Anatel

Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

Sistema de Acompanhamento de Consulta Pública - SACP

Relatório de Contribuições Recebidas

 Data: 09/08/2022 17:42:29
 Total Recebidos: 464
TEMA DO PROCESSO NOME DO ITEM CONTEÚDO DO ITEM ID DA CONTRIBUIÇÃO NÚMERO DA CONTRIBUIÇÃO AUTOR DA CONTRIBUIÇÃO CONTRIBUIÇÃO JUSTIFICATIVA DATA DA CONTRIBUIÇÃO
CONSULTA PÚBLICA 373 AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES Conselho Diretor CONSULTA PÚBLICA N 373, DE 4 DE ABRIL DE 2002 Proposta de Regulamento de Indicadores de Qualidade do Serviço Móvel Pessoal - SMP O CONSELHO DIRETOR DA AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES - ANATEL, no uso das atribuições que lhe foram conferidas pelo art. 22, da Lei n. 9.472, de 16 de julho de 1997, e pelo art. 35 do Regulamento da Agência Nacional de Telecomunicações, aprovado pelo Decreto n.o 2.338, de 7 de outubro de 1997, deliberou em sua Reunião n. 202, realizada em 3 de abril de 2002, submeter para comentários e sugestões do público em geral, nos termos do art. 42 da Lei n. 9.472, de 1997, e do art. 67 do Regulamento da Anatel, Proposta de Regulamento de Indicadores de Qualidade do Serviço Móvel Pessoal - SMP, na forma do Anexo à presente Consulta Pública. A Proposta de Regulamento de Indicadores de Qualidade do Serviço Móvel Pessoal estabelece as definições, os métodos e freqüências de coleta, a consolidação e o envio, à Anatel dos indicadores de qualidade conforme 4 , art. 1 do Plano Geral de Metas de Qualidade para o Serviço Móvel Pessoal - PGMQ - SMP. O texto completo da proposta, em epígrafe, estará disponível na Biblioteca da Anatel, no endereço abaixo e na página da Anatel na Internet, no endereço http: / / www.anatel.gov.br, a partir das 14h da data da publicação desta Consulta Pública no Diário Oficial da União. As manifestações fundamentadas e devidamente identificadas devem ser encaminhadas exclusivamente conforme indicado a seguir, preferencialmente, por meio de formulário eletrônico do Sistema Interativo de Acompanhamento de Consulta Pública, disponível no endereço na Internet http: / / www.anatel.gov.br, relativo a esta Consulta Pública, até as 24h do dia 29 de abril de 2002, fazendo-se acompanhar de textos alternativos e substitutivos, quando envolverem sugestões de inclusão ou alteração, parcial ou total, de qualquer dispositivo. Serão também consideradas as manifestações que forem encaminhadas por carta, fax e correspondência eletrônica, recebidas até as 18h do dia 24 de abril de 2002, para: AGÊNCIA NACIONAL DE TELECOMUNICAÇÕES SUPERINTENDÊNCIA DE SERVIÇOS PRIVADOS CONSULTA PÚBLICA N. 373, DE 4 DE ABRIL DE 2002 Proposta de Regulamento de Indicadores de Qualidade do Serviço Móvel Pessoal - SMP Setor de Autarquias Sul - SAUS, Quadra 6, Bloco F, Térreo - Biblioteca 70070-940 - Brasília - DF Fax: (0xx61) 312-1841 e-mail: biblioteca@anatel.gov.br Telefone: 0800-332001 As manifestações recebidas merecerão exame pela Anatel e permanecerão à disposição do público na Biblioteca da Agência. ANTÔNIO CARLOS VALENTE DA SILVA Presidente do Conselho Substituto (Of. El. n 121 / 2002)
CONSULTA PÚBLICA 373 REGULAMENTO DE INDICADORES DE QUALIDADE DO SERVIÇO MÓVEL PESSOAL - SMP ANEXO À RESOLUÇÃO N. 373, DE 4 DE ABRIL DE 2002. REGULAMENTO DE INDICADORES DE QUALIDADE DO SERVIÇO MÓVEL PESSOAL - SMP
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO I - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS TÍTULO I DAS DISPOSIÇÕES GERAIS
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO I - DA ABRAGÊNCIA E DOS OBJETIVOS Capítulo I Da Abrangência e dos Objetivos
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO I - Art.1º Art.1 Este regulamento estabelece as definições, métodos e freqüência de coleta, consolidação e envio, à Agência Nacional de Telecomunicações Anatel, dos indicadores de qualidade relacionados às metas apresentadas no Plano Geral de Metas de Qualidade para o Serviço Móvel Pessoal PGMQ-SMP, aprovado pela Resolução n. 249, de 19 de dezembro de 2000.
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO I - Art. 2º Art.2 O conjunto de informações do presente regulamento tem por objetivo possibilitar a gestão da qualidade do Serviço Móvel Pessoal SMP, pela Anatel.
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO I - Art. 2º - Parágrafo único Parágrafo único. Este regulamento abrange a todas as chamadas realizadas no âmbito da rede do SMP, assim como, a todas as chamadas entre esta rede e redes de suporte a outros serviços de telecomunicações.
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - DAS DISPOSIÇÕES GERAIS Capítulo II Das Disposições Gerais
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 3º Art.3 A coleta, a consolidação e o envio à Anatel, das informações relativas a todos os indicadores definidos no presente regulamento, constituem obrigação das Prestadoras do SMP. 10058 1 ftorres 4o O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. 4o Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, numa quinta-feira normal de semana de trabalho representando um dia de tráfego rotineiro. 28/04/2002 09:45:10
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 3º Art.3 A coleta, a consolidação e o envio à Anatel, das informações relativas a todos os indicadores definidos no presente regulamento, constituem obrigação das Prestadoras do SMP. 10082 2 rdjmicdj Inserir o Parágrafo 4 com a seguinte redação: Com base no presente regulamento, as Prestadoras do SMP deverão certificar seus processos de coleta, consolidação e envio dos indicadores de qualidade do SMP, junto a um Organismo de Certificação Credenciado (OCC). - TRANSPARENCIA dos Processos que acompanham e medem a Qualidade do SMP, através da Certificação por entidade reconhecida e controlada pelo INMETRO; - Os OCC s são Organismos com experiência em auditoria e certificação de qualidade para produtos, processos e sistemas de gestão. Sua atuação dará a indispensável GARANTIA de que os processos que monitoram a qualidade do SMP estão como estabelecido no presente Regulamento, permitindo análises comparativas e evolutivas. - VISIBILIDADE e CREDIBILIDADE dada as partes interessadas ( Usuários, Operadoras, Anatel, Opinião Pública, Outros), através do mecanismo de Certificação que se caracteriza por um documento de controle com validade e esquema de manutenção, que garante o monitoramento contínuo do Processo. - PADRONIZAÇÃO da forma como os dados são obtidos, possibilitando uma base de dados consistente para análise de desempenho comparativa entre as empresas e identificação das melhores performances. 28/04/2002 19:11:04
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 3º Art.3 A coleta, a consolidação e o envio à Anatel, das informações relativas a todos os indicadores definidos no presente regulamento, constituem obrigação das Prestadoras do SMP. 10100 3 telemig 4o O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. 4o Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico, além de garantir uma constante e criteriosa avaliação da performance desta rede, visando a manutenção tanto da sua integridade, como de seus índices de qualidade, ao longo do mês. 29/04/2002 15:31:25
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 3º Art.3 A coleta, a consolidação e o envio à Anatel, das informações relativas a todos os indicadores definidos no presente regulamento, constituem obrigação das Prestadoras do SMP. 10129 4 CTBCCEL Sugestão: Acrescentar o 4o Proposta de redação: O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. Justificativa: 4o Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 17:04:21
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 3º Art.3 A coleta, a consolidação e o envio à Anatel, das informações relativas a todos os indicadores definidos no presente regulamento, constituem obrigação das Prestadoras do SMP. 10317 5 Telesp Cel Incluir 4 . 4 . O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. A inclusão do parágrafo quarto visa apresentar um índice de qualidade que reflita a realidade de desempenho da rede, já que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico, além de garantir uma constante e criteriosa avaliação da performance desta rede, visando a manutenção tanto da sua integridade, como de seus índices de qualidade, ao longo do mês. 29/04/2002 20:13:07
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 3º Art.3 A coleta, a consolidação e o envio à Anatel, das informações relativas a todos os indicadores definidos no presente regulamento, constituem obrigação das Prestadoras do SMP. 10392 6 altair 4o O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. 4o Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico, além de garantir uma constante e criteriosa avaliação da performance desta rede, visando a manutenção tanto da sua integridade, como de seus índices de qualidade, ao longo do mês. 29/04/2002 21:25:25
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 3º - §1º 1 Todos os custos relacionados ao cumprimento das obrigações previstas neste regulamento serão suportados exclusivamente pelas prestadoras.
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 3º - §2º 2 As informações relativas aos valores alcançados pelos indicadores devem ser enviadas mensalmente à Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta.
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 3º - §3º 3 A fim de facilitar a gestão das informações relativas aos indicadores tratados, a Anatel definirá o meio de envio a ser utilizado. 10168 7 americelsa Acrescentar Art. 3 - 4 4 O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. Justificativa A coleta realizada na quinta-feira propicia que os índices reflitam a realidade do desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 17:41:52
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 3º - §3º 3 A fim de facilitar a gestão das informações relativas aos indicadores tratados, a Anatel definirá o meio de envio a ser utilizado. 10243 8 guimendes 3 As informações relativas a todos os indicadores definidos no presente regulamento deverão ser inseridas, por representante da prestadora cadastrado para tanto, no (nome do programa a ser criado), disponível no site da Anatel na Internet, nos prazos previstos neste Regulamento. Para o envio das informações relativas aos indicadores tratados nesta Consulta Pública, sugerimos que a Anatel desenvolva um sistema (como, por exemplo, o SITAR) que possa ser acessado, por representantes das prestadoras previamente cadastrados para tanto, no site da Agência na Internet. A existência de um programa para a inserção de tais informações, além de agilizar o envio, poderá, no futuro, tornar-se fonte de pesquisa dos usuários acerca da qualidade oferecida pelas operadoras na prestação do serviço. 29/04/2002 18:23:14
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 4º Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 10059 9 ftorres 1 No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a Anatel e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão . Garantir o direito das prestadoras de planejarem seus investimentos para o cumprimento das metas. 28/04/2002 09:47:57
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 4º Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 10099 10 telemig 1 No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a Anatel e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão. Garantir o direito das prestadoras de planejarem seus investimentos para o cumprimento das metas. 29/04/2002 15:29:24
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 4º Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 10130 11 CTBCCEL Artigo 4 Sugestão Acrescentar 1 Proposta de Redação: 1 No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a Anatel e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão . Artigo 4 justificativa Garantir o direito das prestadoras de planejarem seus investimentos para o cumprimento das metas. 29/04/2002 17:04:21
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 4º Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 10154 12 TIMBrasil Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. Parágrafo único - No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a Anatel e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 18 (dezoito) meses para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão . Inserção de um parágrafo: Para fins de planejamento e aprovação, pelos controladores, dos investimentos que porventura sejam necessários para garantir o cumprimento das novas obrigações. 29/04/2002 17:33:36
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 4º Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 10169 13 americelsa Acrescentar Art. 4 - 1 1 No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a Anatel e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão. Justificativa Garantir o direito das prestadoras de planejarem seus investimentos para o cumprimento das metas. 29/04/2002 17:41:52
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 4º Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 10244 14 guimendes Art. 4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização, observado o artigo 42 da Lei n. 9.472, de 16 de julho de 1997, concedendo-se às prestadoras prazo mínimo de 1 (hum) ano para adaptação a novos condicionamentos. Justificativa: Entendemos que o dispositivo em comento deve ser alterado, pois qualquer alteração relativa às metas de qualidade, seja em face de avanços tecnológicos, seja em razão do crescimento das necessidades de serviços pela sociedade, deve ter sua proposta submetida à Consulta Pública para comentários do público, sob pena de ofensa aos artigos 42 da Lei Geral de Telecomunicações e 47 do Regimento Interno da Anatel, aprovado pela Resolução n. 270, de 19 de julho de 2001. Além disso, é preciso adequar o parágrafo em questão ao texto do parágrafo único do artigo 130 da Lei Geral de Telecomunicações, segundo o qual as normas concederão às prestadoras prazos suficientes para a adaptação a novos condicionamentos sempre que a lei ou a regulamentação os impuser. 29/04/2002 18:23:14
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 4º Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 10279 15 Telerjc Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 1 Caso a revisão que trata o art 4 implique na mudança de procedimentos e / ou investimentos, será garantido um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações. Qualquer modificação que resultem em investimentos é necessário a aprovação de orçamento pelos acionistas. 29/04/2002 19:08:41
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 4º Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 10318 16 Telesp Cel Incluir parágrafo único. Parágrafo único. No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a ANATEL e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão. Tendo em vista que as prestadoras fecham os orçamentos no ano precedente, as otimizações da rede eventualmente necessárias devem ser previamente discutidas entre operadoras e órgão regulador, de modo a lhes permitir planejar os investimentos necessários para o cumprimento das metas. 29/04/2002 20:13:07
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 4º Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 10399 17 altair 1 No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a Anatel e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão . Garantir o direito das prestadoras de planejarem seus investimentos para o cumprimento das metas. 29/04/2002 21:40:43
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 4º Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização. 10414 18 telemar Art.4 A Anatel, em face dos avanços tecnológicos e do crescimento das necessidades de serviços por parte da sociedade, pode rever, a qualquer tempo, o disposto na regulamentação vigente e nos respectivos Termos de Autorização, acordando com as prestadoras o prazo para as adequações necessárias. As revisões podem resultar em desafios que precisarão de tempo e de investimento para que sejam suplantados. 29/04/2002 21:52:06
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10060 19 ftorres Art.5 Para cálculo dos indicadores, deverão ser obrigatoriamente considerados os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. De forma a contemplar a existência de impossibilidade técnica para a exclusão dos dados referentes à localidade recém atendida. 28/04/2002 09:56:52
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10101 20 telemig Art.5 A critério da prestadora do SMP, poderão ser excluídos do cálculo dos indicadores, os dados referentes às localidades com menos de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. De forma a contemplar a existência de impossibilidade técnica para a exclusão dos dados referentes à localidade recém atendida. 29/04/2002 15:32:54
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10104 21 barna Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 365 (trezentos e sessenta e cinco) dias de operação comercial. A disponibilização de alguns dados requeridos nas centrais de comutação e controle exigem adaptações no produto existente, sendo necessário este prazo para adaptá-lo. 29/04/2002 15:42:50
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10131 22 CTBCCEL Artigo 5 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: Art.5 A critério da prestadora do SMP, poderão ser excluídos do cálculo dos indicadores, os dados referentes às localidades com menos de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. Artigo 5 Justificativa De forma a contemplar a existência de impossibilidade técnica para a exclusão dos dados referentes à localidade recém atendida. 29/04/2002 17:04:21
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10155 23 TIMBrasil Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. Parágrafo único Poderão ser incluídos no cálculo dos indicadores, os dados referentes às localidades com menos de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial, caso haja inviabilidade técnica de exclusão destes dados. Inserção de um parágrafo: De forma a contemplar a existência de impossibilidade técnica para a exclusão dos dados referentes a localidades recém atendidas. 29/04/2002 17:33:36
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10170 24 americelsa Acrescentar Art. 5 Art 5 A critério da prestadora do SMP, poderão ser excluídos do cálculo dos indicadores, os dados referentes às localidades com menos de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. Justificativa De forma a contemplar a existência de impossibilidade técnica para a exclusão dos dados referentes à localidade recém atendida. 29/04/2002 17:41:52
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10245 25 guimendes Art.5 A critério da prestadora do SMP, poderão ser excluídos do cálculo dos indicadores, os dados referentes às localidades com menos de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. De forma a contemplar a existência de impossibilidade técnica para a exclusão dos dados referentes à localidade recém atendida 29/04/2002 18:23:14
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10280 26 Telerjc Art 5 Os dados referentes às localidades com mais de 180(cento e oitenta) dias de operação comercial devem, obrigatoriamente, ser considerados para o cálculo dos indicadores. Alterar a obrigatoriedade de exclusão de localidades com menos de 180 dias de operação comercial, cabendo a cada empresa optar por excluir ou não estes dados, face aos seus processos de obtenção de informação.Como também pode existir a impossibilidade técnica para a exclusão dos dados referentes à localidade recém atendida. 29/04/2002 19:08:41
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10319 27 Telesp Cel Alterar redação. Art.5 A critério da prestadora do SMP poderão ser excluídos do cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com menos de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. Altera-se a redação do artigo 5 de forma a contemplar a existência de impossibilidade técnica para a exclusão dos dados referentes à localidade recém atendida. 29/04/2002 20:13:07
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10400 28 altair Art.5 A critério da prestadora do SMP, poderão ser excluídos do cálculo dos indicadores, os dados referentes às localidades com menos de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. De forma a contemplar a existência de impossibilidade técnica para a exclusão dos dados referentes à localidade recém atendida. 29/04/2002 21:40:43
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 5º Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. 10415 29 telemar Art.5 Somente devem ser considerados para cálculo dos indicadores os dados referentes às localidades, definidas no 1 do artigo 7 , do Plano Geral de Autorizações anexo a resolução n 268, com mais de 180 (cento e oitenta) dias de operação comercial. A inserção no texto tem como razão tornar mais precisa a relação das localidades consideradas para aplicação dos indicadores de qualidade do SMP. 29/04/2002 21:52:07
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 6º Art.6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, considerando o método de coleta e consolidação definidos neste regulamento. 10061 30 ftorres Art. 6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, definidas no método de coleta e consolidação deste regulamento. A redação original deixa em aberto a possibilidade de outras formas de agregação que podem ser inviáveis de serem atendidas. 28/04/2002 10:00:11
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 6º Art.6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, considerando o método de coleta e consolidação definidos neste regulamento. 10102 31 telemig Art. 6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, definidas no método de coleta e consolidação deste regulamento. A redação original deixa em aberto a possibilidade de outras formas de agregação que podem ser inviáveis de serem atendidas. 29/04/2002 15:34:00
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 6º Art.6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, considerando o método de coleta e consolidação definidos neste regulamento. 10132 32 CTBCCEL Artigo 6 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: Art. 6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, definidas no método de coleta e consolidação deste regulamento. Artigo 6 Justificativa A redação deixa em aberto a possibilidade de outras formas de agregação que podem ser inviáveis de serem atendidas. 29/04/2002 17:04:21
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 6º Art.6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, considerando o método de coleta e consolidação definidos neste regulamento. 10156 33 TIMBrasil Art. 6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, definidas no método de coleta e consolidação deste regulamento. Esse detalhamento deverá ser estabelecido e disponibilizado com no mínimo 12 (doze) meses de antecedência. A redação original deixa em aberto a possibilidade de outras formas de agregação que podem ser inviáveis de serem atendidas. O prazo de 12 meses justifica-se pela necessidade de adequação dos processos para atendimento da solicitação. 29/04/2002 17:33:36
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 6º Art.6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, considerando o método de coleta e consolidação definidos neste regulamento. 10171 34 americelsa Alterar Art. 6 Art. 6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, definidas no método de coleta e consolidação deste regulamento. Justificativa A redação deixa em aberto a possibilidade de outras formas de agregação que podem ser inviáveis de serem atendidas. 29/04/2002 17:41:52
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 6º Art.6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, considerando o método de coleta e consolidação definidos neste regulamento. 10246 35 guimendes Art.6 - A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, definidas no método de coleta e consolidação deste regulamento, e concedendo às prestadoras prazo não inferior a 30 (trinta) dias para a prestação das informações solicitadas. Referida cláusula prevê, de maneira geral, a obrigação das prestadoras de informar à Anatel o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, considerando o método de coleta e consolidação definidos no Regulamento, quando solicitado pela Agência. O artigo 11 do Regulamento do Serviço Móvel Pessoal, aprovado pela Resolução n. 245, de 8 de dezembro de 2000, dispõe: Art. 11. Além das outras obrigações decorrentes da regulamentação editada pela Anatel e aplicáveis a serviços de telecomunicações e, especialmente, ao SMP, constituem deveres da prestadora: ( ) II - apresentar à Anatel, na forma e periodicidade estabelecidas na regulamentação, todos os dados e informações que lhe sejam solicitados, referentes ao serviço; (grifamos) Como se vê, a prestadora tem o dever de apresentar à Anatel as informações referentes ao serviço que lhe forem solicitadas, sendo certo que tal apresentação deve se dar na forma e periodicidade estabelecidas na regulamentação. Alem disso, a redação original deixa em aberto a possibilidade de outras formas de agregação que podem ser inviáveis de serem atendidas. Sendo assim, para melhor preservação da disciplina regulamentar, entendemos que o artigo em questão deve ser alterado, conforme sugestão acima. 29/04/2002 18:23:14
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 6º Art.6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, considerando o método de coleta e consolidação definidos neste regulamento. 10281 36 Telerjc Art. 6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, definidas no método de coleta e consolidação deste regulamento. A redação deixa em aberto a possibilidade de outras formas de agregação que podem ser inviáveis de serem atendidas. 29/04/2002 19:08:41
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 6º Art.6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, considerando o método de coleta e consolidação definidos neste regulamento. 10320 37 Telesp Cel Alterar redação. Art. 6 A ANATEL pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, definidas no método de coleta e consolidação deste regulamento. A redação anterior permite que seja solicitado detalhamento do indicador de qualidade de outra forma que não a definida neste Regulamento, que pode não ser atendida por razões técnicas. A alteração proposta visa tão somente excluir possível dupla interpretação. 29/04/2002 20:13:07
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 6º Art.6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, considerando o método de coleta e consolidação definidos neste regulamento. 10401 38 altair Art. 6 A Anatel pode solicitar o detalhamento da composição de cada indicador por Área de Registro, por Área de Prestação ou por outra forma de agregação, definidas no método de coleta e consolidação deste regulamento. A redação original deixa em aberto a possibilidade de outras formas de agregação que podem ser inviáveis de serem atendidas. 29/04/2002 21:40:43
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10062 39 ftorres Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar à Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações a serem desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. Se a meta não foi atingida, as ações são subseqüentes e portanto poderão acontecer após o envio dos dados. 28/04/2002 10:01:52
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10103 40 telemig Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar à Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações a serem desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. Se a meta não foi atingida, as ações são subseqüentes e portanto poderão acontecer após o envio dos dados. 29/04/2002 15:36:38
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10133 41 CTBCCEL Artigo 7 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar à Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações a serem desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. Artigo 7 Justificativa Se a meta não foi atingida, as ações são subseqüentes e portanto poderão acontecer após o envio dos dados 29/04/2002 17:04:21
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10137 42 cpjr Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar à Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações a serem desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. Se a meta não foi atingida, as ações são subseqüentes e portanto poderão acontecer após o envio dos dados. 29/04/2002 17:09:41
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10157 43 TIMBrasil Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar à Anatel, até o dia 20 (vinte) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações a serem desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. Se a meta não foi atingida, as ações são subseqüentes e portanto poderão acontecer após o envio dos dados. A ampliação do prazo de 10 para 20 dias decorre da necessidade de diagnóstico e ações a serem implementadas de acordo com a complexidade do caso. 29/04/2002 17:33:36
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10172 44 americelsa Alterar Art. 7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar à Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações a serem desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. Justificativa Se a meta não foi atingida, as ações são subseqüentes e portanto poderão acontecer após o envio dos dados. 29/04/2002 17:41:52
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10247 45 guimendes Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar à Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações a serem desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. Se a meta não foi atingida, as ações são subseqüentes e portanto poderão acontecer após o envio dos dados. 29/04/2002 18:23:14
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10282 46 Telerjc Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar à Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações a serem desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. Se a meta não for atingida, as ações são subseqüentes e portanto poderão acontecer após o envio dos dados. 29/04/2002 19:08:41
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10321 47 Telesp Cel Alterar redação. Art. 7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar à ANATEL, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações a serem desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. Correção gramatical. Se a meta não foi atingida, entende-se que as ações são corretivas, ou seja, subseqüentes e, portanto, poderão acontecer após o envio dos dados. 29/04/2002 20:13:07
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10402 48 altair Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar à Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações a serem desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. Se a meta não foi atingida, as ações são subseqüentes e portanto poderão acontecer após o envio dos dados. 29/04/2002 21:40:43
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 7º Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao da coleta, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. 10416 49 telemar Art.7 Para todos os casos em que o indicador não atingir a meta estabelecida no PGMQ SMP a prestadora deve encaminhar a Anatel, até o dia 10 (dez) do mês subseqüente ao envio das informações relativas aos valores alcançados pelos indicadores, um relatório específico incluindo diagnóstico e ações desenvolvidas objetivando o atendimento das metas. A alteração proposta visa adequar o prazo de envio das justificativas e planos de ação visando o atendimento das metas, tornando-o compatível com a determinação do índice do indicador. Apesar de ainda não estar definido neste regulamento o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel, em alguns indicadores, tais como o SMP1,2,8,9,11e12 verifica-se que os dados são coletados até o último dia do mês, não havendo tempo hábil para simultaneamente ao envio dos índices dos indicadores à Anatel, ter-se elaborado relatório completo com as justificativas e planos de ações para o atendimento das metas. 29/04/2002 21:52:07
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 8º Art.8 As informações coletadas mensalmente para cada indicador devem ser mantidas pelas prestadoras do SMP, por um período mínimo de 30 meses. 10115 50 battistel Art. 8 As informações coletadas mensalmente para cada indicador devem ser mantidas pelas prestadoras do SMP, por um período mínimo de 12 meses. O volume de dados a ser armazenado por 30 meses é muito grande. 29/04/2002 15:55:33
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 8º Art.8 As informações coletadas mensalmente para cada indicador devem ser mantidas pelas prestadoras do SMP, por um período mínimo de 30 meses. 10417 51 telemar Art.8 As informações coletadas mensalmente para cada indicador devem ser mantidas pelas prestadoras do SMP, por um período mínimo de 12 meses. A proposta de redução do prazo de manutenção das informações coletadas mensalmente para cada indicador, prende-se ao fato de que dado ao volume de informações a ser armazenado, o prazo de armazenamento deve ser o menor possível. Consideramos que 12 meses é tempo suficiente para qualquer processo de verificação relativo aos dados dos indicadores coletados. 29/04/2002 21:52:07
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II - Art. 9º Art.9 A qualquer tempo e sem prévia comunicação, a Anatel pode acompanhar a coleta de dados das prestadoras do SMP, e a seu critério realizar uma nova coleta de dados, utilizando recursos próprios ou de terceiros. 10248 52 guimendes Art. 9 A qualquer tempo e dando ciência à prestadora, a Anatel pode acompanhar a coleta de dados das prestadoras do SMP, e, facultando-lhes o acompanhamento, realizar nova coleta de dados, utilizando recursos próprios ou de terceiros. Pelo princípio constitucional da publicidade, regedor da administração pública, todos os atos da Administração devem ser públicos. Cabe, portanto, à Anatel dar conhecimento de seus atos aos administrados. Além disso, considerando que a coleta de dados poderá constatar o não cumprimento das metas de qualidade por parte das prestadoras e, conseqüentemente, ocasionar sanções, é indispensável que seja permitido às prestadoras acompanhar o processo de coleta e receber as informações resultantes do mesmo, como medida asseguratória da ampla defesa e do contraditório. 29/04/2002 18:25:37
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO III - DAS DEFINIÇÕES GERAIS Capítulo III Das Definições Gerais
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO III - Art. 10 Art.10 Para fins deste Regulamento são adotadas, além das previstas no Regulamento do SMP e Plano Geral de Metas de Qualidade do SMP PGMQ-SMP, as seguintes definições: 10083 53 rdjmicdj Acrescentar o inciso lll , com a seguinte redação:- Organismo de Certificação Credenciado (OCC): Entidade credenciada junto ao Sistema Brasileiro de Certificação. Definir OCC ( Organismo de Certificação Credenciado ), termo utilizado no Parágrafo 4 do Art. 3 , sugerido acima. 28/04/2002 19:11:04
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO III - Art. 10 - I. I. Canal de Voz: é o canal que transporta as informações de voz ou de dados provenientes dos Usuários, assim como informações de supervisão e sinalização. 10175 54 americelsa Alterar Art. 10 - I I. Canal de Voz: é o canal de interface direta com o usuário, que transporta suas informações de voz ou de dados, assim como informações de supervisão e sinalização. Justificativa Para diferenciar os canais dentro de um sistema de transmissão entre centrais, por exemplo. 29/04/2002 17:45:14
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO III - Art. 10 - I. I. Canal de Voz: é o canal que transporta as informações de voz ou de dados provenientes dos Usuários, assim como informações de supervisão e sinalização. 10283 55 Telerjc I. Canal de Voz: é o canal de interface direta com o usuário, que transporta suas informações de voz ou de dados, assim como informações de supervisão e sinalização. I. Canal de Voz: é o canal de interface direta com o usuário, que transporta suas informações de voz ou de dados, assim como informações de supervisão e sinalização. 29/04/2002 19:08:41
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO III - Art. 10 - I. I. Canal de Voz: é o canal que transporta as informações de voz ou de dados provenientes dos Usuários, assim como informações de supervisão e sinalização. 10418 56 telemar I. Canal de Tráfego: é o canal que transporta as informações de voz ou de dados provenientes dos Usuários. A denominação canal de tráfego está mais de acordo com a tecnologia digital e abrange todas as informações e sinais que trafegam neste canal.. 29/04/2002 21:52:07
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO III - Art. 10 - II. II. Reclamação: queixa, protesto ou reivindicação de direito apresentado pelo Usuário. 10117 57 battistel Acreditamos que o termo reivindicação de direito também mereça uma definição específica. Sugestão da definição: Reivindicação de direito: toda e qualquer solicitação feita pelo usuário que se origine de uma falta cometida pela prestadora. Tornar o entendimento mais claro. 29/04/2002 15:58:12
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO III - Art. 10 - II. II. Reclamação: queixa, protesto ou reivindicação de direito apresentado pelo Usuário. 10158 58 TIMBrasil II. Reclamação: queixa, protesto ou reivindicação de direito, relacionadas à qualidade dos serviços prestados pelas Prestadoras de SMP conforme regulamentação de telecomunicações, exceto aquelas relacionadas com faturamento conjunto e roaming com outras prestadoras. II. Evitar reclamações não relacionadas aos serviços de telecomunicações operados pelas Prestadoras. Nas exceções citadas, desconsiderando as chamadas nas condições de roaming com outras prestadoras e faturamento conjunto, as chamadas e as receitas correspondentes são de responsabilidade da outra prestadora. O cliente estará utilizando a rede / serviço desta outra operadora, portanto, a qualidade dos serviço prestado será de responsabilidade da outra prestadora. 29/04/2002 22:00:57
