monoblocos devem ser descarregados com corrente constante e numericamente igual a 0,10x(C10), conforme procedimento descrito no item 6.3.2, alíneas e , f e g ;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 j) j) A capacidade obtida não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal; 17268 127 okura Modificar o item e o texto para: 6.7.3 A capacidade obtida não deve ser inferior a 100% da capacidade nominal; caso contrário os ensaios devem ser encerrados. Apresentar o requisito do ensaio e separado do método do ensaio. 19/04/2004 19:48:03
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 k) k) Após o ensaio, a bateria deve ser recarregada conforme 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d . 17269 128 okura Modificar o item e o texto para: 6.7.4 Após o ensaio, a bateria deve ser recarregada conforme 6.3.2, alínea b . Para diferenciar do item método de ensaio. 19/04/2004 19:48:03
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.8 6.8 Comportamento em Flutuação à Temperatura de 45 C 17270 129 okura Alterar o título para: 6.8 Adequação à Flutuação na Temperatura de 45 C Texto mais adequado. 19/04/2004 19:59:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.8.1 6.8.1 Sob condições severas de operação (tensão de flutuação e temperatura de 45 C), após um período mínimo de 3 meses, a tensão de flutuação medida em cada elemento não deve apresentar desvios inferiores a - 0,05V e superiores a + 0,10V em relação à tensão média dos elementos inicialmente ajustada e inferiores a - 0,05x[raiz N] (V) e superiores a + 0,10x[raiz N] (V) para monoblocos, onde n representa o número de elementos que compõem um monobloco. Nestas condições, quando submetidos ao ensaio de capacidade em regime nominal, o valor obtido não deve ser inferiro a 80% do a capacidade nominal. 17071 130 Dalton3 Substituir periodo mínimo de 3 meses por período mínimo de 6 meses As normas nacionais e internacionais referênciadas admitem para este ensaio um periodo mínimo de 6 meses. 19/04/2004 11:35:11
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.8.1 6.8.1 Sob condições severas de operação (tensão de flutuação e temperatura de 45 C), após um período mínimo de 3 meses, a tensão de flutuação medida em cada elemento não deve apresentar desvios inferiores a - 0,05V e superiores a + 0,10V em relação à tensão média dos elementos inicialmente ajustada e inferiores a - 0,05x[raiz N] (V) e superiores a + 0,10x[raiz N] (V) para monoblocos, onde n representa o número de elementos que compõem um monobloco. Nestas condições, quando submetidos ao ensaio de capacidade em regime nominal, o valor obtido não deve ser inferiro a 80% do a capacidade nominal. 17271 131 okura Modificar o texto para: 6.8.1 O objetivo deste ensaio é avaliar o comportamento do acumulador quanto à equalização em tensão e valor da capacidade, quando submetido à temperatura de 45 C. Iniciar o ensaio descrevendo o seu objetivo. 19/04/2004 19:59:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.8.1.1 6.8.1.1 Estes testes deverão ser executados em uma ou ambas das seguintes alternativas de operação, a serem especificadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 16980 132 nife Eliminar este item. Definir somente um tipo de operação. Vide as mesmas observações da justificativa do item 6.7.1.1 16/04/2004 16:46:29
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.8.1.1 6.8.1.1 Estes testes deverão ser executados em uma ou ambas das seguintes alternativas de operação, a serem especificadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 17087 133 katsumasa Retiraro regime unico de flutuaçào Para baterias ventiladas normalmente não trabalha só na flutuação 19/04/2004 13:01:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.8.1.1 6.8.1.1 Estes testes deverão ser executados em uma ou ambas das seguintes alternativas de operação, a serem especificadas pelo fabricante: Regime único em flutuação Regime de flutuação e carga 17272 134 okura Modificar o texto para: 6.8.1.1 Estes testes aplicam-se aos acumuladores ventilados e regulados por válvula. Conforme justificativa para o item 5.2 19/04/2004 19:59:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.8.2 6.8.2 Método de ensaio:
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 a) a) O objetivo deste ensaio é avaliar o comportamento quanto à equalização em tensão e capacidade dos acumuladores em regime severo de operação, a saber, tensão de flutuação e temperatura de 45 C; 17273 135 okura Suprimir o item 6.8.2 a) Foi transferido para o item 6.8.1. 19/04/2004 19:59:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) Os elementos devem estar no estado de plena carga, o qual pode ser obtida submetendo os elementos a uma carga, conforme item 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d ;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 c) c) Aplicar a tensão de flutuação indicada pelo fabricante, com precisão de 0,01V por elemento. Esse valor não deve variar durante o ensaio mais que 0,1% do ajustado inicialmente;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) Durante todo o ensaio, as amostras devem ser mantidas num banho termostático na temperatura de 45 C 2 C; 17274 136 okura Modificar o texto para : Durante todo o ensaio, as amostras devem ser mantidas num banho termostático na temperatura de 45 C 3 C; A tolerância admitida deve ser maior e passar a 3 C 19/04/2004 