Anatel

Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

Sistema de Acompanhamento de Consulta Pública - SACP

Relatório de Contribuições Recebidas

 Data: 19/08/2022 05:43:53
 Total Recebidos: 92
TEMA DO PROCESSO NOME DO ITEM CONTEÚDO DO ITEM ID DA CONTRIBUIÇÃO NÚMERO DA CONTRIBUIÇÃO AUTOR DA CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO JUSTIFICATIVA DATA DA CONTRIBUIÇÃO
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 CONSULTA PÚBLICA N.º 510, DE 15 DE MARÇO DE 2004 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES CONSULTA PÚBLICA N. 510, DE 15 DE MARÇO DE 2004 Proposta de Norma para Certificação e Homologação de Cabos Coaxiais Flexíveis de 50 Ohms ou 75 Ohms O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 22 da Lei n. 9.472, de 16 de julho de 1997, e art. 35 do Regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações, aprovado pelo Decreto n. 2.338, de 7 de outubro de 1997, deliberou por meio do Circuito Deliberativo n. 835, de 27 de fevereiro de 2004, submeter a comentários e sugestões do público em geral, nos termos do art. 42 da Lei n. 9.472, de 1997, e do art. 67 do Regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações, a Proposta de Norma para Certificação e Homologação de Cabos Coaxiais Flexíveis de 50 Ohms ou 75 Ohms, na forma do Anexo à presente Consulta Pública. A presente proposta de norma tem por objetivo uniformizar os procedimentos de certificação de produtos para telecomunicações da categoria III, de acordo com as disposições estabelecidas no Regulamento para Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações, aprovado pela Resolução n. 242, de 30 de novembro de 2000. O texto completo da proposta estará disponível na Biblioteca da Anatel, no endereço subscrito e na página da Anatel na Internet, a partir das 14h da data da publicação desta Consulta Pública no Diário Oficial da União. As contribuições e sugestões deverão ser fundamentadas, devidamente identificadas e encaminhadas, preferencialmente por meio de formulário eletrônico do Sistema Interativo de Acompanhamento de Consulta Pública, disponível no endereço Internet http: / / www.anatel.gov.br, relativo a esta Consulta Pública, até às 24h do dia 19 de abril de 2004, fazendo-se acompanhar de textos alternativos e substitutivos, quando envolverem sugestões de inclusão ou alteração, parcial ou total, de qualquer dispositivo. Serão também consideradas as manifestações encaminhadas por carta, fax ou correspondência eletrônica recebidas até às 18h do dia 12 de abril de 2004, para: AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES ANATEL SUPERINTENDENTE DE RADIOFREQÜÊNCIA E FISCALIZAÇÃO CONSULTA PÚBLICA N. 510, DE 15 DE MARÇO DE 2004 Proposta de Norma para Certificação e Homologação de Cabos Coaxiais Flexíveis de 50 Ohms ou 75 Ohms. Setor de Autarquias Sul SAUS Quadra 6, Bloco F, Térreo Biblioteca 70070-940 - Brasília DF - Fax. (061) 312-2002 biblioteca@anatel.gov.br As manifestações recebidas merecerão exame pela Anatel e permanecerão à disposição do público na Biblioteca da Agência. PEDRO JAIME ZILLER DE ARAÚJO Presidente do Conselho
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 ANEXO À CONSULTA PÚBLICA N.º 510, DE 15 DE MARÇO DE 2004 NORMA PARA CERTIFICAÇÃO E HOMOLOGAÇÃO DE CABOS COAXIAIS FLEXÍVEIS DE 50 OHMS OU 75 OHMS
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 1. 1. Objetivo Esta norma estabelece os requisitos mínimos a serem demonstrados na avaliação da conformidade de cabos coaxiais flexíveis com impedância de 50 ohms ou 75 ohms, para efeito de certificação e homologação junto à Agência Nacional de Telecomunicações.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2. 2. Referências Para fins desta norma, são adotadas as seguintes referências:
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.I I - NBR 6242:1980 Verificação dimensional para fios e cabos elétricos Método de ensaio;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.II II - NBR 6251:2000 Cabos de potência com isolação extrudada para tensões de 1 kV a 35 kV - Requisitos construtivos;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.III III - NBR 6810:1981 Fios e cabos elétricos Tração à ruptura em componentes metálicos Método de ensaio;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.IV IV - NBR 6814:1985 Fios e cabos elétricos Ensaio de resistência elétrica Método de ensaio;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.V V - NBR 9141:1998 Cabos ópticos e fios e cabos telefônicos Ensaio de tração e alongamento à ruptura Método de ensaio;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.VI VI - NBR 9143:1999 Fios e cabos telefônicos Ensaio de contração Método de ensaio;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.VII VII - NBR 9145:1991 Fios e cabos telefônicos Ensaio de resistência de isolamento Método de ensaio;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.VIII VIII - NBR 9146:1994 Fios e cabos telefônicos Ensaio de tensão elétrica aplicada Método de ensaio;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.IX IX - NBR 9148:1998 Cabos ópticos e fios e cabos telefônicos Ensaio de envelhecimento acelerado Método de ensaio;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.X X - NBR 9152:1994 Fios e cabos telefônicos Ensaio de choque térmico Método de ensaio;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.XI XI - NBR 14705: 2001 Classificação de cabos internos para telecomunicações quanto ao comportamento frente à chama Especificação;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.XII XII - IEC 60096-1:1993 Radio-frequency cables Part 1: General Requeriments and measuring methods;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.XIII XIII - IEC 61196-1:1995 Radio-frequency cables Part 1: Generic Specification General definitions, requeriments and test methods;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 2.XIV XIV - ASTM D 4565: 1999 Standard Test Methods for Physical and Environmental Performance Properties of Insulations and Jackets for Telecommunications Wire and Cable.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 3. 3. Abrangência
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 3.I I - Esta norma aplica-se aos cabos coaxiais flexíveis de 50 ohms ou 75 ohms para aplicação em redes internas, externas aéreas, ou subterrâneas em dutos, para transmissão de sinais de telecomunicações. 17164 1 malmeida Sugerimos substituir o texto acima pelo texto abaixo, mesmo texto definido e enviado para votação no projeto de norma da ABNT 03:046.01-44 Cabos Coaxiais para uso interno com impedância de 50 e 75 ohms. Esta norma fixa as condições mínimas exigíveis na fabricação dos cabos coaxiais com impedância de 50 ou 75 W, com aplicações internas prediais para interligação de equipamentos e transmissão de sinais de telecomunicações. Os cabos coaxiais com impedância de 50 ou 75 W descritos nesta norma não se aplicam à redes para transmissão de sinais de banda larga e CATV, que são cobertos pela Norma para Certificação e Homologação de Cabos Coaxiais Flexíveis de 75 Ohms com Malha de Fios de Alumínio. (Consulta Publica Anatel N 511) Este cabos são fabricados a anos tendo como referencia a norma SDT 235-350-702 Especificação de Cabos Coaxiais para Uso Interno. A norma da ABNT 03:046.01-44 Cabos Coaxiais para uso interno com impedância de 50 e 75 ohms contempla e possui requisitos para exatamente os mesmos cabos definidos nesta consulta publica. Os cabos especificados nesta norma não podem ser instalados aéreos ou subterrâneos em duto pois os mesmos não possuem elemento de sustentação ou elemento tensor necessário para suportar as cargas e tensões decorrentes destes tipos de instalação. A norma tambem não especifica nenhum requisito ou ensaio que comprovasse as caracteristicas necessárias como: resistência a tração, tração a ruptura, alongamento, etc. Estes cabos não possuem os requisitos minimos necessarios para utilização em redes de banda larga e CATV, para estas aplicações devem ser homologados os cabos especificados na Norma para Certificação e Homologação de Cabos Coaxiais Flexíveis de 75 Ohms com Malha de Fios de Alumínio (Consulta Publica Anatel N 511) que possui varios outros ensaios importantes para este tipo de aplicação. 19/04/2004 16:54:35