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO III - Art. 10 - II. II. Reclamação: queixa, protesto ou reivindicação de direito apresentado pelo Usuário. 10249 59 guimendes II. Reclamação: queixa, protesto ou reivindicação de direito, procedente e relacionada ao serviço prestado, apresentada pelo Usuário. Dentro do universo de reclamações que são feitas pelos usuários, existem as procedentes e as improcedentes. Ou seja, qualquer cidadão pode, a todo tempo, reclamar, mas isto não implica dizer que as reclamações são sempre fundadas. Assim, a mera reclamação poderia prejudicar o indicador de qualidade tratado no artigo 11, podendo dar margem para ações deliberadas em prejuízo do prestador. Portanto, deverá ser feita uma triagem das reclamações procedentes e somente elas poderão ser consideradas para os fins do artigo 11. 29/04/2002 18:25:37
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO III - Art. 10 - II. II. Reclamação: queixa, protesto ou reivindicação de direito apresentado pelo Usuário. 10432 60 telemar II. Reclamação: queixa, protesto ou reivindicação de direito apresentado pelo Usuário a Prestadora de Serviço. A alteração proposta visa clarificar o conceito de reclamação aplicada neste regulamento, resaltando que devem ser consideradas àquelas apresentadas a Prestadora de Serviço e que podem ser protocoladas e registradas pela empresa. 29/04/2002 22:00:35
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - DOS INDICADORES DE QUALIDADE DO SERVIÇO TÍTULO II DOS INDICADORES DE QUALIDADE DO SERVIÇO
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - I - II Art.11 Taxa de Reclamações (SMP1) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de reclamações e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês. II - Representação Matemática: SMP1 = (A / B)*100 Onde: A - número total de reclamações no mês; B - número total de Acessos em Operação na rede da prestadora no último dia do mês. 10109 61 telemig VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 15:48:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - I - II Art.11 Taxa de Reclamações (SMP1) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de reclamações e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês. II - Representação Matemática: SMP1 = (A / B)*100 Onde: A - número total de reclamações no mês; B - número total de Acessos em Operação na rede da prestadora no último dia do mês. 10176 62 americelsa Alterar Art. 11 - I I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de reclamações, no mês, e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês. Justificativa 1- Não é uma relação percentual. Trata-se de número de reclamações por 100 acessos, análogo ao SMP2 e SMP11. 2- Para demonstrar a necessidade de se apresentarem dados de reclamações de forma cumulativa no mês. 29/04/2002 17:45:14
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - I - II Art.11 Taxa de Reclamações (SMP1) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de reclamações e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês. II - Representação Matemática: SMP1 = (A / B)*100 Onde: A - número total de reclamações no mês; B - número total de Acessos em Operação na rede da prestadora no último dia do mês. 10299 63 Telerjc nada a contribuir nada a contribuir 29/04/2002 19:29:10
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação recebida pela prestadora; b) contagem do número de Acessos em Operação no último dia do mês, nos termos do art. 23 deste regulamento; c) os meios de reclamação consideradas para efeito deste indicador são: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel. 10121 64 battistel III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação recebida pela prestadora; b) contagem do número de Acessos em Operação no último dia do mês, nos termos do art. 23 deste regulamento; c) os meios de reclamação consideradas para efeito deste indicador são: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Correspondência de qualquer tipo; (4) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. d) os dados relativos aos incisos 1 a 4 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel. Não faz sentido desagrupar as modalidades de correspondências. Seria mais prático para a Anatel e para as operadoras se este tipo de contato estivesse agrupado numa única informação. Para o usuário do serviço, essa segregação também não teria impacto algum. 29/04/2002 16:01:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação recebida pela prestadora; b) contagem do número de Acessos em Operação no último dia do mês, nos termos do art. 23 deste regulamento; c) os meios de reclamação consideradas para efeito deste indicador são: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel. 10177 65 americelsa Alterar Art. 11 - III - a a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação recebida nos centros de atendimento da prestadora; Justificativa Manter adequação à definição presente no Capitulo II, Art. 2 , Inciso IV do anexo à resolução 249, onde define Centros de Atendimento como sendo o órgão da prestadora receptor de reclamações, dentre outras solicitações. 29/04/2002 17:45:14
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação recebida pela prestadora; b) contagem do número de Acessos em Operação no último dia do mês, nos termos do art. 23 deste regulamento; c) os meios de reclamação consideradas para efeito deste indicador são: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel. 10433 66 telemar a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação, relativa a prestação do Serviço Móvel Pessoal, recebida em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora; c) os meios de recepção da reclamação pela Prestadora considerados para efeito deste indicador são: a) A alteração proposta visa ratificar o conceito de que as reclamações que devem ser consideradas para a determinação do índice deste indicador são aquelas relativas a prestação do SMP. Com a mudança do modelo do Serviço Móvel, que determina que as chamadas entre áreas de registro tratam-se de chamadas STFC LD, reclamações sobre as mesmas não devem ser computadas no indicador do Serviço Móvel Pessoal. Ainda, a alteração proposta deve-se ao fato de que as reclamações são canalizadas para o Centro ou Setor de atendimento da prestadora, onde são registradas e devidamente cadastradas. c) A alteração proposta tem como finalidade resaltar que as reclamações consideradas são aquelas direcionadas as Prestadoras de Serviço. 29/04/2002 22:00:35
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10300 67 Telerjc Retirar este artigo Matematicamente, não existe ponderação quando se aplica este fator à fórmula, visto que há um cancelamento entre Acessos em Operação no denominador e este mesmo como multiplicador. Cada reclamação tem igual peso, independentemente do tamanho da área definida pelo Código Nacional. 29/04/2002 19:29:10
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações no mês; b) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10063 68 ftorres VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 28/04/2002 10:05:19
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações no mês; b) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10139 69 CTBCCEL Artigo 11 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: Alterar a redação: Proposta de Redação: VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Artigo 11 Justificativa VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:13:51
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações no mês; b) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10185 70 TIMBrasil VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:50:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações no mês; b) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10250 71 guimendes VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 18:25:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações no mês; b) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10301 72 Telerjc Art. 11 - VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: a) número total de reclamações no mês; b) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; 1 - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249.2 - Não existe ponderação quando se aplica este fator à fórmula, visto que há um cancelamento entre Acessos em Operação no denominador e este como multiplicador. Cada reclamação tem igual peso, independentemente do tamanho da área definida pelo Código Nacional. 29/04/2002 19:29:10
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações no mês; b) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10327 73 Telesp Cel Alterar redação. Art. 11 Taxa de Reclamações (SMP1) VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: a) número total de reclamações no mês; b) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no Plano Geral de Metas de Qualidade do Serviço Móvel Pessoal (PGMQ SMP) entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela ANATEL, os resultados apresentados estarão disponíveis, segundo o art. 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o PGMQ para o SMP. 29/04/2002 20:17:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 11 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações no mês; b) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10403 74 altair VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: a) número total de reclamações no mês; b) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 21:40:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10064 75 ftorres A número total de reclamações de cobertura no mês, nas áreas cobertas pela Prestadora. A Garantir que as reclamações se refiram somente às áreas em que a prestadora presta o serviço. 28/04/2002 10:12:40
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10110 76 telemig A número total de reclamações de cobertura no mês. Devem ser consideradas somente as reclamações referentes às áreas de cobertura do serviço definidas pela Prestadora; A Garantir que as reclamações se refiram somente às áreas em que a prestadora presta o serviço. 29/04/2002 15:51:18
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10138 77 cpjr A número total de reclamações de cobertura no mês. Devem ser consideradas somente as reclamações referentes às áreas de cobertura do serviço definidas pela Prestadora; A Garantir que as reclamações se refiram somente às áreas em que a prestadora presta o serviço. 29/04/2002 17:13:24
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10140 78 CTBCCEL Artigo 12 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: i .A número total de reclamações de cobertura no mês. Devem ser consideradas somente as reclamações referentes às áreas de cobertura do serviço definidas pela Prestadora; Artigo 12 Justificativa i A Garantir que as reclamações se refiram somente às áreas em que a prestadora presta o serviço. 29/04/2002 17:13:51
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10178 79 americelsa Alterar Art. 12 - I I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz, no mês, e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). Justificativa Para demonstrar a necessidade de se apresentarem dados de reclamações de forma cumulativa no mês. 29/04/2002 17:45:14
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10186 80 TIMBrasil II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês. Devem ser consideradas somente as reclamações referentes às áreas de cobertura do serviço divulgadas pela Prestadora; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. II. A Garantir que as reclamações se refiram somente às áreas em que a prestadora presta o serviço. 29/04/2002 20:57:15
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10268 81 guimendes A número total de reclamações de cobertura no mês. Devem ser consideradas somente as reclamações referentes às áreas de cobertura do serviço definidas pela Prestadora; A Garantir que as reclamações se refiram somente às áreas em que a prestadora presta o serviço. 29/04/2002 18:36:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10302 82 Telerjc I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz, no mês, e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). Para demonstrar a necessidade de se apresentarem dados de reclamações de forma cumulativa no mês. 29/04/2002 19:29:10
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10328 83 Telesp Cel Alterar redação. Art. 12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês. Devem ser consideradas somente as reclamações referentes às áreas de cobertura do serviço definidas pela Prestadora; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. A alteração sugerida visa a excluir da base de cálculo do indicador aquelas reclamações que não se refiram à área de prestação do serviço, ou seja, visa eliminar possíveis equívocos praticados pelos usuários. 29/04/2002 20:17:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10404 84 altair A número total de reclamações de cobertura no mês. Devem ser consideradas somente as reclamações referentes às áreas de cobertura do serviço definidas pela Prestadora; A Garantir que as reclamações se refiram somente às áreas em que a prestadora presta o serviço. 29/04/2002 21:45:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - I - II Art.12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de voz e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, multiplicados por 1000 (mil). II - Representação Matemática: SMP2 = ((A+B) / C) * 1000 Onde: A número total de reclamações de cobertura no mês; B número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; C número total de Acessos em Operação no último dia do mês. 10434 85 telemar A número total de reclamações de cobertura, relativas as áreas de prestação divulgadas pela Prestadora de SMP, no mês; I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de tráfego e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, A número total de reclamações de cobertura, relativas as áreas de prestação divulgadas pela Prestadora de SMP, no mês; I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de tráfego e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, A número total de reclamações de cobertura, relativas as áreas de prestação divulgadas pela Prestadora de SMP, no mês; I - Definição do Indicador: é a relação entre o somatório do número de reclamações de cobertura com o número de reclamações de congestionamento de canais de tráfego e o número total de Acessos em Operação, no último dia do mês, B número total de reclamações de congestionamento de canais de tráfego no mês; A alteração proposta visa clarificar o conceito de que as reclamações de cobertura a serem consideradas, referem-se as localidades onde o serviço é prestado, conforme divulgação da Prestadora, e de acordo com as clausulas 4.1 e 4.2 do Termo de Autorização, que estabelecem os compromissos de abrangência que devem ser atendidos pelas empresas. 29/04/2002 22:00:35
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - III III - Método de coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação de cobertura e congestionamento de canais de voz recebidas pela prestadora; b) contagem do número de Acessos em Operação no último dia do mês, nos termos do art. 23 deste documento; c) os meios de reclamação de cobertura e congestionamento de canal de voz considerados para efeito deste indicador são: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel. 10122 86 battistel III - Método de coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação de cobertura e congestionamento de canais de voz recebidas pela prestadora; b) contagem do número de Acessos em Operação no último dia do mês, nos termos do art. 23 deste documento; c) os meios de reclamação de cobertura e congestionamento de canal de voz considerados para efeito deste indicador são: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Correspondência de qualquer tipo; (4) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. d) os dados relativos aos incisos 1 a 4 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel. Não faz sentido desagrupar as modalidades de correspondências. Seria mais prático para a Anatel e para as operadoras se este tipo de contato estivesse agrupado numa única informação. Para o usuário do serviço, essa segregação também não teria impacto algum. 29/04/2002 16:04:04
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - III III - Método de coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação de cobertura e congestionamento de canais de voz recebidas pela prestadora; b) contagem do número de Acessos em Operação no último dia do mês, nos termos do art. 23 deste documento; c) os meios de reclamação de cobertura e congestionamento de canal de voz considerados para efeito deste indicador são: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel. 10179 87 americelsa Alterar Art. 12 - III - a a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação de cobertura e congestionamento de canais de voz recebidas nos centros de atendimento da prestadora. Devem ser consideradas somente as reclamações referentes às áreas de cobertura do serviço definidas pela Prestadora; Justificativa 1 - Manter adequação à definição presente no Capitulo II, Art. 2 . , Inciso IV do anexo à resolução 249, onde define Centros de Atendimento como sendo o órgão da prestadora receptor de reclamações, dentre outras solicitações. 2 - Garantir que as reclamações se refiram somente às áreas em que a prestadora presta o serviço. 29/04/2002 17:45:14
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - III III - Método de coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação de cobertura e congestionamento de canais de voz recebidas pela prestadora; b) contagem do número de Acessos em Operação no último dia do mês, nos termos do art. 23 deste documento; c) os meios de reclamação de cobertura e congestionamento de canal de voz considerados para efeito deste indicador são: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel. 10435 88 telemar a) contagem mensal de toda e qualquer forma de reclamação de cobertura, relativa as áreas de prestação divulgadas pela Prestadora de SMP e congestionamento de canais de tráfego recebidas em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora; c) os meios de recepção da reclamação de cobertura e congestionamento de canal de tráfego pela Prestadora, considerados para efeito deste indicador são: A alteração proposta visa clarificar o conceito de que as reclamações de cobertura a serem consideradas, referem-se as localidades onde o serviço é prestado, conforme divulgação da Prestadora, e de acordo com as clausulas 4.1 e 4.2 do Termo de Autorização, que estabelecem os compromissos de abrangência que devem ser atendidos pelas empresas. Ainda, a alteração proposta deve-se ao fato de que as reclamações são canalizadas para o Centro ou Setor de atendimento da prestadora, onde são registradas e devidamente cadastradas. c) A alteração proposta tem como finalidade resaltar que as reclamações consideradas são aquelas direcionadas as Prestadoras de Serviço. 29/04/2002 22:00:35
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10303 89 Telerjc Retirar este artigo Matematicamente, não existe ponderação quando se aplica este fator à fórmula, visto que há um cancelamento entre Acessos em Operação no denominador e este mesmo como multiplicador. Cada reclamação tem igual peso, independentemente do tamanho da área definida pelo Código Nacional 29/04/2002 19:29:10
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação. 10066 90 ftorres V retirar. V Uma vez que o indicador seria apresentado por prestadora, não há a necessidade de caracterizar a Área Primária. 28/04/2002 10:20:35
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação. 10111 91 telemig V- retirar V Uma vez que o indicador seria apresentado por prestadora, não há a necessidade de caracterizar a Área Primária 29/04/2002 15:53:11
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação. 10141 92 CTBCCEL Artigo 12 Sugestão V retirar. Artigo 12 Justificativa V Uma vez que o indicador seria apresentado por prestadora, não há a necessidade de caracterizar a Área Primária. 29/04/2002 17:13:51
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação. 10187 93 TIMBrasil V Excluir o inciso. V Uma vez que o indicador seria apresentado por prestadora, não há a necessidade de caracterizar a Área Primária. 29/04/2002 17:50:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação. 10269 94 guimendes V retirar o item. V Uma vez que o indicador seria apresentado por prestadora, não há a necessidade de caracterizar a Área Primária. 29/04/2002 18:36:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação. 10329 95 Telesp Cel Excluir inciso V. As metas de qualidade são definidas para as prestadoras, logo cada uma apresentará indicadores referentes a todas as unidades primárias nas quais presta o respectivo serviço. Deste modo, não há necessidade de caracterizar a Área Primária da prestação do serviço. 29/04/2002 20:17:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação. 10405 96 altair V retirar. V Uma vez que o indicador seria apresentado por prestadora, não há a necessidade de caracterizar a Área Primária. 29/04/2002 21:45:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10067 97 ftorres VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 28/04/2002 10:22:18
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10112 98 telemig VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 15:54:04
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10142 99 CTBCCEL Artigo 12 Sugestão Alterar a redação Proposta de Redação: VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Artigo 12 Justificativa VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:13:51
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10188 100 TIMBrasil VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:50:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10270 101 guimendes VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 18:36:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10310 102 Telerjc Art. 12 - VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; 1 - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249.2- Não existe ponderação quando se aplica este fator à fórmula, visto que há um cancelamento entre Acessos em Operação no denominador e este como multiplicador. Cada reclamação tem igual peso, independentemente do tamanho da área definida pelo Código Nacional. 29/04/2002 19:59:46
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10330 103 Telesp Cel Alterar redação. Art. 12 Taxa de Reclamação de Cobertura e de Congestionamento de Canal de Voz por 1000 (mil) Acessos em Operação (SMP2) VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no Plano Geral de Metas de Qualidade do Serviço Móvel Pessoal (PGMQ SMP), entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela ANATEL, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância ao o art. 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o PGMQ para o SMP. 29/04/2002 20:17:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10406 104 altair VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 21:45:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 12 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações de cobertura no mês; b) número total de reclamações de congestionamento de canais de voz no mês; c) número total de Acessos em Operação no último dia do mês; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10436 105 telemar b) número total de reclamações de congestionamento de canais de tráfego no mês; Conforme justificado no art. 10, é sugerida a definição de canal de tráfego em substituição ao canal de voz. 29/04/2002 22:00:35
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10068 106 ftorres II-B número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 28/04/2002 10:25:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10114 107 telemig II-B número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora II-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 15:55:26
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10123 108 battistel Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir da tomada do Canal de Voz pelo usuário, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. Nos arquivos de tarifação das CCC são registradas apenas as chamadas onde ocorreu a tomada do canal de voz por parte do usuário. As chamadas onde não ocorreu a tomada do canal de voz não são registradas nos arquivos de tarifação. A Nortel já foi questionada sobre a possibilidade de corrigir este problema. Ainda não foi proposta nenhuma solução, mas certamente acarretará em custos elevados para as operadoras. Outros fabricantes de CCC apresentam a mesma pendência. 29/04/2002 16:13:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10143 109 CTBCCEL Artigo 13 Sugestão: Alterar a redação Proposta de Redação: II-B número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. Artigo 13 Justificativa: II-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 17:13:51
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10144 110 cpjr II-B número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 17:16:18
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10189 111 TIMBrasil II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II. B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 17:50:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10208 112 americelsa Alterar Art. 13 - II - B B - número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês para os Centros de Atendimento / Sistemas de Auto-Atendimento, na rede da prestadora; Justificativa Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 18:01:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10311 113 Telerjc I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas para estes centros / sistemas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês para os Centros de Atendimento / Sistemas de Auto_Atendimento, na rede da prestadora; I - Para facilitar o entendimento.II B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 19:59:46
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10322 114 guimendes II-B número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 20:14:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10331 115 Telesp Cel Alterar redação. Art. 13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. Nem todas as tecnologias permitem a coleta dos dados da maneira como indicada na Consulta Pública. Há limitações por parte dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Da mesma forma, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 20:17:55
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10407 116 altair II-B número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 21:45:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - I - II Art.13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. II - Representação Matemática: SMP3 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. 10437 117 telemar I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora e o número total de tentativas de originar chamadas, por Períodos de Maior Movimento - PMM, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. A - número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, para os Centros de Atendimento; B - número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. A supressão do texto no mês no Inciso I e nos Itens A e B da representação matemática, visa torná-los coerente com a proposta do item e) do método de coleta que define a existência de datas específicas para a coleta. A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. B É desnecessária a expressão contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle visto se tratar de definição de método de coleta e se encontra explicitado no inciso III deste mesmo artigo. 29/04/2002 22:03:36
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10069 118 ftorres III-b contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; III-c contagem das tentativas válidas de originar chamadas para o centro de atendimento, nos PMM. Não devem ser consideradas as tentativas envolvendo assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas com a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. III-d Contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da ocupação do canal de voz. III-e Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-f - só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas, em que houve atendimento e / ou comunicação. III-b Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. III-c O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida para contemplar tanto o tempo mínimo para a troca de sinalização entre centrais, quanto o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Prestadoras. III-d - Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. III-e - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-f A retirada da palavra terminada foi baseada na própria definição do indicador, onde devem ser consideradas apenas as chamadas originadas na rede da prestadora. A nova redação caracteriza as chamadas completadas, não somente com atendimento e conversação, como também as destinadas para anúncios por parte da operadora (tais como: pré-pago sem crédito, número inexistente, etc), quando da interceptação das chamadas. Ressalte-se para o fato de que estas chamadas são direcionadas para anúncio por ação única e exclusiva do usuário do serviço, não havendo qualquer tipo de ação a ser tomada por parte da Prestadora. 28/04/2002 10:48:42
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10105 119 barna e) os dados para obtenção deste indicador devem ser coletados de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; Não deve ser regulamentada a forma de obtenção dos dados uma vez que isso envolve a solução técnica que deve ser acordada entre fornecedor e o operador. Entendemos que a Anatel deve regulamentar somente os serviços de telecomunicações e não as soluções técnicas. 29/04/2002 15:42:50
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10116 120 telemig III-b contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; III-c contagem das tentativas válidas de originar chamadas para o centro de atendimento, nos PMM. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. III-d Contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do canal de voz. III-e Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-f - só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas, em que houve atendimento e / ou comunicação. III-b Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. III-c O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida para contemplar tanto o tempo mínimo para a troca de sinalização entre centrais, quanto o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Prestadoras. III-d - Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. III-e - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-f A retirada da palavra terminada foi baseada na própria definição do indicador, onde devem ser consideradas apenas as chamadas originadas na rede da prestadora. A nova redação caracteriza as chamadas completadas, não somente com atendimento e conversação, como também as destinadas para anúncios por parte da operadora (tais como: pré-pago sem crédito, número inexistente, etc), quando da interceptação das chamadas. Ressalte-se para o fato de que estas chamadas são direcionadas para anúncio por ação única e exclusiva do usuário do serviço, não havendo qualquer tipo de ação a ser tomada por parte da Prestadora. 29/04/2002 15:57:23
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10124 121 battistel III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da tomada do canal de voz pelo usuário. e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação, sendo a coleta realizada para cada PMM, no máximo uma vez a cada mês, efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; Justificativa item d: Nos arquivos de tarifação das CCC são registradas apenas as chamadas onde ocorreu a tomada do canal de voz por parte do usuário. As chamadas onde não ocorreu a tomada do canal de voz não são registradas nos arquivos de tarifação. A Nortel já foi questionada sobre a possibilidade de corrigir este problema. Ainda não foi proposta nenhuma solução, mas certamente acarretará em custos elevados para as operadoras. Outros fabricantes de CCC apresentam a mesma pendência. Justificativa item e) Os arquivos de tarifação das CCC contém informações extremamente precisas, enquanto os arquivos de Tráfego das CCC são compostos por medidas estatísticas. Além disso, os arquivos de tráfego das CCC não contém a informação do número discado pelo usuário; desta forma, não é possível identificar quais chamadas forma encaminhadas para os Centros de Atendimento. Quanto à coleta ser efetuada uma vez por mês, a rede fixa possui definida esta condição, é mais interessante mantermos o mesmo padrão nacional para efeitos comparativos. 29/04/2002 16:16:49
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10146 122 CTBCCEL Artigo 13 Sugestão Alterar a redação Proposta de Redação: III-b contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; III-c contagem das tentativas válidas de originar chamadas para o centro de atendimento, nos PMM. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. III-d Contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do canal de voz. III-e Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, desde que não representem dados estatísticos, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. Artigo 13 Justificativa: III-b Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. III-c O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. III-d - Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. III-e - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 17:25:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10152 123 cpjr III-b contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; III-c contagem das tentativas válidas de originar chamadas para o centro de atendimento, nos PMM. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. III-d Contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do canal de voz. III-e Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, desde que não representem dados estatísticos, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-f- só devem ser considerados como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas, em que houve atendimento e / ou comunicação. III-b Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. III-c O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. III-d Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. III-e Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-f- A retirada da palavra terminada foi baseada na própria definição do indicador, onde debvem ser consideradas apenas as chamadas originadas na rede da prestadora. A nova redação caracteriza as chamadas não somente com atendimento e conversação, como também as destinadas para anúncios por parte da operadora (tais como pré-pago sem crédito, número inexistente, etc,) quando da interceptação das chamadas. Ressalte-se para o fato de que estas chamadas são direcionadas para anúncio por ação única e exclusiva do usuário do serviço, não havendo qualquer tipo de ação a ser tomada por parte da Prestadora. 29/04/2002 17:27:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10201 124 TIMBrasil III-b contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; III-c contagem das tentativas válidas de originar chamadas para o centro de atendimento, nos PMM. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. III-d Contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do canal de voz. III-e Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-f - só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas, em que houve atendimento e / ou comunicação. III-b Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. III-c O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida para contemplar tanto o tempo mínimo para a troca de sinalização entre centrais, quanto o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Prestadoras. III-d - Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. III-e - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-f A retirada da palavra terminada foi baseada na própria definição do indicador, onde devem ser consideradas apenas as chamadas originadas na rede da prestadora. A nova redação caracteriza as chamadas completadas, não somente com atendimento e conversação, como também as destinadas para anúncios por parte da operadora (tais como: pré-pago sem crédito, número inexistente, etc), quando da interceptação das chamadas. Ressalte-se para o fato de que estas chamadas são direcionadas para anúncio por ação única e exclusiva do usuário do serviço, não havendo qualquer tipo de ação a ser tomada por parte da Prestadora. 29/04/2002 17:59:24