19:59:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) Após 45 dias do início do ensaio, deve-se verificar a tensão de cada elemento ou monobloco. Neste momento, a tensão de cada elemento não deve apresentar desvios inferiores a -0,05 V ou superiores a +0,10 V em relação à tensão média dos elementos inicialmente ajustada. Para monoblocos que não permitam a leitura individual dos elementos, os desvios apresentados devem ser menores que +0,10x[raiz N] (V) e -0,05x[raiz N] (V) em relação à tensão média dos monoblocos, onde n representa o número de elementos que compõem um monobloco;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Se na primeira verificação os elementos apresentarem valores dentro dos limites esperados, devem permanecer na tensão de flutuação por mais 45 dias, ao fim dos quais os valores de tensão deverão estar situados dentro dos limites indicados na alínea anterior;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 g) g) Se após a primeira verificação os limites forem ultrapassados, deve ser aplicada uma carga conforme instruções do fabricante. Se os elementos ou monoblocos não voltarem a ficar dentro dos limites esperados, o ensaio deve ser encerrado;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) Se restabelecida a equalização na tensão, o ensaio deve continuar, só que prorrogado por 45 dias, sendo este momento considerado como o inicial. Se durante os 45 dias seguintes, entretanto, repetirem-se desvios além dos limites especificados, o ensaio de deve ser encerrado pelo mesmo motivo indicado anteriormente;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 i) i) Em seguida, os elementos ou monoblocos, devem ser retirados do banho termostático e após a temperatura dos mesmos atingirem 25 C, devem ser descarregados com corrente constante e numericamente igual a 0,10x(C10), conforme procedimento descrito no item 6.3.2, alíneas e , f e g ;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 j) j) A capacidade obtida não deve ser inferior a 80% da capacidade nominal; 17275 137 okura Modificar o item e o texto para: 6.8.3 A capacidade obtida não deve ser inferior a 80% da capacidade nominal; caso contrário os ensaios devem ser encerrados. Apresentar o requisito de ensaio e separado do método de ensaio. 19/04/2004 20:05:33
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 k) k) Após o ensaio, a bateria deve ser recarregada conforme 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d . 17276 138 okura Modificar o item e o texto para: 6.8.4 Após o ensaio, a bateria deve ser recarregada conforme 6.3.2, alínea b . Para diferenciar do item método de ensaio. 19/04/2004 20:05:33
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.9 6.9 Desempenho frente a ciclos de carga e descarga (durabilidade)
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.9.1 6.9.1 Os elementos ou monoblocos, quando submetido à verificação do número de ciclos de carga / descarga, nas condições de ensaio, deve suportar, no mínimo, 80 ciclos. Ao final dos 80 ciclos o acumulador deve apresentar capacidade superior ou igual a 80% do seu valor nominal. 17168 139 spartacus Os elementos ou monoblocos, quando submetido à verificação do número de ciclos de carga / descarga, nas condições de ensaio, deve suportar, no mínimo, 80 ciclos. Ao final dos 80 ciclos o acumulador deve apresentar capacidade superior ou igual a 80% do seu valor nominal. Caso o elemento atinja valor de tensão inferior a 1,75V, ou, no caso de monoblocos atingirem o valor de 1,75V vezes o número de elementos que contém o monobloco, o teste deve ser dado como encerrado. A continuação da descarga a valores inferiores a 1,75V por elemento prejudicam o desempenho da bateria. Na verdade, o teste deve ser após os ciclos, e não durante os mesmos. Por isso, deve-se preservar as baterias durante o período de envelhecimento provocado . 19/04/2004 17:06:04
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.9.1 6.9.1 Os elementos ou monoblocos, quando submetido à verificação do número de ciclos de carga / descarga, nas condições de ensaio, deve suportar, no mínimo, 80 ciclos. Ao final dos 80 ciclos o acumulador deve apresentar capacidade superior ou igual a 80% do seu valor nominal. 17278 140 okura Modificar o texto para: 6.9.1 Este ensaio pretende determinar quantos ciclos de carga / descarga, nas condições de ensaio, o acumulador pode suportar; Iniciar o ensaio descrevendo o seu objetivo. 19/04/2004 20:29:06
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.9.2 6.9.2 Método de ensaio:
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 a) a) Este ensaio pretende determinar quantos ciclos de carga / descarga, nas condições de ensaio, o acumulador pode suportar; 17279 141 okura Supressão do item 6.9.2 a) Transferido para o item 6.9.1 19/04/2004 20:29:06
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) Os elementos ou monoblocos devem ser conectados a um dispositivo automático onde serão submetidos a uma série de ciclos contínuos de carga e descarga, sendo 21h em carga com 2,40V 0,01V por elemento ou no caso de monoblocos 2,40V vezes o número de elementos que contém o monobloco, ou outro valor especificado pelo fabricante, e descarga com corrente média numericamente igual 2 vezes 0,1x(C10); 17170 142 spartacus Os elementos ou monoblocos devem ser conectados a um dispositivo automático onde serão submetidos a uma série de ciclos contínuos de carga e descarga, sendo 21h em carga com valor especificado pelo fabricante, e descarga com corrente média numericamente igual 2 vezes 0,1x(C10); A tensão de 2,4V por elemento pode ser insuficiente para promover uma recarga eficiente nos monoblocos. Por isso, as condições de recarga devem ser exclusivas dos fabricantes de bateria. 19/04/2004 17:08:34