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 3.I I - Esta norma aplica-se aos cabos coaxiais flexíveis de 50 ohms ou 75 ohms para aplicação em redes internas, externas aéreas, ou subterrâneas em dutos, para transmissão de sinais de telecomunicações. 17314 2 afossa I - Esta norma aplica-se aos cabos coaxiais flexíveis de 50 ohms ou 75 ohms para aplicação em redes internas prediais, para interligação de equipamentos e transmissão de sinais de telecomunicações. A origem da estrutura deste produto e seus requisitos associados refere-se à aplicação restrita de uso interno especificamente para interligação de equipamentos. Embora verificada a inclusão de requisitos adicionais (7.7.5 e 7.7.6) com o objetivo de garantir sua aplicação externa, não existe análise consistente que garanta sua adequação técnica para esse tipo de aplicação. Adicionalmente não identifica-se a aplicação deste tipo de produto para aplicações externas. Durante as análises de discussões técnicas do projeto 03:04.01-044 no âmbito do ABNT-CB03, que possui o mesmo objetivo, nenhuma informação consistente foi apresentada para adoção do uso do produto em ambientes externos. Seria necessária a demonstração de sua aplicação e da consistência de seu uso, verificando-se adicionalmente a complementação de requisitos técnicos. 19/04/2004 22:46:23
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 3.II II - Os requisitos mínimos a serem demonstrados na avaliação da conformidade de cabos coaxiais não contemplados nesta norma, para efeito de certificação e homologação, deverão ser estabelecidos em normas específicas.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4. 4. Definições
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4.1 4.1 Para fins desta norma, são adotadas as seguintes definições: 17130 3 AMPHENOL1 INCLUIR AS SEGUINTES DEFINIÇÕES: - MALHA: Blindagem constituida de filamentos metálicos que podem ser aplicados longitudinalmente, helicoidalmente ou em forma de trança. - TRANÇA: Malha constituida por conjuntos de fios metalicos entrelaçados. Deixar claras as definições das nomenclaturas utilizadas 19/04/2004 15:17:12
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4.1.I I - Capa externa: camada de material polimérico aplicada sobre o condutor externo atuando como revestimento externo no cabo coaxial singelo ou como encapamento da via no cabo multicoaxial;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4.1.II II - Cobertura: camada de material polimérico aplicada sobre o núcleo multicoaxial atuando como revestimento externo;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4.1.III III - Condutor externo (blindagem): conjunto formado pela combinação de fita polimérica aluminizada, quando houver, e malha(s) de fios de cobre nu ou revestido;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4.1.IV IV - Dielétrico: camada de material polimérico aplicada sobre o condutor central;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4.1.V V - Núcleo do cabo: conjunto formado pelo condutor central e dielétrico;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4.1.VI VI - Núcleo multicoaxial: conjunto formado pela reunião de cabos coaxiais;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4.1.VII VII - Blindagem global: blindagem aplicada sobre o núcleo multicoaxial;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4.1.VIII VIII - Lance: comprimento contínuo sem emendas;
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 4.1.IX IX - Família de cabos: serão considerados como componentes de uma mesma família, os cabos que apresentarem uma mesma característica dimensional em relação ao condutor central e dielétrico, cabos com condutor em cobre nu ou revestido podem fazer parte de uma mesma família.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 5. 5. Designação
