Exportar:
Word Excel PDF
Lista de Itens
Anatel

Agência Nacional de Telecomunicações - ANATEL

Sistema de Acompanhamento de Consulta Pública - SACP

Relatório de Contribuições Recebidas

 Data:13/08/2022 09:40:27
 Total de Contribuições:1
 Página:1/1
CONSULTA PÚBLICA Nº 41
 Item:   INVIABILIDADE TÉCNICA DE FABRICAÇÃO DA ANTENA EXIGIDA PELO DIAGRAMA
limitação para uma e única direção
Contribuição N°: 1
ID da Contribuição: 43627
Autor da Contribuição: MARCO POLO
Entidade: --
Área de atuação: --
Data da Contribuição: 04/12/2009 17:28:25
Contribuição: limitação para uma e única direção
Justificativa: O SISTEMA NACIONAL DE RADIODIFUSÃO LTDA, permissionária do Serviço de Radiodifusão Sonora em Freqüência Modulada canal 228, na cidade de Matozinhos, Estado de Minas Gerais, outorgada pela Portaria Nº 996 de 23/12/2008 publicada no D.O.U. 08/01/2009, aguardando a confirmação por Decreto Legislativo, tomou conhecimento da Consulta Pública acima citada. Em exame às pretensões da requerente para a cidade de Mariana, canal 228, verifica-se a utilização de artifícios onde limita a potência para as direções 75º a 117º, 170º a 185º, 320º a 327º e 349º a 12º. Como é de conhecimento de V. Sas., para este serviço segundo a Norma Técnica poderá ser dotada a instalação de antena com diagrama de irradiação em onidirecional ou direcional, com restrições para a última condição segundo orientações constante do item 3.3.3 da Norma Técnica. Para o caso em questão, antena de transmisão de FM, a pretendente utiliza sistema misto modificando em quatro direções o diagrama de propagação horizontal de uma antena. Isto é teoricamente factível e praticamente, industrialmente, tecnicamente inviável segundo catálogos técnicos de fabricantes e ou construção. Nesta oportunidade, o SISTEMA NACIONAL DE RADIODIFUSÃO LTDA, vem chamar a atenção desta Agência para a impossibilidade, prática, de construir uma antena de transmissão, com as características de irradiação necessárias ao atendimento da proposta constante da Consulta Pública nº 41, de 16 de novembro de 2009. O que se propõe é um absurdo em termos de engenharia, beirando mesmo a má fé. Este Sistema Nacional de Radiodifusão, jamais contestaria a limitação para uma e única direção e ainda, pode-se afirmar, que, na maioria dos casos as limitações são apresentadas apenas para viabilização do que se propõe. Solicitamos, assim, que seja considerado como inviável a alteração do PBFM referente à Consulta Pública nº 41, de 16 de novembro de 2009. Certos da atenção de V. Sas, vai o nossa contestação para as devidas considerações.

Página Atual: Word Excel PDF