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 c) c) A corrente no início da carga deve ser limitada a 0,2x(C10);
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) Durante o ensaio devem ser observados os limites de variação da temperatura e da corrente de descarga estabelecidos no item 6.3.2 alíneas f e e ; 17280 143 okura Modificar o texto para: c) Durante o ensaio devem ser observados os limites de variação da temperatura e da corrente de descarga estabelecidos no item 6.3.2 alíneas e e f ; Editorial 19/04/2004 20:29:06
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) Após a aplicação dos 80 ciclos, efetuar o ensaio de capacidade em regime nominal (C10), segundo procedimento descrito no item 6.3.2. A capacidade obtida deve ser superior ou igual a 80 % da capacidade nominal (C10); 17281 144 okura Modificar o texto para: d) Após cada série de 20 ciclos, os elementos ou monoblocos devem ser submetidos a ensaio de capacidade em regime nominal (C10), segundo procedimento descrito no item 6.3.2. Enquanto a capacidade obtida for igual ou superior a 80 % da capacidade nominal (C10), os elementos ou monoblocos devem ser submetidos a nova série de ciclos, de acordo com as alíneas a , b e c . Estamos propondo séries de 20 ciclos, fazendo um paralelo com a Norma de ensaio para baterias projetadas para 10 anos, quando são aplicadas séries de 50 ciclos, para um mínimo de 200 ciclos especificados. 19/04/2004 20:29:06
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Após o término do ensaio, os elementos / monoblocos devem ser recarregados conforme 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d . 17282 145 okura Modificar o item e o texto para : 6.9.4 Após o término do ensaio, os elementos / monoblocos devem ser recarregados conforme 6.3.2, alínea b . Este novo item deve ser diferenciado do item método de ensaio. 19/04/2004 20:29:06
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.10 6.10 Estanqueidade 16981 146 nife Em baterias que contem sobretampa, a qual cobre o habitáculo das válvulas principais, deve ser feito um teste de estanqueidade tambem nas selagem destas sobretampas. Se houver vazamento na sobretampa, isso poderá causar fuga de gases para um determinado ambiente. 16/04/2004 16:46:29
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.10.1 6.10.1 Os elementos ou monoblocos não podem apresentar vazamento de eletrólito ou gás na junção pólo-tampa e em qualquer ponto da junção tampa / vaso. Não devem sofrer danos em sua integridade física quando submetidos ao ensaio de estanqueidade 17284 147 okura Modificar o texto para: 6.10.1 O objetivo deste ensaio é avaliar a integridade do sistema de vedação. Iniciar o ensaio descrevendo o seu objetivo. 19/04/2004 20:40:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.10.2 6.10.2 Método de Ensaio:
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 a) a) Conectar através de mangueira adequada uma de fonte de gás comprimido (ar ou nitrogênio) com filtros para retenção de água e óleo, e manômetro de dois estágios de baixa pressão. A tubulação utilizada deve ser isenta de umidade condensada; 17285 148 okura a) Conectar através de mangueira adequada uma fonte de gás comprimido (ar ou nitrogênio) com filtros para retenção de água e óleo, e manômetro de dois estágios de baixa pressão. A tubulação utilizada deve ser isenta de umidade condensada; Editorial 19/04/2004 20:40:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) Aplicar no interior dos elementos ou monoblocos 7kPa (0,07kgf / cm2) de pressão. Após a estabilização do sistema, observar durante 1min a inexistência de queda de pressão no manômetro. 17171 149 spartacus Aplicar no interior dos elementos ou monoblocos 7kPa (0,07kgf / cm2) de pressão, podendo apresentar um desvio de + / - 0,5Kpa . Após a estabilização do sistema, observar durante 1min a inexistência de queda de pressão no manômetro. Devido às perdas do próprio sistema de medição. 19/04/2004 17:09:52
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) Aplicar no interior dos elementos ou monoblocos 7kPa (0,07kgf / cm2) de pressão. Após a estabilização do sistema, observar durante 1min a inexistência de queda de pressão no manômetro. 17286 150 okura b) Aplicar no interior dos elementos ou monoblocos 7kPa (0,07kgf / cm2) de pressão. Após a estabilização do sistema, observar durante 5 min a inexistência de queda de pressão no manômetro. Proposta nos parece mais adequada. 19/04/2004 20:40:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.11 6.11 Emissão de Gases 16982 151 nife Eliminar este item É extremamente dificil medir a emissão de gases e atestar que os parâmetros encontrados e especificados podem ser cumpridos por um determinado tipo de bateria. A norma IEC 60896-22, na sua mais recente versão, não especifica nenhum valor para emissão de gases, sendo o ensaio meramente informativo. 16/04/2004 16:46:29