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 5.1 5.1 As designações RG e RGC, em função de já serem amplamente difundidas entre fornecedores e consumidores, podem ser opcionalmente mantidos somente para os cabos constantes nesta norma.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 5.2 5.2 A designação dos cabos coaxiais deve ser conforme definido a seguir: nn - número de vias (somente em cabos multicoaxiais) RF - cabo para radiofreqüência (padrão) II - impedância do cabo C,CC - diâmetro do condutor central em mm, (Poderão ser adotados apenas a unidade e o décimo quando o centésimo for igual a zero). F - quando utilizado o F indica que o condutor é multifilar. XS ou XA - quando utilizados indicam que o condutor é revestido, (XS estanho; XA prata) / D,DD - diâmetro sobre o dielétrico em mm, (Poderão ser adotados apenas a unidade e o décimo quando a centésimo for igual a zero). M - quando utilizado indica a aplicação de fita polimérica aluminizada sobre o dielétrico. DT - quando utilizado indica dupla trança. Sn ou Ag - quando utilizados indicam que o condutor é revestido (Sn estanho ; Ag prata). BC - indica a existência de blindagem global constituída de fita metalizada em cabos multicoaxiais. T - indica a existência de blindagem global constituída de trança de fios metálicos. S ou A - quando utilizados indicam que os filamentos da trança são revestidos (S estanho ; A prata). XX - Obrigatório apenas para os cabos indicados para uso em ambiente interno - classificação do cabo quanto ao comportamento frente à chama conforme a NBR 14705: 2001. exemplo: 21RF75 0,50FS / 2,45 MDTSn BCTS CM cabo multicoaxial constituído por 21 vias com impedância de 75 ohms, o condutor central é multifilar estanhado com diâmetro de 0,50 mm e o dielétrico tem 2,45 mm de diâmetro. Cada via é blindada por uma fita polimérica aluminizada e dupla trança de fios de cobre estanhado. O conjunto das veias é blindado globalmente por fita(s) metalizada(s) aplicada(s) e por trança de fios de cobre estanhado e revestido externamente por um composto termoplástico retardante à chama, classe CM. 17131 4 AMPHENOL1 5.2 A designação dos cabos coaxiais deve ser conforme definido a seguir: nn - número de vias (somente em cabos multicoaxiais) RF - cabo para radiofreqüência (padrão) II - impedância do cabo C,CC - diâmetro do condutor central em mm, (Poderão ser adotados apenas a unidade e o décimo quando o centésimo for igual a zero). F - quando utilizado o F indica que o condutor é multifilar. S ou A - quando utilizados indicam que o condutor é revestido, (S estanho; A prata) / D,DD - diâmetro sobre o dielétrico em mm, (Poderão ser adotados apenas a unidade e o décimo quando a centésimo for igual a zero). M - quando utilizado indica a aplicação de fita polimérica aluminizada sobre o dielétrico. DT - quando utilizado indica dupla trança. Sn ou Ag - quando utilizados indicam que o condutor é revestido (Sn estanho ; Ag prata). BC - indica a existência de blindagem global constituída de fita metalizada em cabos multicoaxiais. T - indica a existência de blindagem global constituída de trança de fios metálicos. S ou A - quando utilizados indicam que os filamentos da trança são revestidos (S estanho ; A prata). XX - Obrigatório apenas para os cabos indicados para uso em ambiente interno - classificação do cabo quanto ao comportamento frente à chama conforme a NBR 14705: 2001. exemplo: 21RF75 0,50FS / 2,45 MDTSn BCTS CM cabo multicoaxial constituído por 21 vias com impedância de 75 ohms, o condutor central é multifilar estanhado com diâmetro de 0,50 mm e o dielétrico tem 2,45 mm de diâmetro. Cada via é blindada por uma fita polimérica aluminizada e dupla trança de fios de cobre estanhado. O conjunto das veias é blindado globalmente por fita(s) metalizada(s) aplicada(s) e por trança de fios de cobre estanhado e revestido externamente por um composto termoplástico retardante à chama, classe CM. È desnecessario o uso do X no código a seguir pois não existe possibilidade de confusão com outro texto, alem de simplificar a gravação: S ou A - quando utilizados indicam que os filamentos da trança são revestidos (S estanho ; A prata). A inclusão da especificação do uso de espaços entre as partes do código facilita a compreenção e a divisão das partes componentes do produto. 19/04/2004 15:17:12
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6. 6. Requisitos Gerais