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10209 125 americelsa Alterar Art. 13 - III - b b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento Alterar Art. 13 - III - c c) contagem das tentativas válidas de originar chamadas para o centro de atendimento, nos PMM. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. Alterar Art. 13 - III - d d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do Canal de Voz; Alterar Art. 13 - III - e e) Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, desde que não representem dados estatísticos, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4 do Artigo 3 . Alterar Art. 13 - III - f f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas, em que houve atendimento e / ou comunicação. Justificativa III - b Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC (fator de Ponderação) e manter conformidade com a alínea c deste Inciso. Justificativa III - c O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. Justificativa III - d Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. Justificativa III - e Apresentar um índice fiel a realidade do desempenho da rede, e manter a coleta conforme sugerido no 4 do Artigo 3 . Justificativa III - f A retirada da palavra terminada foi baseada na própria definição do indicador, onde devem ser consideradas apenas as chamadas originadas na rede da prestadora. 29/04/2002 18:01:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10312 126 Telerjc a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada .c ) contagem das tentativas válidas de originar chamadas para o centro de atendimento / sistemas de auto-atendimento, nos PMM, na rede da prestadoraConsidera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. III-d Contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do canal de voz .III-e Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, desde que não representem dados estatísticos, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III f - só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas, em que houve atendimento e / ou comunicação. III-b Alteração devida à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC.III- c O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras.Além disso, o abandono de chamadas em uma rede celular é alto, e para um índice que têm como meta 98 % é perfeitamente razoável a exclusão das tentativas inválidas. III-d - Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada.III-e - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III f A retirada da palavra terminada foi baseada na própria definição do indicador, onde devem ser consideradas apenas as chamadas originadas na rede da prestadora.A nova redação caracteriza as chamadas completadas, não somente com atendimento e conversação, como também as destinadas para anúncios por parte da operadora (tais como: pré pago sem crédito, número inexistente, etc), quando da interceptação das chamadas.Ressalte-se para o fato de que estas chamadas são direcionadas para anúncio por ação única e exclusiva do usuário do serviço, não havendo qualquer tipo de ação a ser tomada por parte da operadora..Atualmente a ANATEL permite o uso destes anúncios para o cálculo do indicador PVMC7 . 29/04/2002 19:59:46
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10323 127 guimendes III-b contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; III-c contagem das tentativas válidas de originar chamadas para o centro de atendimento, nos PMM.Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. III-d Contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do canal de voz. III-e Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-f - só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas, em que houve atendimento e / ou comunicação. III-b Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. III-c O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida para contemplar tanto o tempo mínimo para a troca de sinalização entre centrais, quanto o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Prestadoras. III-d - Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. III-e - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-f A retirada da palavra terminada foi baseada na própria definição do indicador, onde devem ser consideradas apenas as chamadas originadas na rede da prestadora. A nova redação caracteriza as chamadas completadas, não somente com atendimento e conversação, como também as destinadas para avisos por parte da operadora (tais como: pré-pago sem crédito, número inexistente, etc), quando da interceptação das chamadas. Ressalte-se para o fato de que estas chamadas são direcionadas para avisos por ação única e exclusiva do usuário do serviço, não havendo qualquer tipo de ação a ser tomada por parte da Prestadora. 29/04/2002 20:14:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10349 128 Telesp Cel Alterar redação do item III (b), (c) e (d). Art. 13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) III - Método de Coleta: b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; c) contagem das tentativas válidas de originar chamadas para o centro de atendimento, nos PMM. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do canal de voz. Sugere-se a alteração do item III (b) devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. O objetivo da sugestão do item III (c) visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para o abandono pelo usuário antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas operadoras. Sugere-se a alteração do item III (d) acima devido a limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 20:28:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10408 129 altair III-b contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; III-c contagem das tentativas válidas de originar chamadas para o centro de atendimento, nos PMM. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. III-d Contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do canal de voz. III-e Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-f - só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas, em que houve atendimento e / ou comunicação. III-b Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. III-c O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida para contemplar tanto o tempo mínimo para a troca de sinalização entre centrais, quanto o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Prestadoras. III-d - Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. III-e - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-f A retirada da palavra terminada foi baseada na própria definição do indicador, onde devem ser consideradas apenas as chamadas originadas na rede da prestadora. A nova redação caracteriza as chamadas completadas, não somente com atendimento e conversação, como também as destinadas para anúncios por parte da operadora (tais como: pré-pago sem crédito, número inexistente, etc), quando da interceptação das chamadas. Ressalte-se para o fato de que estas chamadas são direcionadas para anúncio por ação única e exclusiva do usuário do serviço, não havendo qualquer tipo de ação a ser tomada por parte da Prestadora. 29/04/2002 21:45:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - III III - Método de Coleta: a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem das tentativas de originar chamadas, nas PMM do mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; d) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; e) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; f) só devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação. 10438 130 telemar a) as contagens listadas a seguir devem se referir a todo e qualquer Centro de Atendimento da prestadora. Devem ser igualmente consideradas para fins desse indicador as chamadas encaminhadas a Centros de Atendimento específicos para tipo de Usuário ou serviços, bem como a quaisquer Sistemas de Auto-Atendimento, da Prestadora; b) contagem das chamadas atendidas por Sistemas de Auto-atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, para os Centros de Atendimento, por CCC existente; c) contagem, a partir da alocação de canal de tráfego, das tentativas válidas de originar chamadas, nas PMM , para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora. Considera-se como tentativa não válida aquela em que houve desconexão por parte do usuário chamador em tempo não superior a 5 (cinco) segundos, contados a partir do início da chamada; d) SUPRIMIR; e) Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC; a) O complemento da Prestadora ao final do texto visa reforçar a idéia de que o indicador se refere aos centros de atendimento da Prestadora de SMP. A supressão do texto no mês visa tornar coerente os itens b) e c) do Método de Coleta , com a proposta do item e) de existir datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. c) A introdução no texto da expressão a partir da alocação de canal de tráfego visa permitir o atendimento completo do item e) que determina que os dados devem ser obtidos a partir dos arquivos de tarifação ou de tráfego. Atualmente nenhum fornecedor em nenhuma tecnologia do Serviço Móvel permite o registro de tentativas de originação de chamadas recebidas no Canal de Controle nos arquivos de tarifação ou de tráfego, só ocorrendo este evento quando da captura de canal de tráfego. Outra proposta apresentada introduz o conceito da tentativa válida a ser considerada para determinação do índice do indicador. É fato que ao considerar todas as tentativas de chamadas, o indicador não irá representar a real qualidade da Prestação do Serviço, porque algumas destas tentativas, por aspectos alheios aos parâmetros de Prestação do Serviço, não podem atingir o patamar de eficiência preconizado. Para o caso específico do indicador caso o usuário abandone a tentativa de chamada antes de seu atendimento, o índice do indicador ficará prejudicado por uma amostra sem chance de sucesso e não irá retratar a A real qualidade na prestação do serviço. Por este motivo é sugerido que as tentativas de originação, abandonadas em até 5 segundos pelo usuário não devem ser consideradas na coleta dos dados do indicador. d) O item torna-se desnecessário visto que o item c) proposto define o ponto para contagem das tentativas de originar chamadas . e) A alteração no item visa adequá-lo ao texto do novo parágrafo proposto para o artigo 3 . 29/04/2002 22:03:36
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação, no último dia do mês. 10070 131 ftorres IV Fator de Ponderação: somatório do número de total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por Centro de Atendimento, no último dia do mês. IV As Operadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim através de HLR (Home Location Register). 28/04/2002 10:51:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação, no último dia do mês. 10118 132 telemig IV Fator de Ponderação: somatório do número de total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por Centro de Atendimento, no último dia do mês. IV As Operadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim através de HLR (Home Location Register). 29/04/2002 15:58:59
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação, no último dia do mês. 10147 133 CTBCCEL Artigo 13 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: IV Fator de Ponderação: somatório do número de total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento por Centro de Atendimento, no último dia do mês. Artigo 13 jUSTIFICATIVA IV As Operadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim através de HLR (Home Location Register). 29/04/2002 17:25:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação, no último dia do mês. 10202 134 TIMBrasil IV Fator de Ponderação: somatório do número de total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por Centro de Atendimento, no último dia do mês. IV As Operadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim através de HLR (Home Location Register). 29/04/2002 17:59:24
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação, no último dia do mês. 10210 135 americelsa Alterar Art. 13 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação, no último dia do mês. Justificativa O número de acessos em operação não é definido por CCC e sim por HLR s (Home Location Register) 29/04/2002 18:01:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação, no último dia do mês. 10313 136 Telerjc Art. 13 IV Fator de ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento por Centro de Atendimento, no último dia do mês. Não é possível mensurar Acessos em Operação por CCC. O Cliente tem a característica da mobilidade no serviço celular. Não é aplicável. 29/04/2002 19:59:46
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação, no último dia do mês. 10324 137 guimendes IV Fator de Ponderação: somatório do número de total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por Centro de Atendimento, no último dia do mês. IV As Operadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim através de HLR (Home Location Register). 29/04/2002 20:14:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação, no último dia do mês. 10350 138 Telesp Cel Alterar redação. Art. 13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) IV Fator de Ponderação: somatório do número de total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento por Centro de Atendimento, no último dia do mês. A TELESP CELULAR sugere a alteração ora proposta posto que não há como aferir o indicador através da quantidade de acessos por CCC, uma vez que as operadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim através de HLR (Home Location Register). 29/04/2002 20:28:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação, no último dia do mês. 10409 139 altair IV Fator de Ponderação: somatório do número de total Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por Centro de Atendimento, no último dia do mês. IV As Operadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim através de HLR (Home Location Register). 29/04/2002 21:50:28
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10071 140 ftorres V Unidade Primária: Centro de Atendimento da Prestadora e Sistemas de Auto-atendimento. VI retirar. V A Unidade Primária deve estar em conformidade com o propósito do indicador. VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 28/04/2002 10:54:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10119 141 telemig V Unidade Primária: Centro de Atendimento da Prestadora e Sistemas de Auto-atendimento. VI retirar. V A Unidade Primária deve estar em conformidade com o propósito do indicador. VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 16:00:23
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10148 142 CTBCCEL Artigo 13 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: V Unidade Primária: Centro de Atendimento da Prestadora e Sistemas de Auto-atendimento. VI retirar. Artigo 13 Justificativa: V A Unidade Primária deve estar em conformidade com o propósito do indicador. VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:25:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10153 143 cpjr V Unidade Primária: Centro de Atendimento da Prestadora e Sistemas de Auto-atendimento. VI- Retirar V A Unidade Primária deve estar em conformidade com o propósito do indicador. VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:31:40
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10203 144 TIMBrasil V Unidade Primária: Centro de Atendimento da Prestadora e Sistemas de Auto-atendimento. VI Excluir este inciso. V A Unidade Primária deve estar em conformidade com o propósito do indicador. VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:59:24
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10211 145 americelsa Alterar Art. 13 - V V- Unidade Primária: Centro de Atendimento Justificativa Adequação ao propósito do Indicador SMP3. 29/04/2002 18:01:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10314 146 Telerjc Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Centro de Atendimento da Operadora e Sistemas de Auto-Atendimento V- A unidade primária deve estar de acordo com o indicador VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 21:57:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10325 147 guimendes V Unidade Primária: Centro de Atendimento da Prestadora e Sistemas de Auto-atendimento. VI retirar o item. V A Unidade Primária deve estar em conformidade com o propósito do indicador. VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 20:14:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10351 148 Telesp Cel Alterar redação dos itens V e VI. Art. 13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) V Unidade Primária: Centro de Atendimento da Prestadora e Sistemas de Auto-atendimento. VI - Suprimir o item. No que diz respeito ao item V, certo é que as operadoras não registram seus usuários por CCC, e faz-se necessário alterar a Unidade Primária de modo que esta fique em conformidade ao propósito do indicador, que é o de medir a taxa das chamadas completadas para os centros de atendimento das prestadoras. Quanto ao item VI, como as metas de qualidade são definidas por prestadora no Plano Geral de Metas de Qualidade do Serviço Móvel Pessoal (PGMQ SMP), entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela ANATEL, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância ao o art. 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o PGMQ para o SMP. 29/04/2002 20:28:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10410 149 altair V Unidade Primária: Centro de Atendimento da Prestadora e Sistemas de Auto-atendimento. VI retirar. V A Unidade Primária deve estar em conformidade com o propósito do indicador. VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 21:50:28
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10072 150 ftorres VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, da seguinte forma: VII-b Número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; VII-c Fator de ponderação por Centro de Atendimento. VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-b Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada.Forma de Apresentação em conformidade com método de coleta. VII-c Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC 28/04/2002 10:57:49
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10120 151 telemig VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, da seguinte forma: VII-b Número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; VII-c Fator de ponderação por Centro de Atendimento. VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada.Forma de Apresentação em conformidade com método de coleta. VII-C Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. 29/04/2002 16:01:46
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10149 152 CTBCCEL Artigo 13 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, da seguinte forma: VII-b Número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; VII-c Fator de ponderação por Centro de Atendimento. Artigo 13 Justificativa: VII Como as dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada.Forma de Apresentação em conformidade com método de coleta. VII-C Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. 29/04/2002 17:25:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10159 153 cpjr VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, da seguinte forma: VII-b Número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; VII-c Fator de ponderação por Centro de Atendimento. VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada.Forma de Apresentação em conformidade com método de coleta. VII-C Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. 29/04/2002 17:34:04
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10204 154 TIMBrasil VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, da seguinte forma: VII-b Número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; VII-c Fator de ponderação por Centro de Atendimento. VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-b Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada.Forma de Apresentação em conformidade com método de coleta. VII-c Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. 29/04/2002 17:59:24
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10212 155 americelsa Alterar Art. 13 - VII - b b) número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; Alterar Art. 13 - VII - c c) fator de ponderação, por Centro de Atendimento. Justificativa VII - b Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. Justificativa VII - c Adequação ao propósito do Indicador SMP3 e devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. 29/04/2002 18:01:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10326 156 guimendes VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, da seguinte forma: VII-b Número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; VII-c Fator de ponderação por Centro de Atendimento. VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada.Forma de Apresentação em conformidade com método de coleta. VII-C Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. 29/04/2002 20:14:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10332 157 Telerjc VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês para os Centros de Atendimento / Sistemas de Auto_Atendimento, na rede da prestadora; c) Fator de ponderação por Centro de Atendimento. VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249 .VII-b Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada.Forma de Apresentação em conformidade com método de coleta. VII-c Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. 29/04/2002 20:20:02
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10352 158 Telesp Cel Alterar redação. Art. 13 Taxa de Chamadas Completadas para os Centros de Atendimento (SMP3) VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; (mantém a redação original) b) Número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) Fator de ponderação por Centro de Atendimento. Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no Plano Geral de Metas de Qualidade SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela ANATEL, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância ao o art. 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o PGMQ para o SMP. Com relação aos itens B e C, a alteração proposta visa a afastar a limitação imposta pelos fornecedores, que não disponibilizam no arquivo de tarifação a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. Desta feita, devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC, a Forma de Apresentação deve estar em conformidade ao método de coleta. 29/04/2002 20:28:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10411 159 altair VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, da seguinte forma: VII-b Número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; VII-c Fator de ponderação por Centro de Atendimento. VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-B Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada.Forma de Apresentação em conformidade com método de coleta. VII-C Devido à impossibilidade de determinar a quantidade de Acessos em Operação por CCC. 29/04/2002 21:50:28
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 13 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas por Sistemas de Auto-Atendimento ou pelas telefonistas / atendentes, originadas na rede da prestadora, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês, para os Centros de Atendimento, na rede da prestadora; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10439 160 telemar a) O complemento da Prestadora ao final do texto visa reforçar a idéia de que o indicador se refere aos centros de atendimento da Prestadora de SMP. A supressão do texto no mês visa tornar coerente os itens b) e c) do Método de Coleta , com a proposta do item e) de existir datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. c) A introdução no texto da expressão a partir da alocação de canal de tráfego visa permitir o atendimento completo do item e) que determina que os dados devem ser obtidos a partir dos arquivos de tarifação ou de tráfego. Atualmente nenhum fornecedor em nenhuma tecnologia do Serviço Móvel permite o registro de tentativas de originação de chamadas recebidas no Canal de Controle nos arquivos de tarifação ou de tráfego, só ocorrendo este evento quando da captura de canal de tráfego. Outra proposta apresentada introduz o conceito da tentativa válida a ser considerada para determinação do índice do indicador. É fato que ao considerar todas as tentativas de chamadas, o indicador não irá representar a real qualidade da Prestação do Serviço, porque algumas destas tentativas, por aspectos alheios aos parâmetros de Prestação do Serviço, não podem atingir o patamar de eficiência preconizado. Para o caso específico do indicador caso o usuário abandone a tentativa de chamada antes de seu atendimento, o índice do indicador ficará prejudicado por uma amostra sem chance de sucesso e não irá retratar a A real qualidade na prestação do serviço. Por este motivo é sugerido que as tentativas de originação, abandonadas em até 5 segundos pelo usuário não devem ser consideradas na coleta dos dados do indicador. d) O item torna-se desnecessário visto que o item c) proposto define o ponto para contagem das tentativas de originar chamadas . e) A alteração no item visa adequá-lo ao texto do novo parágrafo proposto para o artigo 3 . A supressão do texto no mês nos itens a) e b) visa torná-los coerente com a proposta do item e) do método de coleta que define a existência de datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. b É desnecessária a expressão contadas a partir do recebimento pela Central de Comutação e Controle - CCC de mensagem via canal de controle visto se tratar de definição de método de coleta e se encontra explicitado no inciso III deste mesmo artigo. 29/04/2002 22:03:36
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - I - II Art.14 Taxa de Atendimento pela Telefonista / Atendente em Sistemas de Auto-Atendimento (SMP4) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10 (dez) segundos, nos Sistemas de Auto-Atendimento, e o número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP4 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; B número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês. 10220 161 americelsa Alterar Art. 14 - I I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 20 (vinte) segundos, a partir da seleção pelo usuário dessa opção nos Sistemas de Auto-Atendimento, e o número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês. Alterar Art. 14 - II A A - número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 20 (vinte) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; Justificativa I 1 - O tempo de 20 segundos é considerado referencial de excelência em nível internacional. 2 - Para deixar explícito o momento de início da contagem do tempo de espera para atendimento Justificativa II - A O tempo de 20 segundos é considerado referencial de excelência em nível internacional. 29/04/2002 18:11:40
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - I - II Art.14 Taxa de Atendimento pela Telefonista / Atendente em Sistemas de Auto-Atendimento (SMP4) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10 (dez) segundos, nos Sistemas de Auto-Atendimento, e o número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP4 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; B número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês. 10333 162 Telerjc nada a contribuir nada a contribuir 29/04/2002 20:20:02
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - I - II Art.14 Taxa de Atendimento pela Telefonista / Atendente em Sistemas de Auto-Atendimento (SMP4) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10 (dez) segundos, nos Sistemas de Auto-Atendimento, e o número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP4 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; B número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês. 10440 163 telemar I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10 (dez) segundos, nos Sistemas de Auto-Atendimento, e o número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM. A - número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM. B número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM. A supressão do texto no mês no Inciso I e nos itens A) e B) da Representação Matemática visa torná-los coerente com a proposta do item d) do método de coleta que define a existência de datas específicas para a coleta. A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. 29/04/2002 22:03:36
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - III III Método de Coleta: a) contagem das chamadas, que por opção do Usuário, são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; b) contagem de todas as tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; c) a prestadora deve contabilizar todas as chamadas, que por opção do Usuário, são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em tempo superior a 30 (trinta) segundos; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos equipamentos / sistemas dos Sistemas de Auto-Atendimento, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) os valores contabilizados no numerador - A e denominador - B deste indicador devem ser somados quando para o atendimento de uma ou mais Áreas de Registro para prestadora que possuir mais de um Sistema de Auto-Atendimento; f) não se caracteriza atendimento por telefonista / atendente, para efeito deste indicador, aquele efetuado por equipamentos que introduzam mensagens, tons ou música. 10221 164 americelsa Alterar Art. 14 - III a a) contagem das chamadas nos Sistemas de Auto-Atendimento, que por opção do Usuário, são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em até 20 (vinte) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; Alterar Art. 14 - III c c) a prestadora deve contabilizar todas as chamadas nos Sistemas de Auto-Atendimento, que são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em tempo superior a 30 (trinta) segundos; Justificativa III a 1 - O tempo de 20 segundos é considerado referencial de excelência em nível internacional. 2 - Para se contabilizarem as chamadas encaminhadas quando o usuário não seleciona nenhuma opção e fica aguardando indefinidamente. Justificativa III c Para se contabilizarem as chamadas encaminhadas quando o usuário não seleciona nenhuma opção e fica aguardando indefinidamente. 29/04/2002 18:11:40
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - III III Método de Coleta: a) contagem das chamadas, que por opção do Usuário, são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; b) contagem de todas as tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; c) a prestadora deve contabilizar todas as chamadas, que por opção do Usuário, são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em tempo superior a 30 (trinta) segundos; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos equipamentos / sistemas dos Sistemas de Auto-Atendimento, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) os valores contabilizados no numerador - A e denominador - B deste indicador devem ser somados quando para o atendimento de uma ou mais Áreas de Registro para prestadora que possuir mais de um Sistema de Auto-Atendimento; f) não se caracteriza atendimento por telefonista / atendente, para efeito deste indicador, aquele efetuado por equipamentos que introduzam mensagens, tons ou música. 10334 165 Telerjc a)contagem das chamadas nos Sistemas de Auto-Atendimento, que são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em até 10(dez) segundos, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; b) contagem de todas as tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; c) a prestadora deve contabilizar todas as chamadas nos Sistemas de Auto-Atendimento, que são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em tempo superior a 30 (trinta) segundos; Para avaliação da qualidade do Call Center devem ser contabilizadas todas as chamadas transferidas para atendentes / telefonistas, independente do motivo da transferência. 29/04/2002 20:20:02
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - III III Método de Coleta: a) contagem das chamadas, que por opção do Usuário, são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; b) contagem de todas as tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; c) a prestadora deve contabilizar todas as chamadas, que por opção do Usuário, são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em tempo superior a 30 (trinta) segundos; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos equipamentos / sistemas dos Sistemas de Auto-Atendimento, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) os valores contabilizados no numerador - A e denominador - B deste indicador devem ser somados quando para o atendimento de uma ou mais Áreas de Registro para prestadora que possuir mais de um Sistema de Auto-Atendimento; f) não se caracteriza atendimento por telefonista / atendente, para efeito deste indicador, aquele efetuado por equipamentos que introduzam mensagens, tons ou música. 10337 166 guimendes e) os valores contabilizados no numerador A devem ser somados pela prestadora que possuir mais de um Sistema de Auto-Atendimento para o atendimento de uma ou mais Áreas de Registro, aplicando-se o mesmo para os valores contabilizados no denominador B; A redação tal como está proposta leva ao entendimento de que o numerador e denominador deste indicador devem ser somados pela prestadora quando imagina-se que a sistemática proposta requer apenas o somatório em separado de denominador e de numerador. Por esse motivo, e para maior clareza, sugere-se sua alteração. 29/04/2002 20:20:08
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - III III Método de Coleta: a) contagem das chamadas, que por opção do Usuário, são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; b) contagem de todas as tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, por Sistema de Auto-Atendimento existente; c) a prestadora deve contabilizar todas as chamadas, que por opção do Usuário, são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em tempo superior a 30 (trinta) segundos; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos equipamentos / sistemas dos Sistemas de Auto-Atendimento, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) os valores contabilizados no numerador - A e denominador - B deste indicador devem ser somados quando para o atendimento de uma ou mais Áreas de Registro para prestadora que possuir mais de um Sistema de Auto-Atendimento; f) não se caracteriza atendimento por telefonista / atendente, para efeito deste indicador, aquele efetuado por equipamentos que introduzam mensagens, tons ou música. 10441 167 telemar c) a prestadora deve contabilizar todas as chamadas, que por opção do Usuário, são encaminhadas para as telefonistas / atendentes e que são atendidas em tempo superior a 30 (trinta) segundos, nos Sistemas de Auto-Atendimento da Prestadora, por PMM; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos equipamentos / sistemas dos Sistemas de Auto-Atendimento; e) SUPRIMIR c) A introdução do texto nos Sistemas de Auto-Atendimento da Prestadora, por PMM tem a finalidade de complementar o método de coleta do dado tornando-o coerente com a coleta dos itens a) e b) e principalmente ser coerente com o artigo 7 do Plano Geral de Metas de Qualidade do SMP, anexo a resolução n 249, de 19 / 12 / 2000 em que se define que o atendimento em nenhum caso, em cada período da PMM, deve se dar em mais de 30 segundos. Portanto este dado deve ser contabilizado nas datas de coleta previstas e nos respectivos PMM. d) A alteração no item visa adequá-lo ao texto do novo parágrafo proposto para o artigo 3 . e) O procedimento descrito no item é desnecessário, pois já está contido na representação matemática do indicador, constante do inciso II deste artigo. 29/04/2002 22:03:36
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - IV IV Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, no último dia do mês, na(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10448 168 telemar IV Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, no último dia do mês, por Sistema de Auto-Atendimento. Alteração proposta visa especificar o fator de ponderação adequado para a determinação do indicador. 29/04/2002 22:06:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - V V Unidade Primária: Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10449 169 telemar V Unidade Primária: Sistema de Auto-Atendimento. A alteração visa compatibilizar o controle do indicador à sua unidade mínima necessária. 29/04/2002 22:06:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - VI VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês, por Área de Prestação e por Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, no mês; d) fator de ponderação, relacionado a(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10073 170 ftorres VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 28/04/2002 10:59:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - VI VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês, por Área de Prestação e por Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, no mês; d) fator de ponderação, relacionado a(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10150 171 CTBCCEL Artigo 14 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Artigo 14 Justificativa VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249 29/04/2002 17:25:39
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - VI VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês, por Área de Prestação e por Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, no mês; d) fator de ponderação, relacionado a(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10205 172 TIMBrasil VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:59:25
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - VI VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês, por Área de Prestação e por Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, no mês; d) fator de ponderação, relacionado a(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10278 173 telemig VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 19:04:12
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - VI VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês, por Área de Prestação e por Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, no mês; d) fator de ponderação, relacionado a(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10335 174 Telerjc VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: ) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, no mês; d) fator de ponderação, relacionado a(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249 29/04/2002 20:20:02
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - VI VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês, por Área de Prestação e por Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, no mês; d) fator de ponderação, relacionado a(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10353 175 Telesp Cel Alterar a redação do item VI. Art. 14 Taxa de Atendimento pela Telefonista / Atendente em Sistemas de Auto-Atendimento (SMP4) VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no Plano Geral de Metas de Qualidade SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela ANATEL, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância ao o art. 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o PGMQ para o SMP. 29/04/2002 20:28:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - VI VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês, por Área de Prestação e por Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, no mês; d) fator de ponderação, relacionado a(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10385 176 guimendes VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 20:41:52