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.11 6.11 Emissão de Gases 17088 152 katsumasa Eliminar este ensaio Dificuldade da execução tanto como precisão das medições obtidas 19/04/2004 13:01:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.11.1 6.11.1 Nas condições nominais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25 C) o volume máximo de gases emitidos pelo acumulador deve estar entre 7ml a 9ml por hora por 100Ah / elemento. 17022 153 maumi Proposta de medição de emissão de gases de forma indireta, ou seja à partir de ensaio de perda de água. Texto: A perda de água no acumulador na condição de sobrecarga à temperatura de 40 C, tensão aplicada de 2,40V / elemento por 21 dias deverá ser no máximo 0,16g / Ah (por elemento) ou 1,0g / Ah por bateria (monoblcos de 12V) A mensuração de emissão de gases à partir de perda de água é mais simples e direto, eliminando a necessidade de equipamentos ou dispositivos sofisticados para isso. A medição através da coleta de gases está sujeito ao risco de perder os gases caso o sistema são seja bem vedado para a coleta, além do que é necessário a conversao do volume medido par condições padrões, pois os volumes podem sofrer alteações em função da temperatura ambiente do local e da pressão atmosférica. A vantagem da medição através da diferença de massa (perda de água da bateria) é a possibilidade de se obter um valor absoluto direto. POde se considerar que o valor de 1g / Ah para baterias (12V) como um valor baixo de perda de água, pois somente baterias com tecnologia Calcio-Cálcio conseguem atender à esta espeficação. 18/04/2004 13:32:05
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.11.1 6.11.1 Nas condições nominais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25 C) o volume máximo de gases emitidos pelo acumulador deve estar entre 7ml a 9ml por hora por 100Ah / elemento. 17072 154 Dalton3 Retirar o termo entre 7ml a 9 ml e substituir por menor ou igual a 9 ml Não há porque limitar para baixo a emissão de gases, quanto menor melhor. 19/04/2004 11:35:11
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.11.1 6.11.1 Nas condições nominais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25 C) o volume máximo de gases emitidos pelo acumulador deve estar entre 7ml a 9ml por hora por 100Ah / elemento. 17172 155 spartacus Nas condições nominais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25 C) o volume de gases emitidos pelo acumulador deve ser no máximo de 9ml por hora por 100Ah / elemento. Da forma com está escrito se a bateria emite menos de 7 ml por hora seria uma excelente bateria e estaria reprovada. 19/04/2004 17:12:18
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.11.1 6.11.1 Nas condições nominais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25 C) o volume máximo de gases emitidos pelo acumulador deve estar entre 7ml a 9ml por hora por 100Ah / elemento. 17193 156 GUIDO LORENCINI SCHUINA Eliminar a referencia ao valor menor. O volume máximo deve ser definida por um numero e não por uma faixa. Não ficou claro se uma emissão de menos de 7 ml é permitida. 19/04/2004 17:56:14
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.11.1 6.11.1 Nas condições nominais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25 C) o volume máximo de gases emitidos pelo acumulador deve estar entre 7ml a 9ml por hora por 100Ah / elemento. 17288 157 okura Modificar o texto para: 6.11.1 O objetivo deste ensaio é avaliar o volume de gases emitidos pelo acumulador. Iniciar o processo descrevendo o objetivo 19/04/2004 20:49:40
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.11.2 6.11.2 Método de Ensaio: Este ensaio deve ser executado segundo procedimento descrito na IEC 60896 -21. 17023 158 maumi Método de ensaio conforme alguma norma que desreva o procedimento de medição da perda de água. Sugestão norma DIN (EN) 50342. Como esta norma é de aplicação automotiva, sugestão seria redigir o texto do método de ensaio para a aplicação estacionária. Mesma justificativa apresentada no item 6.11.1. 18/04/2004 13:32:05
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.11.2 6.11.2 Método de Ensaio: Este ensaio deve ser executado segundo procedimento descrito na IEC 60896 -21. 17289 159 okura Comentário : Esta Norma refere-se aos acumuladores regulados por válvula. Há necessidade de termos requisitos para os acumuladores ventilados. Transcrever o procedimento da IEC. Vale o comentário acima. 19/04/2004 20:49:40
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.12 6.12 Corrosão (provocada pelos gases emitidos pelo acumulador) 16983 160 nife Eliminar este item. Tendo em vista que a bateria aumenta a gaseificação conforme vai envelhecendo, fica extremamente dificil garantir que a espessura de corrosão de 1000 Angstron não acontecerá após, por exemplo, 6 meses em operação. Fica muito dificil para um laboratório afirmar que resultados positivos neste ensaio irá garantir que os gases corrosivos emtidos pela bateria não causará prejuízos após algum tempo da bateria estar em operação. 16/04/2004 16:46:30
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.12 6.12 Corrosão (provocada pelos gases emitidos pelo acumulador) 17089 161 katsumasa Eliminar este ensaio Idem 6.11 19/04/2004 13:01:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.12.1 6.12.1 Os gases emitidos pelo acumulador durante sua operação (regime único em flutuação e / ou regime de flutuação e carga), não devem provocar em corpos de prova instalados no mesmo ambiente, produtos de corrosão com espessura superior a 1000 (Angstron). 17291 162 okura Modificar o texto para: 6.12.1 O objetivo deste ensaio é avaliar a corrosão causada pelos gases emitidos pelo acumulador Iniciar o ensaio descrevendo o seu objetivo. 19/04/2004 20:55:42