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.1 6.1 Os cabos coaxiais são constituídos de dois condutores separados por material dielétrico, tendo um eixo comum.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.2 6.2 O condutor externo ou blindagem dos cabos coaxiais consiste de malha(s) de fios em combinação ou não com fita polimérica aluminizada laminada.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.3 6.3 O condutor externo deve ser protegido por uma capa externa, que apresente o desempenho previsto nesta norma.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.4 6.4 Os cabos multicoaxiais são constituídos pela reunião de mais de um cabo coaxial, aqui chamados de vias, opcionalmente envolvidos por uma ou mais camadas de material não higroscópico.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.5 6.5 Cada via do cabo multicoaxial deve ser identificada por uma marcação indelével, em intervalos adequados, de tal forma que com a abertura de 50 cm da cobertura seja possível a identificação de todas as vias.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.6 6.6 É permitido o uso de enchimentos com o objetivo de tornar cilíndrico o núcleo do cabo multicoaxial.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.7 6.7 Quando houver blindagem global, esta poderá ser constituída de malha de fios metálicos e / ou fita polimérica metalizada.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.8 6.8 O percentual de cobertura da blindagem global constituída de malha deve ser de, no mínimo, 70% quando aplicada sobre fita polimérica metalizada e de, no mínimo, 85% quando não houver fita. 17135 5 rfs brasil 6.8 O percentual de cobertura da blindagem global constituída de malha deve ser de, no mínimo, 60% quando aplicada sobre fita polimérica metalizada e de, no mínimo, 85% quando não houver fita. Compatibilização com o Projeto de Norma 03:046.01-044 da ABNT. 19/04/2004 15:33:33
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.9 6.9 O cabo multicoaxial deve ser protegido por uma cobertura, que apresente o desempenho previsto nesta norma.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.10 6.10 Os cabos coaxiais deverão ter sua construção conforme definido na tabela 1. 16942 6 djna Corrigir na tabela 1, na descrição do Condutor externo: MII - dupla malha de cobre nu MIII - malha de cobre revestido Correção do texto digitado 15/04/2004 14:09:48
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.10 6.10 Os cabos coaxiais deverão ter sua construção conforme definido na tabela 1. 17132 7 AMPHENOL1 MIII - malha de cobre revestido houve erro de digitação no original 19/04/2004 15:17:12
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.10 6.10 Os cabos coaxiais deverão ter sua construção conforme definido na tabela 1. 17315 8 afossa retirar os tipos RGC-6 e RGC-11 da tabela esses tipos de produtos possuem outras aplicações não previstas por esta norma (aplicações externas e de banda larga). No caso de citação desses produtos nesta norma, aplicações indevidas podem surgir sem que exista garantia dos requisitos mínimos necessários para tais aplicações. 19/04/2004 22:46:23
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.11 6.11 Os cabos multicoaxiais, devem possuir sob a cobertura um cordão de rasgamento. O cordão de rasgamento deve ser dielétrico, não higroscópico e contínuo em todo comprimento do cabo, devendo permitir, sem o seu rompimento, a abertura de pelo menos um metro da cobertura.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.12 6.12 O condutor central deve ser constituído por um ou mais fios de material nu ou revestido, conforme definido para cada produto.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.13 6.13 A superfície do condutor não deve apresentar fissuras, escamas, estrias, rebarbas, asperezas ou inclusões.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.14 6.14 O dielétrico deve ser constituído por uma camada de material polimérico, que satisfaça os requisitos desta norma.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.15 6.15 A espessura média mínima da cobertura não deve ser inferior a 1,2 mm e deve ser verificada conforme o método estabelecido na NBR 6242.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.16 6.16 A espessura mínima absoluta em qualquer ponto da cobertura não deve ser inferior a 0,8 mm e deve ser verificada de acordo com o método estabelecido na NBR 6242.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.17 6.17 Os cabos coaxiais deverão ter suas dimensões conforme definido na tabela 2. 17133 9 AMPHENOL1 incluir a observação: - onde não informada tolerancia os valores mencionados são nominais. deixar claro e evitando possiveis mal enterndimentos. 19/04/2004 15:17:12