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - VI VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês, por Área de Prestação e por Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, no mês; d) fator de ponderação, relacionado a(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10412 177 altair VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 21:50:28
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 14 - VI VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês, por Área de Prestação e por Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM, no mês; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, no mês; d) fator de ponderação, relacionado a(s) Área(s) de Registro atendida(s) pelo(s) Sistema(s) de Auto-Atendimento. 10450 178 telemar VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês, por Área de Prestação e por Sistema de Auto-Atendimento, da seguinte forma: a) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em até 10(dez) segundos nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM; b) número total de tentativas de acesso às telefonistas / atendentes nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM; c) número total de chamadas atendidas pelas telefonistas / atendentes em tempo superior a 30 (segundos) nos Sistemas de Auto-Atendimento, da prestadora, por PMM; A alteração visa compatibilizar o controle do indicador à sua unidade mínima necessária. A supressão do texto no mês nos itens a) e b) visa torná-los coerentes com a proposta do item e) do método de coleta que define a existência de datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. c) A substituição da expressão no mês por por PMM visa adequar a forma de apresentação do dado ao que preconiza a nossa sugestão para o item c) do método de coleta deste artigo. 29/04/2002 22:06:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - I - II Art.15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês. 10074 179 ftorres I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas válidas de originar chamadas, por PMM, no mês. II-B - número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, por PMM, no mês. Não devem ser consideradas as tentativas envolvendo assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas com a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. I e II-B O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. 28/04/2002 11:09:41
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - I - II Art.15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês. 10160 180 cpjr I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas válidas de originar chamadas, por PMM, no mês. II-B - número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, por PMM, no mês. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. I e II-B O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. 29/04/2002 17:36:33
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - I - II Art.15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês. 10161 181 CTBCCEL Artigo 15 Sugestão. Alterar a redação: Proposta de Redação: I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas válidas de originar chamadas, por PMM, no mês. II-B - número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, por PMM, no mês. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. Artigo 15 Justificativa I e II-B O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. 29/04/2002 17:38:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - I - II Art.15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês. 10214 182 TIMBrasil I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas válidas de originar chamadas, por PMM, no mês. II-B - número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, por PMM, no mês. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. I e II-B O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. 29/04/2002 18:06:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - I - II Art.15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês. 10222 183 americelsa Alterar Art. 15 - I I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas válidas de originar chamadas, por PMM, no mês. Alterar Art. 15 - II - B B - número total de tentativas válidas de originar chamadas, por PMM, no mês. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. Justificativa I e II - B O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 18:11:40
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - I - II Art.15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês. 10284 184 telemig I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas válidas de originar chamadas, por PMM, no mês. II-B - número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, por PMM, no mês. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada I e II-B O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. 29/04/2002 19:09:55
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - I - II Art.15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês. 10338 185 guimendes I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas válidas de originar chamadas, por PMM, no mês. II-B - número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, por PMM, no mês. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. I e II-B O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. 29/04/2002 20:20:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - I - II Art.15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês. 10354 186 Telesp Cel Alterar redação. Art. 15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas válidas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, por PMM, no mês. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento no destino. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. 29/04/2002 20:32:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - I - II Art.15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês. 10413 187 altair I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas válidas de originar chamadas, por PMM, no mês. II-B - número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, por PMM, no mês. Considera-se como tentativa inválida aquela que não puder ser completada por impossibilidade do assinante, como: assinante não habilitado na rede da prestadora, ou ainda, tentativas em que há a desistência voluntária do chamador em tempo inferior a 5 s após o início da chamada. I e II-B O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. 29/04/2002 21:50:28
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - I - II Art.15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP5 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês. 10451 188 telemar I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas completadas e o número total de tentativas de originar chamadas, por PMM. A - número total de chamadas originadas completadas, por PMM; B - número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM. A supressão do texto no mês no Inciso I e nos itens A) e B) da Representação Matemática visa torná-los coerente com a proposta do item d) do método de coleta que define a existência de datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. 29/04/2002 22:06:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10075 189 ftorres III-a - Contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, e, as seguintes situações: - Chamadas originadas para números mudados com interceptação; - Chamadas originadas para números inexistentes com interceptação; - Chamadas originadas de pré-pago sem crédito com interceptação; - Chamadas originadas de pós-pago suspenso com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada, com interceptação;- Chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede;- Chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação. III-b - Contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC analisada. III-c A contagem das tentativas válidas de originar chamadas deve se dar a partir da ocupação do Canal de Voz. III-d Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-e devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas em que houve atendimento e comunicação. III-a As situações adicionadas refletem chamadas em que houve sucesso na comutação e o usuário recebeu comunicação adequada à operação efetuada pelo usuário, não havendo nenhuma condição da Prestadora de interferir no comportamento do usuário, além da própria interceptação da chamada, informando ao mesmo quanto ao procedimento adequado a ser utilizado. III-b O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida para contemplar tanto o tempo mínimo para a troca de sinalização entre centrais, quanto o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Prestadoras. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-e Para ficar coerente com a definição do indicador. 28/04/2002 11:14:21
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10106 190 barna d) os dados para obtenção deste indicador devem ser coletados de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; inclusive chamadas interceptadas d) Não deve ser regulamentada a forma de obtenção dos dados uma vez que isso envolve a solução técnica que deve ser acordada entre fornecedor e o operador. Entendemos que a Anatel deve regulamentar somente os serviços de telecomunicações e não as soluções técnicas. e) Entendemos que chamadas interceptadas também fazem parte do universo de chamadas completadas. 29/04/2002 15:42:50
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10125 191 battistel III - Método de Coleta: a ) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, mais as seguintes situações : 1 - chamadas originadas para números mudados, com interceptação; 2 - chamadas originadas para números inexistentes, com interceptação; 3 - chamadas originadas por usuários pré-pagos sem crédito, com interceptação; 4 - chamadas originadas por usuários pós-pagos suspensos, com interceptação; 5 - chamadas originadas para destinos bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; 6 - chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada; 7 - chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhas para serviços de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede; b) contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da tomada do canal de voz, por PMM, no mês, por CCC existente. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor. c) contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir da tomada do canal de voz por parte do usuário. d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação, mais as seguintes situações: 1 - chamadas originadas para números mudados, com interceptação; 2 - chamadas originadas para números inexistentes, com interceptação; 3 - chamadas originadas por usuários pré-pagos sem crédito, com interceptação; 4 - chamadas originadas por usuários pós-pagos suspensos, com interceptação; 5 - chamadas originadas para destinos bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; 6 - chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada; 7 - chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhas para serviços de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede; Justificativa item a: Item 1 - De acordo com a ANATEL ( Ofício n 94 / 2000 / PVGPA ) ...o espírito do Indicador PVMC7, de que o conceito de chamada completada visa medir se o desejo do usuário foi atendido... este tipo de chamada deve ser considerada completada, uma vez que o usuário recebeu uma informação que permitirá o completamento da chamada; Item 2, 3, 4, 5 e 6 - Este tipo de chamada está sendo expurgada do cálculo dos Indicadores do SMC, de acordo com a ANATEL ( Ofício n 94 / 2000 / PVGPA ) ...o espírito do Indicador PVMC7, de que o conceito de chamada completada visa medir se o desejo do usuário foi atendido, as chamadas originadas por Pré-Pago sem crédito, Pós-Pago suspenso e com discagem para números existentes atendidas por URA ou reencaminhadas para Call Center não devem ser consideradas no cômputo do Indicador. Item 7 - Nesta situação ocorreu o perfeito funcionamento da Rede da Operadora e não ocorreu a comunicação entre o usuário chamador e o usuário recebedor, via mensagem deixada na Caixa Postal, por opção do usuário chamador. Justificativa item b: Os novos serviços introduzidos na telefonia celular, principalmente o pré-pago e o identificador de chamadas, possibilitou aos usuários utilizarem seus telefones em novas formas de comunicação. Seguem dois exemplos : - Utilização do identificador de chamadas para estabelecimento da comunicação sem atendimento do usuário B. - Comunicação por meio de código, por exemplo, número determinado de toques de campainha. Nas situações descritas acima, o usuário chamador não em interesse em completar a chamada. Quando o usuário chamador desiste da chamada antes de 5 segundos, sem o atendimento do usuário terminador, pode-se concluir que não havia interesse em completar esta chamada, uma vez que não foi dado tempo hábil ao usuário terminador para atender a chamada ( nesta situação ocorreu no máximo um toque de campainha ). Justificativa item c: Nos arquivos de tarifação das CCC são registradas apenas as chamadas onde ocorreu a tomada do canal de voz por parte do usuário. As chamadas onde não ocorreu a tomada do canal de voz não são registradas nos arquivos de tarifação. A Nortel já foi questionada sobre a possibilidade de corrigir este problema. Ainda não foi proposta nenhuma solução, mas certamente acarretará em custos elevados para as operadoras. Outros fabricantes de CCC apresentam a mesma pendência. Justificativa item d: Os arquivos de tarifação das CCC contém informações extremamente precisas, enquanto os arquivos de Tráfego das CCC são compostos por medidas estatísticas. Justificativa item e: Item 1 - De acordo com a ANATEL ( Ofício n 94 / 2000 / PVGPA ) ...o espírito do Indicador PVMC7, de que o conceito de chamada completada visa medir se o desejo do usuário foi atendido... este tipo de chamada deve ser considerada completada, uma vez que o usuário recebeu uma informação que permitirá o completamento da chamada; Item 2, 3, 4, 5 e 6 - Este tipo de chamada está sendo expurgada do cálculo dos Indicadores do SMC, de acordo com a ANATEL ( Ofício n 94 / 2000 / PVGPA ) ...o espírito do Indicador PVMC7, de que o conceito de chamada completada visa medir se o desejo do usuário foi atendido, as chamadas originadas por Pré-Pago sem crédito, Pós-Pago suspenso e com discagem para números existentes atendidas por URA ou reencaminhadas para Call Center não devem ser consideradas no cômputo do Indicador. Item 7 - Nesta situação ocorreu o perfeito funcionamento da Rede da Operadora e não ocorreu a comunicação entre o usuário chamador e o usuário recebedor, via mensagem deixada na Caixa Postal, por opção do usuário chamador. 29/04/2002 16:23:31
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10162 192 CTBCCEL Artigo 15 Sugestão. Alterar a redação: Proposta de Redação: III-a - Contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, e, as seguintes situações: - Chamadas originadas para números mudados com interceptação; - Chamadas originadas para números inexistentes com interceptação; - Chamadas originadas de pré-pago sem crédito com interceptação; - Chamadas originadas de pós-pago suspenso com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada, com interceptação; - Chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede; - Chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação. III-b - Contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC analisada. III-c A contagem das tentativas válidas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do Canal de Voz. III-e devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas em que houve atendimento e comunicação. Artigo 15 Justificativa III-a As situações adicionadas refletem chamadas em que houve sucesso na comutação e o usuário recebeu comunicação adequada à operação efetuada pelo usuário, não havendo nenhuma condição da Prestadora de interferir no comportamento do usuário, além da própria interceptação da chamada, informando ao mesmo quanto ao procedimento adequado a ser utilizado. III-b O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-e Para ficar coerente com a definição do indicador. 29/04/2002 17:38:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10166 193 cpjr III-a - Contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, e, as seguintes situações: - Chamadas originadas para números mudados com interceptação; - Chamadas originadas para números inexistentes com interceptação; - Chamadas originadas de pré-pago sem crédito com interceptação; - Chamadas originadas de pós-pago suspenso com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada, com interceptação; - Chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede; - Chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação. III-b - Contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC analisada. III-c A contagem das tentativas válidas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do Canal de Voz. III-e devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas em que houve atendimento e comunicação. III-a As situações adicionadas refletem chamadas em que houve sucesso na comutação e o usuário recebeu comunicação adequada à operação efetuada pelo usuário, não havendo nenhuma condição da Prestadora de interferir no comportamento do usuário, além da própria interceptação da chamada, informando ao mesmo quanto ao procedimento adequado a ser utilizado. III-b O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-e Para ficar coerente com a definição do indicador. 29/04/2002 17:39:22
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10215 194 TIMBrasil III-a - Contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, incluindo as seguintes situações: - Chamadas originadas para números mudados com interceptação; - Chamadas originadas para números inexistentes com interceptação; - Chamadas originadas de pré-pago sem crédito com interceptação; - Chamadas originadas de pós-pago suspenso com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada, com interceptação; - Chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede; - Chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação. III-b - Contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC analisada. III-c A contagem das tentativas válidas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do Canal de Voz. III-d Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-e devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas em que houve atendimento e comunicação. III-a As situações adicionadas refletem chamadas em que houve sucesso na comutação e o usuário recebeu comunicação adequada à operação efetuada pelo usuário, não havendo nenhuma condição da Prestadora de interferir no comportamento do usuário, além da própria interceptação da chamada, informando ao mesmo quanto ao procedimento adequado a ser utilizado. III-b O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida para contemplar tanto o tempo mínimo para a troca de sinalização entre centrais, quanto o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Prestadoras. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-e Para ficar coerente com a definição do indicador. 29/04/2002 18:06:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10223 195 americelsa Alterar Art. 15 - III - a a) Contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, e, as seguintes situações: - Chamadas originadas para números mudados com interceptação; - Chamadas originadas para números inexistentes com interceptação; - Chamadas originadas de pré-pago sem crédito com interceptação; - Chamadas originadas de pós-pago suspenso com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada, com interceptação.; - Chamadas originadas reencaminhadas para interceptação, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede; - Chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação. Alterar Art. 15 - III - b b) Contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC analisada. Alterar Art. 15 - III - c c) a contagem das tentativas validas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do Canal de Voz; Alterar Art. 15 - III - d d) Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, desde que não representem dados estatísticos, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. Alterar Art. 15 - III - e e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas em que houve atendimento e comunicação; Justificativa III - a As situações adicionadas refletem chamadas em que houve sucesso na comutação e o usuário recebeu comunicação adequada à operação efetuada pelo usuário, não havendo nenhuma condição da Prestadora de interferir no comportamento do usuário, além da própria interceptação da chamada, informando ao mesmo quanto ao procedimento adequado a ser utilizado. Justificativa III - b O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. Justificativa III - c O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. Considerar a partir do canal de voz é devido a limitação dos fornecedores de tecnologia em disponibilizar a temporização a partir do recebimento pela CCC da mensagem via Canal de Controle. Justificativa III - d Apresentar um índice fiel a realidade do desempenho da rede, e manter a coleta conforme sugerido no 4 do Artigo 3 . Justificativa III - e Para ficar coerente com a definição do indicador. 29/04/2002 18:11:40
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10285 196 telemig III-a - Contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, e, as seguintes situações: - Chamadas originadas para números mudados com interceptação; - Chamadas originadas para números inexistentes com interceptação; - Chamadas originadas de pré-pago sem crédito com interceptação; - Chamadas originadas de pós-pago suspenso com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada, com interceptação; - Chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede; - Chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação. III-b - Contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC analisada. III-c A contagem das tentativas válidas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do Canal de Voz. III-d Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-e devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas em que houve atendimento e comunicação III-a As situações adicionadas refletem chamadas em que houve sucesso na comutação e o usuário recebeu comunicação adequada à operação efetuada pelo usuário, não havendo nenhuma condição da Prestadora de interferir no comportamento do usuário, além da própria interceptação da chamada, informando ao mesmo quanto ao procedimento adequado a ser utilizado. III-b O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida para contemplar tanto o tempo mínimo para a troca de sinalização entre centrais, quanto o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Prestadoras. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-e Para ficar coerente com a definição do indicador 29/04/2002 19:11:35
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10336 197 Telerjc III - Método de Coleta -a - Contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, e, as seguintes situações: - Chamadas originadas para números mudados com interceptação; - Chamadas originadas para números inexistentes com interceptação; - Chamadas originadas de pré-pago sem crédito com interceptação; - Chamadas originadas de pós-pago suspenso com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada, com interceptação;- Chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede;- Chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação b - Contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC analisada. C - A contagem das tentativas válidas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do Canal de Voz. d) Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, desde que não representem dados estatísticos, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. e)devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas em que houve atendimento e comunicação. f)Chamada Completada: chamada estabelecida, originada ou terminada, em que houve atendimento e / ou comunicação; a As situações adicionadas refletem chamadas em que houve sucesso na comutação e o usuário recebeu comunicação adequada à operação efetuada pelo usuário, não havendo nenhuma condição da Prestadora de interferir no comportamento do usuário, além da própria interceptação da chamada, informando ao mesmo quanto ao procedimento adequado a ser utilizado b O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. d - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico e Para ficar coerente com a definição do indicador. f- A nova redação caracteriza as chamadas completadas, não somente com atendimento e conversação, como também as destinadas para anúncios por parte da operadora (tais como: pré pago sem crédito, número inexistente, etc), quando da interceptação das chamadas.Ressalte-se para o fato de que estas chamadas são direcionadas para anúncio por ação única e exclusiva do usuário do serviço, não havendo qualquer tipo de ação a ser tomada por parte da operadora..Atualmente a ANATEL permite o uso destes anúncios para o cálculo do indicador PVMC7 29/04/2002 21:54:12
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10339 198 guimendes III-a - Contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, e, as seguintes situações: - Chamadas originadas para números mudados com interceptação; - Chamadas originadas para números inexistentes com interceptação; - Chamadas originadas de pré-pago sem crédito com interceptação; - Chamadas originadas de pós-pago suspenso com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada, com interceptação;- Chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede;- Chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação. III-b - Contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC analisada. III-c A contagem das tentativas válidas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do Canal de Voz. III-d Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-e devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas em que houve atendimento e comunicação. III-a As situações adicionadas refletem chamadas em que houve sucesso na comutação e o usuário recebeu comunicação adequada à operação efetuada pelo usuário, não havendo nenhuma condição da Prestadora de interferir no comportamento do usuário, além da própria interceptação da chamada, informando ao mesmo quanto ao procedimento adequado a ser utilizado. III-b O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida para contemplar tanto o tempo mínimo para a troca de sinalização entre centrais, quanto o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Prestadoras. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-e Para ficar coerente com a definição do indicador. 29/04/2002 20:20:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10355 199 Telesp Cel Alterar a redação do inciso III, alíneas (a), (b), (c) e (e). Art. 15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, e, as seguintes situações: - Chamadas originadas para números mudados com interceptação; - Chamadas originadas para números inexistentes com interceptação; - Chamadas originadas de pré-pago sem crédito com interceptação; - Chamadas originadas de pós-pago suspenso com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada, com interceptação; - Chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede; - Chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação. b) contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC analisada. c) a contagem das tentativas válidas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do Canal de Voz. e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas em que houve atendimento e comunicação. Com relação ao item a , as situações adicionadas refletem chamadas em que houve sucesso na comutação e o usuário recebeu comunicação adequada à operação efetuada, não havendo nenhuma condição da Prestadora de interferir no comportamento do usuário, além da própria interceptação da chamada, informando ao mesmo quanto ao procedimento adequado a ser utilizado. Já com relação ao item b , o objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. Por fim, a alteração proposta para os itens c e e visa justificar a limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle, ao mesmo tempo que torna coerente a redação com a definição do indicador. 29/04/2002 20:32:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10421 200 altair III-a - Contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente, e, as seguintes situações: - Chamadas originadas para números mudados com interceptação; - Chamadas originadas para números inexistentes com interceptação; - Chamadas originadas de pré-pago sem crédito com interceptação; - Chamadas originadas de pós-pago suspenso com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; - Chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada, com interceptação; - Chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede; - Chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação. III-b - Contagem de todas as tentativas válidas de originação de chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC analisada. III-c A contagem das tentativas válidas de originar chamadas deve se dar a partir da alocação do Canal de Voz. III-d Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-e devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas em que houve atendimento e comunicação. III-a As situações adicionadas refletem chamadas em que houve sucesso na comutação e o usuário recebeu comunicação adequada à operação efetuada pelo usuário, não havendo nenhuma condição da Prestadora de interferir no comportamento do usuário, além da própria interceptação da chamada, informando ao mesmo quanto ao procedimento adequado a ser utilizado. III-b O objetivo da sugestão visa a eliminação da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida para contemplar tanto o tempo mínimo para a troca de sinalização entre centrais, quanto o abandono pelo usuário, antes do completamento da chamada, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Prestadoras. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. III-e Para ficar coerente com a definição do indicador. 29/04/2002 21:55:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas completadas, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de originação de chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) a contagem das tentativas de originar chamadas deve se dar a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; e) devem ser consideradas como chamadas completadas aquelas chamadas estabelecidas, originadas ou terminadas, em que houve atendimento e comunicação; 10452 201 telemar a ) contagem do número total de chamadas originadas completadas, nos PMM, mais as seguintes situações: 1. chamadas originadas para números mudados, com interceptação; 2. chamadas originadas para números inexistentes, com interceptação; 3. chamadas originadas de pré-pagos sem crédito, com interceptação; 4. chamadas originadas de pós-pagos suspensos, com interceptação; 5. chamadas originadas para números bloqueados por falta de pagamento, com interceptação; 6. chamadas originadas para números bloqueados a pedido do cliente ou com terminação negada; 7. chamadas originadas reencaminhadas para serviços de mensagens, na condição em que a estação móvel não atendeu ou estava desligada. Não se incluem nesse item as chamadas reencaminhadas para serviço de mensagens por falta de canal, problemas de cobertura e outros problemas de rede; 8. chamadas originadas para estação móvel cujo usuário recebedor está em conversação. b) contagem de todas as tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação de canal de tráfego, nos PMM. Consideram-se como inválidas as tentativas de chamadas com desconexão pelo usuário originador em tempo inferior a 5 segundos, antes do atendimento pelo usuário recebedor, por CCC existente; b) SUPRIMIR. d) Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC; A supressão do texto no mês visa tornar coerente os itens a) e b) do Método de Coleta , com a proposta do item d) de existir datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. a)A sugestão de se considerar os diversos tipos de chamadas relacionados prende-se ao fato de que estes tipos de chamadas, apesar de não estarem incluídos no conceito formal de chamadas completadas, sob a ótica do usuário e das Redes podem ser consideradas também eficientes. b) A introdução no texto da expressão a partir da alocação de canal de tráfego visa permitir o atendimento completo do item d) que determina que os dados devem ser obtidos a partir dos arquivos de tarifação ou de tráfego. Atualmente nenhum fornecedor em nenhuma tecnologia do Serviço Móvel permite o registro de tentativas de originação de chamadas recebidas no Canal de Controle nos arquivos de tarifação ou de tráfego, só ocorrendo este evento quando da captura de canal de tráfego. Outra proposta apresentada introduz o conceito da tentativa válida a ser considerada para determinação do índice do indicador. É fato que ao considerar todas as tentativas de chamadas, o indicador não irá representar a real qualidade da Prestação do Serviço, porque algumas destas tentativas, por aspectos alheios aos parâmetros de Prestação do Serviço, não podem atingir o patamar de eficiência preconizado. Salientamos, como fator importante para a considerar não válida as chamadas abandonadas em até 5seg. pelo usuário chamador, que pela características dos serviços móveis apresentarem a identificação do chamador no aparelho do usuário chamado, esta informação é utilizada como forma de comunicação e portanto a chamada não é atendida , influindo, caso se matenha a redação original, no índice do indicador. c) O item torna-se desnecessário visto que o item b) proposto define o ponto para contagem das tentativas de originar chamadas . d) A alteração no item visa adequá-lo ao texto do novo parágrafo proposto para o artigo 3 . 29/04/2002 22:06:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10076 202 ftorres IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora, no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio do HLR ( Home Location Register ). Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 28/04/2002 11:17:08
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10163 203 CTBCCEL Artigo 15 Sugestão. Alterar a redação: Proposta de Redação: IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora, no último dia do mês. Artigo 15 Justificativa IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 17:38:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10167 204 cpjr IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora, no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 17:40:49
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10216 205 TIMBrasil IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora, no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio do HLR ( Home Location Register ). Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 18:06:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10224 206 americelsa Alterar Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora, no último dia do mês. Justificativa Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 18:11:40
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10286 207 telemig IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora, no último dia do mês IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio do HLR ( Home Location Register ). Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 19:12:55
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10340 208 guimendes IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora, no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio do HLR ( Home Location Register ). Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 20:20:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10356 209 Telesp Cel Alterar redação. Art. 15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora, no último dia do mês. Nem todas as tecnologias usadas atualmente permitem a extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. Diante deste fato sugere-se adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 20:32:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10359 210 Telerjc IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora, no último dia do mês IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC, como já vem sendo feito para o SMC 29/04/2002 20:33:22
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10422 211 altair IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora, no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio do HLR ( Home Location Register ). Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 21:55:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - V - VI V - Unidade Primária: Central de Comutação e Controle - CCC. VI - Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10287 212 telemig VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo as informações do mês por Prestadora, da seguinte forma: VII-b número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz por PMM, no mês; VII A modificação do item (a) é justificada no item I e II B. 29/04/2002 19:14:18
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - V - VI V - Unidade Primária: Central de Comutação e Controle - CCC. VI - Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10360 213 Telerjc Nada a contribuir se mantido o Art. 15 IV com a nova redação Não é possível mensurar Acessos em Operação por CCC. O Cliente tem a característica da mobilidade no serviço celular. Não é aplicável. 29/04/2002 20:33:22
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10077 214 ftorres VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo as informações do mês por Prestadora, da seguinte forma: VII-b número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da ocupação do canal de voz por PMM, no mês; VII A modificação do item (b) é justificada no item I e II b. 28/04/2002 11:22:00