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.12.2 6.12.2 Método de Ensaio: Este ensaio deve ser executado segundo procedimento descrito na ISA - S71.04 / 85. 17292 163 okura Transcrever o procedimento descrito, pois nem todos tem condições de acesso aos mesmos. Conforme a contribuição. 19/04/2004 20:55:42
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.13 6.13 Expectativa de Vida Útil 16984 164 nife Eiminar este item. Após profunda pesquisa não encontramos embasamento técnico que sustente que o procedimento descrito para o ensaio de Expectativa de Vida, irá produzir como resultado algum numero que possa ser confiável. Ensaios utilizados em baterias automotivas, as quais operam em regime completamente diferente, não valem para operação em flutuação. Dizemos isso, por que não encontramos referência a um teste deste tipo em literaturas que tratam de baterias estacionárias, mas pode ser que existam para baterias automotivas. 16/04/2004 16:56:36
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.13 6.13 Expectativa de Vida Útil 17090 165 katsumasa Eliminar este ensaio Pelo metodo utlizado não consegue verificar a expectativa de vida das baterias, 19/04/2004 13:01:23
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.13 6.13 Expectativa de Vida Útil 17183 166 spartacus Sugerimos substituir este ensaio pelo que se segue: Método de Ensaio a) A bateria é testada num banho d água, mantido a 75 C 2 C. b) O ciclo de teste será executado como segue: - Descarga: 4 min (+ / - 1,0s) a 7 I10 (7 / 10 da capacidade nominal em 10 horas) (+ / - 0,05) A; - Carga: (1) Voltagem máxima: 14,80 (+ / - 0,03) V DC; (2) Corrente máxima: 7 I10 (+ / - 0,05) A; (3) Tempo: 10 min (+ / - 3,0s). c) A bateria é continuamente passada por ciclos durante 100h, terminando com a etapa carga; d) Uma demora na comutação de não mais do que 10s é permitida, do fim da carga ao começo da descarga, e ao fim da descarga até ao começo da carga; e) A bateria deve permanecer em descanso por 60h com o circuito aberto no banho d água após a ciclagem de 100 horas; f) Com a bateria no banho d água, descarregar com uma corrente igual a 5 vezes C10 (cinco vezes a capacidade nominal em 10 horas) por 30 segundos ou até 7,2V DC, o que aconteçer primeiro; g) Colocar a bateria novamente no teste de vida útil sem uma recarga separada. Começar na porção carga do ciclo; h) O teste de vida útil deve ser considerado terminado, quando a bateria deixar de manter 7,20 V DC durante um mínimo de 30s na descarga manual. O ponto de falha deve ser determinado, plotando os valores da descarga de 30s em um gráfico (Voltagem a 30s X N de ciclos ). i)É considerada aprovada a bateria que resistir a um número igual ou superior a 2000 ciclos. Este teste representa o máximo ataque que os componentes metálicos podem sofrer durante uma ciclagem térmica a altas temperaturas. 19/04/2004 17:32:30
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.13 6.13 Expectativa de Vida Útil 17194 167 GUIDO LORENCINI SCHUINA Eliminar este ensaio. Ele deriva de ensaios para baterias automotivas. O resultado de ensaio não permite o cálculo da vida esperada para o acumulador. O ensaio não cumpre com o objetivo declarado para o ensaio. 19/04/2004 17:56:14
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.13.1 6.13.1 A capacidade nominal dos elementos ou monoblocos após permanecerem 6 dias em flutuação, na temperatura de 70 C, não deve ser inferior a 80% do valor nominal. Para baterias ventiladas a perda de água deve ser inferior ou igual a 3g / Ah. 17175 168 spartacus A capacidade nominal dos elementos ou monoblocos após permanecerem 6 dias em flutuação, na temperatura de 75 C, não deve ser inferior a 80% do valor nominal. Para baterias ventiladas a perda de água deve ser inferior ou igual a 3g / Ah. Na temperatura de 75 C há uma maior corrosão das partes metálicas da bateria, simulando melhor o envelhecimento da bateria. 19/04/2004 17:17:20
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.13.1 6.13.1 A capacidade nominal dos elementos ou monoblocos após permanecerem 6 dias em flutuação, na temperatura de 70 C, não deve ser inferior a 80% do valor nominal. Para baterias ventiladas a perda de água deve ser inferior ou igual a 3g / Ah. 17195 169 GUIDO LORENCINI SCHUINA O valor de 3 g / Ah é alto para acumuladores ventilados produzidos com componentes de alta pureza. Não houve possibilidade de ensaiar acumuladores nestas condições de ensaio para avaliar a validade das condições de ensaio. Normas similares exigem a permanencia de uma tensão de carga durante o tempo de ensaio. Esta tensão de carga provoca a perda de agua. Este ensaio parece uma variação do ensaio de retenção de carga. Faltam antecedentes para poder avaliaar o ensaio. 19/04/2004 17:56:14
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.13.1 6.13.1 A capacidade nominal dos elementos ou monoblocos após permanecerem 6 dias em flutuação, na temperatura de 70 C, não deve ser inferior a 80% do valor nominal. Para baterias ventiladas a perda de água deve ser inferior ou igual a 3g / Ah. 17294 170 okura Modificar o texto para: 6.13.1 O objetivo deste ensaio é avaliar a expectativa de vida útil do acumulador ventilado para a temperatura máxima admissível para operação (70 C). Iniciar o ensaio descrevendo o seu objetivo. 19/04/2004 21:12:03