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.17 6.17 Os cabos coaxiais deverão ter suas dimensões conforme definido na tabela 2. 17136 10 rfs brasil Para o cabo coaxial RGC 59, na coluna Cobertura Mínima da Blindagem (%) onde consta 65%, considerar 60 %. Compatibilização com o projeto de norma 03:046.01-044 da ABNT. 19/04/2004 15:39:12
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.17 6.17 Os cabos coaxiais deverão ter suas dimensões conforme definido na tabela 2. 17173 11 ricardoav 6.17 Os cabos coaxiais deverão ter suas dimensões nominais conforme definido na tabela 2. Obs 2.: Quando não especificada a tolerância os valores são apenas para referência podendo assumir outros valores desde que continuem atendendo aos requisitos elétricos desta norma. Não podemos definir valores exatos para dimensionais pois estaríamos amarrando o desenvolvimento de novos e melhores produtos, desde que os requisitos elétricos e compatibilidade de conexão continuem sendo atendidos devemos deixar os valores como referência / nominais apenas. 19/04/2004 17:14:53
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.17 6.17 Os cabos coaxiais deverão ter suas dimensões conforme definido na tabela 2. 17316 12 afossa retirar os tipos RGC-6 e RGC-11 da tabela esses tipos de produtos possuem outras aplicações não previstas por esta norma (aplicações externas e de banda larga). No caso de citação desses produtos nesta norma, aplicações indevidas podem surgir sem que exista garantia dos requisitos mínimos necessários para tais aplicações. 19/04/2004 22:46:23
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 6.18 6.18 O percentual de cobertura das malhas deve ser calculado pelas equações a seguir: 17134 13 AMPHENOL1 alterar o texto conforme definido no ANEXO E (normativo) constante da NBR 6251. padronizar a nomenclatura com a utilizada pela ABNT. o texto do anexo estará sendo encaminhado por e_mail para a ANATEL. 19/04/2004 15:17:12
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7. 7. Requisitos Específicos e Métodos de Ensaio
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.1 7.1 Requisitos e Métodos de Ensaios para Resistência Elétrica do Condutor Central
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.1.1 7.1.1 A resistência elétrica do condutor central não deve ser superior aos valor estabelecido na tabela 3, medida em corrente contínua a 20 C, conforme NBR 6814.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.2 7.2 Requisitos e Métodos de Ensaios para Resistência de Isolamento
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.2.1 7.2.1 A resistência de isolamento entre os condutores central e externo do cabo coaxial não deve ser superior aos valores estabelecidos na tabela 3, devendo ser verificada através do método estabelecido na NBR 9145.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.3 7.3 Requisitos e Métodos de Ensaios para Rigidez Dielétrica
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.3.1 7.3.1 A rigidez dielétrica entre os condutores do cabo coaxial deve ser conforme o estabelecido na tabela 3., devendo ser verificada através do método estabelecido na NBR 9146.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.4 7.4 Requisitos e Métodos de Ensaios para Impedância
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.4.1 7.4.1 A impedância do cabo coaxial deve atender aos valores estabelecidos na tabela 3, devendo ser verificada através do método estabelecido na IEC 61196 1 : 1995, item 11.8.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.5 7.5 Requisitos e Métodos de Ensaios para Atenuação