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10164 215 CTBCCEL Artigo 15 Justificativa VII A modificação do item (a) é justificada no item I e II B. Artigo 15 Justificativa VII A modificação do item (a) é justificada no item I e II B. 29/04/2002 17:38:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10173 216 cpjr VII-b número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz por PMM, no mês; VIIb Limitação dos fornecedores em disponibilizar no arquivo de tarifação, a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Por outro lado, os contadores de tráfego não permitem a identificação do destino da chamada. 29/04/2002 17:42:11
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10217 217 TIMBrasil VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo as informações do mês por Prestadora, da seguinte forma: VII-b número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz por PMM, no mês; VII A modificação do item (a) é justificada no item I e II B. 29/04/2002 18:06:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10341 218 guimendes VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo as informações do mês por Prestadora, da seguinte forma: VII-b número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz por PMM, no mês; VII A modificação do item (a) é justificada no item I e II B. 29/04/2002 20:20:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10357 219 Telesp Cel Alterar redação. Art. 15 Taxa de Chamadas Originadas Completadas (SMP5) VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo as informações do mês por Prestadora, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b) número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. 29/04/2002 20:32:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10419 220 Telerjc VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo as informações do mês por Prestadora, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. VI Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249VII A modificação do item (b) é justificada no item I e II B. ou seja: I e II-B O objetivo da sugestão visa a eliminação das tentativas de chamadas a partir de acessos não habilitados na rede da prestadora e da situação em que o usuário, por livre e espontânea vontade, desconecta a chamada antes do atendimento de B. A temporização de 5 segundos foi sugerida como tempo mínimo tanto para troca de sinalização entre centrais, quanto para abandono antes do completamento da chamada pelo usuário, garantindo-se, desta forma, maior integridade na aferição do indicador coletado pelas Operadoras. 29/04/2002 21:54:12
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10423 221 altair VII Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo as informações do mês por Prestadora, da seguinte forma: VII-b número total de tentativas válidas de originar chamadas, contadas a partir da alocação do canal de voz por PMM, no mês; VII A modificação do item (a) é justificada no item I e II B. 29/04/2002 21:55:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 15 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de originar chamadas, contadas a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10459 222 telemar a) número total de chamadas originadas completadas, por PMM; b) número total de tentativas de originar chamadas, por PMM; A supressão do texto no mês nos itens a) visa torná-los coerentes com a proposta do item d) do método de coleta que define a existência de datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. b) É desnecessária a expressão contadas a partir do recebimento pela - CCC de mensagem via canal de controle visto se tratar de definição de método de coleta e se encontra explicitado no inciso III deste mesmo artigo. 29/04/2002 22:09:14
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10078 223 ftorres I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. II-A número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês. II-B número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. I, II-A e B Para efeito de conformidade com o Artigo 9o da Resolução No 249 e para refletir matematicamente o conceito do indicador, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 28/04/2002 11:28:22
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10098 224 lucenttech Sugerimos a criação de um meio que permita que o desempenho da rede da operadora de origem seja avaliado tendo também em conta o desempenho da rede da operadora de destino. O tempo total gasto para o estabelecimento de uma chamada depende do tempo gasto na rede de origem e do tempo gasto na rede de destino envolvidas com o estabelecimento da chamada. Quando as redes de origem e de destino são diferentes a operadora da rede de origem estará informando um indicador que depende do desempenho de uma outra rede e não há um indicador para que ela se defenda contra atrasos ocorridos na rede de destino. Ou seja, atrasos em redes de terceiros afetarão os índices da rede de origem que estiver sob observação. 29/04/2002 13:15:05
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10165 225 CTBCCEL Artigo 16 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. II-A número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês. II-B número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. Artigo 16 Justificativa I, II-A e B Para efeito de conformidade com o Artigo 9o da Resolução No 249 e para refletir matematicamente o conceito do indicador, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. . 29/04/2002 17:38:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10174 226 cpjr I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. II-A número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês. II-B número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. I, II-A e B Para efeito de conformidade com o Artigo 9o da Resolução No 249 e para refletir matematicamente o conceito do indicador, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 17:44:55
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10225 227 TIMBrasil I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. II-A número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês. II-B número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. I, II-A e B Para efeito de conformidade com o Artigo 9o da Resolução No 249 e para refletir matematicamente o conceito do indicador, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 18:13:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10230 228 americelsa Alterar Art. 16 - I I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas estabelecidas, por PMM, no mês. Alterar Art. 16 - II A A - número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês. Art. 16 - II B B - número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. Justificativa I, II - A e II - B Manter conformidade com Artigo 9 da Resolução 249 e para refletir matematicamente o conceito do indicador, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas 29/04/2002 18:17:31
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10288 229 telemig I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. II-A número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês. II-B número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. I, II-A e B Para efeito de conformidade com o Artigo 9o da Resolução No 249 e para refletir matematicamente o conceito do indicador, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas 29/04/2002 19:15:58
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10342 230 guimendes I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. II-A número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês. II-B número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. I, II-A e B Para efeito de conformidade com o Artigo 9o da Resolução No 249 e para refletir matematicamente o conceito do indicador, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 20:26:01
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10358 231 Telesp Cel Alterar redação. Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês. B número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. Consoante definido pelo artigo 9 da Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o Plano Geral de Metas de Qualidade do SMP, a sugestão dada visa refletir matematicamente o conceito do indicador, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 20:32:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10361 232 Telerjc I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. II-A número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês. II-B número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. I, II-A e B Para efeito de conformidade com o Artigo 9o da Resolução No 249 e para refletir matematicamente o conceito do indicador, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 20:33:22
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10424 233 altair I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. II-A número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês. II-B número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês. I, II-A e B Para efeito de conformidade com o Artigo 9o da Resolução No 249 e para refletir matematicamente o conceito do indicador, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 21:55:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - I - II Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP6 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; B - número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês. 10460 234 telemar I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos e o número total de chamadas estabelecidas, por PMM. A - número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM; B - número total de chamadas estabelecidas, por PMM. A supressão do texto no mês no Inciso I e nos itens A) e B) da Representação Matemática visa torná-los coerente com a proposta do item f) do método de coleta que define a existência de datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. A alteração na definição do indicador tem como finalidade representar o conceito real deste indicador, conforme definido no Plano Geral de Metas de Qualidade do SMP, onde se quer mensurar do universo de chamadas estabelecidas quantas ocorreram num período máximo de 10 segundos. B) A alteração deste item visa adequá-lo a nova definição do indicador. 29/04/2002 22:09:14
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10079 235 ftorres III-a Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente. III-b Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês, por CCC existente; III-c o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem de alocação de canal de voz; III-d o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Até que os fornecedores ofereçam uma solução, deve ser utilizado o Método de Coleta Alternativo atualmente aplicado no SMC. III-f Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. III-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d Atualmente esta informação não é disponibilizada pelos fornecedores. III-f - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico 28/04/2002 11:38:23
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10107 236 barna f)) Não deve ser regulamentada a forma de obtenção dos dados uma vez que isso envolve a solução técnica que deve ser acordada entre fornecedor e o operador. Entendemos que a Anatel deve regulamentar somente os serviços de telecomunicações e não as soluções técnicas. f)) Não deve ser regulamentada a forma de obtenção dos dados uma vez que isso envolve a solução técnica que deve ser acordada entre fornecedor e o operador. Entendemos que a Anatel deve regulamentar somente os serviços de telecomunicações e não as soluções técnicas. 29/04/2002 15:42:50
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10126 237 battistel III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, contados a partir da tomada do canal de voz, por PMM, no mês, por CCC existente. b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir da tomada do canal de voz por parte do usuário. d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada conforme o Regulamento de Sinalização para Usuários. Alternativamente, até que todos os fabricantes de CCC possibilitem a identificação do tempo de estabelecimento da chamada, este tempo será identificado a partir do sinal de atendimento, descontados 15 segundos, que se referem ao tempo médio de atendimento por parte do usuário recebedor, a partir do recebimento do primeiro toque de chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; Justificativa item a: Nos arquivos de tarifação das CCC são registradas apenas as chamadas onde ocorreu a tomada do canal de voz por parte do usuário. As chamadas onde não ocorreu a tomada do canal de voz não são registradas nos arquivos de tarifação. A Nortel já foi questionada sobre a possibilidade de corrigir este problema. Ainda não foi proposta nenhuma solução, mas certamente acarretará em custos elevados para as operadoras. Outros fabricantes de CCC apresentam a mesma pendência. Justificativa item c : Nos arquivos de tarifação das CCC é registrado apenas o instante da tomada do canal de voz por parte do usuário. A Nortel já foi questionada sobre a possibilidade de corrigir este problema. Ainda não foi proposta nenhuma solução, que certamente acarretará em custos elevados para as operadoras. Justificativa item d: Este método alternativo foi proposto pela Anatel para o cálculo dos Indicadores do SMC. A Nortel já foi questionada em 2001 sobre a possibilidade de corrigir este problema. Ainda não foi proposta nenhuma solução, que certamente acarretará em custos para as operadoras. Apenas as centrais Ericsson e Nec possibilitam o cálculo deste indicador de acordo com a definição proposta pela Anatel. Justificativa item f: Os arquivos de tarifação das CCC contém informações extremamente precisas, enquanto os arquivos de Tráfego das CCC são compostos por medidas estatísticas. 29/04/2002 16:30:49
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10180 238 CTBCCEL Artigo 16 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: III-a Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente. III-b Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês, por CCC existente; III-c o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem de alocação de canal de voz; III-d o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Até que os fornecedores ofereçam uma solução, deve ser utilizado o Método de Coleta Alternativo atualmente aplicado no SMC. Artigo 16 Justificativa III-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. III-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d Atualmente esta informação não é disponibilizada pelos fornecedores. 29/04/2002 17:49:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10190 239 cpjr III-a Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente. III-b Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês, por CCC existente; III-c o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem de alocação de canal de voz; III-d o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Até que os fornecedores ofereçam uma solução, deve ser utilizado o Método de Coleta Alternativo atualmente aplicado no SMC. III-f- Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC s, sendo a coleta efetuado nos PMM de acordo com o calendário definido no parágrafo 4 do Artigo 3 . III-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. III-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d Atualmente esta informação não é disponibilizada pelos fornecedores. III-f- desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 17:50:45
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10226 240 TIMBrasil III-a Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente. III-b Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês, por CCC existente; III-c o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem de alocação de canal de voz; III-d o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Até que os fornecedores ofereçam uma solução, deve ser utilizado o Método de Coleta Alternativo atualmente aplicado no SMC. III-f Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. III-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d Atualmente esta informação não é disponibilizada pelos fornecedores. III-f - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 18:13:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10231 241 americelsa Alterar Art. 16 - III - a a) contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente. Alterar Art. 16 - III b b) contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês, por CCC existente; Alterar Art. 16 - III - c c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem de alocação de canal de voz; Alterar Art. 16 - III - d d) O tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Até que os fornecedores ofereçam uma solução, deve ser utilizado o Método de Coleta Alternativo atualmente aplicado no SMC. Alterar Art. 16 - III - f Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, desde que não representem dados estatísticos, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. Justificativa III a Manter conformidade com Artigo 9 da Resolução 249. Justificativa III b Adequar ao conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. Justificativa III c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a temporização do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. Justificativa III d Atualmente, esta informação não é disponibilizada pelos fornecedores. Justificativa III - f Apresentar um índice fiel a realidade do desempenho da rede, e manter a coleta conforme sugerido no 4 do Artigo 3 (às quintas-feiras). 29/04/2002 18:17:31
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10289 242 telemig III-a Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente. III-b Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês, por CCC existente; III-c o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem de alocação de canal de voz; III-d o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Até que os fornecedores ofereçam uma solução, deve ser utilizado o Método de Coleta Alternativo atualmente aplicado no SMC. III-f Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. III-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d Atualmente esta informação não é disponibilizada pelos fornecedores. III-f - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 19:17:24
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10343 243 guimendes III-a Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente. III-b Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês, por CCC existente; III-c o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem de alocação de canal de voz; III-d o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Até que os fornecedores ofereçam uma solução, deve ser utilizado o Método de Coleta Alternativo atualmente aplicado no SMC. III-f Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. III-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d Atualmente esta informação não é disponibilizada pelos fornecedores. III-f - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 20:26:01
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10362 244 Telerjc III-a Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente. III-b Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês, por CCC existente; III-c o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem de alocação de canal de voz; III-d o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Até que os fornecedores ofereçam uma solução, deve ser utilizado o Método de Coleta Alternativo atualmente aplicado no SMC. III- e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. III f - Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, desde que não representem dados estatísticos, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. III-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas .III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle.III-d Atualmente esta informação não é disponibilizada pelos fornecedores. III f Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico 29/04/2002 20:33:22
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10364 245 Telesp Cel Alterar redação do item III, alíneas (a), (b), (c) e (d). Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem de alocação de canal de voz; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Até que os fornecedores ofereçam uma solução, deve ser utilizado o Método de Coleta Alternativo atualmente aplicado no SMC; A alteração proposta para o item a visa adequá-lo à redação dada pelo art. 9 da Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu as Metas de Qualidade para o Serviço Móvel Pessoal. Já a alteração proposta no item b tem por finalidade adaptar o texto ao conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. Por fim, quanto aos itens c e d , quase todos os fornecedores têm dificuldade em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle, do mesmo modo em relação à informação do recebimento, pela CCC, do sinal referente ao estabelecimento da chamada. 29/04/2002 20:36:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10425 246 altair III-a Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente. III-b Contagem de todas as chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês, por CCC existente; III-c o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem de alocação de canal de voz; III-d o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Até que os fornecedores ofereçam uma solução, deve ser utilizado o Método de Coleta Alternativo atualmente aplicado no SMC. III-f Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. III-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. III-c Limitação dos fornecedores em disponibilizar a informação do recebimento pela CCC de mensagem via Canal de Controle. III-d Atualmente esta informação não é disponibilizada pelos fornecedores. III-f - Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 21:55:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - III III - Método de Coleta: a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês, por CCC existente; b) contagem de todas as tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês, por CCC existente; c) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem início a partir do recebimento pela CCC de mensagem via canal de controle; d) o tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada; e) os sinais de fim de seleção considerados para determinar o fim do tempo para o estabelecimento da chamada devem ser os seguintes: (1) sinal de assinante livre sem tarifação; (2) sinal de assinante livre com tarifação; (3) sinal de ocupado. f) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; 10461 247 telemar a) contagem de todas as chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, contados a partir da alocação de canal de tráfego, por PMM e por CCC existente; b) contagem de todas as chamadas estabelecidas, por PMM e por CCC existente; c) SUPRIMIR. d) O tempo considerado para o estabelecimento da chamada tem fim quando a CCC receber o sinal referente ao estabelecimento da chamada. Alternativamente, até que todos os fornecedores de CCC possibilitem a identificação do tempo de estabelecimento da chamada, este tempo será identificado a partir do sinal de atendimento, descontados 15 segundos, que se referem ao tempo médio de atendimento por parte do usuário recebedor, a partir do recebimento do primeiro toque de chamada; f) Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC; A supressão do texto no mês visa tornar coerente os itens a) e b) do Método de Coleta , com a proposta do item f) de existir datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. a) A introdução no texto da expressão a partir da alocação de canal de tráfego visa permitir o atendimento completo do item f) que determina que os dados devem ser obtidos a partir dos arquivos de tarifação ou de tráfego. Atualmente nenhum fornecedor em nenhuma tecnologia do Serviço Móvel permite o registro de tentativas de originação de chamadas recebidas no Canal de Controle nos arquivos de tarifação ou de tráfego, só ocorrendo este evento quando da captura de canal de tráfego. c) O item torna-se desnecessário visto que o item a) proposto define o ponto para contagem do tempo para o estabelecimento das chamadas. d) A introdução da alternativa da medição do tempo de estabelecimento da chamada prende-se ao fato de que o registro do horário de recebimento do sinal de estabelecimento de chamada não se encontrar desenvolvido nos arquivos de tarifação ou tráfego nas Centrais dos fornecedores. Trata-se da mesma alternativa utilizada pela Anatel para o Serviço Móvel Celular. f) A alteração no item visa adequá-lo ao texto do novo parágrafo proposto para o artigo 3 . 29/04/2002 22:09:14
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10080 248 ftorres IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio de HLR ( Home Location Register ). 28/04/2002 11:41:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10181 249 CTBCCEL Artigo 16 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. Artigo 16 Justificativa IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. 29/04/2002 17:49:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10191 250 cpjr IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. 29/04/2002 17:52:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10227 251 TIMBrasil IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio de HLR ( Home Location Register ). 29/04/2002 18:13:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10232 252 americelsa Alterar Art. 16 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. Justificativa Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. 29/04/2002 18:17:31
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10290 253 telemig IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio de HLR ( Home Location Register ). 29/04/2002 19:18:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10344 254 guimendes IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio de HLR ( Home Location Register ). 29/04/2002 20:26:01
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10363 255 Telerjc IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. 29/04/2002 20:33:22
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10365 256 Telesp Cel Alterar redação. Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. Sugere-se a alteração ora proposta tendo em vista que nem todas as tecnologias utilizadas atualmente possibilitam a extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. 29/04/2002 20:36:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - IV IV- Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10427 257 altair IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio de HLR ( Home Location Register ). 29/04/2002 22:00:10
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - V - VI V- Unidade Primária: Central de Comutação e Controle - CCC. VI- Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10380 258 Telerjc Nada a contribuir se mantido o Art. 16 IV com a nova redação Não é possível mensurar Acessos em Operação por CCC. O Cliente tem a característica da mobilidade no serviço celular. Não é aplicável. 29/04/2002 20:41:03
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10081 259 ftorres VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma:VII-a número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês; VII-b número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês; VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. VII-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 28/04/2002 11:42:56
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10182 260 CTBCCEL Artigo 16 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: VII-a número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês; VII-b número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês; Artigo 16 Justificativa VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. VII-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 17:49:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10228 261 TIMBrasil VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: VII-a número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês; VII-b número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês; VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. VII-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 18:13:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10233 262 americelsa Alterar Art. 16 - VII a) número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; Alterar Art. 16 - VII - b b) número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês; Justificativa VII - a Manter conformidade com Artigo 9 da Resolução 249 Justificativa VII - b Adequar ao conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 18:17:31
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10291 263 telemig VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: VII-a número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês; VII-b número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês; VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. VII-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 19:20:44
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10345 264 guimendes VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: VII-a número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês; VII-b número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês; VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. VII-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 20:26:01
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10366 265 Telesp Cel Alterar redação. Art. 16 Taxa de Estabelecimento de Chamadas (SMP6) VII- Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: a) número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no Plano Geral de Metas de Qualidade do Serviço Móvel Pessoal, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela ANATEL, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância ao o art. 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o PGMQ para o SMP, que estabeleceu a Metas de Qualidade do SMP. A alteração proposta para o item a visa adequá-lo à redação dada pelo art. 9 da Resolução n. 249. Já a alteração proposta no item b tem por finalidade adaptar o texto ao conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 20:36:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10381 266 Telerjc VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: VII-a número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês; VII-b número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês; c)fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. VII-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas 29/04/2002 20:41:03
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10428 267 altair VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: VII-a número total de chamadas originadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM, no mês; VII-b número total de chamadas originadas estabelecidas, por PMM, no mês; VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. VII-a Conformidade com o artigo 9 da Resolução n 249. VII-b Objetivando-se conformidade com o conceito do indicador, onde é medido o percentual de chamadas estabelecidas em até 10 segundos, dentro do conjunto total de chamadas estabelecidas. 29/04/2002 22:00:10
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 16 - VII VII- Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10(dez) segundos, por PMM, no mês; b) número total de tentativas de estabelecer chamadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10462 268 telemar a) número total de chamadas estabelecidas em tempo não superior a 10 (dez) segundos, por PMM; b) número total de chamadas estabelecidas, por PMM; A supressão do texto no mês visa tornar coerente os itens a) e b) , com a proposta do item f) do Método de Coleta, de existir datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. 29/04/2002 22:09:14
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - I - II Art.17 Taxa de Queda de Ligação (SMP7) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas completadas, na rede da prestadora, interrompidas por queda de ligação e o número total de chamadas completadas na mesma rede, por PMM, no mês. II - Representação Matemática: SMP7 = (A / B)*100 Onde: A - número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; B - número total de chamadas completadas, por PMM, no mês. 10463 269 telemar I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de chamadas completadas, na rede da prestadora, interrompidas por queda de ligação e o número total de chamadas completadas na mesma rede, por PMM. A - número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, na rede da prestadora, por PMM; B - número total de chamadas completadas, por PMM. A supressão do texto no mês no Inciso I e nos itens A) e B) da Representação Matemática visa torná-los coerente com a proposta do item c) do método de coleta que define a existência de datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. A) A alteração proposta visa adequar o item a definição do indicador. 29/04/2002 22:09:14
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano. 10084 270 ftorres III-c Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-c Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 11:20:55
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano. 10108 271 barna c) Não deve ser regulamentada a forma de obtenção dos dados uma vez que isso envolve a solução técnica que deve ser acordada entre fornecedor e o operador. Entendemos que a Anatel deve regulamentar somente os serviços de telecomunicações e não as soluções técnicas. c) Não deve ser regulamentada a forma de obtenção dos dados uma vez que isso envolve a solução técnica que deve ser acordada entre fornecedor e o operador. Entendemos que a Anatel deve regulamentar somente os serviços de telecomunicações e não as soluções técnicas. 29/04/2002 15:42:50
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano. 10127 272 battistel III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano; Justificativa item c: Os arquivos de tarifação das CCC contém informações extremamente precisas, enquanto os arquivos de Tráfego das CCC são compostos por medidas estatísticas. 29/04/2002 16:33:00
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano. 10197 273 cpjr III-c- Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC s, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no parágrafo 4 do Artigo 3 III-c- desta forma seria um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 17:56:33
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano. 10229 274 TIMBrasil III-c Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-c Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 18:13:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano. 10292 275 telemig III-c Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-c Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 19:21:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano. 10346 276 guimendes III-c Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-c Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 20:26:01
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano. 10382 277 Telerjc III c Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, desde que não representem dados estatísticos, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III c Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico 29/04/2002 20:41:03
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano. 10429 278 altair III-c Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada nos PMM de acordo com o calendário definido no 4o do Artigo 3o. III-c Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 22:00:11
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento, por PMM, por CCC existente; b) contagem mensal de todas as chamadas completadas, por PMM, por CCC existente; c) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC, sendo a coleta efetuada de acordo com o calendário anual para coleta de dados a ser encaminhado pela Anatel até o dia 10(dez) de dezembro de cada ano. 10464 279 telemar a) contagem mensal das chamadas interrompidas por queda de ligação após o completamento,na rede da prestadora, por PMM, por CCC existente; c) Os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados diretamente dos arquivos de tarifação ou de tráfego das CCC; a) A alteração do item visa adequá-lo a definição do indicador. c) A alteração no item visa adequá-lo ao texto do novo parágrafo proposto para o artigo 3 . 29/04/2002 22:12:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - IV IV - Fator de Ponderação : somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10085 280 ftorres IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Fator de Ponderação: Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio de HLR ( Home Location Register ). 29/04/2002 11:22:40
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - IV IV - Fator de Ponderação : somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10183 281 CTBCCEL Artigo 17 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. Artigo 17 Justificativa IV Fator de Ponderação: Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 17:49:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - IV IV - Fator de Ponderação : somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10200 282 cpjr IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Fator de Ponderação: Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 17:58:11
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - IV IV - Fator de Ponderação : somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10234 283 americelsa Alterar Art. 17 - IV IV - Fator de Ponderação : somatório do número total canais de tráfego por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. Justificativa A informação de Acessos em Operação não é disponibilizada por CCC. Dessa forma foi sugerido o número de canais de tréfego por CCC a ser utilizado como Fator de Ponderação. 29/04/2002 18:17:31
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - IV IV - Fator de Ponderação : somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10235 284 TIMBrasil IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Fator de Ponderação: Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio de HLR ( Home Location Register ). 29/04/2002 18:18:04