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 6.13.2 6.13.2 Método de Ensaio
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 a) a) O objetivo deste ensaio é avaliar a expectativa de vida útil do acumulador. 17295 171 okura Suprimir o item 6.13.2 a) Transferido para o item 6.13.1 19/04/2004 21:12:03
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) Os elementos devem estar no estado de plena carga, o qual pode ser obtida submetendo os elementos a uma carga, conforme item 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d ; 17296 172 okura Modificar o texto e modificar o item para 6.13.2 a) a) Os elementos devem estar no estado de plena carga, o qual pode ser obtida submetendo -os a uma carga, conforme item 6.3.2, alínea b , Retirar a referência ao item 6.3.2, alínea d . 19/04/2004 21:12:03
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 c) c) Pesar os elementos ou monoblocos ventilados;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) Aplicar a tensão de flutuação indicada pelo fabricante, com precisão de 0,01V por elemento. Esse valor não deve variar durante o ensaio mais que 0,1% do ajustado inicialmente;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) Durante todo o ensaio, as amostras devem ser mantidas num banho termostático na temperatura de 70 C 2 C; 17178 173 spartacus Durante todo o ensaio, as amostras devem ser mantidas num banho termostático na temperatura de 75 C 2 C; Conforme justificativa do item 6.13.1 19/04/2004 17:19:18
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) Manter os elemento ou monoblocos nas condições especificadas nas alíneas c e d durante 6 dias; 17297 174 okura Modificar o texto e modificar o item para 6.13.2 e). e) Manter os elementos ou monoblocos nas condições especificadas nas alíneas c e d durante 6 dias; Editorial 19/04/2004 21:12:03
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 g) g) Em seguida, os elementos ou monoblocos, devem ser retirados do banho termostático e após a temperatura dos mesmos atingirem 25 C, devem ser descarregados com corrente constante e numericamente igual a 0,10x(C10), conforme procedimento descrito no item 6.3.2, alíneas e , f e g ;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 h) h) Pesar os elementos ou monoblocos ventilados;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 i) i) A perda de água para acumuladores ventilados deve ser inferior ou igual a 3g / Ah; 17298 175 okura Modificar o item e o texto para: 6.13.3 A perda de água para acumuladores ventilados deve ser inferior ou igual a 3g / Ah e a capacidade obtida não deve ser inferior a 80% da capacidade nominal; caso contrário os ensaios devem ser encerrados. Apresentar o requisito do ensaio e separado do método de ensaio. 19/04/2004 21:12:03
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 j) j) A capacidade obtida não deve ser inferior a 80% da capacidade nominal; 17299 176 okura Supressão deste item Incorporação no novo item 6.13.3 19/04/2004 21:15:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 k) k) Após o ensaio, a bateria deve ser recarregada conforme 6.3.2, alínea b , observando-se o disposto no item 6.3.2, alínea d . 17300 177 okura Modificar o item e o texto para: 6.13.4 Após o ensaio, a bateria deve ser recarregada conforme 6.3.2, alínea b . Para diferenciar do item método de ensaio. 19/04/2004 21:15:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 7 SEQUÊNCIA DE ENSAIOS 17301 178 okura Modificar o título para: CRITÉRIO DE AMOSTRAGEM E SEQÜÊNCIA DE ENSAIOS Título mais apropriado. 19/04/2004 21:22:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 7.1 7.1 Para a realização de ensaios, em função das características próprias de cada ensaio, a amostra deve ser composta de 27 elementos ou 18 monoblocos, devendo ser dividida em 6 grupos, da seguinte forma: 16985 179 nife Aterar a composição amostra. Para adequar a nova lista de ensaios, caso sejam excluídos aqueles sugeridos por nós. 16/04/2004 16:56:36
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 a) a) grupo 1 - 6 elementos ou 3 monoblocos;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 b) b) grupo 2 - 3 elementos ou 3 monoblocos;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 c) c) grupo 3 - 3 elementos ou 3 monoblocos;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 d) d) grupo 4 - 6 elementos ou 3 monoblocos;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 e) e) grupo 5 - 6 elementos ou 3 monoblocos;
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 f) f) grupo 6 - 3 elementos ou 3 monoblocos.
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 7.2 7.2 Para acumuladores especificados para funcionamento em ambos os regimes citados no item 5.2 deverão ser fornecidas amostras adicionais para os grupos 1 e 4. 16986 180 nife Eliminar este item. Deverá haver somente um regime. 16/04/2004 16:56:36
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 7.2 7.2 Para acumuladores especificados para funcionamento em ambos os regimes citados no item 5.2 deverão ser fornecidas amostras adicionais para os grupos 1 e 4. 17073 181 Dalton3 Eliminar este item Os acumuladores definidos deverão ser somente os do tipo ventilados. 19/04/2004 11:35:11
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 7.3 7.3 Os elementos ou monoblocos de cada grupos, devem ser associados em série.