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.5.1 7.5.1 Os valores de atenuação medidos a 20 C no cabo coaxial, não devem ser superiores aos valores estabelecidos na tabela 3 e devem ser verificadas através do método estabelecido na IEC 61196-1:1995, item 11.13. 16776 14 djna 7.5.1 A atenuação do cabo coaxial deve ser medida na faixa determinada pelos pontos mínimo e máximo de freqüência estabelecidos na tabela 3. 7.5.2 Os valores de atenuação medidos devem ser inferiores ou iguais aos valores pontuais estabelecidos na respectiva tabela e a curva de atenuação não deve apresentar picos em nenhum ponto da faixa. O método de ensaio é o previsto na IEC 61196-1:1995 item, 11.13. Outro método pode ser utilizado desde que apresente precisão equivalente. 1) A tabela 3 determina que os valores sejam menores (<) ou iguais (=) ao especificado e no texto fala em valores superiores . 2) A atenuação deve ser medida pontualmente em 2, 3 ou 4 pontos somente; a impedância deve ser medida pontualmente @ 200 MHz (IEC); e como a norma não exige o ensaio de Perda de Retorno Estrutural a medida da atenuação na faixa apontará falhas não detetadas no cabo. Picos na curva de atenuação, dentro da faixa estabelecida, em freqüências distintas dos pontos medidos indicam descasamento na impedância. 07/04/2004 13:48:45
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.6 7.6 Requisitos e Métodos de Ensaios para Velocidade de Propagação Relativa
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.6.1 7.6.1 A velocidade de propagação relativa do cabo coaxial não deve ser superior ao estabelecido na tabela 3, devendo ser verificada através do método estabelecido na IEC 61196-1:1995, item 11.9. Outro método pode ser utilizado desde que apresente precisão equivalente. 17317 15 afossa retirar os tipos RGC-6 e RGC-11 da tabela esses tipos de produtos possuem outras aplicações não previstas por esta norma (aplicações externas e de banda larga). No caso de citação desses produtos nesta norma, aplicações indevidas podem surgir sem que exista garantia dos requisitos mínimos necessários para tais aplicações. 19/04/2004 22:46:23
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.7 7.7 Requisitos e Métodos de Ensaios para as Características Físicas dos Materiais
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.7.1 7.7.1 O alongamento dos condutores de cobre nu ou revestido após a aplicação do dielétrico deve ser de, no mínimo, 10%, devendo ser verificado através do método estabelecido na NBR 6810.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.7.2 7.7.2 O alongamento à ruptura dos condutores de aço cobreado, após a aplicação do dielétrico deve ser de, no mínimo, 1%, devendo ser verificado através do método estabelecido na NBR 6810.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.7.3 7.7.3 A contração do dielétrico constituído de material polimérico sólido deve ser inferior a 9,5 mm, devendo ser verificada através do método estabelecido na NBR 9143.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.7.4 7.7.4 Os materiais da cobertura e da capa externa deverão atender aos requisitos constantes na tabela 4.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.7.5 7.7.5 O cabo com revestimento externo constituído por composto de polietileno e destinado a instalação em área externa não deve apresentar falha quando submetido ao ensaio de resistência à fissuração durante 48 horas, com 10 corpos de prova, conforme NBR 9142 17318 16 afossa retirar o item a aplicação externa não é consistente para esse tipo de produto. O requisito é válido para avaliação de materiais a serem utilizados em ambientes externos mas existe necessidade de análise ampla para complementação de requisitos adicionais (ver também sugestão do item 3.I) 19/04/2004 22:46:23
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.7.6 7.7.6 O cabo destinado a instalação em área externa deve apresentar um coeficiente de absorção, quando exposto à radiação ultravioleta, acima de 4000 absorções / cm, conforme ASTM D 3349. 17319 17 afossa retirar o item não existe consistência na aplicação do cabo para ambientes externos. Requisitos complementares deveriam ser estabelecidos nesta situação, além da identificação clara de necessidade desse tipo de aplicação. 19/04/2004 22:47:34