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - IV IV - Fator de Ponderação : somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10293 285 telemig IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês IV Fator de Ponderação: Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio de HLR ( Home Location Register ). 29/04/2002 19:22:40
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - IV IV - Fator de Ponderação : somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10347 286 guimendes IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Fator de Ponderação: Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio de HLR ( Home Location Register ). 29/04/2002 20:27:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - IV IV - Fator de Ponderação : somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10383 287 Telerjc IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Fator de Ponderação: Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC. Diante deste fato sugerimos adotar como fator de ponderação o número total de canais de tráfego por CCC. 29/04/2002 20:41:03
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - IV IV - Fator de Ponderação : somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por CCC e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação no último dia do mês. 10430 288 altair IV Fator de Ponderação: somatório do número total de canais de tráfego das ERB, por CCC e por área definida pelo código nacional contida na Área de Registro da Prestadora e no último dia do mês. IV Fator de Ponderação: Impossibilidade técnica de extração dos dados de número total de acessos em operação por CCC, uma vez que as Prestadoras não definem seus usuários por CCC, mas sim por meio de HLR ( Home Location Register ). 29/04/2002 22:00:11
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - V - VI V - Unidade Primária: Central de Comutação e Controle CCC. VI - Unidade Secundária: área definida pelo Código Nacional contida na área de Prestação. 10384 289 Telerjc Nada a contribuir se mantido o Art. 17 IV com a nova redação Não é possível mensurar Acessos em Operação por CCC. O Cliente tem a característica da mobilidade no serviço celular. Não é aplicável. 29/04/2002 20:41:03
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; b) número total de chamadas completadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10086 290 ftorres VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 11:24:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; b) número total de chamadas completadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10184 291 CTBCCEL Artigo 17 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: Artigo 17 Justificativa VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:49:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; b) número total de chamadas completadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10236 292 TIMBrasil VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 18:18:04
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; b) número total de chamadas completadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10294 293 telemig VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 19:23:35
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; b) número total de chamadas completadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10348 294 guimendes VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 20:27:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; b) número total de chamadas completadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10386 295 Telerjc VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: a) número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; b) número total de chamadas completadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 20:47:45
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; b) número total de chamadas completadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10431 296 altair VII Forma de apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por prestadora, da seguinte forma: a) número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; b) número total de chamadas completadas, por PMM, no mês; VII Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 22:00:11
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO II - Art. 17 - VII VII - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação e por CCC, da seguinte forma: a) número total de chamadas completadas interrompidas por queda de ligação, por PMM, no mês; b) número total de chamadas completadas, por PMM, no mês; c) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional e por CCC. 10465 297 telemar a) A alteração do item visa adequá-lo a definição do indicador. c) A alteração no item visa adequá-lo ao texto do novo parágrafo proposto para o artigo 3 . A supressão do texto no mês visa tornar coerente os itens a) e b) , com a proposta do item c) do Método de Coleta, de existir datas específicas para a coleta ( e que sugerimos estar contido no novo parágrafo do artigo 3 ). A permanecer o texto original fica a idéia de que os dados devem ser coletados durante todo o mês. a) A alteração do item visa adequá-lo a definição do indicador. 29/04/2002 22:12:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - DOS INDICADORES DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO TÍTULO III DOS INDICADORES DE ATENDIMENTO AO USUÁRIO
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - I - II Art.18 Taxa de Resposta ao Usuário (SMP8) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de reclamações e solicitações de serviços, recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês, e o número total de reclamações e solicitações de serviços, recebidos pela prestadora no respectivo mês, acrescido do número total de reclamações e solicitações de serviços relativos aos meses anteriores ainda não respondidos ao Usuário. II - Representação Matemática: SMP8 = (A / (B+C))*100 Onde: A - número total de reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês; B - número total de reclamações e solicitações de serviços, recebidos pela prestadora no respectivo mês; C - número total de reclamações e solicitações de serviços, relativos aos meses anteriores, ainda não respondidos ao Usuário. 10442 298 TIMBrasil Art.18 Taxa de Resposta ao Usuário (SMP8) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de reclamações e solicitações de serviços, recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, acrescido do número total de reclamações relacionadas ao SMP 11, recebidos pela prestadora, respondidos em até 30 (trinta) dias no mês, e o número total de reclamações e solicitações de serviços, recebidos pela prestadora no respectivo mês, acrescido do número total de reclamações e solicitações de serviços relativos aos meses anteriores ainda não respondidos ao Usuário. I- Normalmente a recuperação e conseqüente analise do bilhete da chamada reclamada, exige ume melhor apuração das reclamações relativas ao faturamento, demandando um tempo muito maior que outros tipos de reclamações. É importante ressaltar que a alteração sugerida está em conformidade com a Resolução 245, artigo 60, 3 . 29/04/2002 22:05:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - I - II Art.18 Taxa de Resposta ao Usuário (SMP8) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de reclamações e solicitações de serviços, recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês, e o número total de reclamações e solicitações de serviços, recebidos pela prestadora no respectivo mês, acrescido do número total de reclamações e solicitações de serviços relativos aos meses anteriores ainda não respondidos ao Usuário. II - Representação Matemática: SMP8 = (A / (B+C))*100 Onde: A - número total de reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês; B - número total de reclamações e solicitações de serviços, recebidos pela prestadora no respectivo mês; C - número total de reclamações e solicitações de serviços, relativos aos meses anteriores, ainda não respondidos ao Usuário. 10466 299 telemar B - número total de reclamações e solicitações de serviços, recebidos pela prestadora no respectivo mês, acrescidas das recebidas nos últimos 5 dias do mês anterior e subtraídas das recebidas nos últimos 5 dias úteis do mês; B) A alteração visa clarificar a forma de obtenção do item adequando-o ao método de coleta e considerando os dados sem possibilidade de avaliação de prazo do mês anterior; 29/04/2002 22:12:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10087 300 ftorres III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05 (cinco) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subseqüente. III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 5 (cinco) dias úteis para a resposta. 29/04/2002 11:28:58
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10128 301 battistel III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Correspondência de qualquer tipo; (4) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 4 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel. f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. Justificativa item d: Não faz sentido desagrupar as modalidades de correspondências. Seria mais prático para a Anatel e para as operadoras se este tipo de contato estivesse agrupado numa única informação. Para o usuário do serviço, essa segregação também não teria impacto algum. 29/04/2002 16:36:03
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10206 302 cpjr III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05 (cinco) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subsequente. III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 5 (cinco) dias úteis para a resposta. 29/04/2002 18:00:24
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10237 303 TIMBrasil III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 5 (cinco) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subseqüente. III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 5 (cinco) dias úteis para a resposta. 29/04/2002 18:18:04
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10257 304 americelsa Alterar Art. 18 - III - a a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor de atendimento da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; Alterar Art. 18 - III - b b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor de atendimento da prestadora; Alterar Art. 18 - III - c c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor de atendimento da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; Alterar Art. 18 - III - f f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias úteis do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. Justificativa III - a Manter conformidade com o Capitulo IV, Art. 11 do anexo à resolução 249, onde define as Metas de Atendimento ao Usuário. Justificativa III - b Manter conformidade com o Capitulo IV, Art. 11 do anexo à resolução 249. Justificativa III - c Manter conformidade com o Capitulo IV, Art. 11 do anexo à resolução 249. Justificativa III - f Para garantir a entrega das informações para a Anatel no dia 10(dez) do mês subseqüente, sem onerar as operadoras, por motivos de feriados e finais de semana. 29/04/2002 18:30:34
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10271 305 guimendes III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05 (cinco) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subseqüente. III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 5 (cinco) dias úteis para a resposta 29/04/2002 18:41:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10295 306 telemig III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05 (cinco) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subseqüente III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 5 (cinco) dias úteis para a resposta. 29/04/2002 19:24:42
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10387 307 Telerjc III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias úteis do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. Para garantir a entrega das informações para a Anatel no dia 10(dez) do mês subseqüente, sem onerar as operadoras, por motivos de feriados e finais de semana. 29/04/2002 20:47:45
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10443 308 altair III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05 (cinco) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subseqüente. III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 5 (cinco) dias úteis para a resposta. 29/04/2002 22:05:30
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de reclamação e solicitação de serviços: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10467 309 telemar a) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora e que foram respondidos em até 05 (cinco) dias úteis; b) contagem mensal de toda e qualquer reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora; c) contagem mensal de toda a reclamação, solicitação de serviços recebidos em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) os meios de recepção da reclamação e solicitação de serviços pela Prestadora considerados para efeito deste indicador são: INSERIR NOVO ITEM: NOVO ITEM devem ser considerados para este indicador somente as reclamações e solicitações de serviço relativas a prestação do Serviço Móvel Pessoal. A alteração proposta nos itens a), b) e c) deve-se ao fato de que os pedidos de informação são canalizados para o Centro ou Setor de atendimento da prestadora, onde são registrados e devidamente cadastrados. A alteração proposta tem como finalidade resaltar que as reclamações consideradas são aquelas direcionadas as Prestadoras de Serviço. NOVO ITEM - A introdução do novo item visa ratificar o conceito de que as reclamações e solicitações de serviço que devem ser consideradas para a determinação do índice deste indicador são aquelas relativas a prestação do SMP. Com a mudança do modelo do Serviço Móvel, que determina que as chamadas entre áreas de registro tratam-se de chamadas STFC LD, reclamações sobre as mesmas não devem ser computadas nos indicadores do Serviço Móvel Pessoal. 29/04/2002 22:12:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10444 310 altair Não há contribuição. Não há justificativa. 29/04/2002 22:05:30
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês; b) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora no respectivo mês; c) número total de reclamações, solicitação de serviços relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10088 311 ftorres VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 11:30:49
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês; b) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora no respectivo mês; c) número total de reclamações, solicitação de serviços relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10238 312 TIMBrasil VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 18:18:04
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês; b) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora no respectivo mês; c) número total de reclamações, solicitação de serviços relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10272 313 guimendes VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 18:41:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês; b) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora no respectivo mês; c) número total de reclamações, solicitação de serviços relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10296 314 telemig VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 19:25:50
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês; b) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora no respectivo mês; c) número total de reclamações, solicitação de serviços relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10445 315 altair VI Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: a) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês; b) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora no respectivo mês; c) número total de reclamações, solicitação de serviços relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 22:05:30
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 18 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora, respondidos em até 05 (cinco) dias úteis, no mês; b) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora no respectivo mês; c) número total de reclamações, solicitação de serviços relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10468 316 telemar b) número total de reclamações e solicitação de serviços recebidos pela prestadora no respectivo mês, acrescidas das recebidas nos últimos 5 dias do mês anterior e subtraídas das recebidas nos últimos 5 dias úteis do mês; b) A alteração visa clarificar a forma de apresentação do item adequando-o ao método de coleta e considerando os dados sem possibilidade de avaliação de prazo do mês anterior; 29/04/2002 22:12:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - I - II Art.19 Taxa de Resposta aos Pedidos de Informação (SMP9) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês, e o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora. no respectivo mês, acrescido dos pedidos de informação, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário. II - Representação Matemática: SMP9 = (A / (B+C))*100 Onde: A - número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; B - número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; C - número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário. 10192 317 CTBCCEL Art.19 - I Sugestão: Alterar a redação: Proposta de Redação: Art.19 Taxa de Resposta aos Pedidos de Informação ( SMP9 ) I - Definição do Indicador: é relação percentual entre o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondido em até 05 ( cinco ) dias úteis, no mês, e o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora no respectivos mês, acrescido dos pedidos de informação, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondido ao Usuário. Art.19 - I Justificativa: Para padronizar os dias do Indicador SMP8 e SMP9, a maioria dos pedidos de informações serão informado na hora, as que não forem dadas na hora, são as informações de ordem técnica que requer um prazo maior para serem informada, por isso é necessário no mínimo 05 dias para darmos à informação. 29/04/2002 17:55:21
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - I - II Art.19 Taxa de Resposta aos Pedidos de Informação (SMP9) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês, e o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora. no respectivo mês, acrescido dos pedidos de informação, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário. II - Representação Matemática: SMP9 = (A / (B+C))*100 Onde: A - número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; B - número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; C - número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário. 10258 318 americelsa Alterar Art. 19 - I I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor de atendimento da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês, e o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor de atendimento da prestadora. no respectivo mês, acrescido dos pedidos de informação, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário. Alterar Art. 19 - II - A A - número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor de atendimento da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; Justificativa I e II - A Manter conformidade com o Capitulo IV, Art. 12 do anexo à resolução 249, onde define as Metas de Atendimento ao Usuário. 29/04/2002 18:30:34
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - I - II Art.19 Taxa de Resposta aos Pedidos de Informação (SMP9) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês, e o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora. no respectivo mês, acrescido dos pedidos de informação, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário. II - Representação Matemática: SMP9 = (A / (B+C))*100 Onde: A - número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; B - número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; C - número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário. 10469 319 telemar I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número total de pedidos de informação recebidos em Centro ou Setor de Atendimento da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês, e o número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora. no respectivo mês, acrescido dos pedidos de informação, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário. A - número total de pedidos de informação recebidos em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; B - número total de pedidos de informação, recebidos em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora no respectivo mês, acrescidas das recebidas nos últimos 2 dias do mês anterior e subtraídas das recebidas nos últimos 2 dias úteis do mês; A alteração proposta no inciso I, e nos itens A e B do inciso II deve-se ao fato de que os pedidos de informação recebidos são canalizados para o Centro ou Setor de atendimento da prestadora, onde são registrados e devidamente cadastrados. B) A alteração visa clarificar a forma de obtenção do item adequando-o ao método de coleta e considerando os dados sem possibilidade de avaliação de prazo do mês anterior. Ainda, a alteração proposta deve-se ao fato de que os pedidos de informações são canalizados para o Centro ou Setor de atendimento da prestadora, onde são registrados e devidamente cadastrados. 29/04/2002 22:15:15
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10089 320 ftorres III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 02 (dois) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subseqüente. III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 2 (dois) dias úteis para a respost 29/04/2002 11:34:29
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10145 321 battistel III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Correspondência de qualquer tipo; (4) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 4 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel. Justificativa item d: Não faz sentido desagrupar as modalidades de correspondências. Seria mais prático para a Anatel e para as operadoras se este tipo de contato estivesse agrupado numa única informação. Para o usuário do serviço, essa segregação também não teria impacto algum. 29/04/2002 17:20:15
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10207 322 cpjr III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 02 (dois) dias úteis do mês devem ser computados no índice do mês subsequente. III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 2 (dois) dias úteis para a resposta. 29/04/2002 18:01:45
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10239 323 TIMBrasil III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 2 (dois) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subseqüente. III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 2 (dois) dias úteis para a resposta. 29/04/2002 18:18:04
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10259 324 americelsa Alterar Art. 19 - III a a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor de atendimento da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; Alterar Art. 19 - III b b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor de atendimento da prestadora Alterar Art. 19 - III c c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor de atendimento da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; Alterar Art. 19 - III - f f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 02(dois) dias úteis do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. Justificativa III - a, b e c Manter conformidade com o Capitulo IV, Art. 12 do anexo à resolução 249, onde define as Metas de Atendimento ao Usuário. Justificativa III - f Para garantir a entrega das informações para a Anatel no dia 10(dez) do mês subseqüente, sem onerar as operadoras, por motivos de feriados e finais de semana. 29/04/2002 18:30:34
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10273 325 guimendes III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 02 (dois) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subseqüente. III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 2 (dois) dias úteis para a resposta. 29/04/2002 18:41:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10297 326 telemig III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 02 (dois) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subseqüente III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 2 (dois) dias úteis para a resposta. 29/04/2002 19:27:15
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10388 327 Telerjc III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 02(dois) dias úteis do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. Para garantir a entrega das informações para a Anatel no dia 10(dez) do mês subseqüente, sem onerar as operadoras, por motivos de feriados e finais de semana. 29/04/2002 20:47:45
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10446 328 altair III-f as reclamações e solicitações de serviços recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 02 (dois) dias úteis do mês devem ser computadas no índice do mês subseqüente. III-f Para ficar coerente com a definição do indicador, que considera 2 (dois) dias úteis para a resposta. 29/04/2002 22:05:30
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - III III - Método de Coleta: a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora; c) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos; d) devem ser considerados os seguintes meios de pedidos de informação: (1) Presencial; (2) Telefone; (3) Carta de qualquer tipo; (4) Telegrama; (5) Fax; (6) Correio eletrônico; (7) Qualquer outro meio existente ou que venha a ser criado. e) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; f) os pedidos de informação recebidos pela prestadora de SMP, nos últimos 05(cinco) dias do mês, devem ser computadas no índice do mês subseqüente. 10470 329 telemar a) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebida em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora; e que foram respondidos em até 02 (dois) dias úteis; b) contagem mensal de todo e qualquer pedido de informação recebida em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora; d) os meios de recepção dos pedidos de informação pela Prestadora considerados para efeito deste indicador são: INSERIR NOVO ITEM: NOVO ITEM devem ser considerados para este indicador somente os pedidos de informação relativos a prestação do Serviço Móvel Pessoal. a) a alteração proposta deve-se ao fato de que os pedidos de informações são canalizados para o Centro ou Setor de atendimento da prestadora, onde são registrados e devidamente cadastrados. b) a alteração proposta deve-se ao fato de que os pedidos de informações são canalizados para o Centro ou Setor de atendimento da prestadora, onde são registrados e devidamente cadastrados. d) A alteração proposta tem como finalidade resaltar que as reclamações consideradas são aquelas direcionadas as Prestadoras de Serviço. NOVO ITEM - A introdução do novo item visa ratificar o conceito de que as reclamações e solicitações de serviço que devem ser consideradas para a determinação do índice deste indicador são aquelas relativas a prestação do SMP. Com a mudança do modelo do Serviço Móvel, que determina que as chamadas entre áreas de registro tratam-se de chamadas STFC LD, reclamações sobre as mesmas não devem ser computadas nos indicadores do Serviço Móvel Pessoal. 29/04/2002 22:15:15
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10447 330 altair VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 22:05:30
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - VI VI - Forma de Apresentação : os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; b) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; c) número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10090 331 ftorres VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 11:35:52
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - VI VI - Forma de Apresentação : os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; b) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; c) número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10193 332 CTBCCEL Artigo 19 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Artigo 19 Justificativa VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:55:21
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - VI VI - Forma de Apresentação : os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; b) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; c) número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10240 333 TIMBrasil VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 18:22:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - VI VI - Forma de Apresentação : os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; b) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; c) número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10274 334 guimendes VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 18:41:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - VI VI - Forma de Apresentação : os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; b) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; c) número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10298 335 telemig VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 19:28:13
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - VI VI - Forma de Apresentação : os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; b) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; c) número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10367 336 Telesp Cel Alterar redação. Art. 19 Taxa de Resposta aos Pedidos de Informação (SMP9) VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no Plano Geral de Metas de Qualidade do SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela ANATEL, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância ao o art. 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o Plano Geral de Metas de Qualidade para o SMP. 29/04/2002 20:36:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - VI VI - Forma de Apresentação : os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; b) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; c) número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10389 337 Telerjc VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: a) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; b) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; c) número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 20:47:45
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 19 - VI VI - Forma de Apresentação : os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, respondidos em até 02 (dois) dias úteis, no mês; b) número total de pedidos de informação recebidos em qualquer setor da prestadora, no respectivo mês; c) número total de pedidos de informações relativos aos meses anteriores, e ainda não respondidos ao Usuário; d) fator de ponderação, por área definida pelo Código Nacional. 10471 338 telemar b) número total de pedidos de informação recebida em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora no respectivo mês, acrescidas das recebidas nos últimos 2 dias do mês anterior e subtraídas das recebidas nos últimos 2 dias úteis do mês; b) A alteração visa clarificar a forma de apresentação do item adequando-o ao método de coleta e considerando os dados sem possibilidade de avaliação de prazo do mês anterior; Ainda, a alteração proposta deve-se ao fato de que os pedidos de informações são canalizados para o Centro ou Setor de atendimento da prestadora, onde são registrados e devidamente cadastrados. 29/04/2002 22:15:15
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - I - II Art.20 Taxa de Atendimento Pessoal ao Usuário (SMP10) I - Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos, e o número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora. II - Representação Matemática: SMP10 = (A / B)*100 Onde: A somatório do número de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos, no mês; B somatório do número de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no mês.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - III III - Método de Coleta: a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial. 10091 339 ftorres III-a contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário de funcionamento das lojas, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; III-a Se a contagem for efetuada no dia anterior ao feriado, não será expresso o número real de atendimentos realizados pela Prestadora. Neste dias a demanda de usuários que procuram os Setores de Atendimento é atípico, maior do que o normal. Com relação ao horário, considera-se mais adequado utilizar o horário de funcionamento dos setores de atendimento, que nem sempre coincidem com o horário comercial. 29/04/2002 11:39:39
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - III III - Método de Coleta: a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial. 10213 340 cpjr III-a- contagem, em todas as quinta-feiras do mês (excetuando-se feriados), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário de funcionamento das lojas, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos. iii-a- se a contagem for efetuada no dia anterior ao feriado, não será expresso o número real de atendimentos realizados pela Prestadora. Nestes dias a demanda de usuários que procuram os Setores de Atendimento é atipico, maior do que o normal. Com relação ao horário, considera-se mais adequado utilizar o horário de funcionamento dos setores de atendimento, que nem sempre coincidem com o horário comercial. 29/04/2002 18:05:02
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - III III - Método de Coleta: a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial. 10241 341 TIMBrasil III-a contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário de funcionamento das lojas, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; III-a Se a contagem for efetuada no dia anterior ao feriado, não será expresso o número real de atendimentos realizados pela Prestadora. Nestes dias a demanda de usuários que procuram os Setores de Atendimento é atípico, maior do que o normal. Com relação ao horário, considera-se mais adequado utilizar o horário de funcionamento dos setores de atendimento, que nem sempre coincidem com o horário comercial. 29/04/2002 18:22:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - III III - Método de Coleta: a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial. 10260 342 americelsa Alterar Art. 20 - III - a a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário de funcionamento dos mesmos, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; Alterar Art. 20 - III - b b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário de funcionamento dos mesmos. Justificativa III - a , III - b Sendo a contagem efetuada no dia anterior ao feriado, não teremos expressado o número real de atendimentos realizados pela operadora. Nestes dias a demanda de usuários que procuram os setores de atendimento será atípica, não relatando a verdadeira intencionalidade dos atendimentos em dias normais ,portanto os atendimentos realizados nesta data serão excepcionalmente maiores. 29/04/2002 18:30:34
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - III III - Método de Coleta: a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial. 10304 343 telemig III-a contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário de funcionamento das lojas, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; III-a Se a contagem for efetuada no dia anterior ao feriado, não será expresso o número real de atendimentos realizados pela Prestadora. Neste dias a demanda de usuários que procuram os Setores de Atendimento é atípico, maior do que o normal. Com relação ao horário, considera-se mais adequado utilizar o horário de funcionamento dos setores de atendimento, que nem sempre coincidem com o horário comercial. 29/04/2002 19:29:29
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - III III - Método de Coleta: a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial. 10369 344 guimendes III-a contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário de funcionamento das lojas, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; JUSTIFICATIVA III-a Se a contagem for efetuada no dia anterior ao feriado, não será expresso o número real de atendimentos realizados pela Prestadora. Neste dias a demanda de usuários que procuram os Setores de Atendimento é atípico, maior do que o normal. Com relação ao horário, considera-se mais adequado utilizar o horário de funcionamento dos setores de atendimento, que nem sempre coincidem com o horário comercial. VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. III-a Se a contagem for efetuada no dia anterior ao feriado, não será expresso o número real de atendimentos realizados pela Prestadora. Neste dias a demanda de usuários que procuram os Setores de Atendimento é atípico, maior do que o normal. Com relação ao horário, considera-se mais adequado utilizar o horário de funcionamento dos setores de atendimento, que nem sempre coincidem com o horário comercial. 29/04/2002 20:37:19
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - III III - Método de Coleta: a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial. 10390 345 Telerjc III - Método de Coleta: a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário de funcionamento das lojas, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos;b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário de funcionamento das lojas. SENDO A CONTAGEM EFETUADA NO DIA ANTERIOR AO FERIADO, NÃO TEREMOS EXPRESSADO O NÚMERO REAL DE ATENDIMENTOS REALIZADOS PELA OPERADORA. NESTES DIAS A DEMANDA DE USUÁRIOS QUE PROCURAM OS SETORES DE ATENDIMENTO SERÁ ATÍPICA, NÃO RELATANDO A VERDADEIRA INTENCIONALIDADE DOS ATENDIMENTOS EM DIAS NORMAIS ,PORTANTO OS ATENDIMENTOS REALIZADOS NESTA DATA 29/04/2002 20:47:45