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 7.4 7.4 Os ensaios a serem realizados nos elementos ou monoblocos pertencentes aos grupos 1 a 6 devem obedecer a distribuição e a seqüência definida na Tabela 1. 17184 182 spartacus Os itens Inpeção Visual, Determinação da Capacidade em Ah nas condições nominais devem ser testados nos grupos 5 e 6 também. Ou seja, em todos os grupos. Critérios mínimos para aceitação de início de ensaios de tipo. 19/04/2004 17:37:33
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 7.5 7.5 Os ensaios elétricos devem ser iniciados no máximo três meses após o fornecimento dos elementos ou monoblocos pelo fabricante e deve ser seguida a seqüência pré-determinada, sem prejuízo à continuidade dos ensaios. 16987 183 nife Adequar a nova lista de ensaios, caso nossa sugestão de eliminação de alguns ensaios seja aceita Os ensaios de Corrosão, Expectativa de Vida e Emissão de Gases foram sugeridos para eliminação 16/04/2004 16:56:36
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 7.5 7.5 Os ensaios elétricos devem ser iniciados no máximo três meses após o fornecimento dos elementos ou monoblocos pelo fabricante e deve ser seguida a seqüência pré-determinada, sem prejuízo à continuidade dos ensaios. 17302 184 okura Modificar para; Adequação à Flutuação na Temperatura de 45 Graus Celsius Conforme modificação no item 6.8 19/04/2004 21:22:31
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Item 5.11.1 Acrescentar este novo item : 5.11.1 Entende-se como vida útil de um acumulador chumbo ácido estacionário, ventilado ou regulado por válvula, o intervalo de tempo entre o início de operação e o instante no qual sua capacidade atinge a 80% do valor da capacidade nominal, nas condições normais de operação. 17113 185 okura Acrescentar este novo item : 5.11.1 Entende-se como vida útil de um acumulador chumbo ácido estacionário, ventilado ou regulado por válvula, o intervalo de tempo entre o início de operação e o instante no qual sua capacidade atinge a 80% do valor da capacidade nominal, nas condições normais de operação. O item 5.11.1 complementa e esclarece o conceito de vida útil de um acumulador. Observação: Este item deve vir após o item 5.11 19/04/2004 14:59:04
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Item 5.12.1 5.12.1 Dentro desta faixa de operação, o fabricante deve informar o procedimento para efetuar a correção da tensão de flutuação. 17119 186 okura 5.12.1 Dentro desta faixa de operação, o fabricante deve informar o procedimento para efetuar a correção da tensão de flutuação. O item 5.12.1 acrescenta informações sobre a operação de um acumulador. Observação: Este item deve vir após o item 5.12 19/04/2004 15:02:04
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Itens 5.13.1 e 5.13.2 5.13.1 A gravação do valor da densidade nominal é aplicável, somente, aos acumuladores que u utilizam eletrólito líquido. 5.13.2 A gravação (ou etiqueta) referentes aos níveis máximo e mínimo do eletrólito é aplicável, somente, aos acumuladores que utilizam vaso transparente. 17128 187 okura 5.13.1 A gravação do valor da densidade nominal é aplicável, somente, aos acumuladores que u utilizam eletrólito líquido. 5.13.2 A gravação (ou etiqueta) referentes aos níveis máximo e mínimo do eletrólito é aplicável, somente, aos acumuladores que utilizam vaso transparente. Os item 5.13.1 e 5.13.2 estão faltando, sendo importantes na identificação do acumulador. Observação: Este item deve vir após o item 5.13 19/04/2004 15:09:20
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Renumeração dos itens de 5.1 a 5.17 Proposta de renumeração dos itens atuais de 5.1 a 5.17: Propomos que os itens de 5.1 a 5.17 sejam renumerados , obedecendo a uma seqüência de informações. Propomos a seguinte ordem : 5.11 - 5.12 - 5.16 - 5.1 - 5.2 - 5.13 - 5.3 - 5.4 - 5.5 - 5.6 - 5.7 - 5.8 - 5.9 - 5.10 - 5.17 - 5.15 - 5.14 17129 188 okura Proposta de renumeração dos itens atuais de 5.1 a 5.17: Propomos que os itens de 5.1 a 5.17 sejam renumerados , obedecendo a uma seqüência de informações. Propomos a seguinte ordem : 5.11 - 5.12 - 5.16 - 5.1 - 5.2 - 5.13 - 5.3 - 5.4 - 5.5 - 5.6 - 5.7 - 5.8 - 5.9 - 5.10 - 5.17 - 5.15 - 5.14 Para melhor ordenação dos itens. Observação: Este item deve vir após o item 5.17 19/04/2004 15:16:37
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Método de ensaio 6.4.2 i) Se a capacidade obtida no ensaio inicial for inferior a 100% do valor nominal, este ensaio pode ser repetido por mais duas vezes; 17161 189 spartacus Se a capacidade obtida no ensaio inicial for inferior a 100% do valor nominal, este ensaio pode ser repetido por mais duas vezes; Análogo ao proposto no item 6.3.2 i) Observação: Este item deve vir após o item h) 19/04/2004 16:39:05