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.7.7 7.7.7 A classificação do cabo coaxial destinado a instalações internas quanto ao comportamento frente à chama deve ser verificada através do ensaio correspondente, conforme estabelecido na NBR 14705.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 7.7.8 7.7.8 O cabo completo, deve submetido ao ensaio de dobramento, conforme ASTM D 4565, Seção 34. Após o ensaio, o cabo não deve apresentar danos visíveis a olho nu e deve atender ao requisito de impedância do item 7.4 desta norma.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 8. 8. Amostragem do Cabo Coaxial
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 8.1 8.1 Para se definir as amostras a serem apresentadas, os cabos de uma mesma família devem ser classificados segundo o grau de complexidade conforme a tabela 5.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 8.2 8.2 Deve ser apresentada para ensaios pelo menos uma amostra de cada família dos cabos a serem certificados, sendo que os ensaios efetuados em uma amostra de cabo de maior grau de complexidade de uma família serão válidos para os demais cabos de complexidade inferior dentro da mesma família.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 8.3 8.3 Caso alguma família de cabos para certificação inclua cabos multicoaxiais, uma amostra com o maior número de vias e blindagem global (quando houver), deverá ser adicionalmente apresentada. Esta amostra poderá representar todos os cabos da família, somente se suas vias apresentarem o maior grau de complexidade. 16860 18 djna Item 8.3.1 Caso alguma família de cabos para certificação inclua cabos para instalação em área externa ou interna, uma amostra de cada tipo deverá ser apresentada. As amostras devem ser submetidas a todos os ensaios aplicáveis ao material de revestimento externo da cobertura e da capa externa. Para a certificação da família faltou especificar se atende ao uso interno ou externo. Ensaiando os dois tipos de cabos a família poderá ser, com certeza, certificada para os dois ambientes. 12/04/2004 15:16:14
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 8.4 8.4 Devem ser submetidas a todos os ensaios elétricos, pelo menos 25% das vias dos cabos multicoaxiais, com um mínimo de 2 vias. Os demais ensaios devem ser realizados em apenas uma via.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 8.5 8.5 As amostras de cabo devem ter lance de, no mínimo, 100 m e estar com suas extremidades preparadas com conectores.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 9. 9. Identificação da Homologação
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 9.1 9.1 A marcação do selo Anatel e a identificação do código de homologação e do código de barras deverão ser apresentadas na embalagem externa do produto, em conformidade com o disposto no artigo 39 e Anexo III do Regulamento para Certificação e Homologação de Produtos para Telecomunicações, aprovado pela Resolução 242, de 30.11.2000. Também poderão ser utilizados, opcionalmente, meios de impressão gráfica nos catálogos dos produtos ou na documentação técnica pertinente.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 9.2 9.2 Adicionalmente, deverá ser impressa de forma legível na capa externa do cabo, ao longo de seu comprimento, a identificação alfanumérica da homologação do produto, da seguinte forma: ANATEL HHHH-AA-FFFF Onde : HHHH identifica a homologação do produto por meio de numeração seqüencial com 4 caracteres AA identifica o ano de emissão da Homologação com 2 caracteres numéricos FFFF identifica o fabricante do produto com 4 caracteres numéricos.
CONSULTA PÚBLICA Nº 510 na tabela 3 - modificar o item "RG 59" Inserir valor de atenuação menor ou igual a 7,5 dB para a freqüência de 30 MHz. 16777 19 djna Inserir valor de atenuação menor ou igual a 7,5 dB para a freqüência de 30 MHz. 1) Os demais cabos semelhantes (RG e RGC 58, RGC 6, RGC 11 e RGC 59) determinam 3 ou 4 valores de atenuação. 2) Este cabo é indicado para uso em sistemas de CATV onde a faixa inicial é de 50 MHz. 3) O cabo RGC 59 aponta valor de atenuação para esta freqüência. 07/04/2004 13:59:48