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - III III - Método de Coleta: a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial. 10453 346 altair III-a contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário de funcionamento das lojas, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; III-a Se a contagem for efetuada no dia anterior ao feriado, não será expresso o número real de atendimentos realizados pela Prestadora. Neste dias a demanda de usuários que procuram os Setores de Atendimento é atípico, maior do que o normal. Com relação ao horário, considera-se mais adequado utilizar o horário de funcionamento dos setores de atendimento, que nem sempre coincidem com o horário comercial. 29/04/2002 22:08:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - III III - Método de Coleta: a) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; b) contagem, em todas às quintas-feiras do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial. 10472 347 telemar a) contagem, na primeira quinta-feira do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos; b) contagem, na primeira quinta-feira do mês (excetuando-se feriados, onde a coleta deverá ser efetuada no dia anterior ao feriado), de todos os Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no horário comercial. INSERIR NOVO ITEM: A coleta só deve ser realizada em estabelecimentos, da própria prestadora ou credenciado desta, onde o usuário tem acesso a qualquer serviço e informação do mesmo, oferecido pela prestadora. A alteração proposta nos itens a) e b) visa padronizar uma data específica de coleta para os indicadores que têm medições em dias específicos, reduzindo a necessidade de várias amostras que se tornam subjetivas. NOVO ITEM: A redação proposta para este item visa clarificar os locais em que a medição será considerada, baseando-se na definição contida no inciso XV, do artigo 2 , do Plano Geral de Metas de Qualidade para o SMP, anexo a resolução n 249, de 19 / 12 / 2000. 29/04/2002 22:15:15
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10454 348 altair VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 22:08:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos, no mês; b) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no mês; c) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10092 349 ftorres VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 11:41:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos, no mês; b) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no mês; c) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10194 350 CTBCCEL Artigo 20 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Artigo 20 Justificativa VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:55:21
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos, no mês; b) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no mês; c) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10242 351 TIMBrasil VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 18:22:48
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos, no mês; b) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no mês; c) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10305 352 telemig VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 19:30:16
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos, no mês; b) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no mês; c) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10368 353 Telesp Cel Alterar redação. Art. 20 Taxa de Atendimento Pessoal ao Usuário (SMP10) VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela ANATEL, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância ao o art. 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o Plano Geral de Metas de Qualidade para o SMP. 29/04/2002 20:36:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos, no mês; b) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no mês; c) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10370 354 guimendes VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 20:37:19
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO III - Art. 20 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, da seguinte forma: a) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, e que foram atendidos em até 10 (dez) minutos, no mês; b) número total de Usuários que compareceram aos Setores de Atendimento da prestadora, no mês; c) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10393 355 Telerjc VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 21:26:57
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - DOS INDICADORES DE EMISSÃO DE CONTAS TÍTULO IV DOS INDICADORES DE EMISSÃO DE CONTAS
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21- I - II Art.21 Taxa de Atendimentos Relativos à Contas por 1000(mil) Contas Emitidas (SMP11) I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, durante o mês, e o número total de contas emitidas no mês. II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*100 Onde: A - número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; B - número total de contas emitidas, no mês. 9945 356 fcorrea 22/04/2002 17:29:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21- I - II Art.21 Taxa de Atendimentos Relativos à Contas por 1000(mil) Contas Emitidas (SMP11) I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, durante o mês, e o número total de contas emitidas no mês. II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*100 Onde: A - número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; B - número total de contas emitidas, no mês. 10093 357 ftorres II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*1000 Deve ter havido erro de digitação porque o Indicador é por 1000 contas emitidas e não por 100 contas. 29/04/2002 11:48:41
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21- I - II Art.21 Taxa de Atendimentos Relativos à Contas por 1000(mil) Contas Emitidas (SMP11) I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, durante o mês, e o número total de contas emitidas no mês. II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*100 Onde: A - número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; B - número total de contas emitidas, no mês. 10252 358 TIMBrasil Art.21 Taxa de Reclamações Relativas à Contas por 1000 (mil) Contas Emitidas (SMP11) I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de reclamações relativas a contas dos Usuários, durante o mês, e o número total de acessos em operação s no mês. II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*1000 Onde: A - número total de reclamações relativas a contas dos Usuários, no mês; B - número total de contas emitidas, no mês. Substituir o termo atendimento por reclamação tendo em vista que o indicador mede a taxa de reclamações de contas emitidas, e não de atendimentos em geral. I Uma vez que está sendo considerado o universo de assinantes pré-pago e a emissão do relatório detalhado está condicionada à previa solicitação do Usuário, a além disto, em geral, o motivo da solicitação do relatório detalhado está relacionado à uma conferência de valores e provável reclamação pelo usuário, entendemos que deve ser considerara toda a base de usuários da prestadora. Apesar do relatório do pós-pago diminuir um pouco o cenário acima, a quantidade de solicitações é muito menor, em função do usuário já receber a sua conta periodicamente. Pela lógica do indicador, o universo do pós-pago deve ser de 100 %, e ao incluir os relatórios detalhados para o pré-pago a lógica deve ser a mesma, ou seja, deverá ser considerado o número total de acessos. II A representação matemática descrita neste item deve ser multiplicada por 1000 e não por 100, para atender a descrição do caput do art. 21. 29/04/2002 22:13:18
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21- I - II Art.21 Taxa de Atendimentos Relativos à Contas por 1000(mil) Contas Emitidas (SMP11) I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, durante o mês, e o número total de contas emitidas no mês. II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*100 Onde: A - número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; B - número total de contas emitidas, no mês. 10261 359 americelsa Alterar Art. 21 - II - b II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*1000 Justificativa Manter conformidade com a definição do Indicador 29/04/2002 18:30:34
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21- I - II Art.21 Taxa de Atendimentos Relativos à Contas por 1000(mil) Contas Emitidas (SMP11) I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, durante o mês, e o número total de contas emitidas no mês. II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*100 Onde: A - número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; B - número total de contas emitidas, no mês. 10306 360 telemig II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*1000 Onde: A - número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; B - número total de contas emitidas, no mês. III - Método de Coleta : f) contagem mensal do número total de atendimentos relativos à contas, efetuados em qualquer setor da prestadora; g) contagem mensal de todas as contas de serviço emitidas, no mês; h) serão consideradas as seguintes interpretações para a classificação das reclamações dos usuários quanto a atendimentos relativos à conta. (8) Cobrança indevida corresponde a toda e qualquer reclamação procedente formulada pelo Usuário, relativa aos valores constantes em seus documentos de cobrança; (9) Inteligibilidade corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário relativa à clareza das informações contidas nos documentos de cobrança quanto ao significado de cada expressão utilizada; (10) Legibilidade refere-se a toda e qualquer reclamação formulada pelo cliente relativa à sua dificuldade de leitura e condensação das informações contidas nos documentos de cobrança; (11) Ordenamento refere-se à estrutura de apresentação das informações nos documentos de cobrança; (12) Inviolabilidade os documentos de cobrança devem ser sigilosos em sua geração e invioláveis em seu envelopamento; (13) Uniformidade corresponde ao aspecto de padronização dos documentos de cobrança em toda a área de prestação, visando a rápida identificação e localização das informações pelo Usuário; (14) Conteúdo mínimo regulamentar refere-se ao conteúdo mínimo das informações dos documentos de cobrança exigidas pela regulamentação em vigor. i) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; j) devem ser considerados todos os documentos de cobrança para os Usuários do Pós-Pago. II - Representação Matemática: a equação deve ser multiplicada por 1000 e não por 100, para ficar coerente com o enunciado do indicador, que é: Taxa de Atendimentos Relativos à Contas por 1000 Contas Emitidas . Obs.: Sugerimos a retirada dos relatórios detalhados de serviços (pré-pago), pois como a emissão dos mesmos é feita por demanda do cliente, a relação de reclamação por relatório emitido de cada operadora não será ponderada. Isto é, o número de relatórios emitidos não guarda a mesma relação para todas as operadoras. Para o pré-pago sugerimos a criação de um outro indicador, o qual poderia levar em consideração o n de acessos pré-pagos em operação, no lugar do n de relatórios detalhados de serviços emitidos, ou seja: Representação Matemática: (A / B)*1000 Onde: A - número total de atendimentos relativos à relatório detalhado de serviço dos Usuários pré-pagos, no mês; B - número total de acessos móveis pré-pagos em operação, no mês. 29/04/2002 19:32:02
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21- I - II Art.21 Taxa de Atendimentos Relativos à Contas por 1000(mil) Contas Emitidas (SMP11) I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, durante o mês, e o número total de contas emitidas no mês. II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*100 Onde: A - número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; B - número total de contas emitidas, no mês. 10420 361 Telerjc TÍTULO IV - Art. 21- I - II Art.21 Taxa de Atendimentos Relativos à Contas por 1000(mil) Contas Emitidas (SMP11) I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, durante o mês, e o número total de contas emitidas no mês. II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*100 Onde: A - número total de atendimentos relativos à reclamação à contas dos Usuários, durante o mês;B - número total de contas emitidas, no mês. Conforme o método de coleta a expressão atendimento significa reclamação 29/04/2002 21:54:12
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21- I - II Art.21 Taxa de Atendimentos Relativos à Contas por 1000(mil) Contas Emitidas (SMP11) I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, durante o mês, e o número total de contas emitidas no mês. II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*100 Onde: A - número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; B - número total de contas emitidas, no mês. 10473 362 telemar I - Definição do Indicador: é a relação entre o número total de reclamações relativas à contas dos Usuários, durante o mês, e o número total de contas emitidas no mês. II - Representação Matemática: SMP11 = (A / B)*1000 A - número total de reclamações relativas à contas dos Usuários, no mês; I A alteração na definição do indicador visa tornar preciso o conceito pretendido para este indicador que é o de mensurar a qualidade da emissão de contas das prestadoras. Os pedidos de informação ou outras solicitações relativas a contas já estão contidos nos indicadores SMP8 e 9. II Correção da representação matemática em relação ao título do indicador que define a taxa em relação a 1000 contas emitidas e não a 100 contas emitidas. A mesma justificativa do inciso I. 29/04/2002 22:15:15
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - III III - Método de Coleta : a) contagem mensal do número total de atendimentos relativos à contas, efetuados em qualquer setor da prestadora; b) contagem mensal de todas as contas de serviço emitidas, no mês; c) serão consideradas as seguintes interpretações para a classificação das reclamações dos usuários quanto a atendimentos relativos à conta. (1) Cobrança indevida corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário, relativa aos valores constantes em seus documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (2) Inteligibilidade corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário relativa à clareza das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço e quanto ao significado de cada expressão utilizada; (3) Legibilidade refere-se a toda e qualquer reclamação formulada pelo cliente relativa à sua dificuldade de leitura e condensação das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (4) Ordenamento refere-se à estrutura de apresentação das informações nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (5) Inviolabilidade os documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço devem ser sigilosos em sua geração e invioláveis em seu envelopamento; (6) Uniformidade corresponde ao aspecto de padronização dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço em toda a área de prestação, visando a rápida identificação e localização das informações pelo Usuário; (7) Conteúdo mínimo regulamentar refere-se ao conteúdo mínimo das informações dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço exigidas pela regulamentação em vigor. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; e) devem ser considerados todos os documentos de cobrança para os Usuários do Pós-Pago e relatórios detalhados de serviço válidos para os Usuários Pré-Pago e Pós-Pago. 9942 363 fcorrea 22/04/2002 17:29:09
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - III III - Método de Coleta : a) contagem mensal do número total de atendimentos relativos à contas, efetuados em qualquer setor da prestadora; b) contagem mensal de todas as contas de serviço emitidas, no mês; c) serão consideradas as seguintes interpretações para a classificação das reclamações dos usuários quanto a atendimentos relativos à conta. (1) Cobrança indevida corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário, relativa aos valores constantes em seus documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (2) Inteligibilidade corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário relativa à clareza das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço e quanto ao significado de cada expressão utilizada; (3) Legibilidade refere-se a toda e qualquer reclamação formulada pelo cliente relativa à sua dificuldade de leitura e condensação das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (4) Ordenamento refere-se à estrutura de apresentação das informações nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (5) Inviolabilidade os documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço devem ser sigilosos em sua geração e invioláveis em seu envelopamento; (6) Uniformidade corresponde ao aspecto de padronização dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço em toda a área de prestação, visando a rápida identificação e localização das informações pelo Usuário; (7) Conteúdo mínimo regulamentar refere-se ao conteúdo mínimo das informações dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço exigidas pela regulamentação em vigor. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; e) devem ser considerados todos os documentos de cobrança para os Usuários do Pós-Pago e relatórios detalhados de serviço válidos para os Usuários Pré-Pago e Pós-Pago. 10262 364 TIMBrasil III - Método de Coleta : a) contagem mensal do número total de reclamações relativos à contas, efetuados em qualquer setor da prestadora; c) serão consideradas as seguintes interpretações para a classificação das reclamações dos usuários relativos à conta. e)devem ser considerados todos os documentos de cobrança para os Usuários do Pós-Pago e relatórios detalhados de serviço válidos para os Usuários Pré-Pago e Pós-Pago, com exceção das reclamações relacionadas à terceiros no faturamento conjunto e roaming com outras prestadoras. g) contagem mensal do número total de reclamações relativas a contas, efetuados em qualquer setor da prestadora; III. Substituir o termo atendimento por reclamação tendo em vista que o indicador mede a taxa de reclamações de contas emitidas, e não de atendimentos em geral. e) Nas exceções citadas, desconsiderando as chamadas nas condições de roaming com outras prestadoras e faturamento conjunto, as chamadas e as receitas correspondentes são de responsabilidade da outra prestadora. O cliente estará utilizando a rede / serviço desta outra operadora, portanto, o registro desta chamada vira de fontes externas. 29/04/2002 22:13:18
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - III III - Método de Coleta : a) contagem mensal do número total de atendimentos relativos à contas, efetuados em qualquer setor da prestadora; b) contagem mensal de todas as contas de serviço emitidas, no mês; c) serão consideradas as seguintes interpretações para a classificação das reclamações dos usuários quanto a atendimentos relativos à conta. (1) Cobrança indevida corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário, relativa aos valores constantes em seus documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (2) Inteligibilidade corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário relativa à clareza das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço e quanto ao significado de cada expressão utilizada; (3) Legibilidade refere-se a toda e qualquer reclamação formulada pelo cliente relativa à sua dificuldade de leitura e condensação das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (4) Ordenamento refere-se à estrutura de apresentação das informações nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (5) Inviolabilidade os documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço devem ser sigilosos em sua geração e invioláveis em seu envelopamento; (6) Uniformidade corresponde ao aspecto de padronização dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço em toda a área de prestação, visando a rápida identificação e localização das informações pelo Usuário; (7) Conteúdo mínimo regulamentar refere-se ao conteúdo mínimo das informações dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço exigidas pela regulamentação em vigor. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; e) devem ser considerados todos os documentos de cobrança para os Usuários do Pós-Pago e relatórios detalhados de serviço válidos para os Usuários Pré-Pago e Pós-Pago. 10263 365 americelsa Alterar Art. 21 - III a a) contagem mensal do número total de atendimentos relativos à contas, efetuados em qualquer setor de atendimento da prestadora; Alterar Art. 21 - III b b) contagem mensal de todas as contas de serviço emitidas, no mês. Para clientes corporativos contabilizar a quantidade de contas inseridas na fatura. Sugestão: Alterar Art. 21 - III - c 7 (7) Conteúdo mínimo regulamentar refere-se ao conteúdo mínimo das informações dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço exigidas pela regulamentação em vigor. Deve-se considerar, neste item, reclamações somente de contas emitidas para clientes do serviço pós-pago. Justificativa - III - a Manter conformidade com o Capitulo IV, Art. 12 , Art. 13 e Art. 14 , deixando a redação mais clara e eliminando erros de interpretação. Justificativa - III b Embora seja emitida uma conta / fatura única, há a possibilidade de ocorrer diversos atendimentos relativos a mesma, pois contém detalhamento da conta de diversos clientes. Justificativa III - c 7 Não existe regulamentação para conteúdo mínimo regulamentar de documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço pré-pago. 29/04/2002 18:35:57
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - III III - Método de Coleta : a) contagem mensal do número total de atendimentos relativos à contas, efetuados em qualquer setor da prestadora; b) contagem mensal de todas as contas de serviço emitidas, no mês; c) serão consideradas as seguintes interpretações para a classificação das reclamações dos usuários quanto a atendimentos relativos à conta. (1) Cobrança indevida corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário, relativa aos valores constantes em seus documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (2) Inteligibilidade corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário relativa à clareza das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço e quanto ao significado de cada expressão utilizada; (3) Legibilidade refere-se a toda e qualquer reclamação formulada pelo cliente relativa à sua dificuldade de leitura e condensação das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (4) Ordenamento refere-se à estrutura de apresentação das informações nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (5) Inviolabilidade os documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço devem ser sigilosos em sua geração e invioláveis em seu envelopamento; (6) Uniformidade corresponde ao aspecto de padronização dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço em toda a área de prestação, visando a rápida identificação e localização das informações pelo Usuário; (7) Conteúdo mínimo regulamentar refere-se ao conteúdo mínimo das informações dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço exigidas pela regulamentação em vigor. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; e) devem ser considerados todos os documentos de cobrança para os Usuários do Pós-Pago e relatórios detalhados de serviço válidos para os Usuários Pré-Pago e Pós-Pago. 10371 366 guimendes c) quanto aos atendimentos relativos à conta, as reclamações serão classificadas de acordo com os seguintes critérios: Para maior clareza deste dispositivo, entendemos que ele deve ser alterado. 29/04/2002 20:37:19
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - III III - Método de Coleta : a) contagem mensal do número total de atendimentos relativos à contas, efetuados em qualquer setor da prestadora; b) contagem mensal de todas as contas de serviço emitidas, no mês; c) serão consideradas as seguintes interpretações para a classificação das reclamações dos usuários quanto a atendimentos relativos à conta. (1) Cobrança indevida corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário, relativa aos valores constantes em seus documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (2) Inteligibilidade corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário relativa à clareza das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço e quanto ao significado de cada expressão utilizada; (3) Legibilidade refere-se a toda e qualquer reclamação formulada pelo cliente relativa à sua dificuldade de leitura e condensação das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (4) Ordenamento refere-se à estrutura de apresentação das informações nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (5) Inviolabilidade os documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço devem ser sigilosos em sua geração e invioláveis em seu envelopamento; (6) Uniformidade corresponde ao aspecto de padronização dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço em toda a área de prestação, visando a rápida identificação e localização das informações pelo Usuário; (7) Conteúdo mínimo regulamentar refere-se ao conteúdo mínimo das informações dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço exigidas pela regulamentação em vigor. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; e) devem ser considerados todos os documentos de cobrança para os Usuários do Pós-Pago e relatórios detalhados de serviço válidos para os Usuários Pré-Pago e Pós-Pago. 10394 367 Telerjc TÍTULO IV - Art. 21 - III III - Método de Coleta : a)contagem mensal do número total de atendimentos relativos Á RECLAMAÇÃO DE contas EMITIDAS, efetuados em qualquer setor da prestadora; b)contagem mensal de todas as contas de serviço emitidas IMPRESSAS OU NÃO, PASSÍVEIS DE RECLAMAÇÕES, no mês; c)serão consideradas as seguintes interpretações para a classificação das reclamações dos usuários quanto a atendimentos relativos à conta. (1)Cobrança indevida corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo CLIENTE, relativa aos valores constantes em seus documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (2)Inteligibilidade corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário relativa à clareza das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço e quanto ao significado de cada expressão utilizada; (3)Legibilidade refere-se a toda e qualquer reclamação formulada pelo cliente relativa à sua dificuldade de leitura e condensação das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (4)Ordenamento refere-se à toda e qualquer reclamação sobre estrutura de apresentação das informações nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (5)Inviolabilidade refere-se à toda e qualquer reclamação sobre os documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço devem ser sigilosos em sua geração e invioláveis em seu envelopamento; (6)Uniformidade refere-se à toda e qualquer reclamação sobre o aspecto de padronização dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço em toda a área de prestação, visando a rápida identificação e localização das informações pelo Usuário; (7)Conteúdo mínimo regulamentar refere-se à toda e qualquer reclamação sobre o conteúdo mínimo das informações dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço exigidas pela regulamentação em vigor. (8)Ordenamento refere-se à estrutura de apresentação das informações nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; d)os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; A palavra atendimento deixa margem a muitas interpretações. A palavra atendimento pode confundir com informações .Existem contas que não são enviadas à clientes pelos motivos : valor mínimo de cobrança, contas ativas e / ou credoras por acertos ou bonificações, porém são passíveis de reclamações por parte dos clientes. Eles fazem parte do numerador.Clientes sem emissão de contas e detalhamento de chamadas só quando solicitado pelo cliente.O denominador do cálculo inclui somente contas emitidas. 29/04/2002 21:26:57
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - III III - Método de Coleta : a) contagem mensal do número total de atendimentos relativos à contas, efetuados em qualquer setor da prestadora; b) contagem mensal de todas as contas de serviço emitidas, no mês; c) serão consideradas as seguintes interpretações para a classificação das reclamações dos usuários quanto a atendimentos relativos à conta. (1) Cobrança indevida corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário, relativa aos valores constantes em seus documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (2) Inteligibilidade corresponde a toda e qualquer reclamação formulada pelo Usuário relativa à clareza das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço e quanto ao significado de cada expressão utilizada; (3) Legibilidade refere-se a toda e qualquer reclamação formulada pelo cliente relativa à sua dificuldade de leitura e condensação das informações contidas nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (4) Ordenamento refere-se à estrutura de apresentação das informações nos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço; (5) Inviolabilidade os documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço devem ser sigilosos em sua geração e invioláveis em seu envelopamento; (6) Uniformidade corresponde ao aspecto de padronização dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço em toda a área de prestação, visando a rápida identificação e localização das informações pelo Usuário; (7) Conteúdo mínimo regulamentar refere-se ao conteúdo mínimo das informações dos documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço exigidas pela regulamentação em vigor. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; e) devem ser considerados todos os documentos de cobrança para os Usuários do Pós-Pago e relatórios detalhados de serviço válidos para os Usuários Pré-Pago e Pós-Pago. 10474 368 telemar a) contagem mensal do número total de reclamações relativas à contas, efetuados em qualquer centro ou setor de atendimento da prestadora; c) Cobrança indevida - corresponde a toda e qualquer reclamação de direito e crédito / reparação formulada pelo Usuário do SMP, relativa aos valores constantes em seus documentos de cobrança e relatórios detalhados de serviço. d) os dados relativos aos incisos 1 a 7 devem ser mantidos em registros para fins de verificação por parte da Anatel; a) A alteração proposta visa tornar preciso o conceito pretendido para este indicador que é o de mensurar a qualidade da emissão de contas das prestadoras. Os pedidos de informação ou outras solicitações relativas a contas já estão contidos nos indicadores SMP8 e 9. c) A análise das reclamações de cobrança indevida devem abranger tanto o direito do consumidor a reclamação quanto a legalidade na reparação pelos danos causados na violação dos seus direitos. d) Os registros independentes dos dados relativos aos incisos de 1 a 7 em nada acrescentam para a coleta e determinação do indicador, apenas oneram e tornam complexas a classificação para os atendentes. 29/04/2002 22:18:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, de todas as áreas definidas pelos Códigos Nacionais, cujas contas sejam emitidas a partir do mesmo centro emissor de contas da prestadora, no mês. 10455 369 altair VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 22:08:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - V V - Unidade Primária: centro emissor de contas.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por centro emissor de contas, da seguinte forma: a) número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; b) número total de contas emitidas, no mês; c) fator de ponderação, por centro emissor de contas. 10094 370 ftorres VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 11:50:27
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por centro emissor de contas, da seguinte forma: a) número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; b) número total de contas emitidas, no mês; c) fator de ponderação, por centro emissor de contas. 10195 371 CTBCCEL Artigo 21 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Artigo 21 Justificativa VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:55:21
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por centro emissor de contas, da seguinte forma: a) número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; b) número total de contas emitidas, no mês; c) fator de ponderação, por centro emissor de contas. 10253 372 TIMBrasil VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: a) número total de reclamações relativos à contas dos Usuários, no mês; VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249 29/04/2002 18:30:21
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por centro emissor de contas, da seguinte forma: a) número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; b) número total de contas emitidas, no mês; c) fator de ponderação, por centro emissor de contas. 10307 373 telemig VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 19:33:12
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por centro emissor de contas, da seguinte forma: a) número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; b) número total de contas emitidas, no mês; c) fator de ponderação, por centro emissor de contas. 10372 374 guimendes VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 20:37:19
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por centro emissor de contas, da seguinte forma: a) número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; b) número total de contas emitidas, no mês; c) fator de ponderação, por centro emissor de contas. 10374 375 Telesp Cel Alterar redação. Art. 21 Taxa de Atendimentos Relativos à Contas por 1000(mil) Contas Emitidas (SMP11) VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela ANATEL, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância ao o art. 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o Plano Geral de Metas de Qualidade para o SMP. 29/04/2002 20:39:17
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por centro emissor de contas, da seguinte forma: a) número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; b) número total de contas emitidas, no mês; c) fator de ponderação, por centro emissor de contas. 10395 376 Telerjc VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: a)número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; b)número total de contas emitidas, no mês; c)fator de ponderação, por centro emissor de contas. VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 21:26:57
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IV - Art. 21 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Área de Prestação e por centro emissor de contas, da seguinte forma: a) número total de atendimentos relativos à contas dos Usuários, no mês; b) número total de contas emitidas, no mês; c) fator de ponderação, por centro emissor de contas. 10475 377 telemar a) número total de reclamações relativas à contas dos Usuários, no mês; a) A alteração proposta visa tornar preciso o conceito pretendido para este indicador que é o de mensurar a qualidade da emissão de contas das prestadoras. Os pedidos de informação ou outras solicitações relativas a contas já estão contidos nos indicadores SMP8 e 9. 29/04/2002 22:18:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - DOS INDICADORES DE INTERRUPÇÃO DO SERVIÇO TÍTULO V DOS INDICADORES DE INTERRUPÇÃO DO SERVIÇO
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - I - II Art.22 Taxa de Recuperação de Falhas / Defeitos (SMP12) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas e o número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês. II - Representação Matemática: SMP12 = (A / B)*100 Onde: A - número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; B - número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês. 10151 378 battistel Rever a fórmula de cálculo deste indicador. O cálculo deste indicador a partir da definição acima pode gerar distorções. Isto acontece em consequência do uso do número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora. No exemplo hipotético da Tabela abaixo é ilustrada uma situação de informações distorcidas geradas por este indicador : Prestadora Falhas rec. em 24hs Falhas / defeitos Indicador A 1 2 50% B 18 20 90% Como pode-se observar, o Indicador da Prestadora B, apesar desta ter um número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço e uma quantidade de falhas / defeitos com interrupção de serviço não recuperados em 24 horas maiores do que a Prestadora A, é superior ao da Prestadora A. 29/04/2002 17:25:43
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - I - II Art.22 Taxa de Recuperação de Falhas / Defeitos (SMP12) I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas e o número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês. II - Representação Matemática: SMP12 = (A / B)*100 Onde: A - número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; B - número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês. 10264 379 americelsa Alterar Art. 22 - I I Definição do Indicador: é a relação percentual entre o número de falhas / defeitos com interrupção total de serviço, ocorridos no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas e o número total de falhas / defeitos com interrupção total de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês. Alterar Art. 22 - II - A A número de falhas / defeitos com interrupção total de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; Alterar Art. 22 - II - B B número total de falhas / defeitos com interrupção total de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês. Justificativa I, II-A e II-B Evitar interpretações da interrupção do serviço ser parcial. 29/04/2002 18:35:57
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10095 380 ftorres III-b contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, salvo aqueles decorrentes de fenômenos naturais ou incêndios de grandes proporções; III-b para desconsiderar eventos que fogem totalmente do controle da prestadora. 29/04/2002 11:54:12
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10196 381 CTBCCEL Artigo 22 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: III-c contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, salvo aqueles decorrentes de fenômenos naturais ou incêndios de grandes proporções; Artigo 22 Justificativa III-c para desconsiderar eventos que fogem totalmente do controle da prestadora. 29/04/2002 17:55:21