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Item 6.5.3 6.5.3 A perda de capacidade dos elementos ou monoblocos após 90 dias à temperatura de 250C não deve ser superior a 28% da sua capacidade nominal, caso contrário os ensaios devem ser encerrados. 17255 190 okura 6.5.3 A perda de capacidade dos elementos ou monoblocos após 90 dias à temperatura de 250C não deve ser superior a 28% da sua capacidade nominal, caso contrário os ensaios devem ser encerrados. Item novo para diferenciar o requisito do ensaio. Observação: Este item deve vir após o item f) 19/04/2004 19:05:01
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Item 6.9.3 6.9.3 O número do ciclos deve ser especificado pelo fabricante, não devendo ser inferior a 80 ciclos. 17283 191 okura 6.9.3 O número do ciclos deve ser especificado pelo fabricante, não devendo ser inferior a 80 ciclos. Apresentar o requisito de ensaio e separado do método de ensaio. Observação: Este item deve vir após o item e) 19/04/2004 20:34:05
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Item 6.10.3 Inserir um novo item: 6.10.3 Os elementos ou monoblocos não podem apresentar vazamento de eletrólito ou gás na junção pólo-tampa e na junção tampa / vaso. Também não devem sofrer danos em sua integridade física, caso contrário os ensaios devem ser encerrados. 17287 192 okura Inserir um novo item: 6.10.3 Os elementos ou monoblocos não podem apresentar vazamento de eletrólito ou gás na junção pólo-tampa e na junção tampa / vaso. Também não devem sofrer danos em sua integridade física, caso contrário os ensaios devem ser encerrados. Transferido do item 6.10.1 Observação: Este item deve vir após o item b) 19/04/2004 20:43:03
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Item 6.11.3 Incluir novo item: 6.11.3 Nas condições nominais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25& 61616;C) o volume máximo de gases emitidos pelo acumulador deve estar entre 7ml a 9ml por hora por 100Ah / elemento. 17290 193 okura Incluir novo item: 6.11.3 Nas condições nominais de operação (tensão de flutuação e temperatura de 25& 61616;C) o volume máximo de gases emitidos pelo acumulador deve estar entre 7ml a 9ml por hora por 100Ah / elemento. Transferido do item 6.11.1 Observação: Este item deve vir após o item 6.11.2 19/04/2004 20:51:48
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Item 6.12.3 6.12.3 Os gases emitidos pelo acumulador ventilado ou regulado por válvula durante sua operação, não devem provocar em corpos de prova instalados no mesmo ambiente, produtos de corrosão com espessura superior a 1000 (Angstron). 17293 194 okura 6.12.3 Os gases emitidos pelo acumulador ventilado ou regulado por válvula durante sua operação, não devem provocar em corpos de prova instalados no mesmo ambiente, produtos de corrosão com espessura superior a 1000 (Angstron). Transferido do item 6.12.1 Observação: Este item deve vir após o item 6.12.2 19/04/2004 20:57:56
CONSULTA PÚBLICA N.º 515 Comentários Finais Comentários: a) Nos itens de ensaios de 6.3 a 6.9 e 6.13, propusemos a seguinte seqüência de itens: objetivo do ensaio - método de ensaio - requisito a ser atendido - necessidade de recarregar o acumulador, enquanto nos itens 6.10 a 6.12, a següência é válida para os 3 primeiros tópicos. b) sendo uma Norma que não estabelece restrições quanto à tecnologia empregada, se ventilada ou regulada por válvula, consideramos que para determinados testes os requisitos possam ser diferenciados. c) a Norma estabelece que o acumulador ensaiado seja projetado para uma vida útil de 4 anos, porém, os testes, em quantidade e requisitos são os mesmos das Normas de ensaio para acumuladores com vida útil projetada de 10 anos. Não existiria nos ensaios um rigor a ser revisto? 17303 195 okura Comentários: a) Nos itens de ensaios de 6.3 a 6.9 e 6.13, propusemos a seguinte seqüência de itens: objetivo do ensaio - método de ensaio - requisito a ser atendido - necessidade de recarregar o acumulador, enquanto nos itens 6.10 a 6.12, a següência é válida para os 3 primeiros tópicos. b) sendo uma Norma que não estabelece restrições quanto à tecnologia empregada, se ventilada ou regulada por válvula, consideramos que para determinados testes os requisitos possam ser diferenciados. c) a Norma estabelece que o acumulador ensaiado seja projetado para uma vida útil de 4 anos, porém, os testes, em quantidade e requisitos são os mesmos das Normas de ensaio para acumuladores com vida útil projetada de 10 anos. Não existiria nos ensaios um rigor a ser revisto? Tratam-se de comentários finais à Norma. Observação: Este item deve vir após o item 7.5 19/04/2004 21:31:24