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10218 382 cpjr III-b contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, salvo aqueles decorrentes de fonômenos naturais ou incêndios de grandes proporções. III-b para desconsiderar eventos que fogem totalmente do controle da prestadora. 29/04/2002 18:07:06
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10254 383 TIMBrasil III-b contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, salvo aqueles decorrentes de caso fortuito ou força maior; III-b para desconsiderar eventos que fogem totalmente do controle da prestadora. 29/04/2002 18:30:21
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10265 384 americelsa Alterar Art. 22 - III a a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção total de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, salvo aqueles decorrentes de fenômenos naturais ou incêndios de grandes proporções; Sugestão: Alterar Art. 22 - III - b b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção total de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; Justificativa III - a Evitar interpretações da interrupção do serviço ser parcial e desconsiderar eventos que fogem totalmente do controle da prestadora Justificativa - III - b Evitar interpretações da interrupção do serviço ser parcial 29/04/2002 18:35:57
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10308 385 telemig III-b contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, salvo aqueles decorrentes de fenômenos naturais ou incêndios de grandes proporções; III-b para desconsiderar eventos que fogem totalmente do controle da prestadora. 29/04/2002 19:35:55
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10373 386 guimendes III-b contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, salvo aqueles decorrentes de fenômenos naturais ou incêndios de grandes proporções; III-b para desconsiderar eventos que fogem totalmente do controle da prestadora. 29/04/2002 20:37:19
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10375 387 Telesp Cel Alterar redação do item III (c). Art. 22 Taxa de Recuperação de Falhas / Defeitos (SMP12) III Método de Coleta: c) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, salvo aqueles decorrentes de fenômenos naturais ou incêndios de grandes proporções; A alteração proposta visa desconsiderar eventos que fogem totalmente do controle da prestadora, tais como eventos da natureza (p.e.: chuvas fortes). 29/04/2002 20:39:17
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10396 388 Telerjc . III-a contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, salvo aqueles decorrentes de fenômenos naturais ou incêndios de grandes proporções, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b)contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. III-a para desconsiderar eventos que fogem totalmente do controle da prestadora. 29/04/2002 21:26:57
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10456 389 altair III-b contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários à realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, salvo aqueles decorrentes de fenômenos naturais ou incêndios de grandes proporções; III-b para desconsiderar eventos que fogem totalmente do controle da prestadora. 29/04/2002 22:08:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - III III Método de Coleta : a) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) contagem mensal do número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, nos equipamentos ou aparelhos, dispositivos e demais meios necessários a realização de telecomunicações, seus acessórios e periféricos e quando for o caso, as instalações que o abrigam, de responsabilidade da Prestadora ou de terceirizado desta; c) os dados relativos a recuperação das falhas / defeitos que ocorreram em mais de 48 (quarenta e oito) horas devem ser mantidos em registros independentes para fins de verificação por parte da Anatel; d) os dados para obtenção deste indicador devem ser retirados dos Boletins de Anormalidade dos Centros de Gerência de Rede, ou de órgão similar; e) considera-se como falhas / defeitos qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações que os impossibilite de realizar normalmente suas funções. 10476 390 telemar e) considera-se como falhas / defeitos com interrupção de serviço qualquer ocorrência em um sistema ou rede de telecomunicações em que o serviço fique totalmente impossibilitado de ser prestado. e) A alteração proposta no item tem a finalidade de tornar objetiva a definição de falha / defeito com interrupção de serviço, para que seja possível contabiliza-la. Na redação original está definido somente o conceito de falha / defeito e não estava aplicável ao indicador. 29/04/2002 22:18:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - IV IV - Fator de Ponderação: somatório do número total de Acessos em Operação, nos termos do art. 23 deste regulamento, por área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação, no último dia do mês. 10266 391 americelsa Alterar Art. 22 - VI a a) número de falhas / defeitos com interrupção total de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; Alterar Art. 22 - VI b b) número total de falhas / defeitos com interrupção total de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês; Alterar Art. 22 - VI c c) número falhas / defeitos com interrupção total de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, cuja a recuperação ocorreu em mais de 48 (quarenta e oito) horas; Justificativa VI - a, VI - b, VI - c Adequar com o método de coleta proposto, evitando a interpretação de interrupção parcial do serviço. 29/04/2002 18:35:57
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - V V - Unidade Primária: área definida pelo Código Nacional contida na Área de Prestação.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Código Nacional contida na Área de Prestação, e por Área de Prestação da seguinte forma: a) número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês; c) número falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, cuja a recuperação ocorreu em mais de 48 (quarenta e oito) horas; d) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10096 392 ftorres VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 11:55:37
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Código Nacional contida na Área de Prestação, e por Área de Prestação da seguinte forma: a) número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês; c) número falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, cuja a recuperação ocorreu em mais de 48 (quarenta e oito) horas; d) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10198 393 CTBCCEL Artigo 22 VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Artigo 22 Justificativa VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 17:57:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Código Nacional contida na Área de Prestação, e por Área de Prestação da seguinte forma: a) número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês; c) número falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, cuja a recuperação ocorreu em mais de 48 (quarenta e oito) horas; d) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10255 394 TIMBrasil VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 18:30:21
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Código Nacional contida na Área de Prestação, e por Área de Prestação da seguinte forma: a) número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês; c) número falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, cuja a recuperação ocorreu em mais de 48 (quarenta e oito) horas; d) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10309 395 telemig VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 19:37:10
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Código Nacional contida na Área de Prestação, e por Área de Prestação da seguinte forma: a) número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês; c) número falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, cuja a recuperação ocorreu em mais de 48 (quarenta e oito) horas; d) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10376 396 Telesp Cel Alterar redação. Art. 22 Taxa de Recuperação de Falhas / Defeitos (SMP12) VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela ANATEL, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância ao o art. 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução n. 249 / 00, que estabeleceu o PGMQ para o SMP. 29/04/2002 20:39:17
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Código Nacional contida na Área de Prestação, e por Área de Prestação da seguinte forma: a) número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês; c) número falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, cuja a recuperação ocorreu em mais de 48 (quarenta e oito) horas; d) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10378 397 guimendes VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 20:39:19
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Código Nacional contida na Área de Prestação, e por Área de Prestação da seguinte forma: a) número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês; c) número falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, cuja a recuperação ocorreu em mais de 48 (quarenta e oito) horas; d) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10397 398 Telerjc VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 21:26:57
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO V - Art. 22 - VI VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Código Nacional contida na Área de Prestação, e por Área de Prestação da seguinte forma: a) número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês; c) número falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, cuja a recuperação ocorreu em mais de 48 (quarenta e oito) horas; d) fator de ponderação, área definida pelo Código Nacional. 10457 399 altair VI - Forma de Apresentação: os dados relativos a este indicador devem ser apresentados contendo informações mês a mês por Prestadora, da seguinte forma: a) número de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, recuperados em até 24 (vinte e quatro) horas; b) número total de falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridos na rede da Prestadora, no mês; c) número falhas / defeitos com interrupção de serviço, ocorridas no mês, na rede da prestadora, cuja a recuperação ocorreu em mais de 48 (quarenta e oito) horas; VI - Como as metas de qualidade são definidas por prestadora no PGMQ SMP, entende-se que a apresentação dos dados por prestadora é suficiente. De qualquer forma, quando solicitado pela Anatel, os resultados apresentados estarão disponíveis, em consonância com o art 1 , parágrafo 6 do Anexo à Resolução 249. 29/04/2002 22:08:07
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VI - DAS INFORMAÇÕES DOS DADOS FÍSICOS TÍTULO VI DAS INFORMAÇÕES DOS DADOS FÍSICOS
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VI - Art. 23 - I - II Art.23 Número de Acessos / Estações de Assinante em Operação I Número de Acessos / Estações de Assinante em Operação: é a expressão da quantidade, no mês, do número de acessos / estações de assinante em operação no mês anterior acrescido pela quantidade das estações de assinantes habilitados e reabilitados, e subtraídos as estações de assinante desabilitadas ocorridos no mês de referência. II - Representação Matemática: Acessos / Estações de Assinante em Operação = (AOMA+EAH+EAR) - EAD Onde: AOMA Número total de Acessos / Estações de Assinante em Operação no mês anterior; EAH Número total de Estações de Assinante habilitadas no mês; EAR Número total de Estações de Assinantes reabilitados no mês; EAD Número total de Estações de Assinante desabilitados ocorridos no referido mês.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VI - Art. 23 - III III Método de Coleta: Contagem mensal do número total de: - Estações de Assinante Habilitadas: são aquelas cujo código de acesso foi ativado; - Estações de Assinante Desabilitadas: são aquelas cujo código de acesso foi suspenso ou cancelado; - Estações de Assinante Reabilitadas: são as Estações de Assinante Desabilitadas, retiradas da situação de suspensão ou cancelamento, não gerando cobrança de nova taxa de habilitação, novo contrato ou taxa de transferência de titularidade.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VI - Art. 23 - IV IV - Forma de Apresentação: os dados relativos ao inciso III devem ser apresentados a Anatel, em formato a ser definido pela Agência. 10379 400 guimendes IV Forma de Apresentação: os dados relativos ao inciso III devem ser apresentados à Anatel, em formato a ser definido pela Agência, observado o artigo 42 da Lei n. 9.472, de 16 de julho de 1997 e concedendo-se às prestadoras prazos suficientes para adaptação a novos condicionamentos. Entendemos que o dispositivo em comento deve ser alterado, pois qualquer inovação na regulamentação referente às metas de qualidade deve ter sua proposta submetida à Consulta Pública para comentários do público, sob pena de ofensa aos artigos 42 da Lei Geral de Telecomunicações e 47 do Regimento Interno da Anatel, aprovado pela Resolução n. 270, de 19 de julho de 2001. Além disso, é preciso adequar o inciso em questão ao texto do parágrafo único do artigo 130 da Lei Geral de Telecomunicações, segundo o qual as normas concederão às prestadoras prazos suficientes para a adaptação a novos condicionamentos sempre que a lei ou a regulamentação os impuser. 29/04/2002 20:39:19
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VI - Art. 23 - IV IV - Forma de Apresentação: os dados relativos ao inciso III devem ser apresentados a Anatel, em formato a ser definido pela Agência. 10477 401 telemar IV - Forma de Apresentação: os dados relativos ao inciso III devem ser apresentados a Anatel, em formato a ser definido pela Agência, considerando o método de coleta e consolidação definidos neste regulamento. IV A Alteração proposta visa especificar que o formato a ser definido estará de acordo com o que está definido para todos os indicadores deste regulamento. 29/04/2002 22:18:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VI - Art. 24 - I Art.24 Localidades Atendidas I Método de Coleta: a) A prestadora deve informar: - As Localidades atendidas; - As datas de entrada em operação comercial destas Localidades. 10478 402 telemar NOVO ITEM : Devem ser consideradas para esta informação as localidades, definidas no 1 do artigo 7 , do Plano Geral de Autorizações anexo a resolução n 268. NOVO ITEM: A introdução do novo item visa tornar mais precisa a lista das localidades que devem ser informadas ao órgão regulador. 29/04/2002 22:18:54
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VI - Art. 24 - II II - Forma de Apresentação: os dados relativos ao inciso I devem ser apresentados a Anatel, em formato a ser definido pela Agência.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VI - Art. 25 - I Art.25 Densidade de Acessos em Operação relacionada a 100 (cem) habitantes I - Forma de Apresentação: os dados relativos à Densidade de Acessos em Operação relacionado a 100 (cem) habitantes serão apresentados, por meio de formato à ser definido pela Anatel, contendo informações mês a mês por Código Nacional contido na Prestadora, ou por outra forma de agregação.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VII - DO MÉTODO DE CONSOLIDAÇÃO DOS INDICADORES TÍTULO VII DO MÉTODO DE CONSOLIDAÇÃO DOS INDICADORES
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VII - Art. 26 Art.26 O objetivo principal deste capítulo é fazer com que cada prestadora do SMP consolide o índice obtido em cada um dos indicadores, visualizando sua própria evolução, de acordo com a estruturação da figura 1, a seguir:
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VII - Art. 27 Art.27 As definições dos indicadores são usadas para o cálculo de seus valores em cada uma das etapas mostradas na figura 1, observando-se que em cada etapa a partir da primeira, as informações vão se acumulando de forma ponderada.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VII - Art. 27 - I I - Definições: a) Indicador - informação significativa acerca de determinada área de interesse, que demonstra representativamente a sua situação; b) Índice - número dimensional ou não que significa o valor assumido pelo indicador e pode servir para comparação de fenômenos aleatórios em tempos ou situações diversas; c) Fator de Ponderação - valor utilizado para determinar o peso de um indicador na consolidação do índice representativo de uma unidade secundária ou da Prestadora.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VII - Art. 27 - II - a) II - Método de Consolidação: a) cálculo dos Índices: - para efetivação do cálculo dos índices dos indicadores deve ser seguido o estabelecido neste Regulamento, para cada indicador individualmente; - calcula-se os índices das unidades primárias; - calcula-se os índices das unidades secundárias ponderando-os pelos fatores de cada unidade primária; - uma vez calculados todos os índices para cada unidade secundária, estes são remetidos para o cálculo dos índices da prestadora, ponderando-os pelos fatores de cada unidade secundária.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VII - Art. 27 - II - b) b) consolidação: - a fórmula a seguir apresenta uma metodologia de consolidação, partindo-se da unidade primária até a consolidação ao nível de prestadora:
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VII - Art. 27 - II - b ) continuação Onde : IS - índice do indicador SMPm para cada unidade secundária ou prestadora; IP - índice do indicador SMPm a partir de cada unidade primária, unidade secundária ou prestadora; FP - fator de ponderação do indicador SMPm a partir da unidade primária, unidade secundária; n - número de unidades primárias, unidades secundárias.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VII - Art. 27 - II - c) c ) fator de ponderação de cada Indicador - Os fatores de ponderação (FP) de cada indicador a serem aplicados na fórmula da alínea b deste artigo, estão definidos nos artigos 11,12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 20, 21 e 22 deste documento.
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VIII - DAS SANÇÕES TÍTULO VIII DAS SANÇÕES
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO VIII - Art. 28 Art.28 As infrações ao disposto neste Regulamento, bem como a quaisquer atos relativos à qualidade de prestação do SMP sujeitarão os infratores às sanções de advertência, multa, suspensão temporária ou caducidade, conforme disposto em regulamentação específica. 10277 403 guimendes Art. 28 As infrações ao disposto neste Regulamento, bem como a quaisquer atos relativos à qualidade de prestação do SMP, após apurados em regular processo administrativo com as garantias ao contraditório e à prévia e ampla defesa, sujeitarão os infratores às sanções de advertência, multa, suspensão temporária ou caducidade, conforme disposto em regulamentação específica. Entendemos que o artigo em questão deve ser alterado a fim de melhor preservar as disciplinas legal e regulamentar. O artigo 175 da Lei Geral de Telecomunicações estabelece que nenhuma sanção será aplicada sem a oportunidade de prévia e ampla defesa. No mesmo sentido, o artigo 72 do Regimento Interno da Agência prevê que nenhuma sanção administrativa será aplicada, a pessoa física ou jurídica, sem que lhe seja assegurada ampla defesa, em procedimento administrativo instaurado para apurar eventual infração a leis, regulamentos, normas, contratos, atos e termos de autorização. 29/04/2002 18:44:53
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - DAS DISPOSIÇÕES FINAIS TÍTULO IX DAS DISPOSIÇÕES FINAIS
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 29 Art.29 A fiscalização relativa ao cumprimento das definições, método e freqüência de coleta de informações e consolidação estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas : I. acompanhamento da coleta e consolidação; II. auditoria realizada pela Anatel; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. 10097 404 ftorres Art. 29 A fiscalização relativa ao cumprimento das metas estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas: I. acompanhamento dos indicadores pela Anatel; II. auditoria realizada pela Anatel, solicitada com antecedência mínima de 15 dias; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços que meçam a satisfação dos mesmos; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. Art. 29 Para garantir o direito das empresas de se prepararem para o evento, organizando os dados que porventura não estejam disponíveis em tempo real. 29/04/2002 12:09:26
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 29 Art.29 A fiscalização relativa ao cumprimento das definições, método e freqüência de coleta de informações e consolidação estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas : I. acompanhamento da coleta e consolidação; II. auditoria realizada pela Anatel; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. 10199 405 CTBCCEL Artigo 29 Sugestão Alterar a redação: Proposta de Redação: Art. 29 A fiscalização relativa ao cumprimento das metas estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas: I acompanhamento dos indicadores pela Anatel; II auditoria realizada pela Anatel, solicitada com antecedência mínima de 15 dias; III pesquisas junto aos usuários dos serviços que meçam a satisfação dos mesmos; e IV ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. Artigo 29 Justificativa Art. 29 Para garantir o direito das empresas de se prepararem para o evento, organizando os dados que porventura não estejam disponíveis em tempo real. 29/04/2002 17:57:38
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 29 Art.29 A fiscalização relativa ao cumprimento das definições, método e freqüência de coleta de informações e consolidação estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas : I. acompanhamento da coleta e consolidação; II. auditoria realizada pela Anatel; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. 10219 406 cpjr Art. 29 A fiscalização relativa ao cumprimento das metas estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas: I. acompanhamento dos indicadores pela Anatel; II. auditoria realizada pela Anatel, solicitada com antecedência mínima de 15 dias; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços que meçam a satisfação dos mesmos; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. Art. 29 Para garantir o direito das empresas de se prepararem para o evento, organizando os dados que porventura não estejam disponíveis em tempo real. 29/04/2002 18:08:42
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 29 Art.29 A fiscalização relativa ao cumprimento das definições, método e freqüência de coleta de informações e consolidação estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas : I. acompanhamento da coleta e consolidação; II. auditoria realizada pela Anatel; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. 10256 407 TIMBrasil II. auditoria realizada pela Anatel, solicitada com antecedência mínima de 15 dias; II. Para as empresas se prepararem para o evento, organizando os dados que porventura não estejam disponíveis em tempo real. 29/04/2002 18:30:21
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 29 Art.29 A fiscalização relativa ao cumprimento das definições, método e freqüência de coleta de informações e consolidação estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas : I. acompanhamento da coleta e consolidação; II. auditoria realizada pela Anatel; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. 10267 408 americelsa Alterar Art. 29 - II - b II. auditoria realizada pela Anatel, solicitada com antecedência mínima de 15 dias; Justificativa Garantir o direito das empresas de se prepararem para o evento, organizando os dados que porventura não estejam disponíveis em tempo real 29/04/2002 18:35:57
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 29 Art.29 A fiscalização relativa ao cumprimento das definições, método e freqüência de coleta de informações e consolidação estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas : I. acompanhamento da coleta e consolidação; II. auditoria realizada pela Anatel; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. 10275 409 guimendes Art. 29 A fiscalização relativa ao cumprimento das metas estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas: I.acompanhamento dos indicadores pela Anatel; II. auditoria realizada pela Anatel, solicitada com antecedência mínima de 15 dias; III.pesquisas junto aos usuários dos serviços que meçam a satisfação dos mesmos; e IV.ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. Para garantir o direito das empresas de se prepararem para o evento, organizando os dados que porventura não estejam disponíveis em tempo real. 29/04/2002 18:43:45
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 29 Art.29 A fiscalização relativa ao cumprimento das definições, método e freqüência de coleta de informações e consolidação estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas : I. acompanhamento da coleta e consolidação; II. auditoria realizada pela Anatel; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. 10377 410 Telesp Cel Alterar redação. Art. 29 A fiscalização relativa ao cumprimento das metas estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas: I. acompanhamento dos indicadores pela ANATEL; II. auditoria realizada pela ANATEL, solicitada com antecedência mínima de 15 dias; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços que meçam a satisfação dos mesmos; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. Para garantir o direito das empresas de se prepararem para o evento, organizando os dados que porventura não estejam disponíveis em tempo real. 29/04/2002 20:39:17
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 29 Art.29 A fiscalização relativa ao cumprimento das definições, método e freqüência de coleta de informações e consolidação estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas : I. acompanhamento da coleta e consolidação; II. auditoria realizada pela Anatel; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. 10398 411 Telerjc Art.29 - A fiscalização relativa ao cumprimento das metas estabelecidas neste Plano pode ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas: I - acompanhamento de indicadores por parte da Anatel; II - auditoria realizada pela Anatel, solicitada com antecedência mínima de 15(quinze) dias; III - pesquisas junto aos Usuários dos serviços, que meçam a satisfação dos mesmos; e IV - utilização de ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. Art. 29 Para garantir o direito das empresas de se prepararem para o evento, organizando os dados que porventura não estejam disponíveis em tempo real (exemplo: back ups). 29/04/2002 21:28:04
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 29 Art.29 A fiscalização relativa ao cumprimento das definições, método e freqüência de coleta de informações e consolidação estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas : I. acompanhamento da coleta e consolidação; II. auditoria realizada pela Anatel; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. 10458 412 altair Art. 29 A fiscalização relativa ao cumprimento das metas estabelecidas neste regulamento poderá ser realizada, nos termos da regulamentação, das seguintes formas: I. acompanhamento dos indicadores pela Anatel; II. auditoria realizada pela Anatel, solicitada com antecedência mínima de 15 dias; III. pesquisas junto aos usuários dos serviços que meçam a satisfação dos mesmos; e IV. ações de acompanhamento e avaliação realizadas por usuários ou grupo de usuários. Art. 29 Para garantir o direito das empresas de se prepararem para o evento, organizando os dados que porventura não estejam disponíveis em tempo real. 29/04/2002 22:08:44
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 30 Art.30 A Anatel, excepcionalmente, poderá analisar, conforme estabelecido em regulamentação, situações particulares de desempenho de prestadoras do serviço, quanto a indicadores específicos. 10276 413 guimendes Art. 30 A Anatel, excepcionalmente, poderá analisar, conforme estabelecido em regulamentação, situações particulares de desempenho de prestadoras do serviço, quanto a indicadores específicos, caso em que será dispensado tratamento equânime a prestadoras na mesma situação. Entendemos que o artigo em questão deve ser alterado, a fim de contemplar o princípio da igualdade consagrado pela Constituição Federal. 29/04/2002 18:43:45
CONSULTA PÚBLICA 373 TÍTULO IX - Art. 31 Art.31 A critério da Anatel poderão ser realizadas reuniões específicas para acompanhamento e avaliação dos resultados obtidos pela prestadoras.
CONSULTA PÚBLICA 373 § 4º O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. 10134 414 cpjr O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. Observação: Este item deve vir após o item CAPÍTULO II - Art. 3 - 3 29/04/2002 17:05:01
CONSULTA PÚBLICA 373 § 1º No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a Anatel e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão . 10135 415 cpjr No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a Anatel e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão . Garantir o direito das prestadoras de planejarem seus investimentos para o cumprimento das metas. Observação: Este item deve vir após o item CAPÍTULO II - Art. 4 29/04/2002 17:07:32
CONSULTA PÚBLICA 373 § 1º No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a Anatel e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão . 10136 416 cpjr No caso da revisão implicar em custos e modificações na rede e sistemas de telecomunicações, os prazos e critérios para as adaptações necessárias devem ser objeto de negociação entre a Anatel e as prestadoras do SMP, garantindo um prazo mínimo de 1 (um) ano para a vigência das modificações à regulamentação vigente e respectivos Termos de Autorização, a contar da data da revisão . Garantir o direito das prestadoras de planejarem seus investimentos para o cumprimento das metas. Observação: Este item deve vir após o item CAPÍTULO II - Art. 4 29/04/2002 17:07:32
CONSULTA PÚBLICA 373 Artigo 3º - § 4º 4 O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. 10251 417 guimendes 4 O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. 4 Desta forma seria apresentado um índice que refletiria a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico, além de garantir uma constante e criteriosa avaliação da performance desta rede, visando a manutenção tanto da sua integridade, como de seus índices de qualidade, ao longo do mês. Observação: Este item deve vir após o item CAPÍTULO II - Art. 3 - 3 29/04/2002 18:29:25
CONSULTA PÚBLICA 373 Parágrafo único Parágrafo único. Para os fins do presente do indicador, reclamações de cobertura são aquelas referentes às áreas indicadas nos mapas que deverão ser distribuídos pelas prestadoras, por meio adequado, aos usuários, para as quais não haja justificativa de ordem técnica. 10315 418 guimendes Parágrafo único. Para os fins do presente do indicador, reclamações de cobertura são aquelas referentes às áreas indicadas nos mapas que deverão ser distribuídos pelas prestadoras, por meio adequado, aos usuários, para as quais não haja justificativa de ordem técnica. Sugerimos que as prestadoras sejam obrigadas a informar e colocar à disposição de seus usuários, por meio adequado, mapas detalhados que indiquem a sua área de cobertura, pois somente poderão ser consideradas reclamações de cobertura aquelas que se referirem às áreas em que a prestadora de SMP já estiver obrigada a oferecer cobertura, conforme o Termo de Autorização. Dessa forma, se um usuário reclamar da falta de cobertura em uma área ainda não atendida pela prestadora de SMP, tal reclamação não poderá ser computada para aferir o indicador de qualidade previsto neste artigo. Além disso, existem questões que independem do controle da prestadora, como, por exemplo, zonas de sombra causadas pelo relevo da região atendida pela prestadora que são incontornáveis. Observação: Este item deve vir após o item TÍTULO II - Art. 12 - I - II 29/04/2002 20:02:34
CONSULTA PÚBLICA 373 Título IX - Art. 32 Art. 32 O cumprimento dos indicadores estabelecidos nesta Consulta Pública é exigível a partir de 31 de dezembro de 2003. 10316 419 Telesp Cel Art. 32 O cumprimento dos indicadores estabelecidos nesta Consulta Pública é exigível a partir de 31 de dezembro de 2003. A inclusão ora proposta visa estabelecer um prazo inicial para o cumprimento dos indicadores de qualidade traçados nesta Consulta Pública, haja vista que não consta do texto referido termo. Deste modo, as operadoras poderão contar com prazo necessário para adaptarem suas redes e serem capazes de apurar os indicadores adequadamente. Observação: Este item deve vir após o item TÍTULO IX - Art. 31 29/04/2002 20:08:43
CONSULTA PÚBLICA 373 Capítulo II - Art. 3º § 4º Para os indicadores SMP3, 4, 5, 6 e 7 o dia da medição a ser considerado é a primeira quinta-feira útil de cada mês, que não deve coincidir com uma semana que tenha feriado. No caso de ocorrência de um feriado, a medição será realizada na semana subsequente. Anualmente, até 10 / 12 , a Agência divulgará o calendário das datas para a coleta de dados; 10391 420 telemar Para os indicadores SMP3, 4, 5, 6 e 7 o dia da medição a ser considerado é a primeira quinta-feira útil de cada mês, que não deve coincidir com uma semana que tenha feriado. No caso de ocorrência de um feriado, a medição será realizada na semana subsequente. Anualmente, até 10 / 12 , a Agência divulgará o calendário das datas para a coleta de dados; A proposta do novo parágrafo visa estabelecer um dia único mensal para a coleta dos dados referentes aos indicadores dependentes das Redes das Prestadoras, considerando: - A garantia de influência dos mesmos parâmetros, na coleta no mesmo dia e horários para todas as redes em todos os Serviços; - A otimização de utilização de recursos para obtenção e armazenamento dos dados. Observação: Este item deve vir após o item CAPÍTULO II - Art. 3 - 3 29/04/2002 21:24:17
CONSULTA PÚBLICA 373 CAPÍTULO II – Art. 3º - §4º. O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. 10426 421 Telerjc O calendário anual deve contemplar a coleta dos dados em uma quinta-feira útil a cada mês. Essa proposta visa apresentar um índice que refleta a realidade de desempenho da rede, em função de que as quintas-feiras normalmente representam um dia de tráfego típico. 29/04/2002 21:59:38
CONSULTA PÚBLICA 373 Capítulo III Art. 10º Novo Inciso CAPÍTULO III - Art. 10 NOVO INCISO. Canal de Controle : é o canal utilizado para a transmissão de informação de controle digital da estação rádio-base para a estação móvel e vice-versa. 10479 422 telemar CAPÍTULO III - Art. 10 NOVO INCISO. Canal de Controle : é o canal utilizado para a transmissão de informação de controle digital da estação rádio-base para a estação móvel e vice-versa. Como o conceito de canal de controle é aplicado nos indicadores SMP3 e SMP5, torna-se necessária a sua definição. Observação: Este item deve vir após o item CAPÍTULO III - Art. 10 - II. 29/04/2002 22:22:06
CONSULTA PÚBLICA 373 Título III Art. 18 III g NOVO ITEM devem ser considerados para este indicador somente as reclamações e solicitações de serviço relativas a prestação do Serviço Móvel Pessoal. 10480 423 telemar NOVO ITEM devem ser considerados para este indicador somente as reclamações e solicitações de serviço relativas a prestação do Serviço Móvel Pessoal. NOVO ITEM - A introdução do novo item visa ratificar o conceito de que as reclamações e solicitações de serviço que devem ser consideradas para a determinação do índice deste indicador são aquelas relativas a prestação do SMP. Com a mudança do modelo do Serviço Móvel, que determina que as chamadas entre áreas de registro tratam-se de chamadas STFC LD, reclamações sobre as mesmas não devem ser computadas nos indicadores do Serviço Móvel Pessoal. Observação: Este item deve vir após o item TÍTULO III - Art. 18 - III 29/04/2002 22:25:07
CONSULTA PÚBLICA 373 Título III Art. 19 III NOVO ITEM devem ser considerados para este indicador somente os pedidos de informação relativos a prestação do Serviço Móvel Pessoal. 10481 424 telemar NOVO ITEM devem ser considerados para este indicador somente os pedidos de informação relativos a prestação do Serviço Móvel Pessoal. NOVO ITEM - A introdução do novo item visa ratificar o conceito de que as reclamações e solicitações de serviço que devem ser consideradas para a determinação do índice deste indicador são aquelas relativas a prestação do SMP. Com a mudança do modelo do Serviço Móvel, que determina que as chamadas entre áreas de registro tratam-se de chamadas STFC LD, reclamações sobre as mesmas não devem ser computadas nos indicadores do Serviço Móvel Pessoal. Observação: Este item deve vir após o item TÍTULO III - Art. 19 - III 29/04/2002 22:28:13
CONSULTA PÚBLICA 373 Título III Art. 20 Item III c INSERIR NOVO ITEM: A coleta só deve ser realizada em estabelecimentos, da própria prestadora ou credenciado desta, onde o usuário tem acesso a qualquer serviço e informação do mesmo, oferecido pela prestadora. 10482 425 telemar INSERIR NOVO ITEM: A coleta só deve ser realizada em estabelecimentos, da própria prestadora ou credenciado desta, onde o usuário tem acesso a qualquer serviço e informação do mesmo, oferecido pela prestadora. NOVO ITEM: A redação proposta para este item visa clarificar os locais em que a medição será considerada, baseando-se na definição contida no inciso XV, do artigo 2 , do Plano Geral de Metas de Qualidade para o SMP, anexo a resolução n 249, de 19 / 12 / 2000. Observação: Este item deve vir após o item TÍTULO III - Art. 20 - III 29/04/2002 22:31:43
CONSULTA PÚBLICA 373 Título IV Art. 24 I NOVO ITEM : Devem ser consideradas para esta informação as localidades, definidas no 1 do artigo 7 , do Plano Geral de Autorizações anexo a resolução n 268 10483 426 telemar NOVO ITEM : Devem ser consideradas para esta informação as localidades, definidas no 1 do artigo 7 , do Plano Geral de Autorizações anexo a resolução n 268 NOVO ITEM: A introdução do novo item visa tornar mais precisa a lista das localidades que devem ser informadas ao órgão regulador. Observação: Este item deve vir após o item TÍTULO VI - Art. 24 - I 29/04/2002 22:33:33